Conecte-se agora

Ativistas dizem que conflitos agrários no Acre podem voltar como na década de 1980

Publicado

em

O advogado Gumercindo Rodrigues, que atuou ao lado de Chico Mendes, vê que o quadro político atual tende a acirrar confrontos e reabrir velhas feridas na luta pela posse da terra no Acre. “A situação hoje, infelizmente, e a perspectiva para o ano que vem é ainda pior, é de que nós estamos voltando a antes de 1988, a uma situação de conflito, de ameaça. Já teve casa de seringueiro queimada aqui no ano passado e este ano, reconstruída a casa, fazendeiro passou com trator por cima e derrubou. Enfim… isso em Xapuri, onde todo mundo pensa que está tudo tranquilo, porque tem a reserva”, avaliou Gumercindo. Outros ativistas, como o senador Jorge Viana, compartilham de semelhante preocupação.

Pontos que podem ocorrer retrocesso na área ambiental convergem ao agronegócio, que será largamente incentivado pelos governos federal e estadual nos próximos anos. Com isso, conquistas relevantes podem ser prejudicadas. A principal delas é a Reserva Extrativista (Resex) cujo conceito foi produzido pelo acreano Chico Mendes como parte da promoção de uma “reforma agrária” para as comunidades locais, discutido pela primeira vez durante o 1º Encontro Nacional dos Seringueiros, em 1985. A ideia foi concebida como uma forma de aliar a preservação da floresta com o usufruto da terra, permanecendo sua posse com os povos locais (indígenas, seringueiros e outros extrativistas).

Hoje, as Resex são áreas onde o desmatamento é substancialmente menor do que no restante da região. Mas esse território está ameaçado. A pressão de pecuaristas avança também pela via judicial, com grandes proprietários constrangendo posseiros a venderem suas terras ou fecharem acordos lesivos aos povos tradicionais – e à floresta.

Segundo o último Boletim do Desmatamento divulgados em novembro pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o Acre ainda é o Estado amazônico com menor índice de alertas de desmatamento, 4% do total). Mas no ranking das dez Unidades de Conservação com maior número de alertas, a Reserva Chico Mendes ficou em segundo lugar. Entre agosto e novembro o desmatamento foi o dobro em comparação ao mesmo período de 2017. Somente em novembro foi quatro vezes maior.

Questões relacionadas ao momento do Acre preocupam parlamentares de atuação amazônica. O vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, o deputado Arnaldo Jordy, do PPS do Pará, disse que mais do nunca a luta de Chico Mende está atual. “Antes de mais nada, a denúncia do Chico Mendes era a denúncia do modelo agroexportador primário que, lamentável e tragicamente, ainda prevalece em boa parte do território brasileiro e, particularmente, na Amazônia”, lamenta Jordy. “Então, a luta, a denúncia, a história e a atuação de Chico Mendes estão rigorosamente atuais nos dias de hoje”, conclui.

O ambientalista Fábio Feldmann ressalta que, apesar de ameaçado de morte, Chico Mendes liderou uma resistência pacífica ao desmatamento da Amazônia, discutindo o texto constitucional e defendendo a sua grande bandeira: as reservas extrativistas.

Eleito com bandeira do desenvolvimento econômico, o governador Gladson Cameli visita autoridades e frentes de produção de Rondônia, Estado que deve servir de modelo para seu projeto-iniciativa denominada “rondonização” do Acre pelos ambientalistas. A expressão foi cunhada pelo ex-governador Binho Marques.

Propaganda

Destaque 7

Gasolina no Acre terá preço médio de R$ 4,80 e Diesel a R$ 4,36

Publicado

em

O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ), do Ministério da Fazenda, divulgou nesta segunda-feira, 25, tabela com os preços de referência da gasolina, diesel e gás de cozinha no Acre e nos demais Estados do país que deverão ser praticados pelos estabelecimentos a partir do 1º de abril.

De acordo com a tabela, o litro de gasolina no Acre terá o preço médio para o consumidor de R$ 4,80. O Diesel S-10 terça o preço de R$ 4,44 e o Diesel Comum a R$ 4,36. Já o preço do gás de cozinha (GLP), de 13 quilos, terá o preço médio de R$ 79.

Confira na íntegra a tabela disponibilizada:

PREÇO MÉDIO PONDERADO AO CONSUMIDOR FINAL

UF

GAC

GAP

DIESEL S10

ÓLEO DIESEL

GLP (P13)

GLP

QAV

AEHC

GNV

GNI

ÓLEO COMBUSTÍVEL

(R$/ litro)

(R$/ litro)

(R$/ litro)

(R$/ litro)

(R$/ kg)

(R$/ kg)

(R$/ litro)

(R$/ litro)

(R$/ m³)

(R$/ m³)

(R$/ litro)

(R$/ Kg)

AC

*4,8036

*4,8036

*4,4406

*4,3675

**6,1004

**6,1004

**3,9848

AL

*4,4512

*4,5567

*3,8031

*3,7501

**4,5404

**2,8292

*3,4736

**3,4564

AM

*4,0663

*4,0663

*3,7718

*3,6572

**5,7833

*3,2914

*2,2487

**1,7045

AP

*3,9820

*3,9820

*4,6370

*4,1440

6,0315

6,0315

3,5900

BA

4,7900

5,2500

3,7100

3,6600

4,7800

4,8500

3,5000

2,4400

CE

4,6000

4,6000

3,6578

3,5822

4,9300

4,9300

3,5345

DF

*4,3960

*6,3020

**3,8520

**3,7080

**5,4970

**5,4970

*3,3190

3,2990

ES

*4,4710

**6,2488

*3,6101

*3,5700

5,6420

5,6420

3,1011

*3,5771

GO

*4,3140

*5,9658

*3,6356

*3,5394

*5,5646

*5,5646

**2,8364

MA

*4,1140

5,7000

*3,5730

**3,4480

**5,4576

*3,6010

MG

4,8302

6,5394

3,9106

3,8020

5,4458

6,3014

5,1060

3,2090

MS

*4,1274

*5,9880

*3,7241

*3,6077

*5,5718

*5,5718

*3,0698

*3,3876

**2,9429

MT

4,4784

6,4038

4,0358

3,9567

7,5584

7,5584

4,0908

2,6162

2,6641

2,2000

PA

*4,4130

*4,4130

*3,8710

*3,8550

*5,9300

*5,9300

*3,6910

PB

*4,0474

*7,6974

*3,5697

*3,4935

*5,3775

*2,7222

*3,0349

**3,7341

*2,6200

*2,6200

PE

4,6011

4,6011

3,6001

3,6001

5,0715

5,0715

3,4910

PI

*4,3894

*4,3894

*3,6726

*3,5922

**4,5320

**4,5320

3,4710

*3,2945

PR

4,1800

5,6600

3,2900

3,2100

*5,0400

*5,0400

*2,9600

RJ

*4,7260

5,5477

*3,6270

*3,5140

*5,5604

2,4456

*3,6920

*3,1140

RN

4,3890

7,3900

*3,7680

*3,6030

*5,2680

*5,2680

*3,4060

*3,5630

1,6900

1,6900

RO

*4,4130

*4,4130

*3,8790

*3,8060

**6,0320

**3,8280

2,9656

RR

*3,9730

*4,0070

*3,6840

*3,5760

*6,3160

*6,9370

*3,3960

*3,7810

RS

*4,4385

*6,3871

*3,5527

*3,4644

*5,6956

**6,2801

*4,0414

*3,3913

SC

4,1500

5,8100

*3,3000

*3,2200

5,3900

5,3900

3,5400

2,8800

SE

*4,3150

*4,3970

*3,6470

*3,5570

5,5220

5,5220

*2,9112

*3,4420

*3,6990

SP

*4,0580

*4,0580

*3,5390

*3,4230

*5,2423

*5,7436

*2,8310

TO

4,3700

7,3600

3,3400

3,2700

6,2000

6,2000

4,9000

3,6500

Notas Explicativas:

a) *valores alterados de PMPF; e

b) **valores alterados de PMPF que apresentam redução.

Continuar lendo

Destaque 7

Ilderlei e Alan Rick entregam equipamentos agrícolas

Publicado

em

O sábado foi de celebração em Cruzeiro do Sul.  O prefeito Ilderlei Cordeiro e o deputado federal Alan Rick realizaram a entrega de equipamentos agrícolas aos produtores da região.

O investimento reúne o montante de R$ 700 mil e é fruto de uma emenda parlamentar do deputado acreano Alan Rick.

“O deputado Alan Rick é um grande parceiro do povo cruzeirense e tem nos ajudado a alcançar importantes conquistas, como essa de hoje por exemplo. Nós conhecemos a realidade dos produtores e sabemos da necessidade de investimentos, como esse, para que a produção aumente e possa ser comercializada, gerando renda na nossa região”, salientou o prefeito Ilderlei Cordeiro.

Esta é a segunda etapa da entrega de equipamentos agrícolas, que beneficiam as comunidades rurais de Cruzeiro. Entre os materiais, foram entregues: moedor de cana industrial, descascador de arroz, cultivador motorizado, pulverizador motorizado, distribuidor de calcário e grade niveladora.

Alan Rick destaca a importância do investimento. “Os produtores sonhavam a tanto tempo em poder adquirir esses equipamentos e, hoje, estamos nesse momento de alegria, junto ao prefeito Ilderlei, investindo no homem do campo. Isso gera o aumento da produção, crescimento econômico e valorização dos produtos agrícolas”, frisou o deputado.

O investimento beneficia 1.500 famílias diretamente. Segundo a agricultora Genilde dos Santos Silva,
moradora da Comunidade Alegria, o momento é de celebração.

“Desde o ano passado, a Prefeitura tem nos beneficiado com esses maquinários que nos permitem produzir nas nossas comunidades. Antes, a gente tinha que vim na cidade para descascar o arroz, agora posso fazer isso na minha colônia”, salientou a produtora.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.