Conecte-se agora

Corredores do Acre, Rondônia, Amazonas e São Paulo conquistam pódios

Publicado

em

A Meia Maratona Rio Branco, realizada no domingo, dia 16 de dezembro, na cidade de Rio Branco, Capital do Acre, se consagrou como uma das maiores provas do pedestrianismo da Região Norte. Corredores de 12 estados participaram da competição, sendo que destes, atletas de quatro (Acre, Amazonas, São Paulo e Rondônia) conseguiram lugar no pódio geral e das categorias.

Considerada a primeira meia maratona sustentável da Amazônia, a Meia Maratona Rio Branco é uma homenagem à cidade que dá nome à prova, que completará no próximo dia 28 de dezembro, 136 anos de história. A corrida foi promovida pela empresa JR Eventos, referência em eventos esportivos para o Acre e Rondônia.

A largada, que ocorreu na Praça dos Três Poderes, no Centro de Rio Branco, teve como personagem principal o Palácio Rio Branco, que estampou a identidade da prova, incluindo a medalha em metal fundido com 10 centímetros e 84 gramas. O percurso cortou 1º e 2º distrito da cidade, passando pelos pontos turísticos e principais avenidas da Capital dos Acreanos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O coordenador executivo da JR Eventos, João Renato Jácome, avaliou o evento como positivo “Conseguimos o resultado esperado. Os participantes estão elogiando a prova. Trabalhamos com uma metodologia que deu certo, com bastante segurança, organização e controle de participação. Todo o planejamento foi seguido, e deu certo. Tivemos o apoio de várias instituições e isso ajudou muito. Somos gratos por tudo!”, afirmou.

A Meia Maratona Rio Branco já entrou para o calendário do pedestrianismo, e ocorrerá, anualmente, sempre no terceiro domingo do mês de dezembro, para fechar o calendário da JR Eventos. “Vamos manter essa prova, e melhorar ainda mais a cada ano”, completou o coordenador executivo da empresa promotora.

Os campeões da Meia Maratona Rio Branco

21K – MASCULINO:

1º) Evandro Saraiva Pinheiro | 1:10:37

2º) Wendervilson de Oliveira Souza| 1:27:33

3º) José Diorlei da Silva Costa | 1:28:10

4º) Manoel Valdevino Araújo | 1:28:45

5º) Wilson Ribeiro Damasceno | 1:31:02

21K – FEMININO

1º) Maria Rosângela Oliveira | 1:25:21

2º) Maria José Oliveira | 1:32:31

3º) Maria Angela Olanda | 1:42:30

4º) Francisca Cavalcante Melo | 1:53:48

5º) Maria Paula da Silva | 1:53:49

 

Propaganda

Cidades

Sindicato se reúne com vereadores para discutir preços de mototaxímetro

Publicado

em

Portaria 393 do Imetro regulamentou a obrigatoriedade dos equipamentos. O RBTRANS obriga a instalação do mototaxímetro para licenciar o serviço de mototáxi.

A reclamação é de que o preço é incompatível com a realização. Custa R$ 950 reais. Por outro lado, o MP não aceita corridas com preços abusivos sendo cobrados a população. Segundo a promotora Alessandra Garcia Marques, o Rbtrans está agindo dentro da lei ao exigir o equipamento.

Continuar lendo

Cidades

Obra da prefeitura piora ainda mais situação da Rua do Passeio, no Taquari

Publicado

em

Uma obra emergencial de recuperação da Rua do Passeio, no bairro Taquari, em Rio Branco, deixou a situação da via ainda mais complicada. Imagens registradas pela moradora Rikelly Araújo mostram que os buracos e a lama se espalharam e continuam prejudicando os pedestres e motoristas que passam por ali.

Há duas semanas, uma equipe do ac24horas esteve no local e mostrou a dificuldade de motoristas em passar no trecho da segunda maior rua da comunidade. Por lá, passam também os alunos da Escola Elias Mansour, que fica a menos de 100 metros da cratera.

Segundo Rikelly, uma equipe da Emurb foi até o local no mesmo dia em que o problema foi noticiado pelo ac24horas, mas com o serviço mal feito, o problema só aumentou. “Agora eu estou quase impossibilitada de entrar na minha casa. Vi crianças indo pra aula com o tênis metade limpo, e metade com lama”, relata a moradora.

Em um dos vídeos enviados, outra moradora entra na lama para mostrar a profundidade do buraco. A lama chega à “canela” da mulher. No vídeo, a narração: “Aqui é a saída onde eu estava trabalhando, carregando barro, doente, e eles vieram aqui e desfizeram tudo que eu tinha feito. Só fizeram uma imundice”, reclama a mulher.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.