Conecte-se agora

Mudanças no Enem devem ser implantadas a partir de 2021

Ministro da Educação destaca que a tarefa caberá ao novo governo

Publicado

em

Não é novidade que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deve passar por mudanças nos próximos anos a partir da homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) relativa ao ensino médio. Em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (20), o Ministério da Educação homologou as diretrizes nacionais curriculares e sinalizou que o novo exame deve ser implantado a partir de 2021.

“A estrutura do Enem vai observar o que o Novo Ensino Médio determina”, sinalizou o ministro da Educação, Rossieli Soares. Com a reformulação do exame, a aplicação da prova comum a todos os participantes deve acontecer apenas no primeiro dia, quando serão observadas as determinações da BNCC em termos de competências e habilidades. A mudança mais significativa envolve o segundo dia, quando o participante poderá escolher qual a área do conhecimento que deseja ser avaliado.

A mudança nas provas do último dia deve acompanhar as alterações apresentadas na BNCC. A proposta do Novo Ensino Médio é que apenas matemática e linguagens sejam ofertadas obrigatoriamente em todas as etapas. As outras áreas devem ser distribuídas ao longo das três séries, a critério das redes de ensino.

Conteúdos abordados

De acordo com o ministro, os itinerários técnicos ainda estão em processo de definição, mas devem estar organizados a partir dos requisitos: investigação científica, processos criativos, mediação e intervenção sociocultural e empreendedorismo. “A construção do novo Enem caberá ao novo governo. Não estamos encerrando nada, estamos dando mais um passo rumo à construção, mas com parâmetros já definidos”, sinalizou.

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foi pontuado uma vez que algumas universidades já atribuem pesos específicos para notas das provas a depender das áreas do conhecimento e da graduação escolhida pelo candidato.

Acesso aos programas do Governo Federal

Atualmente, além do SiSU, o Enem também viabiliza a participação nos programas do Governo Federal de acesso ao ensino superior como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade Para Todos (Prouni).

Anúncios

Destaque 2

Socorro Neri diz que falta estudo e preparo a Tião Bocalom: “Se ancora em gestão de 20 anos atrás”

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

A atual prefeita e candidata à reeleição do PSB, Socorro Neri, em programa eleitoral desta terça-feira, 24, disparou críticas ao seu adversário do 2º turno, Tião Bocalom (Progressistas).

No vídeo gravado, Neri contou sua trajetória de vida e destacou que através do estudo e trabalho conseguiu conquistar o seu lugar na sociedade.

“Eu trabalho desde os 14 anos pra ajudar a minha família a sobreviver. Fui uma trabalhadora estudante, me formei, fiz mestrado, doutorado e conquistei meu lugar na universidade. Sou mãe e sou avó”, contou Neri.

Em outro trecho, Neri fala da implantação da iluminação de LED e defende o projeto do qual sofre muitas críticas de seus adversários, que lhe chamam de “Socorro LED”.

“A iluminação chegou, e chegou de qualidade! De uma forma que vai reduzir o custo, e esse custo depois, vai aparecer na taxa de iluminação dos moradores daquela rua. Foi resolvido agora! Foi feito muito, e foi feito, sabe como? Economizando!”, destacou Neri.

No último trecho, Neri dispara críticas contra a falta de preparo de Tião Bocalom e que se ancora em um gestão de 20 anos atrás, enquanto ela se atualizou sobre os principais debates no país.

“Eu estou atualizando sobre o que está se discutindo, sobre as políticas públicas, sobre a reforma tributária, administrativa e sobre transporte coletivo. E o outro candidato? O que ele fez? Ele não se atualizou e nem estudou. Ele se ancora nessa gestão de 20 anos atrás. Enquanto muitos dizem que vão vencer, eu fiz! Demonstrei em pouco tempo e, em meio a tantas dificuldades, que cuidando bem do seu dinheiro é possível fazer mais e melhor em todas as áreas. Peço o seu voto para continuar fazendo Rio Branco avançar! Juntos somos mais fortes! Vote 40”, defendeu Neri.

Continuar lendo

Destaque 7

Acre tem a gasolina e diesel mais caro do país, aponta Ticket Log

Publicado

em

Depois do recuo em outubro, combustível volta a apresentar comportamento de alta no início do mês

De acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o Acre apresentou os valores mais caros em relação ao diesel, diesel S-10 e a gasolina, na primeira quinzena de novembro no país. No âmbito nacional, o Acre liderou o ranking dos maiores valores para todos os tipos de combustíveis, com exceção apenas para o etanol.

O diesel e o diesel S-10 fecharam com as médias de R$ 4,686 e R$ 4,671. Foram registrados também os maiores preços de toda a região para o etanol e a gasolina, comercializados a R$ 4,016 e R$ 5,067, respectivamente.

Embora o etanol tenha apresentado baixa na região, a gasolina foi a que mais compensou nas bombas na relação 70/30. “Em todos os estados da região norte, a gasolina foi mais vantajosa frente ao etanol para o bolso do consumidor”, afirmou Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, empresa responsável pelo levantamento dos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket

Já em relação ao preço mais barato do diesel, foi registrado no Tocantins, R$ 3,569 para o comum e R$ 3,666 para o S-10. O etanol mais barato da Região Norte ficou por conta do Amazonas, com o litro vendido a R$3,198 e a gasolina mais em conta foi a encontrada no Amapá –por R$ 4,087 em média.

“O comportamento de alta nos preços vem acontecendo desde junho, após as baixas nos preços dos combustíveis durante o pico da pandemia do coronavírus país, em maio. Na primeira quinzena de novembro, após a baixa do mês passado, observamos que os valores estão retomando e chegando a patamares cada vez mais próximos aos registrados no período pré-pandemia”, pontuou Douglas Pina.

Continuar lendo

Acre 01

Jenilson pede manutenção do auxílio emergencial para servidores da saúde e segurança

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite ( PSB) pediu ao governador Gladson Cameli que reconsidere a decisão de suspender o pagamento do auxílio emergencial para servidores da área de saúde e da área de segurança pública. O valor correspondente a R$ 420,00.

Com a suspensão do auxílio, a insalubridade será paga somente aos servidores que já recebiam. O deputado lembra que o Acre, segundo especialistas, está na segunda onda da covid-19, e caso o governo mantenha sua decisão, mais de dois mil servidores ficarão sem receber o benefício.

“Os servidores a exemplo dos recepcionistas, fisioterapeuta, da lavanderia, dentre outros, continuam nos seus postos de trabalhos, na linha de frente da covid-19. Então, não é justo suspender o auxílio a essas pessoas. Muitos deles recebem cerca de um salário mínimo para arriscar a própria vida. Por isso peço ao governador Gladson que repense sobre isso”, afirmou.

O deputado abordou ainda na sua fala, que a Secretaria de Segurança Pública não tem profissionais para o serviço de medicina legal no interior do Acre, ou seja, para fazer exames cadavéricos, desse modo, sobrecarrega os médicos plantonistas da unidades de saúde do interior.

“Muitos óbitos recebem atendimento cadavérico do próprio médico assistente. E a lei proíbe que o mesmo profissional possa emitir laudo do paciente que ele assistia. ” Então venho aqui pedir que as secretárias de segurança pública e de saúde, junto com sindicato dos médicos, possamos fazer essa discussão. Porque existe profissionais no interior que são capacitados para área de medicina legal. Então, o ideal seria a secretaria destinar algum médico para esta finalidade”, pede o deputado.

Continuar lendo

Acre 01

Acre pode ficar sem jogos da Série D após Segurança desistir de enviar PM para estádio

Publicado

em

Foto: Jean Messias ASCOM/PM

O Presidente da Federação de Futebol do Acre, Antônio Aquino Lopes disse ao blog do jornalista Chico Pontes que os jogos das equipes acreanas no Campeonato Brasileiro da Série D marcados para Rio Branco podem ser realizados em outro estado.

O motivo é um comunicado da Secretaria de Segurança Pública (Sejusp) de que policiais militares não irão mais fazer a segurança dos jogos na competição. O ac24horas procurou a Sejusp que confirmou a informação. O entendimento da secretaria é simples e se baseia no Estatuto do Torcedor.

Por meio de nota, a Sejusp afirma que a responsabilidade do poder público é garantir a segurança do torcedor. Como ainda não há autorização para a volta da torcida aos estádios, não tem motivo para que policiamento esteja nos jogos. O entendimento é de que a segurança no caso de um desentendimento entre atletas ou comissão técnica deve ser garantida pela federação.

Leia a nota:

A Secretaria de Segurança Pública do Acre informa que a medida de suspender o policiamento nos jogos oficiais disputados na capital acreana, tem como base o próprio artigo 14 do Estatuto do Torcedor.

Nele está previsto que a responsabilidade do poder público é garantir a segurança dos torcedores dentro e fora do estádio, porém, a presença de público nos estádios está suspensa, sendo assim, não se justifica o emprego de guarnição da polícia nos eventos.

A SEJUSP informa que o policiamento que era enviado aos estádios, será colocado nas ruas, para aumentar para garantir a segurança e o bem estar da população.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas