Conecte-se agora

Ranking do preço da passagem de ônibus no país: Rio Branco tem a 10ª mais cara

Publicado

em

O jornal OitoMeia, de Teresina (PI,) fez um levantamento reunindo os valores do transporte público de todas as capitais do país, contabilizando aquelas que trazem a tarifa mais alta entre os ônibus tradicionais e que circulam apenas dentro do perímetro urbano.

Os dados são atuais e mostram que a tarifa de Rio Branco é a 10ª mais cara do País.

CONFIRA O RANKING NACIONAL COM BASE EM 2019:

1) Distrito Federal (DF) – R$ 5,00

2) Belo Horizonte (MG) – R$ 4,50

3) Florianópolis (SC) – R$ 4,40 (em dinheiro)

4) Recife (PE) – R$ 4,40 (tipo b/ a mais cara entre as convencionais)

5) São Paulo (SP) – R$ 4,30

6) Porto Alegre (RS) – R$ 4,30

7) Curitiba (PR) – R$ 4,25

8) Cuiabá (MT) – R$ 4,10

9) Goiânia (GO) – R$ 4,00

10) Rio Branco (AC) – R$ 4,00

11) Aracaju (SE) – R$ 4,00

12) Campo Grande (MS) – R$ 3,95

13) Rio de Janeiro (RJ) – R$ 3,95

14) Teresina (PI) – R$ 3,85

15) Manaus (AM) – R$ 3,80

16) Porto Velho (RR) – R$ 3,80

17) Palmas (TO) – R$ 3,75

18) Salvador (BA) – R$ 3,70

19) Natal (RN) – R$ 3,65

20) Maceió (AL) – R$ 3,65

21) Boa Vista (RO) – R$ 3,60

22) João Pessoa (PB) – R$ 3,55

23)Fortaleza (CE) – R$ 3,40

24) Vitória (ES) – R$ 3,35

25) Belém (PA) – R$ 3,30

26) Macapá (AP) – R$ 3,25

27) São Luís (MA) – R$ 3,10

Propaganda

Cotidiano

Aprovados em concurso público da Polícia Civil e Militar organizam manifesto

Publicado

em

A comissão dos candidatos aprovados nos concursos da Polícia Civil e Militar do estado do Acre organizam um movimento para relembrar os dois anos de edital do concurso sem nenhum candidato convocado. O protesto está marcado para esta sexta-feira, dia 22, a partir das 8 da mana, em frente a Casa Civil, em Rio Branco.

O certame, realizado em 2017, aponta a contratação de 500 servidores públicos, com o objetivo de melhorar a situação da segurança no Estado. Os aprovados convidam a população para se juntar aos manifestantes, no sentido de pressionar as autoridades por mais segurança.

“Não é só pelos aprovados, não é só pelas famílias deles, é por toda população e por todos que sofrem com essa falta de segurança”.

Em nota, a comissão dos aprovados das Polícias Civil e Militar alerta: “Se você não aguenta mais essa onda de violência, junte-se a nós, vamos lutar por uma Segurança Pública de qualidade”.

Continuar lendo

Cotidiano

Servidores da educação irão receber auxílio alimentação no interior do Acre

Publicado

em

Durante a 5ª sessão legislativa do ano na Câmara de Vereadores do município de Brasileia, realizada nessa terça-feira, 19, os 11 vereadores votaram, por unanimidade, o projeto de lei N°138/2019, de autoria do poder executivo municipal, que garante auxílio-alimentação para os professores, auxiliares de sala de aula e pessoal de apoio do quadro efetivo da secretaria municipal de educação.

O valor totaliza R$ 1.486.000 (um milhão quatrocentos e 86 mil reais). O auxílio será repassado aos profissionais durante 10 meses, já a partir deste mês de março, por meio de um cartão ticket de alimentação concedido pela prefeitura de Brasiléia com recursos do Fundeb e recursos próprios.

Ao todo, serão beneficiados 389 servidores da rede municipal de ensino do município. Sendo 236 professores e 14 auxiliares de sala que receberão o cartão alimentação no valor de R$400 reais mensais no período de 10 meses. E 139 profissionais de apoio e administrativo que também receberão o cartão alimentação no valor de R$ 350 reais mensais.

Esse montante irá impactar mensalmente cerca de R$ 148.650,00 (cento e quarenta e oito mil e 650 reais) aos cofres públicos do município.

A câmara de vereadores tem participado de conversas com o sindicato da categoria (SINTEAC) desde o ano passado para conseguir aprovar o auxílio-alimentação. O projeto foi aprovado na votação do segundo turno.

O que disseram os parlamentares

Os vereadores usaram a tribuna da casa legislativa para fazer as suas ponderações sobre o projeto. Edu Queiroz (PT), disse que o auxílio-alimentação para a educação não é só o professor que ganhar, mas a economia local. “Quando aprovamos aqui, é a política que ganha, todo mundo vai ganhar com isso. Temos uma prefeita competente e trabalhadora, que olha para a classe da educação” salientou.

O vereador Joelson Pontes (PP), também falou sobre aprovação do auxílio-alimentação aos professores do município. “Iremos votar pela aprovação do auxílio-alimentação porque entendemos a importância da educação”.

Participaram da votação pelo auxílio-alimentação da educação 11 vereadores: Antônio Francisco (PT), Charbel Saady (PP), Edu Queiroz (PT), Jurandir Queiroz (PROS), Joelson Pontes (PP), Mário Jorge (MDB), Marquinhos Tibúrcio (PSDB), Reinaldo Gadelha (MDB), Rosildo Rodrigues (PT), Rozevete Honorato (PSB) e o Presidente Rogério Pontes (MDB).

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.