Conecte-se agora

Filho de Lula recebeu propina, diz Palocci

Publicado

em

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci disse hoje (6), em depoimento à Justiça Federal no Distrito Federal, que o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luiz Cláudio, recebeu recursos de um lobista envolvido na elaboração da Medida Provisória 471/2009, objeto de ação penal no âmbito da Operação Zelotes.

Segundo Palocci, o filho de Lula o teria procurado em sua consultoria, em São Paulo, entre o final de 2013 e o início de 2014, para que o ajudasse a obter de empresas ao menos R$ 2 milhões para viabilizar um de seus empreendimentos. Mas o próprio Lula, segundo o ex-ministro, teria lhe informado já ter obtido o dinheiro com o lobista Mauro Marcondes.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Marcondes atuou junto ao governo Lula em prol da elaboração da MP 471, na qual foram concedidos benefícios fiscais a montadoras de veículos, que em troca teriam pago propina para que o texto fosse publicado.

Palocci disse ter procurado Lula em 2014, cerca de um mês após o encontro com Luiz Cláudio, para conversar sobre o pedido do filho do ex-presidente. A reunião teria ocorrido no Instituto Lula, em São Paulo.

“Fui falar com o ex-presidente Lula porque queria ver com ele se autorizava a fazer isso [obter recursos para seu filho]. Foi ai que o ex-presidente falou não precisar atender ao Luiz Cláudio porque ‘eu já resolvi esse problema com o Mauro Marcondes’ ”, disse Palocci.

Benefícios fiscais

Em 2013, os benefícios fiscais foram renovados pela então presidente Dilma Rousseff por nova MP. Segundo Palocci, o ex-presidente Lula confirmou a ele ter negociação com as montadoras para que ambas as MPs, de 2009 e 2013, fossem aprovadas. As tratativas teriam sido realizadas com a intermediação de Marcondes, que, segundo o ex-ministro da Fazenda, teria acesso “irrestrito” a Lula.

Palocci disse, no entanto, não ter como comprovar o repasse de recursos das montadoras a Luiz Cláudio, que não é réu na ação penal que trata da tramitação da MP 471/2009. O ex-ministro disse também não ter conhecimento direto sobre a atuação de Marcondes na elaboração da medida provisória. E que ficou sabendo do envolvimento do lobista somente por meio de Lula.

Por meio de videoconferência a partir de São Paulo, o ex-ministro da Fazenda prestou depoimento como testemunha de acusação ao juiz substituto Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, em uma das quatro ações penais a que Lula responde na Justiça Federal do Distrito Federal. Além do ex-presidente, são réus no processo Mauro Marcondes, o ex-chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, e mais quatro pessoas.

Logo no início da audiência, o advogado Cristiano Zanin Martins, que representa Lula, tentou suspender o depoimento de Palocci, alegando que ele firmou acordo de delação premiada relativo a outras ações e à qual a defesa não teve acesso, sendo portanto uma testemunha interessada em incriminar Lula em troca de benefícios legais concedidos pelo Ministério Público.

O pedido de Zanin foi reforçado por todas as demais defesas dos acusados, mas o juiz Soares Leite não o concedeu. O procurador da República responsável pelo caso, Fernando Paiva, argumentou que a Operação Zelotes não tem envolvimento com a delação de Palocci, que foi firmada em negociação com a Polícia Federal do Paraná, no âmbito da Lava Jato.

Palocci foi ministro da Fazenda entre janeiro de 2003 e março de 2006, no governo Lula, e da Casa Civil entre janeiro e julho de 2011, no governo Dilma.

Propaganda

Cidades

Quarta-feira (12) será de tempo nublado

Publicado

em

O sol não deve aparecer no Acre nesta quarta-feira (12). O tempo será nublado durante todo dia, de acordo com a Divisão de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

A previsão é de um dia de céu nublado a encoberto em alguns regiões do estado. Há ainda a previsão de chuva e trovoadas em outras regiões do Acre.

Confira as temperaturas em todas as regiões:

Alto Acre
Em Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri, as temperaturas oscilam entre a mínima de 23°C e a máxima de 29°C.

Baixo Acre
Mínima de 23°C e máxima de 29°C são as temperaturas registradas em Acrelândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Senador Guiomard e Rio Branco.

Vale do Juruá
Já em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves os termômetros ficam entre 23°C e 29°C.

Vale do Purus
Em Manoel Urbano, Santa Rosa do Purus e Sena Madureira faz entre 23º C e 32°C.

Vale do Tarauacá/Envira
Por fim, em Feijó, Jordão e Tarauacá a variação de temperatura fica entre a mínima de 23°C e a máxima de 28°C.

Continuar lendo

Cidades

Sine oferta 18 vagas nesta quarta-feira

Publicado

em

O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) disponibiliza 18 vagas para diversas áreas nesta quarta-feira (12) na capital acreana. Os candidatos interessados devem comparecer pessoalmente à instituição, localizada na Avenida Getúlio Vargas, n°1.670, em Rio Branco.

O candidato à vaga deve atualizar o seu cadastro no Sine. Aqueles que não tiverem cadastro na instituição, devem levar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço.

As vagas são rotativas, ou seja, são disponibilizadas para o dia, podendo não estar mais disponíveis para o dia seguinte. O Sine se responsabiliza por encaminhar cinco pessoas, no perfil solicitado pelo empregador, para que ele possa escolher qual vai preencher a vaga. O cidadão pode verificar se a vaga ainda está disponível através do telefone 0800 647 8182.

Continuar lendo

Cidades

ARTIGO: Saúde pública (des)humana!

Publicado

em

Estou estarrecido com o cenário vivido pelos pacientes da rede pública de saúde do Acre. Na semana em que “comemoramos” a Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada pelas Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, ainda precisamos ver pessoas (humanas!!) sofrendo nas filas e sem o mínimo esperado vindo do setor público, bancado pelo povo.

O coração chega a doer quando vejo tanto sofrimento nos corredores, na recepção, nos leitos, ou sobre as macas. Cirurgias suspensas, materiais em falta, pacientes amontoados e profissionais cansados de tantos plantões para ganhar um dinheiro extra e preencher os espaços funcionais daqueles que já não atuam mais, e não foram efetivamente substituídos.

Enquanto médicos tentam explicar os procedimentos de atendimento, pacientes sangram à espera de socorro. Outros, acredite, choram pela dor nos membros, muitas vezes quebrados após um acidente. Sem as cirurgias, fica inviável corrigir a questão. E aí, eu pergunto: onde estão os direitos humanos?

Aquela ONU, que queria Lula candidato a presidente do Brasil (ou estou enganado?), é a mesma que mantém o silêncio diante de problemas como estes, que atingem mais diretamente a população. Tem gente morrendo nas filas dos hospitais sem socorro, sem apoio, sem o atendimento que precisava receber.

Uma criança com 39 graus de febre, ou uma mulher com hemorragia há dez dias, ou ainda um idoso com a bacia quebrada após um acidente de moto. Esses três exemplos são de casos reais, de pessoas que passaram pelo que estou relatando desde a primeira linha desse artigo, são de pessoas comuns, como eu e você, que foram a um hospital público do Acre.

Aprendi desde cedo que nunca devemos perder a esperança, seja na vida, ou até na saúde pública. Há menos de 20 dias de um novo governo, a sociedade tem sede de mudança, de mais humanidade, e de mais verdade com o povo. Não precisa chegar e ser o primeiro no atendimento, mas o cidadão precisa chegar, ser atendido na ordem e sair de lá sabendo o que precisa fazer para melhorar.

Chega de direitos (des)humanos, de uma saúde pública (des)humana. Esse é o desejo do pai de família, da dona de casa, de um estudante, da criança ou do idoso. Todos, sem exceção, clamam por respeito e dignidade!

A hora de pensar e mudar, é agora!

Registre-se,

Publique-se.

João Renato Jácome é jornalista, colaborador do ac24horas.com, empreendedor, membro do Programa Internacional de Voluntariado das Nações Unidas e participa de redes pela Democracia, Esporte, Meio Ambiente e Direitos Humanos.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.