Conecte-se agora

Quase uma briga de casal no exercício do poder

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Quem é casado sabe que a vida do casal pode ir do paraíso ao inferno quando a discussão gira em torno de finanças. Inclusive, passou e existir a infidelidade financeira, questão que vem sendo responsável pelo fim de alguns relacionamentos. O mesmo pode acontecer na política. Um exemplo é a saudável briga pela divisão de poder entre Major Rocha e Gladson Cameli. Explico o porquê de ser uma briga saudável, meus três leitores. Nenhum casal brigaria com uma conta recheadas de “garoupas” e muito menos com uma mesa farta em casa. Na política é a mesma situação. É melhor brigar para fazer a partilha dos espaços na máquina pública, que brigar para saber quem foram os responsáveis por uma incursão malsucedida em um pleito eleitoral. Pelejar de barriga cheia é bom.

Aliás, eu, particularmente, acredito que é melhor lutar para acertar os ponteiros agora que durante a administração. Pois quem passou 20 anos de peia para o PT, precisa pensar muito bem em como manter a confiança do eleitor. Um divorcio litigioso neste momento pode significar o fim de uma relação que ainda não rendeu frutos. É comum relacionamentos políticos serem permeados por discussões e debates quase intermináveis. Afinal, as discussões são salutares para chegar ao a um denominador comum. Não seria entre Rocha e Cameli que a relação seria diferente. O que está faltando seria os dois pararem de dar ouvidos aos agentes do leva e trás e sentarem à mesa para ter uma conversa franca e sincera. É o que povo acreano espera do casamento político.

Crime e esperança

Criança sobe ladeira de um bairro da periferia de Rio Branco dominada por facção criminosa. O objetivo das instituições públicas e não-governamentais, como por exemplo, a Igreja Evangélica, é tentar amparar jovens para que não sejam cooptados pelo crime. Esta é também uma das grandes preocupações, hoje, do Núcleo de Apoio Técnico e Operacional do Ministério Público do Estado do Acre, o NAT. Os profissionais do MP trabalham no mapeamento do avanço das organizações criminosas, permitindo que as instituições de Segurança Pública estejam a par de informações valiosas e possam reprimir o crime e o aliciamento de crianças e adolescentes. (Foto: Juan Vicent Diaz)

Propaganda

Blog do Ray

Vagner Sales acredita que não haverá disputa no voto para escolher dirigentes da Aleac

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Ray

Daniel se mantém Zen e deputado mesmo sem os votos de Nil Figueiredo

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Ray

Da terra do amendoim para o centro do poder do Brasil

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.