Conecte-se agora

Gladson pavimenta o caminho do agronegócio

Publicado

em

A visita para aprendizado do governador Gladson Cameli ao vizinho Estado de Rondônia, que é um exemplo no campo da agricultura, com uma grande produção de soja, café, milho, arroz, peixes, grande parte exportada, indica que começa a pavimentar a mudança do rumo do modelo econômico do Acre, denominado como conceito Florestrania, que ao grosso modo queria desenvolver o Estado vendendo óleo de copaíba, e que fracassou, não gerando emprego e nem renda. Durante os últimos vinte anos do governo do PT continua, praticamente, na estaca zero a nossa produção agrícola. No último mandato do Tião Viana ainda tentaram dar uma guinada no setor agrícola, mas foram ações pífias e pontuais, sem um planejamento macro, como aconteceu em Rondônia. O novo governo tinha mesmo que abrir a fronteira do Acre para o agronegócio. Não se precisa fazer derrubadas, existem muitas áreas degradadas que podem ser aproveitadas, por exemplo, serem usadas para o plantio de soja. A logística favorece o escoamento. Estamos na bica do porto graneleiro do rio Madeira, por onde é embarcada a soja produzida no vizinho Estado. O Acre, neste novo momento no campo agrícola tem tudo para avançar de forma moderna, se tornando um grande produtor de grãos. Não pode mais é o governo continuar sendo um grande empregador. A iniciativa privada precisa crescer, sem intervenção, mas com o governo como parceiro na execução de políticas públicas para o campo e acabando com a burocracia para quem quer se dedicar ao agronegócio. O Gladson, neste ponto, se encontra no caminho certo. O ciclo econômico do contracheque tem de acabar. O resto é o feijão com arroz de cada dia de uma administração.

ILDERLEI: “não aceito o Vagner Sales como articulador político.” O governo saiu de uma crise Sena Madureira e pode mergulhar em outra. Na próxima segunda-feira vai acontecer em Cruzeiro do Sul uma reunião do grupo do prefeito Ilderlei Cordeiro com o governador Gladson Cameli. “Vamos dizer ao Gladson que não aceitamos a nomeação do ex-prefeito Vagner Sales para ser o secretário de articulação política do governo. Não se trata de nada pessoal, mas apenas porque não vemos na sua pessoa capacidade de dialogar com toda a classe política do Estado. Se não tem habilidade para fazer a articulação no Juruá, que é a sua base, como é que vai fazer no Estado?”- indaga Ilderlei.

NÃO SERÁ RECONHECIDO

Independente do que vier a ser decidido no encontro da segunda-feira, o prefeito Ilderlei afirma que não reconhecerá Vagner como seu articulador político. Sobre que decisão irá tomar depois da reunião de segunda, falou que espera que o governador volte atrás na nomeação e busque um nome que tenha penetração em todos os segmentos políticos. Perguntei o que faria caso a nomeação venha a ser mantida, e foi curto e incisivo na resposta: “posso lhe dizer que você será a primeira pessoa a saber do desfecho”. E nada mais disse e nem lhe foi perguntado.

FLAVIANO DIZ QUE MDB ESTÁ COM GLADSON

Falei ontem com o presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, sobre a dissidência do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim. Ressaltou que, esta é uma questão pessoal, que lamenta, tentou contornar, mas que o MDB se sente contemplado com os cargos no governo Gladson Cameli.

ZERO POSSIBILIDADE

Pelo que indicou Flaviano Melo na conversa é zero a possibilidade do MDB romper com o governo Gladson Cameli. Flaviano lembrou que o partido tem três secretários na gestão.

JV NEGA ACORDO COM MAZINHO

O senador Jorge Viana (PT) disse ontem em nota que, não participou e nem participa de nenhuma articulação política, nem mesmo as do seu partido. Disse que não tratou de política no café da manhã com o prefeito Mazinho Serafim (MDB). E completou dizendo que o problema da oposição é da oposição.

PRESTANDO CONTA

JV diz que está apenas peregrinando pelos municípios prestando contas do mandato, mas que não é hora para se falar de política. Tem dito que somente depois que a poeira sentar e que fará uma avaliação sobre o desastre eleitoral petista.

MUITO COMEDIDO

O senador Jorge Viana (PT) tem se mostrado muito comedido e evitado fazer avaliações sobre a fragorosa derrota do PT na última eleição. Depois da rodada nos municípios de prestação de contas, deve ficar um bom período afastado da política e assistindo o novo governo.

ESPERANDO SENTADO

O jornalista Evandro Cordeiro diz estar esperando sentado, a indicação para um cargo do governo, que foi lhe prometida pelo senador Márcio Bittar (PSDB), de quem foi fiel seguidor. “Não consigo nada, talvez, por nos últimos vinte anos não ter me arredado da oposição”, diz.

MINORU NÃO DESCARTA DISPUTAR PMRB

O professor Minoru Kinpara (REDE), que teve 75 mil votos na capital por um partido sem estrutura, sendo mais votado neste nicho que o senador Jorge Viana (PT), disse ontem que não está no seu foco imediato, mas não descarta disputar a PMRB por um novo partido.

REDE DESCARTADA

Disputar pelo partido Rede Sustentabilidade está fora de cogitação, já que não atingiu a cláusula de barreira. Se vier a disputar a prefeitura tem que ser por um partido com estrutura organizacional e de pessoas que possam ajudar na campanha, diz. Não quis citar os partidos pelos quais já foi convidado a se filiar para não polemizar. “Não será o PT”, enfatizou Minoru.

NEY AMORIM

O deputado Ney Amorim (sem partido) ainda não se pronunciou, oficialmente, em que sigla vai militar após a sua saída do PT. Ney foi derrotado na última eleição mais pelo fogo amigo, principalmente, do ex-governador Tião Viana do que pela força da oposição. Ainda assim é uma liderança jovem e que somaria muito ao partido ao qual se filiar, porque não é só, tem grupo. Descartada estaria uma filiação ao PCdoB ou ao PT, porque seria uma volta ao passado.

COMENTÁRIO LACÔNICO

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, fez um comentário lacônico sobre a “Nota” do MDB, reafirmando apoio ao governo Gladson Cameli: “foi para manter os empreguinhos”.

MUITA PRUDÊNCIA

Em momentos de crise é preciso prudência nas decisões de quem governa. O governador Gladson Cameli tem que esperar serenar os ânimos e não seguir o que dizem os falcões da sua aliança. Não conheço nada em política irreversível e que não se reverta pelo diálogo.

PROBLEMÃO NA MESA

Na segunda- feira, Cameli tem um problemão na mesa: vai ouvir do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, de que não aceita a nomeação do seu inimigo Vagner Sales para ser o articulador político do governo. Crises sempre vão existir, o governante é que deve buscar contorná-las. Esta mais grave, porque se dá na base eleitoral do governador.

DONO DA BOLA

Depois de passar a perna no prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, o deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTAS) desfila risonho por Sena Madureira como o dono dos cargos do governo no município

PRESÍDIO EXEMPLAR

O vice-governador Major Rocha diz que a equipe de segurança vai buscar em outros centros penitenciários avançados no sistema de vigilância de presos e monitoramento eletrônico, exemplo para servir de modelo a ser implantado em um presido piloto no Acre.

CONTROLE RÍGIDO

Rocha promete um controle rígido para impedir a entrada de celulares, que costumeiramente são apreendidos nas revistas. “Alguém está levando, não nasceram lá dentro”, assinala. Estamos trabalhando para descobrir como os celulares entram no presídio, revelo Rocha.

BOLA DENTRO

O governador Gladson Cameli deu uma bola política dentro ao determinar que todas as nomeações daqui em diante sofram um pente fino na ficha jurídica e também na filiação partidária. Com isso evita de nomear condenados ou que sofram processos de improbidade administrativa. Não podia era continuar a onda de críticas contra a “petização” do governo.

ACABA A GRITARIA

A nova determinação vai acabar com um problema que estava martelando com críticas a cabeça do Gladson Cameli, tal é a enxurrada de denúncias de aliados contra contratação de petistas por secretários. Estava difícil explicar para quem participou da sua campanha.

BELO PAPEL

A meninada do Galvez está tendo uma bela participação na Copa São Paulo, com mais uma vitória e chegando em uma nova fase, na qual nenhum outro participante do Acre chegou. Seria o máximo ganhar do Palmeiras, próximo adversário, não impossível, mas muito difícil.

BUSCAR PARCERIA

O presidente da Federação de Futebol do Acre, Antonio Aquino, é hoje vice-presidente da CBF. O governo poderia lhe procurar para fazer uma parceria em projetos para recuperar o pardieiro “Arena da Floresta”, o secretário da área não pode esperar só verbas do governo.

FICA DIFÍCIL

A cidade está tomada por buracos. Mas com as chuvas intensas fica inviável a PMRB montar qualquer operação de tapa-buracos. A próxima operação-verão terá que ser para valer.

UMA SENHORA CONQUISTA

A escolha do ex-deputado e professor Moisés Diniz para ser o novo secretário municipal de Educação foi de uma felicidade extrema pela prefeita Socorro Neri. Um moço além de competente, o Moisés é um humanista, trata a todos com respeito e educação.

SEM COM FIRMAÇÃO

A notícia não tem confirmação. Fala-se na ida do ex-diretor do RBtrans, Gabriel Forneck, para a secretaria municipal de Agricultura, área que estava na cota do vereador Mamed Dankar (PT).

NÃO ESPEREM

Posso até me enganar. Não esperem do deputado eleito Roberto Duarte (MDB) ser um político passivo, que não faça cobranças ao governo, até por sua postura de independência. De fato se pode apoiar um governo sem estar na fila dos bajuladores, mas com críticas construtivas.

POSIÇÃO DO PORTA-VOZ SOBRE A CRISE MAZINHO

“O governo vai continuar com a mão estendida para a população de todos os municípios, agora se um prefeito da nossa base rompe a aliança. Quem vai sair perdendo é ele. O que esse aliado quer é o enfrentamento, a polêmica e o desgaste, o governador não vai perder tempo com isso”. A posição é do Porta-Voz do Governo, Rogério Venceslau.

QUEM E PERDE?

Se for colocar na balança esta briga entre o prefeito Mazinho Serafim e o governador Gladson Cameli, no campo da ajuda financeira perde o Mazinho e no campo da tranquilidade perde o Gladson. É uma briga desnecessária e que poderia ter sido evitada. Faltou diálogo e recuos.

PRIMEIRO INSUCESSO

O acontecido em Sena Madureira é o primeiro insucesso da assessoria política do governo.

AULA DE AGRICULTURA

O governador Gladson Cameli, nesta viagem que faz a Rondônia e seus municípios para conhecer o seu potencial agrícola, por certo está pegando uma aula de agricultura e desenvolvimento no campo. Rondônia é um exemplo em produção. Não é aquela Ópera-Bufa em que governantes acreanos e secretários pousaram com uma folha de couve e uma palma de banana, como se fosse exemplo de safra no campo. Nosso vizinho é exemplar nos plantios de soja, café, milho, arroz, cacau, tudo em grande escala. Para exportação. O Acre se encontra mais de vinte anos atrasado em relação aos rondonienses. Seja na área da pecuária, da piscicultura, da agricultura. Aqui se tentou desenvolver o Estado vendendo óleo de copaíba.

Propaganda

Blog do Crica

Bater até ficar rouco 

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

Se a estratégia do deputado Roberto Duarte (MDB)  para consolidar o apoio da máquina estatal à sua candidatura à prefeitura de Rio Branco for a de bater sistematicamente no governador Gladson Cameli, nas sessões da Assembléia Legislativa, está indo por um caminho equivocado. Mais de uma vez o Gladson já disse ao BLOG DO CRICA que, o parlamentar pode continuar lhe batendo, que não vai mover uma palha para pedir que mude o comportamento. Chegou a dizer numa das últimas entrevista que deu ao BLOG, a seguinte frase: “eu quero ele para lá e eu para cá”. E o governador está numa situação cômoda para não estar preocupado, com o que diz ou deixa de dizer o Duarte. Não precisa do seu voto para nada no parlamento. A sua base de apoio é suficiente para aprovar qualquer projeto que enviar àquela Casa. O deputado Roberto Duarte (MDB) poderia causar algum temor político se o seu voto fosse decisivo para o governador aprovar matérias. Não é, repito. O contexto pode ser definido num comentário que ouvi de um importante deputado da base do Cameli, na ALEAC: “o Roberto pode bater até ele ficar rouco, nós não precisamos dele e nem o queremos ao nosso lado”. Na política, você fica do tamanho do mal que você pode causar de uma forma ou de outra a quem governa; no caso do deputado Roberto Duarte (MDB), não poderá causar mal algum ao governador, por ser uma voz isolada dentro do campo político pelo qual se elegeu. É isso. 

JÁ DIZIA O VELHO CHE

Se a intenção do Roberto Duarte for disputar a reeleição ou uma cadeira de deputado federal, a sua conduta na ALEAC está dentro da normalidade, com o seu modo ríspido na tribuna. Se quiser disputar a PMRB está errado. Cargo majoritário requer posições mais brandas e nada emocionais. Já dizia o Che Guevara, de que se pode ser duro, mas sem perder a ternura.

MIJA NA CAMA

O governador Gladson está levando na galhofa esta questão do aumento das queimadas no Acre. Disse ante uma risonha platéia, que se a coisa apertar vai para o mato apagar o fogo com alguns auxiliares. Diz um velho ditado que: “quem brinca com fogo, mija na cama”.

UM ESGOTO FÉTIDO DE SALDO

Os governos dos últimos 20 anos do PT foram de falácia e poucas ações no campo ambiental, nada que possa ser exemplo. Não se conhece nada de destaque como resultado dos milhões de dólares que vieram da Noruega e Alemanha. Detonaram a floresta do Antimary. A Reserva Chico Mendes, boa parte virou pasto de boi e seus moradores continuam tão pobres como antes da Reserva. De saldo apenas o fétido esgoto a céu aberto do Canal da Maternidade.

HIPOCRISIA MALANDRA

Vamos acabar com essa hipocrisia malandra de que a floresta amazônica só começou a arder no governo Bolsonaro e no do Gladson Cameli, queimadas em dimensões maiores que as atuais aconteceram em outros governos. Este descaso, que agora se repete, vem de longe.

FALTA LEGITIMIDADE

Nada disso, porém, justifica que o atual governo tenha inicialmente incentivado o homem do campo a queimar porque não seria multado, que depois do aumento das queimadas, dos protestos, recuou na desastrada estratégia. Mas, falta legitimidade aos petistas para apontar o dedo.

UMA ESFINGE

O Gladson e como a Esfinge – decifra-me ou devoro-te. Decifrar o que realmente pensa é como acertar na Mega-Sena, difícil. Disse que apoiaria o Major Rocha a prefeito de Rio Branco, depois o Alan Rick, flertou com o Tião Bocalom, prometeu apoiar o Minoru e agora o Bestene.

CABIDE TEM CHANCE

Nesta batida de mudança de opinião ao sabor do vento, até o ex-vereador Cabide poderá ter chance de vir ter o apoio do governador Gladson Cameli para a prefeitura de Rio Branco.

PREFEITOS EM PARAFUSO

Depois de mais uma inusitada declaração do governador Gladson de que trabalha com a possibilidade de deixar o PROGRESSISTA, pelo qual se elegeu, os prefeitos que anunciaram mudança para esta sigla para ficar bem com o governador estão em polvorosa com o fato.

PISANDO NO FIO DA NAVALHA

O Gladson vai ter que pisar no fio da navalha na eleição municipal do próximo ano, no tocante às candidaturas a prefeito. A sua decisão, de uma forma ou de outra, estará umbilicalmente ligada a 2022, quando deverá sair à reeleição ou ao Senado. Não pode deixar arestas.

SERÁ UMA BURRADA

Colocar um candidato debaixo do braço para prefeito da capital dentro do seu campo, sem que seja uma candidatura única será uma burrada. Não pode escolher um candidato para agradar A ou B. Será seu primeiro teste após a eleição. Não creio em único candidato.

TAMANHO DA ENCRENCA

O Acre está desembolsando cerca de 46 milhões de reais para bancar o pagamento dos servidores aposentados e pensionistas do ACREPREVIDÊNCIA. A previsão é que o governo chegue em dezembro tendo que tirar do caixa 60 milhões de reais para bancar estes custos.

QUADRO GRAVE

É o quadro se torna ainda mais grave porque não existe uma iniciativa ao curto prazo que possa tirar o Acre da dependência econômica da União e das emendas parlamentares. O Estado não tem um parque industrial, a agricultura é a do cheiro-verde, o agronegócio é ao longo prazo, a legião de desempregados aumenta a cada dia, e ficamos nesta roda a girar.

UM GRANDE BLEFADOR

Seu tio, o ex-governador Orleir Cameli era jogador de Poker, um jogo em que blefar é uma arte para enganar o adversário levando-o a crer numa situação, quando as cartas que tem em mãos são diferentes. O Gladson Cameli é um grande blefador político. Com suas declarações inesperadas deixa todo mundo na dúvida se está falando para valer ou para testar o resultado.

CANDIDATURA PRÓPRIA

O MDB anunciou ontem em sua convenção em Xapuri que terá candidatura própia à prefeitura do município, sendo o nome mais cotado o do vereador Capelão (MDB), político experiente.

RELAÇÕES AFINADAS

As relações entre o governador Gladson e o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim estão cada vez mais afinadas, o que não é uma boa notícia aos adversários, que esperavam que a briga entre ambos continuasse para tirarem proveito na eleição do próximo ano.

NOVA RODOVIÁRIA

Além da assinatura de um convênio que repassará ao município 350 mil toneladas de asfalto, na reunião o governador abriu ainda mais o pacote de bondade, prometendo atender a uma reivindicação da deputada Meire Serafim (MDB) para a recuperação da Rodoviária da cidade.

CALO NA FRONTEIRA

A SENADORA Mailza Goms (PROGRESSISTA) anunciou que destinará 1 milhão de reais em emendas para o sistema de Segurança no Alto Acre. A violência é um calo naquela região.

PASSANDO O RODO

Houve consenso no do MDB de Brasíléia de que nenhum membro da executiva municipal antiga deve permanecer na nova composição. Nem o cacique Aldemir Lopes. O MDB, que faz sua convenção municipal hoje, quer passar á população a imagem de um partido renovado.

FUGINDO DAS VELHAS CARAS

A mesma prática deverá ser adotada em relação à escolha do nome que sairá candidato a prefeito de Brasiléia, os dirigentes do MDB buscam uma cara nova que possa motivar o eleitor na campanha. Mais uma vez a disputa pela prefeitura será travada entre MDB e PT.

DEFINIÇÃO FELIZ

“Quando se trata de política o MDB, no Acre, é bipolar”. Frase ouvida de um colega no aquário da imprensa na ALEAC. Com ampla razão, o MDB oscila em ataques e defesas do governo.

POUCOS ACREDITAM

Muitos poucos acreditam em Tarauacá que a prefeita Marilete Vitorino (PSD) tenha a coragem de sair para a reeleição, tal é o estado de abandono em que se encontram as ruas da cidade. E para completar acontece algo interessante, também os candidatos não querem o seu apoio.

FRASE DO DIA

“Mesmo no mais alto trono do mundo, estamos ainda sentados sobre o nosso rabo”. Michel Montaigne, filósofo francês.

Continuar lendo

Blog do Crica

A cereja do bolo da eleição de 2020 

Publicado

em

Fala-se muito em apoios para a disputa da prefeitura de Rio Branco no próximo ano, mas tem sido esquecido de se mencionar que a cereja do bolo de uma aliança será o grupo do senador Sérgio Petecão (PSD), o grande campeão de votos na eleição passada e com forte base eleitoral na capital, onde a sua mulher Marfisa Petecão (PSD), teve 17 mil votos. Para onde o Petecão pender poderá ser decisivo no campo das candidaturas ligadas ao Palácio Rio Branco. Este BLOG já publicou uma declaração sua de que o seu partido não ficará fora da chapa majoritária. Não está fora de cogitação que a Marfisa entre neste cenário como candidata à vice-prefeita. PSDB, MDB, devem disputar a presença da Marfisa na chapa majoritária. A Marfisa, aliás, é o sonho de consumo dos tucanos e dos emedebistas para 2020..

PÉROLA DA SEMANA

Esta é imbatível, em termos de bobagem. O vereador Marcos Luz (MDB) pediu providências às autoridades da segurança para investigar se as queimadas não estão sendo feitas por militantes do PT e PCdoB. É a mesma teoria de que a terra é plana. Só nos resta achar graça.

VIAJANDO NA MAINOESE

Já pensou um Raimundo Angelim (PT), um Jorge Viana (PT), um Edvaldo Magalhães (PCdoB), uma Perpétua Almeida (PCdoB) embrenhados na floresta tocando fogo em tudo que é mata! Não tenho outra reação a não ser a de rir com esta viagem na maionese. Vou fazer o quê?

VELHA SENHORA

A secretária Silvânia Pinheiro merece todo o reconhecimento por ter pegado a Rádio Difusora Acreana uma sucata, e em poucos meses ter inaugurado um transmissor de 10 quilos de potência, com alcance para todo Estado. A velha senhora RDA está completando 75 anos.

SESSÃO SOLENE

Na próxima segunda-feira estará acontecendo uma sessão solene na ALEAC para homenagear os radialistas que fizeram a história da emissora mais antiga do Acre. É de se ressaltar também que a RDA está sendo bem conduzida pelo radialista da velha guarda, Raimundo Fernandes.

 CAMPEÃO DAS PANCADAS

Nestes oito meses do governador Gladson Cameli, errou quem esperava que os maiores algozes do seu governo fossem os deputados do PT e PCdoB. Ninguém lhe bateu mais do que o deputado Roberto Duarte (MDB), que hipoteticamente seria um aliado. Bateu de chibata.

MUITO HABILIDOSO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) ao que indica assumiu a coordenação da parte política da prefeita Socorro Neri, excelente na gestão, mas que vinha pecando por estar afastadas das articulações de alianças. Foi sua a iniciativa da reunião ontem com a REDE. Ele é habilidoso.

VOLUME DE INFORMAÇÕES

A Agência de Notícias do Acre tem disponibilizado na sua página na internet um volume grande de informações sobre as ações de governo, com textos de qualidade. Só que o aproveitamento das matérias fica ao critério dos órgãos de comunicação. Assim deve ser.

SANSÃO X BORÓ

Na década de 70 apareceu em Rio Branco um lutador de Luta-Livre que se apresentava como “Sansão do Século XX”. Tinha um aluno local que se chamava Boró. Vira e mexe inventavam uma briga e marcavam uma luta, só que era tudo marmelada, depois eles se acertavam. É a mesma coisa dessa briga (sic) entre o Gladson e o deputado José Bestene (PROGRESSISTAS).

PURA ENCENAÇÃO

A troca de farpas esta semana entre o deputado José Bestene (PROGRESSISTA) e o governador Gladson Cameli foi a mais pura encenação. Ontem, Bestene foi designado por Cameli para lhe representar em Acrelândia, na assinatura de um convênio com a prefeitura do município.

É PORQUE ESTÁ LONGE…

“Que triste”! Postou esta semana Linda Cameli, mãe do governador, como comentário de uma notícia do mau atendimento no Pronto Socorro de Rio Branco. É porque está em Manaus, se tivesse aqui, ficaria mais “triste” ainda, com os casos diários de pouco caso com os pacientes.

APENAS CONVERSA INICIAL

Em nota ao BLOG DO CRICA, o Porta-Voz da REDE, Júlio Cesar, esclareceu dois pontos: a senadora Marina não assumiu compromisso de apoiar nenhum candidato à PMRB. E sobre a conversa ontem com a prefeita Socorro Neri, diz que foi “boa”, mas que nada ficou acertado.

 DEBATE INTERNO

Foi esclarecido ainda que a decisão da REDE sobre quem o partido vai apoiar para a prefeitura da capital sairá de um debate interno. A meta inicial é a montagem de uma chapa competitiva para disputar vagas na Câmara Municipal de Rio Branco.

SONHANDO COM O IMPONDERÁVEL

Não sei de onde o pessoal do MDB tirou de que haverá eleição este ano para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Não existe nem um indicativo. O TSE vai aceitar provas baseadas em gravação clandestina? Sobre isso, só as ilações. O MDB está contando com o ovo no c* da galinha.

QUEM É QUE GARANTE?

Quem é que garante que a decisão que cassou o prefeito Ilderlei Cordeiro, não será revista? 

NÃO FALOU HERESIA

O líder do governo, deputado Tchê (PDT), não falou heresia ao defender que se adote o mesmo modelo na SESACRE do governo Binho Marques, de descentralizar as ações do órgão. Nestes 20 anos de PT, a Saúde só funcionou a contento no curto mandato do Binho. E só!

EXPLICAÇÃO NADA CONVINCENTE

Nada convincente a versão da Secretaria de Educação sobre a demissão de professores provisórios e fechamento de salas de aula para alunos do EJA. Faltou foi planejamento.

RECORDE NEGATIVO

Os dirigentes estaduais da secretaria de Meio-Ambiente e do IMAC estão estreando com um recorde negativo nas suas gestões. O Acre aparece entre os três Estados que mais desmataram e fizeram queimadas neste verão. Não adianta anunciar medidas, a porta já foi arrombada.

NÃO TEMOS O QUE COMEMORAR

Sou um defensor do agronegócio, contrário aos radicais do meio-ambiente, os que acham que o Estado pode se desenvolver vendendo copaíba, mas no Acre, a implantação de uma nova frente econômica pode acontecer sem queimar florestas, aproveitando as áreas degradadas. Não temos, portanto, nada a comemorar com o aumento de mais 100% nas queimadas.

EMERGÊNCIA AMBIENTAL

O governador Gladson Cameli não precisaria estar agora assinando um Decreto de emergência ambiental, se os órgãos do setor no Estado tivessem se antecipado no combate às queimadas.

TUCANOS NO AGUARDO

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB), com base eleitoral em Cruzeiro do Sul, disse ontem ao BLOG DO CRICA que o partido vai apoiar á prefeitura do município o candidato que o governador Gladson Cameli indicar. Seria uma contrapartida ao Gladson apoiar os tucanos para PMRB.

BEM QUE AVISEI OS TUCANOS

Eu bem que avisei neste BLOG que os tucanos não comemorassem a fala do governador Gladson de que apoiaria o candidato do PSDB a prefeito de Rio Branco. Conheço os índios da aldeia. Cameli promete agora apoiar o deputado José Bestene (PROGRESSISTAS) à PMRB.

NÃO TENHO QUE ACHAR DIVERTIDA

Com tudo isso que acontece na terra de Galvez, não é para achar a política divertida?

PESO FUNDAMENTAL

Numa breve conversa com o deputado federal Flaviano Melo (MDB), após a gravação do programa “Boa Conversa”, que irá ao ar no ac24horas no próximo domingo, este reconheceu na informalidade que o prefeito Ilderlei Cordeiro melhorou a gestão e muito se deve á entrada na equipe da Chefe do Gabinete, Idelcleide Cordeiro, que saneou as finanças municipais.

CONVERSA ABERTA

A entrevista com o velho cacique do MDB, Flaviano Melo, foi bem descontraída.

FRASE DO DIA

“Melhor um pequeno fogo para nos aquecer do que um grande fogo para nos queimar”. Thomas Fuller, historiador inglês. 

 

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.