Conecte-se agora

No Purus, infratores tentam estuprar menor

Publicado

em

Uma ocorrência de tentativa de estupro de vulnerável, seguida de tentativa de morte e ameaça, foi registrada na delegacia de Sena Madureira (AC).

Dois homens tentaram estuprar uma criança de 12 anos. A mãe, que tentou salvar a criança, foi ferida a golpes de terçado ao defender a filha, o pai da garota também apanhou.

Os acusados da barbárie são dois homens, sobrinhos do casal agredido, que estão em liberdade.

De acordo com Maria Antônia Clemente, o caso ocorreu na comunidade Sardinha, lado direito do rio Purus, no último dia 14 de novembro pela parte da tarde.

Ao tentar escapar dos acusados, a criança fraturou o braço esquerdo. Não satisfeitos, os homens – cuja identificação já foi repassada a polícia, agrediram a mãe da menor com várias terçadadas nos braços.

Pelas fotos é possível visualizar que a trabalhadora rural teve um dedo decepado, além de sofrer outros cortes no braço esquerdo.

De acordo com Maria Antônia, o esposo dela também sofreu agressão e teme pela vida, porque houve ameaça de morte. Para intimidar a família, os malfeitores ameaçaram “terminar o serviço” caso a família voltasse para sua residência ou comunicasse o ocorrido às autoridades.

Desesperada e sem saber o que fazer, a dona de casa procurou a polícia de Sena Madureira para pedir ajuda.

A polícia deve tomar às devidas providências, no entanto, preferiu não divulgar para não atrapalhar a investigação. Como o lugar pertence a jurisdição amazonense, a delegacia de Boca do Acre também deverá ser comunicada do caso.

Segundo a polícia civil, a família necessita, inclusive, de ajuda material, pois não tem condição de comprar roupa e até comida para se manter na cidade enquanto resolve o impasse. Quem desejar oferecer algum tipo de mantimento, pode procurar a delegacia de Sena Madureira. A secretaria de assistência social também será comunicada. Com informações e fotos do SenaOnline.

Anúncios

Cidades

Fiscalização é impedida de apurar denúncias de más condições de trabalho no Depasa/Xapuri

Publicado

em

Presidente dos Urbanitários faz apelo ao governador para que a situação seja resolvida

Uma equipe composta por membros da Divisão de Saúde do Trabalhador (Disat), da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre); do Sindicato dos Urbanitários do Acre e da Vigilância Sanitária Municipal de Xapuri foi impedida de entrar nas instalações de uma das duas Estações de Tratamento de Água do Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) no município.

O fato ocorreu na última quinta-feira, 26, segundo informou o presidente Sindicato dos Urbanitários, Marcelo Menezes Jucá, que fazia parte do grupo, junto com a chefe da Disat, Eliane Alves Costa, e de um funcionário da Vigilância Sanitária Municipal, Faustino Silva. Eles pretendiam averiguar denúncias de más condições de trabalho no local.

Em maio passado, conforme foi noticiado pelo ac24horas, a gerência da unidade da autarquia em Xapuri foi denunciada por um funcionário da ETA onde os fiscais foram impedidos de entrar. As denúncias se deram tanto pelas péssimas condições do local de trabalho quanto por episódios de assédio moral contra servidores por parte do gerente Marcos Mansour.

Naquela ocasião, foram divulgadas fotografias que mostravam a situação de abandono em que se encontrava a estação, com alojamentos tomados por goteiras e servindo de moradia a ratos e morcegos, cujas fezes caíam na água. De acordo com Jucá, nada mudou nos últimos sete meses nas instalações da ETA e as denúncias continuaram a chegar ao sindicato.

O representante da categoria dos trabalhadores urbanitários relatou que ao chegar à estação a equipe foi impedida de entrar no local por Marcos Mansour, que teria alegado não ter sido comunicado previamente da visita. O gerente teria, inclusive, trancado as dependências que seriam vistoriadas e chegou a obstruir a passagem com os braços.

Até o fechamento desta matéria, a reportagem não havia conseguido localizar o gerente do escritório do Depasa em Xapuri, Marcos Mansour, para que ele desse a sua versão para os fatos relatados pelo sindicalista. Em maio passado, quando houve a primeira denúncia, ele negou as acusações. O espaço segue à disposição para que ele volte a se manifestar.

O ac24horas também não conseguiu falar com Eliane Alves, a chefe da Divisão de Saúde do Trabalhador. De acordo com o presidente dos Urbanitários, ficou acordado entre os membros da equipe que foi impedida de entrar na estação de tratamento que um relatório seria elaborado para ser endereçado ao Ministério Público Estadual e ao Gabinete do Governador.

Apelo ao governador

Após ser impedido de visitar a estação de tratamento em Xapuri, o presidente do Sindicato dos Urbanitários, Marcelo Jucá, gravou um vídeo relatando o fato e fazendo um apelo ao governador Gladson Cameli para que providências sejam tomadas, pois, segundo ele, existe grande risco para a saúde dos trabalhadores que sequer têm equipamentos de proteção individual para exercer suas funções.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Cidades

Deputado Alan Rick destaca ações do mandato na área da Segurança Pública

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) reuniu-se na manhã de sexta-feira, 27 com os delegados Karlesso Nespoli, da Delegacia de Repressão a Entorpecente (DENARC), e Pedro Rezende, da Delegacia de Combate a Corrupção (DECOR). Uma visita de cortesia para agradecer as ações do parlamentar na área da Segurança Pública.

Alan é o deputado que mais tem apoiado o governo do Estado no fortalecimento da Segurança. Nos últimos seis anos já destinou mais de R$ 14,5 milhões em emendas para a aquisição de equipamentos, viaturas, coletes, fortalecimento de programas de Segurança, estruturação de delegacias da Polícia Civil, equipamentos para o grupamento Giro da Polícia Militar, aquisição de equipamentos para o Corpo de Bombeiros, a reestruturação da DENARC – Delegacia de repressão ao Narcotráfico, implantação da Casa de Justiça e Cidadania, na Cidade do Povo e apoio a projetos de alcance social do Tribunal de Justiça do Acre.

Também destinou recursos para a instalação e ampliação do Cerco Eletrônico – sistema de videomonitoramento que já tem ajudado as policias Civil e Militar a prender bandidos e solucionar crimes na capital e interior. Após a implantação do Cerco Eletrônico, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre verificou um aumento de 50% na recuperação de veículos e motocicletas furtadas na capital. Crimes contra a vida e o patrimônio também tem sido solucionados e evitados graças ao Cerco Eletrônico.

Prédio da DEIC

Na ocasião, os delegados apresentaram ao deputado o projeto de construção do prédio da Divisão Especial de Investigações Criminais (DEIC). O local, de acordo com o delegado Pedro Rezende, comportará todas as delegacias especializadas em investigação de drogas, corrupção, roubo, extorsões, homicídio, crime organizado e contra a ordem tributária.

“Abracei imediatamente a causa. Vou buscar, tanto no Ministério da Justiça quanto na Bancada Federal, os recursos necessários para esse projeto que ficará em torno de R$ 18 milhões”, disse Alan Rick.

Continuar lendo

Cidades

Bocalom divide opiniões e arrisca popularidade ao sugerir voltas às aulas na pandemia

Publicado

em

Após comentário polêmico, Bocalom perdeu 4 pontos na mais recente pesquisa Ibope

O que poderia ser apenas mais uma entrevista corriqueira na campanha política do candidato à prefeitura de Rio Branco, Tião Bocalom (PP), acabou se tornando uma drástica tribulação após um comentário polêmico do progressista envolvendo sua posição favorável de volta às aulas da educação infantil em plena segunda onda de contaminação da Covid-19. A popularidade do candidato foi colocada em xeque num momento perigoso e altamente arriscado. A entrevista foi ao ar nesta semana, mais precisamente quatro dias antes do dia 29 de novembro, data em que ocorre a votação do segundo turno nas eleições municipais em Rio Branco.

Rapidamente o caso tomou conta das redes sociais e dos principais veículos de comunicação da cidade. Apoiadores tiveram que se posicionar publicamente e o candidato, que até então mantinha cenário amplamente favorável e em alta na internet e pesquisas de intenção de voto, viu sua popularidade tomar rumo contrário ao afirmar que as crianças não têm tanto problema com a pandemia de Covid-19. “A gente sabe que precisamos pegar covid também pra poder ficar imunizado”, declarou ao jornalista Washington Aquino, apresentador do programa Café com Notícias, da TV5.

Durante a entrevista, o velho (ou novo) Boca preferiu não adotar as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde (MS) sobre evitar aglomerações em espaços de convívio social em meio ao aumento de casos de infecção pelo novo coronavírus, e rechaçou as medidas e decretos impostos pelo governo municipal e estadual em decorrência da pandemia. Tião acredita que “o povo tem que trabalhar” e que, caso eleito, chamará o governador Gladson Cameli para “repensar esse protocolo”.

O comentário virou assunto nos quatro cantos da capital que respira o movimento político no ano inteiro. Não demorou muito para que seus adversários, em maioria apoiadores da candidata à reeleição, Socorro Neri (PSB), usassem o caso para criticar e se opor a Bocalom devido ao posicionamento tido como radical num momento delicado de pandemia. Nas redes sociais, há quem garante se manter como eleitor de Bocalom e quem afirma ter mudado de voto após o comentário.

Depois do episódio, o progressista usou seu perfil na internet para classificar os últimos acontecimentos como caso criado pelo “outro lado”. “Infelizmente o outro partiu para baixaria, divulgando fake news e até ofendendo nossa honra”, escreveu Bocalom, que se contaminou com a Covid-19 na reta final do primeiro turno e, inclusive, deixou de votar em si mesmo devido ao risco de transmissão do vírus e teve de assistir a apuração dos votos trancado dentro de casa.

Reflexos

Despontando na liderança de pesquisas de intenção de voto nas últimas semanas, Bocalom aparenta ter sentido o impacto da fala polêmica proferida na semana da eleição em segundo turno. Primeiro, baixou o percentual na pesquisa Ibope sobre a preferência do eleitorado em Rio Branco. Sete dias atrás detinha 65% de preferência, enquanto que nessa quinta-feira, 26, caiu para 61%.

A pesquisa ouviu eleitores até um dia depois da entrevista que culminou na polêmica do candidato, realizada entre os dias 20 e 26 deste mês, ouvindo 602 pessoas. Em comparação com o levantamento do último dia 20, o progressista perdeu 4 pontos e Socorro Neri ganhou 4, marcando 32%.

Outro fato que marca o pós-entrevista é o cancelamento de sua participação no debate que será realizado pela TV Acre nesta sexta-feira (27). Representantes do candidato afirmaram ao Blog do Crica que já teriam notificado a direção da emissora há 5 dias de que Bocalom não se faria presente por ter outra programação de campanha agendada para o horário.

Contratada pela Rede Amazônica, a pesquisa Ibope tem nível de confiança estimado de 95% e a margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Acre com o número AC-07824/2020.

Continuar lendo

Cidades

Empresários da indústria gráfica afirmam que este ano servirá como experiência para 2021

Publicado

em

O presidente da FIEAC em exercício e presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Acre (Sindigraf/AC), José Afonso Boaventura, reuniu-se com empresários da indústria gráfica acreana na última terça-feira, 24 de novembro, para fazer uma avaliação do ano de 2020. Também foram pautas os desafios para os próximos anos, como estratégias e propostas a serem tratadas com a próxima Gestão Municipal. 

O ano de 2020 servirá como experiência para os desafios a serem enfrentados em 2021. A retração da economia que o setor já vinha sofrendo nos últimos anos, segundo eles, fez que com que o setor gráfico acreano já iniciasse 2020 enfrentando fortes dificuldades. A pandemia do Novo Coronavírus, observa Boaventura, apenas fez com que esta situação se agravasse ainda mais. 

Porém, o grupo concordou que o processo eleitoral reanimou o setor, ainda que em meio a dificuldades do tipo escassez de matéria-prima, devido à redução de oferta e às restrições impostas ao setor produtivo face à pandemia. Eles destacam como aprendizado, no entanto, a necessidade de desenvolver ações coletivas e compras conjuntas, bem como planejamento financeiro, para enfrentar possíveis crises vindouras. “Além disso, precisamos divulgar mais o setor gráfico acreano aos partidos e classe política, para que valorizem as empresas locais”, ressaltou o presidente do Sindigraf.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas