Conecte-se agora

Governo decide que Alércio ficará como interino do Acreprevidência e empurra decisão definitiva nas mãos dos deputados da Aleac

Publicado

em

O governo do Acre informou na manhã desta terça-feira, 8, que o pecuarista Alércio Dias, nomeado na semana passada como diretor-presidente do Instituto Acreprevidência, ficará no órgão interinamente até o que os deputados estaduais da Assembleia Legislativa decidam se ele é apto ou não a ocupar o cargo. A decisão vem após o ac24horas publicar reportagem relatando que a equipe de governo de Gladson Cameli cometeu uma lambança jurídica ao nomear dias sem passar pela aprovação da Aleac, conforme o artigo 6º da Lei 1.688 de 5 dezembro de 2005, que cria o Acreprevidência.

LEIA MAIS: Governo comete mais uma lambança jurídica ao nomear Alércio Dias sem aprovação da Aleac

LEIA TAMBÉM:  Novo diretor do Acreprevidência já foi condenado por improbidade administrativa

Alércio Dias culpa o PT por processo de improbidade se arrastar durante 20 anos

Porta-voz de Gladson diz que governo está disposto a rever nomeação de Alércio

Levantamento feito por ac24horas revela que o decreto número 032, de janeiro de 2019, que nomeia Dias como responsável por gerir a aposentadoria de milhares de servidores públicos do Estado é nulo. Questionado se o atual decreto será revogado para publicação de outro enfatizando a interinidade do pecuarista no cargo, o Porta-Voz do governo afirmou que isso ainda está sendo estudado pela chefia da Casa Civil.

Caso o decreto não seja revogado, poderá surgir uma brecha jurídica para que qualquer cidadão ingresse com uma Ação Popular ou até mesmo o Ministério Público interceda por meio de um Ação Civil Pública.

De acordo com o parágrafo 6º da lei do Acreprevidência, “o diretor-presidente do Instituto será indicado pelo governador do Estado, dentre pessoas reconhecidamente qualificadas para a função, com formação de nível superior, reputação ilibada e experiência comprovada, devendo seu nome ser referendado pela Assembléia Legislativa do Estado do Acre, antes de ser nomeado”.

Com esse entendimento, o ato de nomeação assinado por Gladson Cameli não cumpriu requisito de referendo da Assembleia. Além disso, pesa também contra Alércio Dias a questão da reputação ilibada, que poderá ser questionada devido o mesmo ter sido condenado por improbidade administrativa no período que comandou a Secretaria de Educação na gestão do governador Orleir Cameli, tio de Gladson.

A manobra batizada nos bastidores da Casa Azulada como “Cortina de Fumaça” foi uma forma de acalmar aliados de Gladson que queriam “a cabeça” de Alércio de olho na indicação. Dias foi indicado pelo Senador Sérgio Petecão (PSD), que estaria exigindo a manutenção do cargo do aliado independente das circunstâncias.

Propaganda

Cidades

Família do acreano Vanderson, eliminado do BBB19, fala em veredito final da Justiça

Publicado

em

A família do Vanderson usou as redes sociais para defender o ‘brother’ após desclassificação do BBB 19. “Infelizmente nosso herói acriano foi desclassificado do jogo. Lembrando que não existe um veredito final da Justiça”, escreveu a família.

“A Rede Globo com a direção do BBB decidiram eliminar ele do reality devido ao contato com o mundo exterior, que fique claro — o que não faz parte ou é permitido segundo as normas do contrato e programa”, diz o texto.

A família ainda disse lamentar o ocorrido, mas “sabemos que coisas incríveis esperam por ele aqui fora e os familiares e amigos irão recebê-lo de braços abertos”. “Os ‘brothers’ ficaram perplexos assim como nós com o anúncio surpresa de Tiago Leifert.

Vanderson foi intimado nesta quarta-feira (23) a prestar depoimento em inquérito instaurado, após receber denúncias por importunação sexual, estupro e violência doméstica.

O biólogo foi convidado a depor pela delegada Rita Salim, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (DEAM), no Rio de Janeiro. Para depor, Vanderson precisou deixar a casa do BBB 19. A Globo afirmou que a saída de Vanderson resulta em sua desclassificação imediata e ele não será substituído.

A delegada Juliana de Angelis Carvalho, titular da DEAM do Acre, já havia declarado que foram registrados três boletins de ocorrência contra o biólogo e coordenador educacional indígena. Os motivos seriam lesão corporal no âmbito da violência doméstica, estupro e importunação ofensiva ao pudor.

Na semana anterior à estreia do BBB, Maíra Menezes, ex-namorada de Vanderson, acusou o biólogo de agressão física e psicológica. O fato teria ocorrido dez anos atrás.

“São acusações infundadas”, disse o advogado de Vanderson, Roberto Almeida, ao UOL. “Não condiz com a verdade dos fatos, que foram alterados e são de oito, dois anos atrás. O que nos parece é que estão querendo aparecer. Isso será efetivamente comprovado no decorrer do inquérito.”

A irmã de Vanderson, Vanda Brito, negou as acusações e disse ainda que a família entraria com um processo motivado por calúnia e difamação. “Pela idoneidade dele e criação que tivemos da nossa mãe tenho certeza que ele não fez isso. Essas acusações são falsas. Essa moça [Maíra Menezes] tinha muitos problemas psicológicos, tanto é que o caso deles não deu certo. Era uma menina muito agressiva, ciumenta. Vamos tomar as providências e colher as provas”, disse ao UOL.

Continuar lendo

Cotidiano

Em Tarauacá, Polícia Militar apreende 8 quilos de maconha em caixa da Avon

Publicado

em

Nesta quarta-feira, 23, policiais militares que atuam na cidade de Tarauacá, faziam ronda nas ruas do município quando foram informados que estaria chegando um grande carregamento de maconha vindo de Cruzeiro do Sul, numa caixa de papelão com a logomarca da Avon, e que seria entregue na agência da empresa Petroacre, localizada no centro de Tarauacá.

Os agentes ficaram na espreita, aguardando o “dono da caixa” vir pegar a encomenda. Como demorou, os militares entraram no local e encontraram a caixa com 8 quilos de maconha prensada, que depois de apreendida, foi encaminhada para a delegacia. Ninguém foi preso na ação policial.

Continuar lendo

Cotidiano

Carioca faz aposta única e fatura sozinho prêmio de R$ 37 milhões da Mega-Sena

Publicado

em

Um morador da cidade de  Teresópolis (RJ) , faturou sozinho o prêmio de R$ 37.902.607,11 sorteado pela Mega-Sena nesta quarta-feira (23). Os números sorteados foram: 11 – 12 – 20 – 40 – 41 – 46.

O sorteio 2.118 foi foi feito Quirinópolis, no Estado de Goiás. Outras 58 apostas acertaram a quina, levando cada uma R$ 53.100,77, e 4.135 apostas acertaram a quadra, com um prêmio de R$ R$ 1.064,03. No último sorteio, realizado no sábado (19) em Piratuba (SC), ninguém acertou as seis dezenas, e o prêmio acumulou.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.