Conecte-se agora

Assim como filho de Bolsonaro, Petecão é acusado de embolsar salário de assessores

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD/AC) é um dos destaques de uma reportagem do Jornal O Globo, desta terça-feira, 18, onde é acusado de embolsar parte do salário de assessores na época em que era deputado estadual. A situação do parlamentar acreano vem novamente a tona quando a publicação traz o caso do deputado estadual e futuro Senador Flavio Bolsonaro (PSL/RJ), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, investigado na Operação Furna da Onça , que apura corrupção na Assembleia Legislativa do Rio ( Alerj ). A Polícia Federal descobriu indícios de um esquema de nomeações fraudulentas de funcionários comissionados no qual parte dos salários deles é desviada para deputados estaduais e assessores. As descobertas da investigação batizada de Senhores Feudais, no entanto, não causam surpresas.

Ex-motorista do deputado estadual e futuro senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz recebeu sistematicamente em suas contas bancárias transferências e depósitos feitos por oito funcionários que foram ou estão lotados no gabinete parlamentar de Flávio na Alerj. A suspeita é que o caso constitua desvio dos salários dos assessores, mas até agora não há provas que envolvam Flávio Bolsonaro em irregularidade.

Já a situação de Petecão tramita na justiça há 23 anos. Petecão é acusado de usar notas frias de passagens para embolsar mais de R$ 180 mil, entre os anos de 1995 e 1998, e ainda cota de correspondências. O relator do processo é o ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Segundo a PGR, Petecão nomeava assessores que só trabalhavam esporadicamente para ele, em atividades pessoais e sem relação com o mandato, e não repassava o valor integral dos seus salários, pagos em espécie e mediante a assinatura de uma lista. A advogada de Petecão, Danyelle Galvão, afirmou: “Não houve apropriação de valores dos funcionários e sua inocência será provada no processo”.

A “rachadinha”, como foi batizada a prática de embolsar salários de assessores, é considerada comum em outras casas legislativas, como o Congresso Nacional, e resultou em várias denúncias contra parlamentares no Supremo Tribunal Federal (STF) por configurar crime de peculato, na avaliação do Ministério Público Federal (MPF). No último ano, ao menos quatro parlamentares foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo sob essa suspeita.

A Câmara dos Deputados usa R$ 54 milhões de recursos públicos por mês para o pagamento de assessores parlamentares. A verba mensal que cada deputado tem para salários de assessores é de R$ 106,8 mil. Eles podem contratar até 25 secretários parlamentares, com salários entre R$ 908,98 e R$ 15 mil. Esses crimes são de difícil apuração, porque geralmente envolvem saques de baixas quantias em dinheiro, com o objetivo de não alertar os órgãos de controle, e pagamentos em dinheiro vivo. Os órgãos de investigação conseguem avançar nas suspeitas quando algum ex-funcionário decide contar o que sabe.

Propaganda

Cotidiano

Homem invade clínica próximo a Delegacia na Estação e rouba funcionários e clientes

Publicado

em

Um homem armado e a pé invadiu a Clínica Integrada Acreana de Serviços Psicológicos (Ciasp) localizada na Avenida Nações Unidas nas proximidades do Detran no Bairro Estação Experimental e anunciou um assalto. O crime ocorreu na tarde desta terça-feira (26).

Usando uma calça de Jean azul e uma blusa longa de cor cinza o criminoso entrou na clínica rendeu os funcionários e exigiu tudo de valor que houvesse com as vítimas.

Segundo relato feito à polícia, o bandido portava arma de fogo e proferia ameaças de morte o tempo inteiro.

O assalto durou cerca de 3 minutos. Os criminosos levaram dinheiro, celulares, carteiras com documentos, entre outros objetos. Após o crime o assaltante fugiu do local.

A Polícia Militar foi acionada, colheu as características do criminoso e saíram em busca de prendê-lo, mas não foi encontrado.

O caso foi registrado e será investigado pela Delegacia de Polícia Civil.

Continuar lendo

Cotidiano

Concurso da Universidade Federal do Acre para cargos técnicos ocorre no domingo

Publicado

em

No próximo domingo, 31, serão realizadas, em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, as provas do concurso público para técnico-administrativos em educação da Universidade Federal do Acre (Ufac). A lista completa com os locais de realização das provas encontra-se disponível no site da Ufac.

A comissão organizadora do certame lembra aos candidatos que as questões objetivas para todos os cargos serão aplicadas no turno da manhã, das 8h às 12h, horário local. A orientação é para que os candidatos apresentem-se no local de prova com, no mínimo, uma hora de antecedência.

Em Cruzeiro do Sul, as provas serão realizadas no campus Floresta. Na capital, haverá aplicação do concurso no Instituto Federal do Acre (Ifac), campus do Xavier Maia; União Educacional do Norte (Uninorte); e campus-sede da Ufac.

O concurso oferece vagas para os cargos de assistente em administração, técnico em agropecuária, técnico em telecomunicação, economista, engenheiro civil, estatístico, médico, músico, psicólogo e tecnólogo em construção civil

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.