Conecte-se agora

“Chico Mendes é irrelevante”, diz ministro do Meio Ambiente durante entrevista no Roda Viva

Publicado

em

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de segunda-feira, 11, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, declarou que o líder seringueiro acreano Chico Mendes “é irrelevante” e questionou que diferença o ambientalista faria nesse momento.

As declarações de Ricardo Salles geraram manifestação de ambientalistas, jornalistas e internautas de modo geral.

Em entrevista exclusiva ao ac24horas, o ex-senador Jorge Viana também expôs sua opinião. “Em 30 anos da morte do Chico, talvez seja a declaração mais infeliz que já ouvi sobre ele. Eu sei que segue tendo preconceitos, intolerância e tentativa de distorcer o que era o Chico Mendes, mas o mundo todo avançou na valorização da agenda socioambiental”, disse Jorge.

O senador declarou ainda que lamenta mais ainda pela declaração vir de um ministro do Meio Ambiente brasileiro. Porém, Jorge pontua que, para ele, a postura de Salles não é nada de novo.

“É tudo aquilo previsível que podemos ter desses tempos difíceis que estamos vivendo, onde parece que alguns deram um cavalo de pau e resolveram andar para trás mesmo, nos levara para o século passado, para um período de intolerância e desarmonia da relação do homem com o meio ambiente. Por outro lado, declarações como esse, nos fazem ficar preocupados, mas são capazes também de mobilizar pessoas para que algo seja feito em defesa do que significa o nosso futuro”

Repercussão nacional

O ex-ministro, Carlos Minc também se manifestou em sua página do Twitter. “Como que Chico Mendes é irrelevante, ministro? Conheci Chico Mendes nos empates no Acre em defesa dos seringais, contra os correntões que os devastavam para formar pastos ilegais. Reconhecido no mundo como defensor dos povos da floresta da Amazônia. Irrelevante é você ministro”.

Marcelo Lins, jornalista da GloboNews, afirmou que a declaração do ministro Salles “dá bem a dimensão do tamanho do desafio que se apresentam para os que querem levar adiante, com seriedade, pautas ligadas ao crescimento sustentável”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entenda

As declarações do ministro Ricardo Salles iniciaram depois que o apresentador do Roda Viva, Ricardo Lessa, perguntou qual a opinião de Salles sobre o ambientalista acreano.

“Não conheço Chico Mendes. Tenho um certo cuidado em falar sobre coisas que não conheço. Eu escuto história de todos os lados. Do lado dos ambientalistas mais ligados a esquerda , um enaltecimento do Chico Mendes. As pessoas que são do agro, que são da região, dizem ‘Olha, o Chico Mendes não era isso que é contado’.

A jornalista Cristina Serra então questionou: O que o pessoal do agro diz para o senhor sobre Chico Mendes?

“Dizem que o Chico Mendes usava o seringueiro para se beneficiar, fazia uma manipulação da opinião”, comenta o ministro que é interrompido por outro questionamento do apresentador Ricardo Lessa. “Se beneficiar em quê? Ele morreu…”

Salles então continua: “O fato é que ele é irrelevante. Que diferença faz quem é Chico Mendes nesse momento?”

Cristina Serra interrompe o ministro e pontua que o ambientalista é reconhecido pela ONU (Organização das Nações Unidas). “Mas a ONU reconhece um monte de coisa errada”, finaliza o ministro Ricardo Salles.

Propaganda

Destaque 3

Internautas comparam Gladson e Witzel após sucesso na operação contra sequestrador no Rio

Publicado

em

Qual perfil ideal de um governador, aquele que as massas clamam diariamente quando em suas agonias? A eliminação sumária -ou “CPF cancelado com sucesso” – do jovem sequestrador do ônibus na Ponte Rio-Niterói mostra, segundo ecoam as redes sociais, que o perfil do carioca, que mostra alto poder de fogo de posse do indefectível fuzil, é mais aclamado que o do acreano, visto invariavelmente tomando cafezinho e comendo bananinha frita em suas horas de folga.

O case carioca abriu caminho – de brincadeirinha, claro – para a memetização do combate ao crime: “o governador que queremos e o governador que temos” mostra os Chefes do Executivo dos Estados do Rio de Janeiro e do Acre em situação adversa apesar de serem os dois signatários de potencias da criminalidade nacional.

As redes sociais não perdoam.

Continuar lendo

Destaque 3

Após decreto de alerta, governo avalia decretar emergência ou calamidade ambiental

Publicado

em

FOTO: JUNIOR AGUIAR

Pouco mais de uma semana depois que o governador Gladson Cameli decretou estado de alerta ambiental por causa das queimadas, já se fala, no próprio governo, de um novo decreto: emergência ou calamidade ambiental.

A possibilidade foi anunciada pelo secretário de Meio Ambiente, Israel Milani, em entrevista ao jornal O Globo. “Na quinta-feira, retorno ao Acre e vou me reunir com o pessoal do Corpo de Bombeiros. Vamos discutir que medidas tomar. Entre as que podemos tomar, está a possibilidade de decretarmos estado de emergência ou de calamidade pública”, disse o secretário ao jornal carioca.

Milani disse ao O Globo que o Corpo de Bombeiros vem relatando dificuldades para atender a todos as chamadas de incêndio. “Nosso Corpo de Bombeiros não está mais conseguindo atender tudo. Conversei com outros secretários de Meio Ambiente da Amazônia e eles estão relatando a mesma situação”, disse o acreano.

A pesquisadora acreana Vera Reis confirmou a tendência: “Isso é possível (decretar emergência ou calamidade) não só na visão de Israel, mas de outros gestores”, disse ela ao ac24horas na noite desta terça-feira (20).

Com informações de O GLOBO

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.