Conecte-se agora

Sérgio Petecão: “não quero cargo para minha mulher”

Publicado

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) disse ontem à coluna que recusou as ofertas de indicar os futuros dirigentes da COHAB e outros órgãos de pouca projeção, feitas pelo chefe do Gabinete Civil, Ribamar Trindade, que seria uma espécie de cala-boca para sair da disputa da indicação do secretário de Agricultura. Na verdade, os órgãos oferecidos como contrapartida não possuem qualquer peso político. Num deles, Petecão colocaria a sua mulher Marfisa Galvão. “Estão enganados comigo, não quero emprego para minha mulher. O que quero é que cumpram com a palavra de que a pasta da Agricultura seria indicada pelo PSD que, inclusive, reuniu a sua executiva e deliberou sobre nomes. São eles o agrônomo Nilton Craveiro e o deputado Jairo Carvalho, para livre escolha do Cameli. O próprio Ribamar, que hoje puxa para trás, foi quem garantiu o espaço, com base em promessa do Gladson”, reagiu Petecão (foto). Para Petecão, não se trata de pressão, de racha, mas de apenas ser cumprido o que foi acordado como o espaço do PSD. No caso de não ser atendido no que lhe foi prometido, disse que não vai brigar, virar oposição, mas simplesmente irá tratar do seu mandato e não terá nenhum compromisso político com o governador eleito. Dentro do contexto político da última eleição, o senador Sérgio Petecão (PSD) teve mais votos do que todos os candidatos do PSDB somados, que hoje pressiona para ficar com a secretaria de Agricultura. O certo é que este tipo de impasse não se mostra bem para a imagem de um governo que ganhou a eleição em cima de um projeto de mudança. Um político se elege pelo prestígio, pela empatia que a sua candidatura teve com a população, pela simpatia, pelas suas propostas, mas não governa sem a classe política. Mesmo porque a lua de mel de um novo governante com a população sempre tem prazo de validade.

TUDO MUITO SIMPLES
Na política, tudo é muito simples, os políticos é que muitas das vezes a tornam um exercício complicado. Se não queriam levar avante a promessa de dar o espaço prometido ao PSD, o chefe do Gabinete Civil, Ribamar Trindade, não deveria ter sido o fiador do acordo fechado.

CONVERSA FRANCA
O senador Sérgio Petecão (PSD) conta que na conversa que teve com o futuro chefe do Gabinete Civil, Ribamar Trindade, este foi enfático ao dizer que o espaço era do PSD para indicação do secretário de Agricultura de livre escolha. “Não o pressionei”, diz Petecão.

NÃO HÁ COMO CONDENAR
E não há como condenar o senador Sérgio Petecão (PSD) por nada. O PROGRESSISTA não indicou toda a cúpula da secretaria de Saúde, com os nomes que bem entendeu? O PSDB não vai indicar toda a cúpula da Segurança Pública? Por qual razão o PSD não pode ter espaço?

MUITO CUIDADO
A COHAB não estava no pacote das estatais a serem extintas, segundo promessa de campanha? É preciso muito cuidado, para cumprir o que foi dito na eleição.

VOCÊS QUE SE ENTENDAM
Estou apenas comentando fatos que se tornaram públicos e notórios. Não engaveto notícias, favoráveis ou desfavoráveis. Os políticos que se entendam ou se desentendam. Como jornalista da área política, meu dever é divulgar o que acontece nos bastidores da notícia.

NOMES NA MESA
O vice-governador eleito Major Rocha revelou ontem à coluna que espera até sexta-feira ter fechado todos os nomes para ocupar o ISE, IAPEN e secretaria de Segurança. Sobre quem vai comandar a Segurança, falou que tem dois nomes para discussão, o de um Delegado aposentado da PF e o de um Coronel da PM aposentado. A conversa ainda vai ocorrer.

NINGUÉM QUER
Para Rocha, a pasta mais problemática é a do ISE, que tem 200 servidores com contratos provisórios e menos de vinte de funcionários efetivos. E tem como o seu público alvo menores infratores, que na maioria é muita mais violenta que o detento adulto. “Ninguém quer”, conta.

COMPONENTE DESFAVORÁVEL
Outro componente nada atrativo do ISE é que os agentes não podem andar armados e estes preferem se transferir para o IAPEN, onde o salário é maior. O que torna a pasta complexa.

SUMIU DO CIRCUITO
O deputado Lourival Marques (PT) sumiu da ALEAC depois da derrota. Um dirigente da FPA fez ontem uma conta para os jornalistas que cobrem a casa de que, se o PT tivesse saído de chapa própria poderia ter elegido três parlamentares. Mas caíram no erro de se coligar com o PCdoB.

CONTA DO VIGÁRIO
Na verdade, o PT caiu na última eleição à ALEAC, numa espécie de conto do vigário político, ao se coligar com o PCdoB. Na verdade, uma arapuca armada pelo PCdo B que deu certo.

PELA ENÉSIMA VEZ
O deputado Heitor Junior (PODEMOS) pediu ontem pela enésima vez a demissão da diretora da Fundação Hospitalar do Acre, Juliana Quintero, a quem responsabiliza pela falta de medicamentos e pela precariedade nos atendimentos. Foi o calcanhar de Aquiles do atual governo. O pedido do deputado Heitor fica sem sentido, porque a direção mudará em janeiro.

PROBLEMA A SER RESOLVIDA
A Saúde é uma pasta extremamente complexa e de difícil gerência. Um dos principais desafios do futuro secretário Alysson Bestene é o de fazer funcionar a contento a Fundação Hospitalar.

COMO É FIM DE GOVERNO
Como está chegando mal ao fim do mandato, o atual governador! Até entre os aliados de oito anos da FPA é execrado. Ontem, numa roda de quatro deputados da FPA, todos o criticavam.

CUMPRIRAM COM O DEVER
O que a coluna previa, ocorreu ontem na Câmara Municipal de Rio Branco: por unanimidade, os vereadores aprovaram o projeto de Reforma Administrativa enviado pela prefeita Socorro Nery, que reduz secretarias e cargos de confiança. Cumpriram com o dever, não haveria como nenhum vereador votar contra um pacote de medidas que moraliza a máquina municipal.

NÃO TINHA COMO VOTAR CONTRA
O projeto aprovado ontem pelos vereadores de Rio Branco é o tipo da matéria que não há como ser contra, porque acaba com empreguismo e o gigantismo da estrutura da PMRB.

FICOU MUITO MAL
A cena cômica da votação de ontem foi a presença de um grupo de presidentes de associações de moradores tentando convencer os vereadores a votar contra a extinção da secretária de assuntos comunitários, que na gestão anterior era um cabide de emprego dos presidentes.

DECISÃO EXCLUSIVA
Decidir com quantas secretarias vai ficar na gestão da PMRB é decisão exclusiva da prefeita. Em que ajudou a prefeitura manter uma estrutura como a secretaria de assuntos comunitários? Não ajudou em nada na governabilidade, foi um recurso sem retorno.

NÃO HÁ COMO JUSTIFICAR
Seis dos atuais futuros deputados tiveram menos votos do que seis candidatos à ALEAC que foram derrotados. Foi o fim da grande malandragem. Da próxima eleição em diante não haverá mais coligações proporcionais, será cada partido com chapa própria.

NÃO É ESPAÇO POLÍTICO
A próxima gestão da secretaria de Saúde deve pensar bem antes de tomar qualquer iniciativa na Central de Transplantes, é uma área na qual deve ser esquecida a política, porque não se pode improvisar. Os seus funcionários têm anos de especialização em medicina de ponta.

EQUIPE PROFISSIONAL
Não há como se pensar em desmontar a atual estrutura, que funciona de forma exemplar. Se há um setor em que a política deve ser apenas um suporte e não um protagonista é a Saúde.

SÓ CONSULTANDO O PAPA
Um amigo jornalista que foi recentemente demitido da equipe de assessores de imprensa do governo me perguntou ontem na ALEAC, se eu sabia se o governador pagará as indenizações. Minha resposta: “só consultando o Papa”. Ninguém pode afirmar isso com certeza.

SERIA O GOVERNADOR AMANHÃ
Ou a prefeita Socorro acabava com o ninho de privilégios políticos na PMRB ou iria passar o restante do mandato apenas pagando a folha salarial. E bisaria o que ocorre neste fim de governo no Estado, que vai fechar ano dentro de um dantesco quadro de desgaste popular.

NO COLO DO GLADSON CAMELI
Até entendo a luta do sindicalista Marcelo Jucá na defesa dos servidores da Eletrobrás, mas não há como aprovar um projeto que transfere os servidores, que são federais, ao Estado. Falta base jurídica. Se aprovado seria como jogar uma bomba no colo do Gladson Cameli.

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL
Se o projeto de autoria do deputado Manoel Moraes (PSB) for aprovado não resistirá a um recurso judicial. Além de que, o Estado está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.

IMPORTA A COMPÊTENCIA
Não importa se o futuro diretor do DETRAN, Anderson Lima, seja tio do governador eleito Gladson Cameli. Importa é se mostrará competência. Sua gestão será medida com a mesma régua que medirá a eficiência dos demais integrantes do primeiro escalão do governo. Ponto.

COMEÇOU A COBRANÇA
O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) já fez a primeira cobrança ao governador eleito Gladson Cameli, de que resolva a situação do Pró-Saúde, cujos servidores foram enganados pelos governos petistas, que os trataram como párias e de forma humilhante. É bom não esquecer que é uma herança do PT. Não sei como o assunto será encaminhado, mas é muito complexo.

HORA DE APARAR AS ARESTAS
O futuro governador Gladson Cameli tem de começar o seu mandato sem problemas a resolver na área política, para evitar futuro desgaste. O que deve de ser feito tem de acontecer até o fim deste mês. O ideal seria anunciar ainda nesta semana todo o seu secretariado, para evitar que continue a celeuma, o impasse, sobre quem será nomeado ou não. Quanto mais tempo se arrastar esta indefinição mais problemas tendem a acontecer. Um fato a avaliar.

Propaganda

Blog do Crica

Bater até ficar rouco 

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

Se a estratégia do deputado Roberto Duarte (MDB)  para consolidar o apoio da máquina estatal à sua candidatura à prefeitura de Rio Branco for a de bater sistematicamente no governador Gladson Cameli, nas sessões da Assembléia Legislativa, está indo por um caminho equivocado. Mais de uma vez o Gladson já disse ao BLOG DO CRICA que, o parlamentar pode continuar lhe batendo, que não vai mover uma palha para pedir que mude o comportamento. Chegou a dizer numa das últimas entrevista que deu ao BLOG, a seguinte frase: “eu quero ele para lá e eu para cá”. E o governador está numa situação cômoda para não estar preocupado, com o que diz ou deixa de dizer o Duarte. Não precisa do seu voto para nada no parlamento. A sua base de apoio é suficiente para aprovar qualquer projeto que enviar àquela Casa. O deputado Roberto Duarte (MDB) poderia causar algum temor político se o seu voto fosse decisivo para o governador aprovar matérias. Não é, repito. O contexto pode ser definido num comentário que ouvi de um importante deputado da base do Cameli, na ALEAC: “o Roberto pode bater até ele ficar rouco, nós não precisamos dele e nem o queremos ao nosso lado”. Na política, você fica do tamanho do mal que você pode causar de uma forma ou de outra a quem governa; no caso do deputado Roberto Duarte (MDB), não poderá causar mal algum ao governador, por ser uma voz isolada dentro do campo político pelo qual se elegeu. É isso. 

JÁ DIZIA O VELHO CHE

Se a intenção do Roberto Duarte for disputar a reeleição ou uma cadeira de deputado federal, a sua conduta na ALEAC está dentro da normalidade, com o seu modo ríspido na tribuna. Se quiser disputar a PMRB está errado. Cargo majoritário requer posições mais brandas e nada emocionais. Já dizia o Che Guevara, de que se pode ser duro, mas sem perder a ternura.

MIJA NA CAMA

O governador Gladson está levando na galhofa esta questão do aumento das queimadas no Acre. Disse ante uma risonha platéia, que se a coisa apertar vai para o mato apagar o fogo com alguns auxiliares. Diz um velho ditado que: “quem brinca com fogo, mija na cama”.

UM ESGOTO FÉTIDO DE SALDO

Os governos dos últimos 20 anos do PT foram de falácia e poucas ações no campo ambiental, nada que possa ser exemplo. Não se conhece nada de destaque como resultado dos milhões de dólares que vieram da Noruega e Alemanha. Detonaram a floresta do Antimary. A Reserva Chico Mendes, boa parte virou pasto de boi e seus moradores continuam tão pobres como antes da Reserva. De saldo apenas o fétido esgoto a céu aberto do Canal da Maternidade.

HIPOCRISIA MALANDRA

Vamos acabar com essa hipocrisia malandra de que a floresta amazônica só começou a arder no governo Bolsonaro e no do Gladson Cameli, queimadas em dimensões maiores que as atuais aconteceram em outros governos. Este descaso, que agora se repete, vem de longe.

FALTA LEGITIMIDADE

Nada disso, porém, justifica que o atual governo tenha inicialmente incentivado o homem do campo a queimar porque não seria multado, que depois do aumento das queimadas, dos protestos, recuou na desastrada estratégia. Mas, falta legitimidade aos petistas para apontar o dedo.

UMA ESFINGE

O Gladson e como a Esfinge – decifra-me ou devoro-te. Decifrar o que realmente pensa é como acertar na Mega-Sena, difícil. Disse que apoiaria o Major Rocha a prefeito de Rio Branco, depois o Alan Rick, flertou com o Tião Bocalom, prometeu apoiar o Minoru e agora o Bestene.

CABIDE TEM CHANCE

Nesta batida de mudança de opinião ao sabor do vento, até o ex-vereador Cabide poderá ter chance de vir ter o apoio do governador Gladson Cameli para a prefeitura de Rio Branco.

PREFEITOS EM PARAFUSO

Depois de mais uma inusitada declaração do governador Gladson de que trabalha com a possibilidade de deixar o PROGRESSISTA, pelo qual se elegeu, os prefeitos que anunciaram mudança para esta sigla para ficar bem com o governador estão em polvorosa com o fato.

PISANDO NO FIO DA NAVALHA

O Gladson vai ter que pisar no fio da navalha na eleição municipal do próximo ano, no tocante às candidaturas a prefeito. A sua decisão, de uma forma ou de outra, estará umbilicalmente ligada a 2022, quando deverá sair à reeleição ou ao Senado. Não pode deixar arestas.

SERÁ UMA BURRADA

Colocar um candidato debaixo do braço para prefeito da capital dentro do seu campo, sem que seja uma candidatura única será uma burrada. Não pode escolher um candidato para agradar A ou B. Será seu primeiro teste após a eleição. Não creio em único candidato.

TAMANHO DA ENCRENCA

O Acre está desembolsando cerca de 46 milhões de reais para bancar o pagamento dos servidores aposentados e pensionistas do ACREPREVIDÊNCIA. A previsão é que o governo chegue em dezembro tendo que tirar do caixa 60 milhões de reais para bancar estes custos.

QUADRO GRAVE

É o quadro se torna ainda mais grave porque não existe uma iniciativa ao curto prazo que possa tirar o Acre da dependência econômica da União e das emendas parlamentares. O Estado não tem um parque industrial, a agricultura é a do cheiro-verde, o agronegócio é ao longo prazo, a legião de desempregados aumenta a cada dia, e ficamos nesta roda a girar.

UM GRANDE BLEFADOR

Seu tio, o ex-governador Orleir Cameli era jogador de Poker, um jogo em que blefar é uma arte para enganar o adversário levando-o a crer numa situação, quando as cartas que tem em mãos são diferentes. O Gladson Cameli é um grande blefador político. Com suas declarações inesperadas deixa todo mundo na dúvida se está falando para valer ou para testar o resultado.

CANDIDATURA PRÓPRIA

O MDB anunciou ontem em sua convenção em Xapuri que terá candidatura própia à prefeitura do município, sendo o nome mais cotado o do vereador Capelão (MDB), político experiente.

RELAÇÕES AFINADAS

As relações entre o governador Gladson e o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim estão cada vez mais afinadas, o que não é uma boa notícia aos adversários, que esperavam que a briga entre ambos continuasse para tirarem proveito na eleição do próximo ano.

NOVA RODOVIÁRIA

Além da assinatura de um convênio que repassará ao município 350 mil toneladas de asfalto, na reunião o governador abriu ainda mais o pacote de bondade, prometendo atender a uma reivindicação da deputada Meire Serafim (MDB) para a recuperação da Rodoviária da cidade.

CALO NA FRONTEIRA

A SENADORA Mailza Goms (PROGRESSISTA) anunciou que destinará 1 milhão de reais em emendas para o sistema de Segurança no Alto Acre. A violência é um calo naquela região.

PASSANDO O RODO

Houve consenso no do MDB de Brasíléia de que nenhum membro da executiva municipal antiga deve permanecer na nova composição. Nem o cacique Aldemir Lopes. O MDB, que faz sua convenção municipal hoje, quer passar á população a imagem de um partido renovado.

FUGINDO DAS VELHAS CARAS

A mesma prática deverá ser adotada em relação à escolha do nome que sairá candidato a prefeito de Brasiléia, os dirigentes do MDB buscam uma cara nova que possa motivar o eleitor na campanha. Mais uma vez a disputa pela prefeitura será travada entre MDB e PT.

DEFINIÇÃO FELIZ

“Quando se trata de política o MDB, no Acre, é bipolar”. Frase ouvida de um colega no aquário da imprensa na ALEAC. Com ampla razão, o MDB oscila em ataques e defesas do governo.

POUCOS ACREDITAM

Muitos poucos acreditam em Tarauacá que a prefeita Marilete Vitorino (PSD) tenha a coragem de sair para a reeleição, tal é o estado de abandono em que se encontram as ruas da cidade. E para completar acontece algo interessante, também os candidatos não querem o seu apoio.

FRASE DO DIA

“Mesmo no mais alto trono do mundo, estamos ainda sentados sobre o nosso rabo”. Michel Montaigne, filósofo francês.

Continuar lendo

Blog do Crica

A cereja do bolo da eleição de 2020 

Publicado

em

Fala-se muito em apoios para a disputa da prefeitura de Rio Branco no próximo ano, mas tem sido esquecido de se mencionar que a cereja do bolo de uma aliança será o grupo do senador Sérgio Petecão (PSD), o grande campeão de votos na eleição passada e com forte base eleitoral na capital, onde a sua mulher Marfisa Petecão (PSD), teve 17 mil votos. Para onde o Petecão pender poderá ser decisivo no campo das candidaturas ligadas ao Palácio Rio Branco. Este BLOG já publicou uma declaração sua de que o seu partido não ficará fora da chapa majoritária. Não está fora de cogitação que a Marfisa entre neste cenário como candidata à vice-prefeita. PSDB, MDB, devem disputar a presença da Marfisa na chapa majoritária. A Marfisa, aliás, é o sonho de consumo dos tucanos e dos emedebistas para 2020..

PÉROLA DA SEMANA

Esta é imbatível, em termos de bobagem. O vereador Marcos Luz (MDB) pediu providências às autoridades da segurança para investigar se as queimadas não estão sendo feitas por militantes do PT e PCdoB. É a mesma teoria de que a terra é plana. Só nos resta achar graça.

VIAJANDO NA MAINOESE

Já pensou um Raimundo Angelim (PT), um Jorge Viana (PT), um Edvaldo Magalhães (PCdoB), uma Perpétua Almeida (PCdoB) embrenhados na floresta tocando fogo em tudo que é mata! Não tenho outra reação a não ser a de rir com esta viagem na maionese. Vou fazer o quê?

VELHA SENHORA

A secretária Silvânia Pinheiro merece todo o reconhecimento por ter pegado a Rádio Difusora Acreana uma sucata, e em poucos meses ter inaugurado um transmissor de 10 quilos de potência, com alcance para todo Estado. A velha senhora RDA está completando 75 anos.

SESSÃO SOLENE

Na próxima segunda-feira estará acontecendo uma sessão solene na ALEAC para homenagear os radialistas que fizeram a história da emissora mais antiga do Acre. É de se ressaltar também que a RDA está sendo bem conduzida pelo radialista da velha guarda, Raimundo Fernandes.

 CAMPEÃO DAS PANCADAS

Nestes oito meses do governador Gladson Cameli, errou quem esperava que os maiores algozes do seu governo fossem os deputados do PT e PCdoB. Ninguém lhe bateu mais do que o deputado Roberto Duarte (MDB), que hipoteticamente seria um aliado. Bateu de chibata.

MUITO HABILIDOSO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) ao que indica assumiu a coordenação da parte política da prefeita Socorro Neri, excelente na gestão, mas que vinha pecando por estar afastadas das articulações de alianças. Foi sua a iniciativa da reunião ontem com a REDE. Ele é habilidoso.

VOLUME DE INFORMAÇÕES

A Agência de Notícias do Acre tem disponibilizado na sua página na internet um volume grande de informações sobre as ações de governo, com textos de qualidade. Só que o aproveitamento das matérias fica ao critério dos órgãos de comunicação. Assim deve ser.

SANSÃO X BORÓ

Na década de 70 apareceu em Rio Branco um lutador de Luta-Livre que se apresentava como “Sansão do Século XX”. Tinha um aluno local que se chamava Boró. Vira e mexe inventavam uma briga e marcavam uma luta, só que era tudo marmelada, depois eles se acertavam. É a mesma coisa dessa briga (sic) entre o Gladson e o deputado José Bestene (PROGRESSISTAS).

PURA ENCENAÇÃO

A troca de farpas esta semana entre o deputado José Bestene (PROGRESSISTA) e o governador Gladson Cameli foi a mais pura encenação. Ontem, Bestene foi designado por Cameli para lhe representar em Acrelândia, na assinatura de um convênio com a prefeitura do município.

É PORQUE ESTÁ LONGE…

“Que triste”! Postou esta semana Linda Cameli, mãe do governador, como comentário de uma notícia do mau atendimento no Pronto Socorro de Rio Branco. É porque está em Manaus, se tivesse aqui, ficaria mais “triste” ainda, com os casos diários de pouco caso com os pacientes.

APENAS CONVERSA INICIAL

Em nota ao BLOG DO CRICA, o Porta-Voz da REDE, Júlio Cesar, esclareceu dois pontos: a senadora Marina não assumiu compromisso de apoiar nenhum candidato à PMRB. E sobre a conversa ontem com a prefeita Socorro Neri, diz que foi “boa”, mas que nada ficou acertado.

 DEBATE INTERNO

Foi esclarecido ainda que a decisão da REDE sobre quem o partido vai apoiar para a prefeitura da capital sairá de um debate interno. A meta inicial é a montagem de uma chapa competitiva para disputar vagas na Câmara Municipal de Rio Branco.

SONHANDO COM O IMPONDERÁVEL

Não sei de onde o pessoal do MDB tirou de que haverá eleição este ano para a prefeitura de Cruzeiro do Sul. Não existe nem um indicativo. O TSE vai aceitar provas baseadas em gravação clandestina? Sobre isso, só as ilações. O MDB está contando com o ovo no c* da galinha.

QUEM É QUE GARANTE?

Quem é que garante que a decisão que cassou o prefeito Ilderlei Cordeiro, não será revista? 

NÃO FALOU HERESIA

O líder do governo, deputado Tchê (PDT), não falou heresia ao defender que se adote o mesmo modelo na SESACRE do governo Binho Marques, de descentralizar as ações do órgão. Nestes 20 anos de PT, a Saúde só funcionou a contento no curto mandato do Binho. E só!

EXPLICAÇÃO NADA CONVINCENTE

Nada convincente a versão da Secretaria de Educação sobre a demissão de professores provisórios e fechamento de salas de aula para alunos do EJA. Faltou foi planejamento.

RECORDE NEGATIVO

Os dirigentes estaduais da secretaria de Meio-Ambiente e do IMAC estão estreando com um recorde negativo nas suas gestões. O Acre aparece entre os três Estados que mais desmataram e fizeram queimadas neste verão. Não adianta anunciar medidas, a porta já foi arrombada.

NÃO TEMOS O QUE COMEMORAR

Sou um defensor do agronegócio, contrário aos radicais do meio-ambiente, os que acham que o Estado pode se desenvolver vendendo copaíba, mas no Acre, a implantação de uma nova frente econômica pode acontecer sem queimar florestas, aproveitando as áreas degradadas. Não temos, portanto, nada a comemorar com o aumento de mais 100% nas queimadas.

EMERGÊNCIA AMBIENTAL

O governador Gladson Cameli não precisaria estar agora assinando um Decreto de emergência ambiental, se os órgãos do setor no Estado tivessem se antecipado no combate às queimadas.

TUCANOS NO AGUARDO

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB), com base eleitoral em Cruzeiro do Sul, disse ontem ao BLOG DO CRICA que o partido vai apoiar á prefeitura do município o candidato que o governador Gladson Cameli indicar. Seria uma contrapartida ao Gladson apoiar os tucanos para PMRB.

BEM QUE AVISEI OS TUCANOS

Eu bem que avisei neste BLOG que os tucanos não comemorassem a fala do governador Gladson de que apoiaria o candidato do PSDB a prefeito de Rio Branco. Conheço os índios da aldeia. Cameli promete agora apoiar o deputado José Bestene (PROGRESSISTAS) à PMRB.

NÃO TENHO QUE ACHAR DIVERTIDA

Com tudo isso que acontece na terra de Galvez, não é para achar a política divertida?

PESO FUNDAMENTAL

Numa breve conversa com o deputado federal Flaviano Melo (MDB), após a gravação do programa “Boa Conversa”, que irá ao ar no ac24horas no próximo domingo, este reconheceu na informalidade que o prefeito Ilderlei Cordeiro melhorou a gestão e muito se deve á entrada na equipe da Chefe do Gabinete, Idelcleide Cordeiro, que saneou as finanças municipais.

CONVERSA ABERTA

A entrevista com o velho cacique do MDB, Flaviano Melo, foi bem descontraída.

FRASE DO DIA

“Melhor um pequeno fogo para nos aquecer do que um grande fogo para nos queimar”. Thomas Fuller, historiador inglês. 

 

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.