Conecte-se agora

Defensorias e parlamentares, preparam recursos jurídico contra aumento da Energia no Acre

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), vice-presidente da ALEAC, recebeu na sala de reuniões do parlamento os defensores públicos do Estado do Acre, Celso Araújo e a Dra. Juliana Coabiano, representante dos movimentos sociais, Federação das Associações de moradores do Acre, Central dos Movimentos populares, presidente do conselho dos consumidores de energia do Acre e presidentes de bairros para discutir as próximas etapas que visam impedir o aumento de 21% da taxa de energia no Estado. Também estiveram presentes na reunião os presidentes das a

A 4ª vara da Justiça Federal no Acre tinha concedido uma liminar a pedido da Defensoria Pública da União e da Defensoria Estadual impedindo o aumento autorizado pela Aneel, contudo, a liminar foi derrubada pelo Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1). Com isso, o reajuste passou a ser aplicado novamente a partir do dia 28 de janeiro, data da concessão da liminar.

O parlamentar junto com os movimentos sociais e presidentes das associações de moradores da capital estão mobilizando os consumidores para realizar uma grande manifestação em frente à sede da Energisa, empresa que comprou a Eletrobras Distribuição Acre no leilão promovido pelo governo federal no valor de 50 mil reais.

A nova empresa tão logo que assumiu o controle da estatal aplicou o aumento autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Conforme autorizado, o repasse do reajuste deverá ser feito de forma gradativa. Ainda segundo a Aneel, o reajuste foi calculado com os resultados do deságio do leilão, o que resultou em redução do índice tarifário em 3,42 pontos percentuais, com isso, o aumento que teria o efeito médio inicial de 24,71% ficou em 21,29%. Para os consumidores residenciais, o aumento será 19,60%.

Para o deputado Jenilson Leite, um dos mais engajados no combate contra o aumento da taxa de energia, essa luta vai até o último minuto tanto no campo jurídico, quanto no campo político, pois este aumento representa a retirada de praticamente todo o recurso financeiro das famílias de baixa renda do Acre, inviabilizando até mesmo a aquisição de produtos alimentícios. “ Nós vamos lutar até o último, seja no campo jurídico, seja no campo político, contando sempre com o apoio da população. Porque um aumento de 21%, com previsão de outro no mesmo valor, retira praticamente todo o dinheiro do cidadão acreano de baixa renda , pondo em risco a dignidade alimentar dessas famílias”, afirmou o parlamentar.

A Defensoria Pública da União e do Estado prepara um novo recurso para derrubar a decisão monocrática concedida pelo desembargador do TRF1. Além disso, ficou pactuado que será promovido uma manifestação em frente à sede da Energisa para dizer que à população não aceita o reajuste de uma empresa que chegou agora e sequer promoveu alguma mudança e aplica este aumento. A manifestação será no dia 27 de fevereiro.

Para a presidente da Federação das Associações de Moradores do Acre (FAMAC), Terezinha Santana, os consumidores do Acre sendo saqueados. “Nós estamos pedindo socorro, pois o que a Energisa está fazendo com o povo do Acre é um absurdo. Não podemos nos calar. Com o salário mínimo nesse valor como vamos pagar nossas contas? ”, questiona a líder comunitária.

Propaganda

Destaque 7

Ex-secretária de Sebastião nega que será editora de suposto jornal

Publicado

em

O mundo pantanoso da comunicação do Acre ganha mais um capítulo após o ex-porta voz do governo Gladson Cameli, Rogério Wenceslau botar a boca no trombone. Desta a vez quem se manifestou foi a ex-secretária de comunicação do governo Sebastião Viana, Andréa Zílio, que usou suas redes sociais na tarde desta segunda-feira, 18, para por um ponto final na onda de boatos.

Segundo Zílio, alguém ou alguns têm levado aos jornalistas “a mentira” de que ela seria a editora de um site que supostamente estaria sendo criado pelo ex-senador petista Jorge Viana. De acordo com informações que circulam nos bastidores, esse site teria como objetivo principal, “o papel absurdo de desconstruir a gestão e o trabalho da prefeita Socorro Neri”.

Zílio condena o boato. “Não admito ninguém falando por mim, então deixo claro que isso é uma grande mentira. Não recebi convite para ser editora de nenhum projeto dessa natureza, e também não tenho conhecimento que exista uma iniciativa dessa. Aliás, jamais me prestaria a esse papel, pois não acredito que um site mereça ser criado com esse intuito, apesar de saber que isso acontece com alguns grupos políticos.Não é esse jornalismo que acredito e pratico”, salientou.

A jornalista afirmou ainda que quanto a gestão de prefeita de Rio Branco, ela não esconde de ninguém que o projeto que defende é o da Frente Popular, do qual Socorro Neri faz parte e é uma das lideranças. “Assim como duvido que Jorge Viana se prestaria a isso, pois também é uma liderança deste projeto e sua trajetória fala por si. O que torna essa tentativa de implantar essa mentira ainda mais descabida”, enfatiza.

Ao final, Zílio diz que exige respeito e que a deixem “fora dessa picuinha”. “Não mancharia a minha trajetória fazendo qualquer tipo de jogo sujo”, disse a jornalista.

Continuar lendo

Destaque 7

Polícia ainda não apontou culpados por acidente no Rio Acre

Publicado

em

A morte da jovem Maicline da Costa, de 26 anos, continua sendo investigada pela polícia acreana. O acidente que tirou a vida da jovem aconteceu no dia 12 de janeiro, ou seja, há dois meses, mas até esta segunda-feira, dia 18, o inquérito policial continuava em aberto, aguardando provas para ser encerrado e enviado ao Judiciário. A Marinha do Brasil estava periciando a moto aquática.

A irmã de Maicline, Hinauara Costa, que estava com a vítima na hora do acidente, publicou um vídeo nas redes socais para relatar a angústia que tem sido aguardar a finalização do inquérito policial e das investigações. Maicline estava em um jet ski com o médico oftalmologista Eduardo Veloso quando foi atingida por outra moto aquática pilotada pelo empresário Otávio Silva. A versão é de Hinauara.

“Saiu uma matéria em que o delegado falou que não houve omissão de socorro, porque seria só se ela fosse deixada para trás. Nunca que eu ia deixar minha irmã para trás, sozinha. Ela era minha irmã, e tinha valor para mim. O que fizeram pela Maicline? Colocaram ela no carro e mandaram para um hospital? Isso é socorrer?”, questiona Hinauara.

A irmã, chorando, completa lembrando a causa da morte de Maicline e relata que a causa da morte não foi apenas a pancada. “A minha irmã morreu de choque hemorrágico, ela sangrou até a última gota de sangue dela. O médico disse para a minha mãe. Ele falou que se alguém tivesse amarrado a perna dela, ela não tinha perdido tanto sangue. É revoltante!”, desabafa Hinauara.

Segundo apurou o ac24horas, a Polícia Civil do Acre pediu uma nova perícia nas duas motos aquáticas, tanto a de Otávio, quanto a de Eduardo Veloso, justamente para saber se a versão contada pela irmã de Maicline, inocentando Veloso, é verdadeira. O acidente, segundo contam os envolvidos, ocorreu no Riozinho do Rôla, e Maicline foi levada até a região da Gameleira, para ser socorrida.

Inicialmente, a morte de Maicline é investigada como homicídio culposo, ou seja, quando não há a intenção de matar, mas isso ocorre sem ter sido um objetivo. Contudo, a linha de investigação pode mudar, isso se ficar comprovado que Veloso ou Otávio estavam consumindo bebida alcoólica ou fizeram uso de drogas, por exemplo.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.