Conecte-se agora

Briga entre Mazinho e Gerlen por cargo do governo em Sena Madureira irrita Gladson

Publicado

em

A briga por cargos dentro do governo de Gladson Cameli ganha mais um capítulo. Dessa vez, o acontecimento mais recente vem da cidade de Sena Madureira, distante cerca de 150km da capital Rio Branco. O prefeito da cidade, Mazinho Serafim (MDB), famoso por ter pavio curto e esbravejar rapidamente quando está insatisfeito, resolveu colocar a “faca no pescoço” dos gestores estaduais, exigindo que o principal cargo da Secretaria de Estado de Educação de seu município ficasse com um de seus apadrinhados.

Ao saber das exigências de Mazinho, o deputado estadual, Gerlen Diniz (Progressistas), que tem base eleitoral em Sena e pretensões políticas de ser prefeito em 2020, bateu o pé e não concordou em nada com a situação, e correu para tirar satisfação e bateu o pé também pelo cargo.

Pressionado, o governador teria se desentendido com Mazinho Serafim, que segundo circula nos bastidores, teria rompido com Cameli. O porta-voz do governo, minimizou o impasse e disse que Gladson tem o interesse de ter os dois aliados em pensamento conjunto com o Estado.

Para tentar por fim na contenda, o Palácio Rio Branco, teria resolvido  escalar o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (MDB), nomeado secretário por Cameli, para tentar contornar a situação, agindo como um “bombeiro para apagar o fogo”. Desde o início da semana, Sales vem mantendo contato com Mazinho e Gerlen para chegar a um consenso.

Ao ac24horas, Vagner Sales confirmou que foi escalado pelo governador para “ser o bombeiro da situação”, em tom de brincadeira disse que “nem se juntar todos os bombeiros de Rio Branco e Porto Velho, dão conta de apagar o incêndio entre Gerlen e Mazinho”.

Porém, Vagner revelou que o governo resolveu nomear interinamente para o Núcleo da Educação em Sena, o servidor Silvano Farias de Figueiredo, até que a situação se resolva entre as lideranças políticas, já que as aulas no município devem começar em breve.

Por telefone o prefeito Mazinho disse que não tem briga com o deputado Gerlen Diniz “porque quem prometeu cargos para acomodação política foi o governador Gladson Cameli. E acrescentou: “ele [Gladson] fez promessas que não quer cumprir. Não foi o deputado Gerlen não quem prometeu, foi ele [Gladson]. Quem ta mentindo não é o Gerlen”.

E concluiu: “eu vou mostrar para o Gladson o que é fazer oposição. Ele não quer ver o MDB junto dele no governo. Tá fazendo de tudo para afastar o nosso partido. Então eu já entendi e vou deixa-lo a vontade, mas ele deve saber que a minha esposa é deputada e vai cobrar caro esta traição, esta falta de compromisso”.

O deputado Gerlen Diniz, disse ao ac24horas que “não existe briga. “O Mazinho não é meu aliado, mas também não é meu inimigo. É natural que numa situação como essa os políticos busquem espaço junto a administração. Acredito que tanto eu, como ele teremos espaço’, minimizou o parlamentar.

 

 

 

Propaganda

Acre 01

É mais fácil ser corno ou ganhar no AcreCap? Presidente dos Cornos do Acre responde

Publicado

em

Nesta entrevista onde o riso é garantido, o presidente da Associação dos Cornos do Acre, TIago Farias e o associado-mor, Zé do Boi, contam histórias, falam sobre o trabalho da associação e respondem perguntas de internautas. Vale a pena assistir independente se você tem chifre ou ainda não sabe.

video

Continuar lendo

Acre

Mulher não encontra marido no trabalho, destrói equipamentos e se entrega para polícia

Publicado

em

O caso está registrado em um Boletim de Ocorrências. Era manhã de sábado, 16, quando Maria Claudiane da Silva Aguiar, 30 anos, agente do Instituto Sócio Educativo (ISE) chegou ao Pronto-Socorro de Rio Branco à procura do marido, que trabalha no local. Como não o encontrou, Claudia destruiu um monitor de um aparelho de ultrassonografia.

Como não encontrou o esposo, Claudia esperou o período da tarde e foi até a Pronto Clínica, onde o esposo também presta serviço. Como também não o encontrou, fora de controle, de posse de algo parecido com um pilão de ferro, quebrou, dessa vez, dois monitores de aparelho de ultrassonografia.

Consta no registro do BO que uma guarnição da Polícia Militar foi acionada. Ao ouvir o registro da ocorrência, um PM afirmou que conhecia alguém que se chamava Cláudia e seria agente do ISE. Ao ligar e confirmar que se tratava da mesma pessoa, Cláudia disse ao Policiai Militar que estava arrependida e se entregou no estacionamento de um posto de combustível.

Os policiais que atenderam a ocorrência perceberam uma sonolência além do normal na acusada. Cláudia informou que teria tomado 2 vidros de um tranquilizante. A mesma foi levada ao Pronto-Socorro onde recebeu atendimento e foi medicada.

Em depoimento, Cláudia afirmou está arrependida e foi denunciada pelos crimes de dano ao patrimônio público e lesão corporal.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.