Conecte-se agora

Gladson Cameli anuncia rombo da máquina pública e ajuste nas contas do estado

Publicado

em

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, reuniu seu secretariado na Sala de Reuniões da Casa Civil, na tarde desta quinta-feira, 31, para apresentação do estudo de projeção das receitas e despesas do Estado para o ano de 2019.

O levantamento, realizado pela equipe econômica do Governo do Estado (Secretaria da Fazenda, Secretaria de Planejamento e a Casa Civil) projeta que, embora com o contingenciamento de 15% sobre as receitas de fonte de arrecadação própria, está garantido o cumprimento das obrigações legais com folha de pagamento dos servidores ativos, da Previdência, da amortização e juros, da Educação, Saúde, dos Poderes e om pagamento das dívidas.

Durante a reunião, o secretário de Planejamento, Raphael Bastos, explanou sobre os números reais do estado, enfatizando a priorização das áreas estratégicas e dos serviços essenciais.

Nas últimas semanas, a Seplan dedicou-se a fazer uma projeção de arrecadação própria para 2019, chegando ao valor de R$ 3,9 bilhões.

Somando as demais receitas, o valor total chega a R$ 5,02 bilhões. Já as despesas totais somam R$ 5,21 bilhões, deixando um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 200 milhões por ano.

O relatório, apresentado ao secretariado atual, trouxe as dívidas herdadas pelo governo anterior, que somam cerca de R$ 244 milhões, e que ainda serão auditadas pela Controladoria Geral e Procuradoria Geral do Estado. Somente após análise, essas contas entrarão para o cronograma de pagamento do estado.

Diante do quadro deficitário, o governador Gladson Cameli decidiu, com a equipe econômica do estado, iniciar um ajuste na máquina pública, com o objetivo de garantir o funcionamento dos serviços essenciais de Segurança, Saúde e Educação.

“Esse é um momento muito delicado para o Acre, porque a realidade dos números aumenta nossa responsabilidade com a sociedade, pois vamos precisar trabalhar para que as ações essenciais do governo não sejam paralisadas”, disse o governador.

Ao final da reunião, o governador solicitou a continuidade das discussões com seu secretariado em torno da situação financeira do Acre para as próximas semanas, a fim de encontrar soluções para o equilíbrio fiscal do estado.

Propaganda

Destaque 2

Progressistas repudia deputado: “Onde estava enquanto o Acre era saqueado?”

Publicado

em

O discurso do deputado estadual Jonas Lima (PT) durante a abertura do 7º Congresso Estadual do Partido dos Trabalhadores no Acre, na manhã deste sábado, 19, no Palácio do Comércio, não soou nada bem para os apoiadores do governo Gladson Cameli. O Partido Progressistas repreendeu as afirmações ditas pelo parlamentar de que o governador é um gestor “sem palavra” e “sem caráter”. O diretório regional do PP no Acre é representado pela presidente, senadora Mailza Gomes, e pelos deputados estaduais José Bestene, Nicolau Júnior e Gerlen Diniz.

Para provar que o deputado não prezou pela verdade, fez uma série de questionamentos por meio de uma nota de esclarecimento, emitida na tarde deste sábado. “Onde estava o nobre deputado durante os últimos 20 anos, enquanto o estado do Acre era saqueado a ponto de, no findar do governo petista, não ter recursos para pagar parte do 13º do funcionalismo público, fornecedores e levou uma década para entregar um hospital de extrema necessidade à população de Rio Branco?”, escreveu a Executiva Regional do Progressistas no Acre.

Os apoiadores de Gladson também indagaram onde o Jonas Limas estava enquanto o governo do PT entregava ruas do povo com pouca qualidade. “Em pouco mais de dez meses o Governador Gladson Cameli, um Progressista que muito nos honra, tem ‘colocado ordem na casa’, quitado débitos da administração anterior, realizado obras de extrema qualidade, entregue hospitais e buscado apoio para a Segurança Pública do Estado com os parcos recursos que restaram em caixa, ou, em alguns casos, a custo zero para o erário público”, garante a Executiva do partido.

Por fim, o Partido Progressistas no Acre externou apoio irrestrito ao Gladson e ainda fez um convite à população para que participe “deste novo tempo que o Estado vive, sem rancor, sem ódio e sem distinção de cores”.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE SOLIDARIEDADE

O Partido Progressistas, através de seu diretório regional no Acre, neste ato subscrito por sua presidente, senadora Mailza Gomes, e pelos deputados estaduais José Bestene, Nicolau Júnior e Gerlen Diniz, vem a público manifestar apoio ao governador Gladson Cameli, que foi atacado com vilania pelo deputado estadual Jonas Lima, durante o congresso estadual do Partido dos Trabalhadores, que o referido deputado é filiado.

Durante suas palavras, Jonas Lima afirmou que o governador Gladson Cameli “não tem caráter” e ainda “não tem palavra”.

Onde estava o nobre deputado durante os últimos 20 anos, enquanto o estado do Acre era saqueado a ponto de, no findar do governo petista, não ter recursos para pagar parte do 13º do funcionalismo público, fornecedores e levou uma década para entregar um hospital de extrema necessidade à população de Rio Branco?

Questionamos ainda ao deputado Jonas Lima onde o mesmo estava enquanto o governo petista entregava ruas do povo com qualidade inferior àquela que nossa gente merecia e merece?

Em pouco mais de dez meses o Governador Gladson Cameli, um Progressista que muito nos honra, tem ‘colocado ordem na casa’, quitado débitos da administração anterior, realizado obras de extrema qualidade (vide recuperação da AC 40), entregue hospitais e buscado apoio para a Segurança Pública do Estado com os parcos recursos que restaram em caixa, ou, em alguns casos, a custo zero para o erário público.

O Partido Progressistas no Acre externa seu apoio irrestrito ao governador Gladson Cameli e sua equipe e convida o povo acreano a participar deste novo tempo que o Estado vive, sem rancor, sem ódio e sem distinção de cores.

Rio Branco, 19 de outubro de 2019

Executiva Regional do Progressistas no Acre

Continuar lendo

Destaque 2

PL que pede a venda de R$ 1 bilhão da dívida do Acre será encaminhado a Aleac na próxima semana

Publicado

em

O governo do Acre conseguiu autorização da Secretaria do Tesouro Nacional para vender R$ 1 bilhão de sua dívida relacionada a financiamentos para uma instituição financeira. A informação foi confirmada pelo governador Gladson Cameli na manhã desta sexta-feira, 18.

De acordo com o Chefe do Palácio Rio Branco, com o sinal verde, o projeto de lei que pede autorização para venda de parte da dívida que tem como valor global R$ 3,5 bilhões será enviado a Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira, 21, para análise e aprovação em regime de urgência.

Segundo o governo, a expectativa é que o Estado economize num primeiro momento cerca de R$ 150 milhões por ano. O ac24horas apurou que o Estado teria uma carência de pelo menos 12 meses para começar a pagar a dívida com juros mais baixos.

“Nesse primeiro momento o Tesouro Nacional autorizou esse montante entre R$ 800 milhões a R$ 1 bi. Com o passar do tempo poderemos vender o restante da dívida, mas estamos analisando porque alguns financiamentos já estão próximos de serem quitados, faltando 4 , 6 ou 8 parcelas’, explicou Cameli.

Com a base do governo alinhada na Assembleia Legislativa após sucessivas vitórias, a expectativa é que o Projeto seja aprovado rapidamente.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.