Conecte-se agora

70 toneladas de pupunha movimentam mercado municipal

Publicado

em

Chegou o tempo da pupunha, uma das frutas mais completas que a Amazônia produz. Além disso, dentre os frutos que tem origem em terras brasileiras, com certeza a pupunha está entre que mais trazem benefícios ao corpo. Fruto de uma árvore nativa da região Amazônica, chamada de pupunheira, a pupunha é rica em nutrientes essenciais ao bom funcionamento do nosso organismo – mas igualmente importante é a relevância da fruta na economia das comunidades, especialmente as de Rio Branco e Senador Guiomard, os grandes centros de produção e comercialização do produto no Estado.

De acordo com a Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), em 2018, foram comercializadas na unidade 35.535 toneladas da fruta, sendo que em Rio Branco o negócio movimentou 9.129 toneladas e Senador Guiomard, 26.406 toneladas. Especialistas estimam que o comércio real seja o dobro disso, levando-se em conta a movimentação das feiras, varejistas e mercados públicos. Ou seja: é previsível que sejam comercializadas mais de 70 toneladas ao ano em Rio Branco e Senador Guiomard.

É em Senador Guiomard que está localizada a antiga Fazenda  Bonal, hoje um projeto de reforma agrária. Os assentados usaram os plantios de pupunha e a estrutura deixados pelos fazendeiros e conseguiram avançar processando o palmito. Depois, enfrentaram um revés mas agora estão comercializando apenas o fruto. Um cacho chega a custar R$20.

Trata-se de uma espécie de palmito, sendo por isso também  chamada de palmito de pupunha, que possui um alto valor energético e nutricional, podendo substituir o palmito comum (juçara) e o açaí, outros alimentos provenientes da região norte do país. Com cachos coloridos em verde, vermelho e amarelo, o fruto pode ser encontrado facilmente à venda nessa localidade, onde é consumido amplamente pela população. “Vende bem”, confirmou o feirante Francisco Nascimento, do Mercado Elias Mansour. Levando em conta média dos valores cobrados, a safra deste ano deverá movimentar mais de R$200 mil, promovendo importante distribuição renda entre feirantes e
agricultores familiares.

Segundo o portal Tudo Ela, dentre os principais benefícios da pupunha para a saúde estão o seu poder de fortalecer o nosso sistema imunológico e, ainda, prevenir o desenvolvimento de doenças degenerativas. Na culinária, os seus usos são inúmeros e diversificados, podendo servir como matéria-prima na produção de outros produtos, como pães, bolos, sorvetes, vinhos, doces e até para fazer uma espécie de azeite, bem semelhante ao de oliva.

Como se não bastasse tudo isso, há quem diga, ainda, que a pupunha também é excelente substituta do milho quando usada para ração animal.

 

Propaganda

Destaque 6

Acre tem mais de 100 candidatos à adoção de crianças

Publicado

em

O Acre tem 101 pretendentes à adoção em todo o Estado, o que corresponde a apenas 0,22% do total de interessados no País. Está entre os menores índices entre os Estados. Apenas oito crianças estão cadastradas.

Os dados são do Cadastro Nacional de Adoção, coordenado pela Corregedoria do Conselho Naed

cional de Justiça (CNJ). Trata-se de uma ferramenta digital que auxilia os juízes das Varas da Infância e da Juventude na condução dos procedimentos dos processos de adoção em todo o país.

O CNA tem o objetivo de colocar sempre a criança como sujeito principal do processo, para que se permita a busca de uma família para ela, e não o contrário.

Além das crianças aptas à adoção, o sistema traz informações do antigo Cadastro Nacional de Crianças Acolhidas, do CNJ, no qual 47 mil crianças que vivem em instituições de acolhimento em todos os estados estão cadastradas.

Continuar lendo

Destaque 6

Acre registra queda no abastecimento de água

Publicado

em

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 22, mostra que enquanto o fornecimento de água aumentou na maior parte do país, o Acre apresenta uma realizada bem diferente. Os dados são referentes ao ano de 2018 e constatam que o estado registrou redução no fornecimento regular diário de água encanada aos domicílios.

Com relação a frequência no fornecimento de água atualmente, apenas 39,7% dos acreanos aparecem com abastecimento de água diariamente. Do total populacional, 24,6% é abastecido de 4 a 6 vezes por semana e 35,7% recebe abastecimento de 1 a 3 vezes por semana.

Melhoria nesse serviço foi observada em 19 das 27 Unidades da Federação, incluindo o Distrito Federal, mas no Acre, Pará, Amapá, Sergipe, Espírito Santo e Paraná foram identificadas quedas na quantidade de abastecimento.

Conforme os dados, o aumento mais expressivo foi registrado no Distrito Federal, onde 64,4% dos domicílios recebiam água diariamente através da rede. O pior estado no índice de abastecimento de água é o Amapá, segundo a pesquisa.

A pesquisadora ainda destacou que Pernambuco é o estado brasileiro com o menor percentual de domicílios com abastecimento frequente de água, onde apenas 38,6% dos domicílios o têm diariamente, percentual próximo ao do Acre, que ficou em 39,7%.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.