Conecte-se agora

Fies prevê ofertar 100 mil vagas em 2019

Anúncio foi feito no Diário Oficial da União desta sexta-feira (23)

Publicado

em

O Governo Federal anunciou o quantitativo de vagas previstas para o Fundo de Financiamento Estudantil – o Fies 2019: serão 100 mil oportunidades. A divulgação foi feita no Diário Oficial da União desta sexta-feira (23), por meio de Resolução que abordou o Plano Trienal e os contratos de financiamento (confira aqui). De acordo com a publicação, a oferta de vagas no primeiro ano do triênio está condicionada ao aporte de R$ 500 milhões no Fundo Garantidor do Fies, providos pelo Ministério da Educação (MEC). Foi sinalizada também a quantidade indicativa de 100 mil vagas para 2020 e 2021, mas sujeitas a revisão.

Novo Fies

O Novo Fiesé a nomenclatura atribuída ao Fundo de Financiamento Estudantil após a reformulação. O programa passou a ser dividido em três modalidades: o Fies (modalidade I), ofertado diretamente pelo Governo Federal para o contratante; e o P-Fies (modalidades II e III), ofertado por instituições financeiras.

Podem solicitar o Fies estudantes que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e alcançaram nota acima de 450 pontos. Também é necessário ter nota acima de zero na redação, e ter renda per capita familiar mensal de até cinco salários mínimos, a depender da modalidade.

Anúncios

Destaque 2

Com Bocalom fora do debate, Socorro questiona: “O senhor vai submeter nossas crianças e idosos a esse vírus letal?”

Publicado

em

Sem a presença do candidato Progressista, Tião Bocalom, a atual prefeita de Rio Branco, Socorro Neri e candidata à reeleição pelo PSB, foi entrevistada na noite desta sexta-feira, 27, na Rede Amazônica.

Como não houve debate, a socialista apenas respondeu perguntas do apresentador Jeferson Dourado.

Em relação a fala de Bocalom, que recentemente afirmou que “as crianças, por exemplo, não tem tanto problema com Covid-19”, Neri perguntou se o candidato caso eleito teria coragem de colocar crianças e idosos em risco com o vírus.

“O senhor afirmou que todo mundo tem que pegar covid para adquirir imunidade. A sua posição, inclusive, não é respaldada pela ciência, já que está provada a reinfecção. Além da obviedade de que nenhum sistema de saúde daria conta de tratar todo mundo doente ao mesmo tempo. Lhe pergunto: O senhor, caso eleito, vai submeter nossas crianças e idosos a esse vírus letal”, indagou Neri

Em outra pergunta, Neri perguntou se Tião Bocalom manteria a passagem dos estudantes no valor de R$ 1 real em 2021.

“O candidato não traz em seu plano de governo o compromisso de manter essa tarifa. Quando perguntado na entrevista da TV Gazeta, Bocalom assumiu o compromisso apenas com o estudante da rede municipal, assim deixando, todos os outros estudantes de fora. Eu pergunto aos pais e estudantes: É isso mesmo que vocês querem para Rio branco?”, perguntou Neri.

Na área da educação, Neri destacou que desde o início da pandemia, a prefeitura tem trabalhado para amenizar as faltas de aulas, e citou, inclusive, a criação do Portal da Educação para acompanhar o desenvolvimentos dos alunos da rede municipal.

“Nós estamos trabalhando num plano desde o início da pandemia. Criamos, inclusive, o portal da educação e ofertamos atividades lúdicas e educativas de modo que mesmo a distância para continuar colaborando e cumprindo o nosso dever de apoio ao desenvolvimento de habilidades cognitivas dos alunos da rede municipal”, afirmou

Em outro trecho, Neri destacou que a Prefeitura não pode colocar nenhuma criança ou trabalhador da educação em risco com o novo coronavírus.

“Nós não podemos colocar nenhuma criança em risco. Não podemos colocar em risco os trabalhadores da educação que são do grupos de risco e nem deixar que as crianças levem para suas residências também o risco do vírus aos parentes idosos com doenças crônicas. Há uma cautela muito grande de que nós temos tratado essa questão e que iremos continuar trabalhando. Estamos acompanhando passo a passo os indicadores da pandemia do nosso Estado”, destacou.

Continuar lendo

Extra Total

Gêmeas siamesas nascem em Rio Branco

Publicado

em

Na noite desta sexta-feira, 27, nasceram duas gêmeas siamesas na maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco. As crianças são filhas de uma mulher do município de Feijó, no Seringal Vista Alegre.

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, estava providenciando Tratamento Fora de Domicílio (TFD), mas pelos exames provavelmente não existe chance de sobrevida para nenhum dos bebês, por compartilharem órgãos vitais.

O governador Gladson Cameli telefonou agora à noite para a tia e acompanhante, Osmarina de Souza e disse que Deus abençoe as crianças e à família, se colocando à disposição. Cameli perguntou como está o estado de saúde da mãe das crianças. “Transmita meu abraço”, disse o chefe do executivo.

Continuar lendo

Cotidiano

Duarte lembra que Socorro Neri também não participou de debate no 1º turno

Publicado

em

O candidato derrotado do MDB à Prefeitura de Rio Branco, Roberto Duarte, usou as redes sociais nesta sexta-feira (27) para sair em defesa de Tião Bocalom, após o progressista desistir de ir ao debate da TV Acre.

Ao defender Bocalom, Duarte cutucou Neri e disse que entende o porquê da socialista ter desistido de participar do último debate do 1º turno do Acre 2050.

“Eu compreendo a Socorro Neri porque ela fugiu para não me enfrentar no último debate do primeiro turno”, escreveu.

No 1º turno, Neri, Jarbas Soster (Avante) e Minoru Kinpara (PSDB) desistiram de participar do debate alegando incompatibilidade de agendas.

Continuar lendo

Cotidiano

Jenilson diz que Bocalom foi impedido de ir ao debate para não ter que explicar fala de contaminação

Publicado

em

O deputado estadual e coordenador da campanha da prefeita Socorro Neri, Jenilson Leite, emitiu uma Nota nesta sexta-feira, 27, desafiando o candidato Tião Bocalom (Progressistas) a apresentar algum exemplo de baixaria feita pela campanha de Socorro Neri.

O socialista afirma que a justificativa dada por Bocalom para não participar do debate, de que estaria enfrentando uma campanha “agressiva” não passa de uma desculpa esfarrapada. Jenilson pontuou que quem sofreu ataques e baixarias foi Socorro Neri dos seis oponentes durante o 1º turno.

“Desafiamos o sr. Bocalom a mostrar um só exemplo de baixaria em nossa campanha. As últimas palavras de Bocalom antes de fugir do debate deixou claro que vai submeter crianças, adultos e idosos ao novo coronavírus, e que sua estratégia de saúde para as pessoas que moram em Rio Branco é baseada no senso comum, só falta ele ser contra as vacinas”, afirmou.

Em outro trecho, Jenilson destacou que Bocalom poderia ter apenas dito que não iria por questão de estratégia. “Se chegar a se eleger e usar os mesmos mecanismos, não podemos esperar coisa boa para nossa gente”, afirmou.

Jenilson destacou que o real motivo da desistência de Bocalom é devido à ausência de propostas para resolver os problemas de Rio Branco. “Seu despreparo que fica evidente cada vez que abre a boca e a incapacidade de explicar sua ideia insana e perigosa de que “todos devem se contaminar” com o coronavírus”, destacou Jenilson

Por fim, o parlamentar afirmou que a ideia de imunização de rebanho ocorreu devido Bocalom ter deixado de ler os textos dos marqueteiros.

“Essa posição de Bocalom foi revelada quando ele deixou de ler o texto que seus marqueteiros escreveram e falou de improviso numa entrevista, revelando quem de fato é e o que realmente pensa. Por isso, foi colocado em isolamento pelos caciques de sua coligação e proibido de ir ao debate, para não causar novos estragos à sua campanha. É Bocalom, da parte de cá não terá ataques, da sua parte estamos vendo que falta verdade, coragem e preparo para dizer como vai resolver os problemas de Rio Branco”, encerrou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas