Conecte-se agora

Secretários estão concentrados para entrega do plano de metas

Publicado

em

O secretariado do governo Gladson Cameli (Progressistas) está desde as primeiras horas desta quinta (10) reunido com seus respectivos auxiliares para a elaboração e conclusão do plano de metas que será apresentado à sociedade na próxima semana. O prazo para que o planejamento de cada uma das 14 secretarias seja enviado para a Casa Civil acaba hoje.

Por conta disso, a grande maioria dos secretários está praticamente trancada nos gabinetes e incomunicável. A proposta do governador Gladson é que este plano de metas seja apresentado como seu cartão-de-visita à população, passando a imagem de uma gestão organizada e baseada na busca de resultados.

O principal condutor desta linha técnica do Palácio Rio Branco é o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade. Pelos superpoderes que lhe foi dado pelo governador, Trindade passou a ser uma espécie de primeiro-ministro do governo progressista. Ele será o responsável por analisar os planejamentos, aprovando ou propondo alterações. Somente após este crivo o plano de metas será entregue a Gladson.

Uma das prioridades do governador para os próximos 100 dias é assegurar o funcionamento da máquina, com enfoque nos serviços de saúde e segurança pública. Até o dia 15, a nova gestão ainda trabalhará com o orçamento do ano passado. Somente após essa data a verba de 2019, estimada em R$ 6 bilhões, estará liberada.

A estipulação de metas e a cobrança por seus resultados caminham para ser os norteadores do governo progressista. Ao empossar seu secretariado no dia 2, Gladson deu um prazo de 120 dias para que apresentem resultados, destacando que “a caneta que nomeia é a mesma que exonera”.

Propaganda

Acre

PL de Mara Rocha pede crédito para equipamentos de energia

Publicado

em

A Deputada Federal Mara Rocha (PSDB/AC), apresentou o Projeto de Lei nº 1.675/2019, para incluir incentivo à aquisição de equipamentos para a produção de energias renováveis não convencionais na Lei sobre Política Agrícola.

“O Projeto que apresentei visa aumentar a produtividade na agroindústria brasileira. Com o incentivo do governo federal, o agricultor poderá utilizar a energia renovável, modificando a matriz energética do setor, barateando o custo final da produção”, explicou Mara Rocha.

O Projeto apresentado pela parlamentar tucana inclui, na Lei 8.171/1991, que trata sobre Política Agrícola, a compra de equipamentos para produção de energia renovável como uma das formas de implementação da eletrificação rural.

“O Brasil conta com a maior intensidade de radiação solar do mundo, além de possibilidades eólicas imensas. Se conseguirmos diversificar a matriz energética nas áreas rurais teremos um modelo de produção rural sustentável que, em última análise, agregará valor subjetivo aos nossos produtos
agrícolas”, finalizou a Deputada.

A proposta apresentada por Mara Rocha beneficia a aquisição de equipamentos para geração de energia solar, eólica (dos ventos), biomassa e resíduos sólidos.

Segundo a parlamentar, “atualmente a política agrícola foca seu incentivo em construção de pequenas centrais hidrelétricas (PCH) e termoelétricas. Precisamos ousar mais e acreditar na inclusão do agricultor em novas tecnologias, mais limpas e eficazes”.

Continuar lendo

Acre

Hedislandes diz que professor Lauro “não resiste a uma investigação”

Publicado

em

Exonerado nesta segunda-feira, 25, após ser nomeado na semana passada pelo governador Gladson Cameli para ocupar cargo na Secretaria de Comunicação, Hedislandes Gadelha se posicionou contra as declarações do professor Lauro Fontes, que o acusou de ser um “terrorista social”.

“É patético ver o senhor Lauro Euclides Fontes falar sobre moralidade e equilibro mocional. Esse sujeito não resiste a uma investigação minimamente séria nas suas atuações na Ufac e no TCE, locais onde trabalhou e sempre deixou rastro de pouca seriedade. Fontes age tipicamente como tem dor de cotovelo”, disse Gadelha.

Hedislandes afirma que durante o processo eleitoral o professor protagonizou cenas lamentáveis e ridículas em defesas dos seus candidatos. “É uma pessoa que sempre se alimentou das migalhas do poder. Essa é a verdade. Esse senhor ataca porque está no ostracismo. As benesses que esperava do governo federal não vieram, no governo estadual não tem espaço.Por isso sofre”, retrucou.

“Quem atua como terrorista é esse elemento obscuro, que acumulou patrimônio prestando consultoria privada à prefeituras, mesmo sendo pago pelo TCE para fazer gratuitamente. Conheço a tua ficha, Lauro Fontes. Tenho fontes. Quem não te conhece, que te compre. E a compra nem seria muito cara”, finalizou.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.