Conecte-se agora

Brasiléia investe na piscicultura através do Plano Agrícola

Publicado

em

A Prefeitura de Brasileia, por meio da Secretaria de Agricultura, tem intensificado os trabalhos na área rural do município, dando continuidade ao Plano Agrícola Municipal, a equipe técnica esteve no ramal do Polo realizando um trabalho que beneficiara 35 famílias da região.

O Plano Agrícola tem como objetivo planejar, coordenar e promover o desenvolvimento sustentável do município, atuando na produção e proteção dos recursos naturais, por meio das atividades de educação sanitária, ambiental e produção agrícola.

O secretário de agricultura, José Gabriele, falou a respeito dos trabalhos realizados. “Mesmo com o período do inverno amazônico nos estamos dando continuidade aos trabalhos, no final de semana estivemos no ramal do Polo terminando o trabalho de piscicultura beneficiando mais de 35 famílias. Além da construção de açudes e tanques a secretaria está trabalhando com recuperação de pastagem, melhoramento de solo e preparação para colher e escoar a produção”, falou José Gabriele.

A exemplo desta ação, outras comunidades rurais estarão sendo beneficiadas com as execuções do plano agrícola elaborado pela gestão municipal.

Propaganda

Destaque 7

Socorro consegue manter veto ao PL que reserva 20% das cotas para negros em concurso público

Publicado

em

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB) contou com o apoio dos vereadores de oposição e alguns de sua base na Câmara de Rio Branco nesta quinta-feira (12) para conseguir manter os vetos aos Projetos de Lei Nº (05) na última sessão do ano.

A prefeita contou com o apoio de vereadores da oposição (Jarude e N. Lima) enquanto os vereadores do PT (Jakson Ramos, Forneck e Dankar) se rebelaram e decidiram tentar derrubar o veto ao PL Nº (05) que previa a reserva de 20% das vagas destinadas aos negros/negras em concursos públicos para cargos efetivos e empregos públicos no âmbito da administração pública de Rio Branco.

O vereador Marcos Luz que votou contra o PL quando foi apresentado, mudou o seu voto, nesta quinta-feira (12). Luz alegou que a procuradoria da Casa disse que o PL de Jakson não era inconstitucional e pediu mais independência entre os poderes.

“O veto da prefeita, além de um desrespeito foi uma vergonha. Eu vou seguir a recomendação da Procuradoria da Casa que disse que esse PL é constitucional e não inconstitucional como a prefeitura disse”, ponderou.

O veto foi mantido por 9 votos a 5.

Vereadores que votaram a favor do veto de Neri: Emerson Jarude, N. Lima, Clézio Moreira, Elzinha Mendonça, Célio Gadelha, Juruna, Railson, Laércio da Farmácia e Raimundo Neném.

Vereadores que votaram pela derrubada do veto: Jakson Ramos (PT), Dankar (PT), Rodrigo Forneck (PT), Marcos Luz (MDB), Eduardo Farias (PCdoB).

Continuar lendo

Destaque 7

Após guerra com cúpula da Segurança, juíza Luana Campos vai deixar a Vara de Execuções Penais

Publicado

em

Após oito anos atuando como titular da Vara de Execuções Penais, a juíza Luana Campos vai deixar a unidade e assumir vaga na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco. Segundo a magistrada, ela foi promovida. “Houve um processo de promoção para a 1ª Vara do Júri, me inscrevi e fui escolhida”, disse a juíza ao ac24horas.

Campos ainda irá responder pela Vara de Execuções Penais até o dia 7 de janeiro de 2020. Para ela, sua remoção vem em boa hora e vê com bons olhos o novo desafio que irá encarar. “Vejo de uma maneira excelente. Já estou desde 2011 [na Vara de Execuções Penais], já dei minha contribuição ao sistema [prisional]”, explica.

A Vara a qual a juíza classifica como “especial” é, na verdade, um campo de batalha entre juízes e o sistema prisional do Acre há um bom tempo. “As pessoas não entendem que o papel da Execução Penal não é combater o crime, mas garantir a lei para todos”, diz a juíza. De acordo com a magistrada, o juiz responsável pela Vara de Execuções Penais fica muito “visado”, tanto pelos reeducandos quanto pela própria sociedade.

“Estou feliz com minha remoção porque terei novos desafios junto à 1ª Vara do Tribunal do Júri”, afirma. Ainda não se sabe quem irá assumir a titularidade da Vara de Execuções Penais em Rio Branco. Um novo processo deve ser aberto para inscrição de juízes postulantes a vaga, onde o Tribunal irá analisar e escolher o novo juiz titular.

Após Luana Campos deixar a vaga, deve ser designado juiz substituto para responder pela Vara de Execuções Penais até ser escolhido o novo titular da unidade.

Recentemente, Campos e o diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre, Lucas Gomes, vinham travando uma “guerra ideológica” sobre decisões internas no Complexo Penitenciário.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas