Conecte-se agora

Base e oposição fazem acordão para aprovar projetos na Aleac

Publicado

em

Os deputados da base e de oposição ao governo Sebastião Viana (PT) celebraram um acordo de cavalheiros para votar e aprovar sem resistências de ambas as partes os projetos de lei de autoria da atual gestão e da de Gladson Cameli (PP), incluindo a reforma administrativa que reduzirá, a partir de 2019, o número de secretarias de 22 para 14.

Com o acordão, as principais matérias que serão analisadas nesta última semana de trabalhos na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) tendem a passar sem dificuldades.

O governador Sebastião Viana, num gesto de cordialidade, colocou-se à disposição da equipe de transição do próximo governo para que a Casa Civil enviasse o projeto da reforma administrativa ao Parlamento para ser aprovada ainda em 2018. Caso assim não ocorresse, Gladson Cameli teria que convocar os deputados em janeiro.

Ao deixar sua base livre para apoiar a reforma administrativa de Gladson Cameli, Sebastião Viana quer como reciprocidade o apoio dos atuais deputados de oposição – e que serão governistas a partir de fevereiro -, do texto da Lei Orçamentária Anual (LOA).

É a LOA que definirá o quanto de Orçamento o governo Cameli terá em caixa ao longo de 2019. A proposta dos articuladores políticos do Palácio Rio Branco é que a lei seja aprovada por unanimidade. Nos 20 anos de governos petistas, poucas foram as vezes em que ocorreu esse feito.

Sempre apontando falhas, os oposicionistas – mesmo que em minoria e em alguns casos divididos – votavam pela rejeição das propostas orçamentárias. Sebastião Viana quer deixar o governo com o último Orçamento de sua gestão aprovado sem resistências.

Outro ponto de consenso entre os parlamentares é quanto ao projeto da minirreforma da previdência estadual, que cria uma contribuição complementar. Governistas e oposição já fecharam acordo para retirar a matéria de votação em 2018.

Os parlamentares entendem que, ante o grande impacto da medida entre os servidores públicos, é preciso mais tempo para debatê-la. Na semana passada, o deputado Jenilson Leite (PCdoB), presidente da Comissão de Orçamento e Finanças, apresentou indicação para o Executivo retirá-la de pauta.

Ela ainda perambula pelas comissões da Casa, mas a tendência é que seja colocada na gaveta para ser analisada apenas na nova legislatura. Conforme ac24horas apurou, o desejo do governo eleito era de que a matéria fosse votada esse ano, para que os possíveis desgastes políticos fossem descarregados no governo Sebastião.

Com o pacto entre os deputados para não enviá-la para o plenário, o abacaxi da previdência deve ser descascado no governo Gladson Cameli. Os atuais deputados governistas classificam o projeto como bom, e dizem estar dispostos a votar por sua aprovação quando integraram a bancada de oposição, não dando trabalho ao futuro governador.

Propaganda

Destaque 7

Obstrução de esgoto do DEPASA causa rompimento do pavimento

Publicado

em

Nas proximidades da Universidade Norte do Paraná (UNOPAR), um Poço de Visita – PV, de uma Rede de Esgoto, do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento – DEPASA‪, que está obstruído, tem provocado danos no pavimento, comprometendo parcialmente uma das faixas de rolamento da referida via, que serve de acesso à região central da capital.

Com o rompimento, um trecho de aproximadamente 20 metros se deteriorou, comprometendo a trafegabilidade e segurança de milhares de pessoas, bem como dos demais usuários deste importante corredor viário. O DEPASA já identificou a dimensão do problema, entretanto, não se manifestou em quanto tempo vai a resolver a situação.

O Secretário de Infraestrutura da Prefeitura, Marcos Venício, esclareceu que por determinação da prefeita Socorro Neri, o município tem prestado apoio, sempre que solicitado, ao órgão do Estado, mesmo não sendo responsabilidade do município. “Nosso interesse é o bem da coletividade”, destacou o Secretário.

A Prefeitura de Rio Branco esclarece que permanece à disposição, para colaborar com a solução definitiva do problema.

Continuar lendo

Destaque 7

Ex-secretária de Sebastião nega que será editora de suposto jornal

Publicado

em

O mundo pantanoso da comunicação do Acre ganha mais um capítulo após o ex-porta voz do governo Gladson Cameli, Rogério Wenceslau botar a boca no trombone. Desta a vez quem se manifestou foi a ex-secretária de comunicação do governo Sebastião Viana, Andréa Zílio, que usou suas redes sociais na tarde desta segunda-feira, 18, para por um ponto final na onda de boatos.

Segundo Zílio, alguém ou alguns têm levado aos jornalistas “a mentira” de que ela seria a editora de um site que supostamente estaria sendo criado pelo ex-senador petista Jorge Viana. De acordo com informações que circulam nos bastidores, esse site teria como objetivo principal, “o papel absurdo de desconstruir a gestão e o trabalho da prefeita Socorro Neri”.

Zílio condena o boato. “Não admito ninguém falando por mim, então deixo claro que isso é uma grande mentira. Não recebi convite para ser editora de nenhum projeto dessa natureza, e também não tenho conhecimento que exista uma iniciativa dessa. Aliás, jamais me prestaria a esse papel, pois não acredito que um site mereça ser criado com esse intuito, apesar de saber que isso acontece com alguns grupos políticos.Não é esse jornalismo que acredito e pratico”, salientou.

A jornalista afirmou ainda que quanto a gestão de prefeita de Rio Branco, ela não esconde de ninguém que o projeto que defende é o da Frente Popular, do qual Socorro Neri faz parte e é uma das lideranças. “Assim como duvido que Jorge Viana se prestaria a isso, pois também é uma liderança deste projeto e sua trajetória fala por si. O que torna essa tentativa de implantar essa mentira ainda mais descabida”, enfatiza.

Ao final, Zílio diz que exige respeito e que a deixem “fora dessa picuinha”. “Não mancharia a minha trajetória fazendo qualquer tipo de jogo sujo”, disse a jornalista.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.