Conecte-se agora

Doença cardiovascular causa morte em portadores de diabetes

Publicado

em

O diabetes ocupa o quinto lugar entre as doenças que mais matam no Brasil, e com o crescimento da doença, estima-se que o mundo esteja diante de uma das maiores crises globais de saúde do século XXI. Em 2017, a previsão é de que 4 milhões de pessoas sejam vítimas fatais do diabetes e suas complicações, sendo que as doenças cardiovasculares estão no topo das causas de morte entre portadores de diabetes em todo o mundo.

Se o cenário global é preocupante, no Brasil o contexto é ainda mais desafiador. Atualmente, cerca de 14 milhões de brasileiros convivem com a doença, que se não tratada corretamente, pode comprometer diversas funções no organismo. O Dr. Carlos Eduardo Barra Couri, endocrinologista e pesquisador da USP de Ribeirão Preto, destaca que, além das doenças cardiovasculares, o diabetes pode se causar problemas como: lesões renais, oculares e neurológicas, problemas nos pés, disfunção sexual.

Segundo o Dr. Otávio Rizzi, cardiologista e professor da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, de todas as complicações cardiovasculares, a insuficiência cardíaca possui um impacto significativo sobre os pacientes e sistemas de saúde. “A IC acontece quando o coração não consegue bombear sangue suficiente para todas as partes do corpo, é uma das comorbidades mais comuns do diabetes tipo 2, o que pode resultar em hospitalizações mais frequentes, além de impactar diretamente na qualidade de vida desse paciente” explica o especialista.

Um risco desconhecido

Apesar das múltiplas complicações que envolvem o diabetes, a relação da doença com risco cardiovascular ainda é um fato pouco conhecido pela população. O risco de infarto em pacientes com diabetes é um exemplo, podendo ser até quatro vezes maior em pessoas sem a doença.

O Dr. Otávio Rizzi explica como as complicações cardiovasculares são potencializadas pelo diabetes. “O diabetes gera um descontrole nos níveis de açúcar no sangue, onde, justamente com a insuficiência na produção e utilização de insulina, origina-se um estado de inflamação. Esse quadro facilita o surgimento de placas de gordura, aumento do colesterol ruim e outras substâncias nas paredes das artérias, limitando o fluxo sanguíneo, e consequentemente, aumentando o risco de doenças cardíacas” explica.

Em uma recente pesquisa realizada pela Abril Inteligência, com apoio da AstraZeneca e do curso endoDEBATE, pudemos observar que apenas 43% dos portadores de diabetes e 27% dos não diabéticos acreditam que a doença pode ter relação com a incidência de um acidente vascular cerebral (AVC) e somente 47% dos portadores de diabetes acreditam que a doença possa estar relacionada com problemas cardíacos5.

Uma nova abordagem

O Dr. Couri expressa que a adesão precoce ao tratamento é fundamental para evitar grandes complicações do diabetes. “É muito importante estar atento a evolução do tratamento, e ao que chamamos de inércia terapêutica, que é a demora na intensificação do tratamento com outros medicamentos, o que é essencial na prevenção de uma série de complicações associadas” destaca.

Ainda segundo o especialista, nos últimos anos é crescente entre a classe médica, a necessidade de uma nova abordagem no tratamento do diabetes, o que implica, além da prescrição do tratamento, um olhar muito mais cuidadoso para as complicações da doença. “O diabetes é uma doença crônica e extremamente complexa, com fatores que vão muito além do controle glicêmico” explica a Dra. Denise Franco, endocrinologista e Diretora da ADJ Diabetes Brasil. “É necessária uma abordagem multidisciplinar para as complicações associadas e também para opções de tratamento da patologia, um exemplo é o trabalho em conjunto de um cardiologista e endocrinologista na terapia. Desmistificar conceitos associados ao diabetes também é muito importante para que o paciente tenha mais qualidade de vida e vença as barreiras do diabetes” diz a especialista.

Além disso, Denise explica que a condição para o sucesso no controle no diabetes e prevenção dos riscos cardiovasculares está no empoderamento do paciente sobre a sua doença. “O médico deve tornar o paciente protagonista de seu próprio tratamento, incentivando-o para que o mesmo sempre reflita e tome as melhores decisões em seu cotidiano” finaliza a endocrinologista.

O diabetes em números

425 milhões de portadores de diabetes no mundo 14 milhões de portadores de diabetes no Brasil Estima-se que até 2045, o número chegue a 629 milhões de pacientes.

Fonte: IDF

O diabetes tipo 1

.É geralmente detectado na infância ou adolescência

.Acontece quando o pâncreas não consegue produzir insulina para levar o açúcar até as células, para que possam
desempenhar suas funções

.Os principais sintomas são: muita sede e fome, vontade de urinar várias vezes ao dia e perda de peso sem motivo
aparente

.Calcula-se que esse tipo de diabetes atinja 10% da população mundial
Fonte: ADJ Diabetes

O diabetes tipo 2

.Acontece quando o pâncreas diminui a produção e/ou capacidade de produção de insulina

.Pode ocorrer em qualquer idade, mas acomete principalmente pessoas após os 40 anos

.Os principais fatores de risco são: obesidade, sedentarismo, hipertensão arterial, colesterol elevado ou
alterações na taxa de triglicérides. Síndrome dos ovários policísticos, histórico de doença vascular e apneia do
sono também podem estar na origem do diabetes tipo 2.

O DM2 é responsável por cerca de 90% dos casos de diabetes no mundo

Fonte: ADJ diabetes

Outros tipos de diabetes

.O diabetes gestacional afeta cerca de 10% das gestantes

.Os principais fatores de risco são: estar acima do peso antes de engravidar, elevado ganho de peso durante a
gestação, já ter dado à luz a bebês com 4 kg ou mais e já ter apresentado diabetes na gravidez anterior

.Na maioria dos casos, os índices de açúcar voltam ao normal após o nascimento do bebê

Fonte: ADJ diabetes

Propaganda

Destaque 7

Prestação comprova que fundo do PRB foi para empresa fantasma

Publicado

em

O uso de uma empresa fantasma para desviar recursos do Fundo Eleitoral por parte de candidatos do Partido Republicano Brasileiro (PRB) pode ser constatado na prestação de contas entregues à Justiça Eleitoral pela deputada estadual reeleita Juliana Rodrigues e o deputado federal eleito Manuel Marcos.

Essa é a principal acusação da Polícia Federal que resultou no pedido de prisão preventiva da dupla, acatada pela Justiça Federal e cumprida na última terça-feira (11) durante a Operação Santinhos.

Segundo a PF, a ML Serviços emitia notas fiscais como se tivesse produzido material gráfico de campanha dos dois candidatos – santinhos, daí o nome da operação -, sendo que ela nunca tinha adquirido uma única resma de papel.

Chamou a atenção dos investigadores a nota que especificava a impressão de 18 milhões de santinhos, para um estado com pouco mais de 500 mil eleitores. Análise feita por ac24horas junto à prestação de contas da deputada e do presidente da Câmara de Rio Branco aponta que, sozinha, a empresa chegou a abocanhar 90% dos recursos do fundo enviado pela direção nacional do PRB.

A deputada Juliana Rodrigues declarou receitas de R$ 601 mil, sendo a quase totalidade de verba do fundão bancado com recursos públicos. Desse montante, R$ 577 mil foram para a conta da ML Serviços, empresa que tinha como proprietário Thaisson de Souza Maciel, preso na Operação Santinhos em Manaus.

Outros R$ 650 mil também foram transferidos para a ML Serviços pela campanha de Manuel Marcos, de um total de R$ 850 mil declarados como receitas. Como segunda maior despesa da dupla está a compra de combustível, mas bem longe do gasto estrondoso com material gráfico.

A movimentação atípica chamou a atenção dos investigadores tanto pelo volume de recursos transferidos para a empresa como pelo de santinhos impressos – ou não impressos. Em tempo de campanhas voltadas para as redes sociais, poucos candidatos preferem fazer investimentos vultuosos em material gráfico ante sua pouca eficácia midiática.

Segundo as investigações da PF, o esquema desviou R$ 1,5 milhão, dinheiro que teria sido usado para a compra de votos. O valor representa quase a totalidade dos recursos do fundo eleitoral repassados pela direção nacional do PRB. Apenas o diretório estadual recebeu R$ 540 mil, sendo outros R$ 700 mil para a campanha de Manuel Marcos e mais R$ 260 mil para Juliana Rodrigues.

Continuar lendo

Destaque 7

MP Eleitoral ajuíza ação para impedir diplomação de deputados

Publicado

em

O Ministério Público Eleitoral, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral no Acre, entrou, junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE/AC), com ação de investigação judicial eleitoral contra Juliana Rodrigues de Oliveira (reeleita deputada estadual eleita pelo PRB), Manuel Marcos Carvalho de Mesquita (eleito deputado federal pelo PRB), Thaisson de Souza Maciel, Miriam Marques Bubula Ribeiro, Diego Rodrigues Oliveira, Rodrigo Rodrigues Olivera e Wagner Oliveira da Silva.

Segundo a ação apresentada pelo MP Eleitoral, o grupo é acusado de praticar abuso de poder político e econômico, gastos ilegais de verbas de financiamento de campanha e captação ilícita de sufrágio (compra de votos), desviando verbas do Fundo Partidário Fundo Especial de Financiamento de Campanha Eleitoral destinados aos candidatos do Partido Republicano Brasileiro (PRB) no Acre.

A ação narra que os então candidatos Juliana e Manoel Marcos gastaram ilicitamente recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha Eleitoral (FEFC), destinado ao PRB, pagando indevidamente para a empresa de fachada ML Serviços Eireli “administrada” por Thaisson de Souza Maciel, sob o falso pretexto de pagamento de material gráfico, inclusive com apresentação de notas fiscais “frias”, desviando a finalidade de mais de R$ 1,2 Milhão.

Juliana e Manoel Marcos declararam à Justiça Eleitoral que, juntos, contrataram a empresa ML Serviços para confecção da absurda quantia de 18,5 milhões de santinhos, entretanto, a investigação comprovou que a referida empresa não detém capacidade operacional para este tipo de serviço, sendo na verdade uma empresa de construção civil, segundo o depoimento do próprio administrador, Thaisson Maciel.

A investigação demonstrou que Thaisson era o operador financeiro de todo o esquema, tendo sido filmado por câmeras de segurança de instituição bancária sacando mais de R$ 500 mil em espécie nos três dias úteis que antecederam as eleições de 2018, dinheiro este que posteriormente foi utilizado para a compra de votos, conforme testemunhado.

No corpo da ação (número 0601403-89.2018.6.01.0000) estão descrito todos os detalhes da ação do grupo, inclusive a ação para intimidar e ameaçar pessoas que tinham conhecimento dos ilícitos em andamento.

Caso todos os pedidos da ação sejam acolhidos pela Justiça Eleitoral, os eleitos envolvidos serão impedidos de serem diplomados por meio de liminar, e, no mérito, serão aplicadas as sanções previstas no inciso XIV do Art 22 da LC 64/90, bem como as multas previstas no Art. 31-A e 41-A da Lei das Eleições. O MP Eleitoral também pede a devolução imediata aos cofres públicos do valor desviado, R$ 1,225 milhão e que sejam declarados nulos os votos recebidos pelos réus.

FONTE: Procuradoria da República no Acre

Continuar lendo

Destaque 7

Orçamento de Cruzeiro do Sul será de R$ 161 milhões em 2019

Publicado

em

O projeto de orçamento para o ano de 2019, deve ser votado na Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul nos próximos dias. A proposta que chegou á casa prevê um caixa de R$ 161 milhões, que serão administramos pelo prefeito Ilderlei Cordeiro.

O presidente da câmara, Romário Tavares, disse que todos os projetos que faltam serão votados até o dia 27 de dezembro. “Todos os vereadores já possuem cópias e agora só falta o parecer das comissões para ir à votação. Então estaremos votando até o dia 27 todos os assuntos pendentes”,afirmou.

Após a votação das pautas engavetadas, os vereadores devem entrar em recesso até o mês de fevereiro. A reportagem não conseguiu falar com o prefeito da cidade, na manhã desta sexta-feira, dia 14.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.