Conecte-se agora

“Não quero imprensa para me bajular”

Publicado

em

A afirmação feita pelo então candidato ao governo, Gladson Cameli, em uma entrevista com uma rodada de jornalistas no ac24horas, durante a campanha, está se cristalizando na prática. Não tem reagido com ataques de faniquitos às primeiras críticas e á divulgação de situações delicadas, como a posição assumida pelo vice-Major Rocha de não mais querer indicar o secretário de segurança. Diferente do atual governador e seus áulicos que se espinham a qualquer crítica. Não está errado o Gladson (foto) ao pugnar por uma imprensa livre, opinando sem amarras. Se cercar-se de jornalistas bajuladores fosse a fórmula ideal para um governo ficar bem na opinião pública, o governo que se finda em 31 de dezembro não estaria terminando tão mal e melancolicamente perante a avaliação da população nas pesquisas. O que mais teve durante a sua administração, foi bajulador na imprensa. Alguns destes já começam a mostrar a cara repetindo com o futuro governo que pretendem continuar com o mesmo comportamento sabujo. O puxa-saco na imprensa não acrescenta nada a quem governa, vira um serviçal, uma marionete, cujos cordéis podem ser usados a qualquer momento. A imprensa sem marras é fundamental. Espera-se que a afirmação do governador eleito Gladson Cameli de que não quer uma imprensa para lhe bajular marque uma nova era nas relações entre a imprensa e os que estão no poder. Não haverá desta coluna, nenhum problema em reconhecer avanços e acertos da próxima administração, como também não haverá muro para impedir a critica quando preciso. Até porque, imprensa é crítica, o resto é armazém de secos e molhados, já disseram. E como há no Acre armazéns de secos e molhados.

FALANDO EM LIBERDADE DE IMPRENSA
Faço questão de registrar que a direção do jornal OPINIÃO tem sido exemplar quando se trata de liberdade de imprensa. Mesmo tendo parcerias legais com o governo nunca pediu para uma nota com críticas á atual admini9stração deixar de ser publicada. E, eu imagino, as pressões que deve ter sofrido!

NÃO PODE FICAR NA NOTÍCIA
Este sumiço de documentos no TCE não pode ficar só na notícia. A direção do órgão tem que vir a publico falar sobre o caso, porque, não houve nenhum arrombamento no tribunal.

CANDIDATURA MANTIDA
O deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTA), mesmo sabendo do favoritismo da candidatura do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTA) para a presidência da ALEAC mantém a candidatura.

SOLUÇÃO DE CONTINUIDADE
A preocupação do futuro secretário de Saúde, Alysson Bestene, de procurar evitar que haja descontinuidade no atendimento médico e na manutenção do estoque de medicamento é pertinente. Se não houver uma continuidade mínima no início de governo agrava o caos.

COMO DEPARTAMENTOS
Cultura e Esportes não terão secretarias, serão departamentos da Secretaria de Educação.

MESMO CARINHO
O que se espera é que o secretário Alisson Bestene tenha o mesmo carinho que teve o atual governador com o pleno funcionamento da Central de Transplantes, um marco na Saúde.

O “MALUCO” ESTAVA CERTO
“É um maluco”, bradou o atual governador acreano quando disputava o governo em 2014, ao se referir a um comentário do então candidato ao Palácio Rio Branco, Tião Bocalon, de que a Previdência estadual estava quebra e iria piorar. O “Maluco” do Bocalon estava certo.

PREOCUPAR EM FAZER MELHOR
Que se dê a destinação jurídica ao que for encontrado de errado na atual gestão, mas o foco principal dos próximos secretários deve ser fazer uma gestão superior à que se finda. Mesmo porque após alguns meses fora do poder, o governador atual será mais um anônimo na multidão.

RALO FECHADO
O governador eleito trilha um bom caminho ao acabar com as chamadas “subsecretarias”, que nada mais eram de que nichos para agasalhar afilhados políticos. A medida fecha o ralo.

PODER SUBIU A CABEÇA
Qualquer amador em política sabia que chapa de Federal formada pelo PT-PSB-PCdoB era temerária, porque só tinha cabeça, não completaram com candidaturas medianas. Veio a onda anti-PT e o partido não elegeu ninguém. Ainda estavam com a cabeça que o poder tudo pode.

OUTRO ERRO
Outro erro fatal da cúpula petista foi partir para destroçar a candidatura mais viável para Federal, a do deputado federal Raimundo Angelim (PT), e acabou sem mel e sem cabaça.

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO
Os deputados da oposição que foram reeleitos e deverão compor a base do futuro governo terão que se acostumar ao tempo de vidraça, passaram oito anos com a baladeira nas mãos disparando contra o governo que termina. O cipó de aroeira voltará ao lombo de quem deu.

MANIFESTAÇÃO DE SIMPATIA
Em recente conversa na ALEAC, o deputado Josa da Farmácia (PODEMOS), manifestou a simpatia em integrar a futura base do governo na Casa. Sempre foi um deputado moderado.

BOLSONARO, PERFEITO!
O presidente Jair Bolsonaro partiu para acabar com o balcão de negócios que beneficiava presidentes de partidos, negociações políticas serão feitas com as bancadas parlamentares.

NOME COM BAGAGEM
Raimundo Fernandes é um nome cotado para ocupar a direção da Rádio Difusora Acreana. Fernandes é um dos mais antigos da emissora e tem bagagem como radialista. Boa escolha.

SEGUNDO ESCALÃO
O segundo escalão do governo não deve ser nomeado de imediato, é a informação que se tem.

NÃO ESPEREM CHUVA NO ROÇADO
Os prefeitos não esperem por parcerias tão cedo com o governo que começa em janeiro, pelo simples fato de se iniciar com os cofres secos, tendo como prioridade não atrasar o pagamento.

COMO GOVERNADOR, UM BOM MÉDICO
O atual governador, que é médico, tem dito a amigos que depois de deixar o poder voltará a dar aulas na UFAC e a clinicar. Já manteve, inclusive, contatos com clínicas particulares. Como governador, é um médico respeitado. É o que se pode dizer ao seu respeito.

ATÉ AQUI VEM BEM
O que se ouve sobre a prefeita Socorro Neri é que até aqui vem se conduzindo bem na PMRB. Até dentro da oposição é elogiada.Mesmo tendo sido um bom prefeito, Marcus Alexandre, foi bem substituído e não deixou saudades. Ninguém é insubstituível na gestão pública.

CARGOS FEDERAIS
A partir de janeiro vai entrar na ciranda a discussão por cargos federai, com o INCRA e DNIT sendo as jóias da coroa. Fala-se no Tião Bocalon para o INCRA, um nome de afinidade na área.

POEIRA SENTAR
O PT ainda não se reuniu para avaliar a derrota esmagadora que sofreu em todas as esferas na última eleição no Acre. Deve estar deixando a poeira sentar para não avaliar no emocional.

QUADRO DE PESO
A última eleição não só foi derrota nas urnas para o PT, mas também perdeu um dos seus quadros mais promissores, o deputado Ney Amorim, que deixou o partido após ser caçado pelos irmãos Viana durante a disputa do Senado. Ney perdeu, mas saiu com uma boa votação.

MULHERES LEMBRADAS
Quatro mulheres estarão no primeiro escalão do futuro governo. Semírames Maria (FAZENDA), Eliane Sinhasique (TURISMO E ECOMIA EMPREENDEDORA), Maria Alice (GESTÃO ADMINISTRATIVA), Ana Paula (INCLUSÃO SOCIAL).

NÃO REPERCUTIU BEM
Não repercutiu bem na classe médica a divulgação nesta coluna de que o deputado Nelson Sales (PROGRESSISTA) tinha sido convidado para ocupar um dos setores mais complicados do sistema de saúde: Fundação Hospitalar. Pelo fato do cogitado não ter afinidade com a área. A caixa do e-mail quase lotou de tantas críticas.

NOMEAÇÃO DE UM MÉDICO
Contados oito amigos médicos com os quais conversei, estes se disseram decepcionados com a possível indicação de Nelson Sales, um político, para a Fundação Hospitalar. Todos revoltados.

MUITOS ELOGIOS
Sobre a Eliane Sinhasique ser a futura secretária de Turismo e Empreendedorismo, ouvi muitos elogios, até de adversários do futuro governo. Vamos ver se comprova na prática a teoria.

UMA CONCEPÇÃO SOBRE O SECRETARIADO
Tenho uma concepção sobre o secretariado do governador eleito Gladson Cameli. Qualquer projeção que se fizer sobre os seus perfis fica apenas no campo da ilação, porque não assumiram. E não se pode ter uma noção de competência antes dos 100 dias no governo.

QUEDA DE RENDIMENTO É BRABO
Alguns dos ocupantes de cargos de confiança do governo são estabilizados profissionalmente e não terão problemas após o dia 31 de dezembro, quando estarão na rua. Mas a maioria dos comissionados tem como profissão ser cargo de confiança. Estes vão sofrer com a bruta queda na renda. Não será mole pular de 19, 12, 15 mil reais, para 2 a 3 quatro mil reais mensais.

MERCADO FECHADO
E isso se conseguirem entrar em um mercado de trabalho que se encontra saturado.

REFORMA ADMINISTRATIVA
Está prevista para hoje a entrega do projeto de reforma administrativa da PMRB á Câmara Municipal de Rio Branco. Está seguindo a máxima de que não se gasta mais que se arrecada.

PERCALÇOS NATURAIS
Este desentendimento inicial entre o governador Gladson Cameli e seu vice Major Rocha por conta de nomeações na área de segurança é natural. Não se trata de nenhum sinal que a próxima administração será uma bagunça. Mesmo porque o próximo governo só começa no dia 1º de janeiro. Não apostem muito em brigas entre os políticos, porque, comumente, acabam se acertando. É cedo para se fazer uma análise de algo que ainda está para iniciar. E mesmo porque será muito difícil que a futura gestão consiga o feito de ser pior que a atual.  

Propaganda

Blog do Crica

Errou ao começar tarde

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Jorge Viana: “Vamos ter que mudar de verdade”

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

PT saiu da catacumba e impôs derrota a Gladson Cameli

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.