Conecte-se agora

Raimundinho puxa a orelha de Eros Asfury: “tem que fazer concurso”

Publicado

em

O deputado estadual Raimundinho da Saúde (Podemos) recebeu com supresa as declarações do presidente de seu partido, Eros Asfury, que após ser exonerado do cargo de diretor administrativo e financeiro da Fundação Garibaldi Brasil, pela prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, usou as redes sociais para afirmar que a legenda estaria saindo da base de sustentação da administração municipal e que estaria propensa a aderir o bloco de apoio de Gladson Cameli (Progressitas).

“O presidente deu declarações pelas redes sociais e veículos de comunicação dizendo que agora nós iriamos votar contra o governo e contra a prefeitura. Mas, ele não reuniu com ninguém, não sentou com ninguém e tomou posições unilaterais. Presidente de partido tem que fazer concurso e não arrumar
emprego com barganha. Temos que acabar com essa cultura perversa de usar partidos para alcançar objetivos pessoais”, diz Raimundinho da Saúde.

Segundo o parlamentar, os mandatos conquistados pelos pequenos partidos se tornaram moeda de troca. “Nós temos é que acabar com esse negócio de presidente de partido usar os mandatos dos parlamentares para ficar barganhando cargos para eles e suas famílias. Estude, procure emprego, faça um concurso público e passe, política não é profissão e partido não é empresa particular para levar lucros para quem o administra”, destaca.

O parlamentar destaca que quanto a votações, tanto no Poder Legislativo Estadual quanto no municipal, os parlamentares votarão de acordo com suas convicções e aliados a proposta que levem benefício à população. “Nós vamos votar de acordo com o que o povo quer. Nós não vamos votar de acordo com conveniência de líder partidário. Nem o Tião Viana me dobrou, não vai ser um dirigente partidário que vai conseguir fazer isso”, finaliza Raimundinho.

Anúncios


Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas