Conecte-se agora

Sergio Moro diz que governo Bolsonaro não fará discriminação de qualquer tipo

Publicado

em

Confirmado para o Ministério da Justiça (que agregará a Segurança Pública e parte do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf) , o juiz federal Sergio Moro disse que o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro não fará discriminação de qualquer tipo. Também afirmou que o novo governo será severo na punição contra os crimes de ódio.

“Eu jamais iria ingressar em um governo se houvesse uma sombra de suspeitas de que haveria alguma política nesse sentido”,  afirmou o juiz federal durante entrevista à Rede Globo na noite de ontem (11). “O governo deve ter uma postura rigorosa contra crimes em geral e também crimes de ódio.”

Moro disse ainda que jamais ouviu de Bolsonaro qualquer afirmação que denotasse discriminação. “Eu acompanhei todo o processo eleitoral. Eu nunca vi da parte do presidente eleito  uma proposta de cunho discriminatório em relação às minorias. Eu não imagino, de qualquer forma, que essas minorias estejam ameaçadas.”

De acordo com o juiz federal, não haverá mudanças. “Nada vai mudar. Eu tenho grandes amigos que são homossexuais, algumas das melhores pessoas que conheço são homossexuais. Não existe nenhuma perspectiva de que vai mudar.”

Corrupção

Questionado se defenderia o afastamento de um ministro suspeito de corrupção, Moro afirmou que  “se a denúncia for consistente, sim”, a pessoa deve ser afastada. Ele lembrou que ouviu de Bolsonaro que não haveria proteção no seu governo em meio a eventuais suspeitas. “[Ele, o presidente eleito, disse que] ninguém seria protegido.”

Em seguida, o juiz federal foi categórico. “Eu não assumiria um papel como ministro da Justiça com risco de comprometer a minha biografia.”

Isenção

Responsável pelos processos da Lava Jato na 13ª Vara Criminal de Curitiba, Moro reiterou que a decisão de ingressar no governo eleito é posterior às medidas anteriores, tomadas por ele, como o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro.

“Existe essa fantasia de que o ex-presidente Lula, que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, teria sido excluído arbitrariamente das eleições por conta do processo penal. Mas o fato é que ele foi condenado porque cometeu um crime”, afirmou o juiz federal, lembrando que proferiu a decisão em 2017.

Conselho Nacional de Justiça, na semana passada, pediu explicações a Moro sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura. Ele negou qualquer irregularidade na sua conduta.

Crime Organizado

Moro disse que sua meta é adotar medidas de combate ao crime organizado, sustentadas em investigações sólidas, prisão dos líderes, isolamento dos chefes do esquema e confisco de bens.

“É assim que se desmantela a organização criminosa”, afirmou o juiz federal. “Não é uma coisa simples”, acrescentou. “Não se pode construir uma política baseada em confrontos.”

Questionado sobre a proposta do governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de colocar snipers (atiradores de elite) para “abater” criminosos armados de fuzil, sem que haja implicação legal para os policiais, Moro disse que o assunto tem de ser tratado com “mais cautela” e que pode futuramente “sentar e conversar com o governador eleito”.

Futuro

O juiz federal negou que pretenda se lançar à sucessão presidencial, em 2022. Ele disse que exercerá uma função técnica e não política. “O grande motivador foi a oportunidade de ir a Brasília e de poder ter uma agenda anticorrupção e anticrime organizado.”

Moro disse também que não se vê fazendo política no futuro. “Na minha visão, estou assumindo um cargo, predominantemente um cargo técnico”, disse. “Estou falando aqui que não vou ser [candidato à Presidência da República].”

Sobre eventuais divergências com o presidente eleito, Moro disse que buscaria um acordo. Se não for possível, Bolsonaro poderia substituí-lo. “Quem foi eleito foi o senhor presidente”, ressaltou. “Se tudo der errado, eu vou ter de procurar me reinventar no setor privado de alguma forma.”

Com a perspectiva de ser nomeado para o Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da abertura das vagas dos ministros Celso de Mello e Marco Aurélio de Mello, em 2020 e 2021, respectivamente, o juiz federal afirmou que é uma “possibilidade para o futuro”.

Anúncios

Cotidiano

Fiscalização passou por 57 unidades de saúde em Rio Branco nesta pandemia

Publicado

em

O Conselho Regional de Medicina do Acre anunciou nesta quinta-feira (26) ter vistoriado todas as unidades básicas de Rio Branco.

Assim, os fiscais estiveram em 44 Unidades de Saúde da Família, 12 Unidades de Referência de Atenção Primária, além de uma policlínica. As fiscalizações protocolo Covid-19 foram iniciadas em março deste ano, logo após a confirmação dos primeiros casos de infecção no Acre.

O objetivo das ações é acompanhar o funcionamento das unidades de saúde do estado do Acre durante a pandemia. Durante a vistoria, as equipes de fiscalização do CRM verificam tanto a disponibilidade dos equipamentos de proteção individual aos servidores, como das medicações e de profissionais lotados nas unidades. Além disso, é vistoriado o fluxo e protocolo de atendimento dos pacientes em casos suspeitos e confirmados de Covid-19 e aqueles que não fazem parte desse grupo.

Ao todo, 137 médicos fazem parte do quadro da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, sendo 24 com carga horária de 20 horas e 98 com carga horária de 40 horas. Atualmente, 15 profissionais estão afastados dos seus postos de trabalho por conta da pandemia e 122 estão ativos.

A presidente do CRM, Leuda Dávalos afirmou que no início das fiscalizações algumas unidades de saúde apresentavam certa dificuldade na oferta de EPIs aos funcionários, problema logo superado a partir da ação do CRM.

“A partir daí não identificamos mais nenhuma unidade que não tivesse EPIs de quantidade e qualidade adequados. O fluxo das unidades foi organizado, a capital tem unidade referência para atendimento de pacientes com Covid-19 e também para acompanhamento e realização de exames, caso seja necessário”, disse.

Continuar lendo

Cotidiano

Forças Armadas atuarão nas eleições do segundo turno no Acre, avisa Defesa

Publicado

em

A atuação da Marinha, Exército e Aeronáutica é necessária nos locais de difícil acesso à Justiça Eleitoral. O apoio logístico acontece por meio do descolamento das urnas eletrônicas e dos agentes eleitorais até as localidades. Até o momento, no segundo turno, esse transporte será realizado no município de Paquetá, no Rio de Janeiro.

Já as ações de GVA, são efetuadas nas localidades indicadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir da manifestação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). “Até o momento, a assistência militar será prestada em 40 localidades, distribuídas nos estados do Acre, Amazonas, Maranhão e Ceará”, informa o Ministério da Defesa.

Os militares atuarão para garantir a segurança da população, além de assegurar a normalidade da votação e apuração integral dos resultados nas localidades que precisam de reforço.

As Forças Armadas transportaram mais de 720 pessoas e 23 mil quilos de material, entre urnas eletrônicas e outros itens para a Justiça Eleitoral, no primeiro turno. Na execução das atividades, foram empregados 145 navios e embarcações, cerca de 2 mil veículos e 24 aeronaves, somando-se ao todo 182 horas de voo.

Continuar lendo

Cotidiano

Acreana Raissa Barbosa é eliminada de A Fazenda 12 com 25,58% dos votos

Publicado

em

Por

A Fazenda 12 chegou ao fim para Raissa Barbosa! A peoa foi eliminada da competição no programa ao vivo desta quinta-feira (26), com 25,58% dos votos.

A modelo perdeu a disputa contra Lidi Lisboa e Mariano pela preferência do público em uma votação realizada no R7.com.

Na décima primeira formação de Roça, a Fazendeira Jojo indicou Lidi. Com mudanças inéditas, duas votações formaram a Roça: uma entre a sede e a outra entre a baia.

Mariano e Stéfani foram os participantes mais votados da sede e a Fazendeira precisou desempatar. Jojo optou pelo cantor para ocupar o banquinho. Com três votos, Raissa foi a escolhida pela baia.

Com o Poder da Chama Vermelha, Lipe deu início ao Resta Um. A dinâmica desfavoreceu Mateus, que completou o time de roceiros. O ator vetou Lidi da Prova do Fazendeiro, mas, com o Poder da Chama Verde em mãos, a atriz trocou o roceiro vetado, no caso ela mesma, por Mariano.

A disputa pelo desejado Chapéu testou as habilidades de basquete de Lidi, Mateus e Raissa. Após perder algumas Provas, o confinado finalmente sentiu o gosto da vitória e se livrou de uma possível eliminação.

No reality, Raissa mostrou que é intensa. A ex-Miss bumum teve atritos com diversos peões da sede e protagonizou três dos momentos mais tensos do reality. Creme hidratante, água e até as camas dos quartos foram objetos utilizados nas brigas da peoa.

Entretanto, a modelo também mostrou seu lado meigo e, apesar dos desentendimentos, fez amizades com Stéfani, Jojo e Mirella. Ao lado de Lucas, Raissa fez um dos casais mais “ioiô” da história de A Fazenda 12!

Como a saída de Raissa vai influenciar o jogo? Para saber, acompanhe A Fazenda 12! O reality vai ao ar de segunda a sexta-feira logo após a novela Jesus; aos sábados, depois do Cidade Alerta e, aos domingos, após o Domingo Espetacular!

Fonte: R7.COM

Continuar lendo

Cotidiano

TSE conclui processamento de quase 5 milhões de justificativas eleitorais do 1º turno

Publicado

em

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu, na madrugada desta quinta-feira (26), o processamento de mais de 4,8 milhões de justificativas deferidas relativas ao primeiro turno da Eleições 2020. Desse total, mais de um milhão são relativas aos pedidos feitos pelo aplicativo e-Título.

Assim, essas solicitações que estavam deferidas e aguardavam o processamento já foram registradas no cadastro do eleitor.

Considerando que os eleitores ainda estão no prazo para requerer as justificativas de ausência relacionadas ao primeiro turno e que ainda existem pedidos em análise pelos cartórios eleitorais, a Justiça Eleitoral seguirá trabalhando para manter os cadastros atualizados, lembrando que o calendário eleitoral estabelece o dia 7 de janeiro de 2021 como data-limite para esse trabalho.

Desde a última quarta-feira (25), a nova versão do app e-Título exibe uma mensagem com o número de comprovante da justificativa caso o eleitor tente realizar uma justificativa já recebida para aquele turno.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas