Conecte-se agora

Polícia prende grupo criminoso suspeito de invadir delegacia e matar detento

Publicado

em

Na manhã desta quinta-feira (08) o Delegado de Polícia Civil, Marcos Cabral, responsável pela comarca de Capixaba apresentou os resultados de uma investigação que resultou na prisão de componentes de uma facção criminosa suspeitos de extorquirem comerciantes naquele município e ainda de participarem da invasão a delegacia e morte de um preso em 27 de setembro deste ano.

A vítima, Elison de Souza Maia, conhecido como testinha, foi preso no mesmo dia em que morreu suspeito de assassinar três pessoas para roubar, entre elas um casal de idosos.

Segundo as investigações, Emerson de Lima Farias, o Apocalipse, era o líder da organização atuante naquela região e teria incentivado os demais, a invadirem a delegacia para praticar o crime.

“Os presos não falaram a motivação só se identificaram como sendo de facção e que eles não aceitavam aquele tipo de coisa. Nós identificamos o ” Apocalipse” como sendo o principal autor, o que de fato matou a vítima e outros três que participaram da invasão e destruição do patrimônio. Outras pessoas ainda deverão ser indiciadas por participação já que foram muitas”, disse o delegado.

Além deles a polícia prendeu também outras cinco pessoas atuantes da mesma facção que trabalhavam para o líder Emerson Farias. O grupo extorquia comerciantes da região cobrando taxas de pagamento para não serem roubados.

“Eles faziam visitas aos comerciantes e pediam o pagamento de uma mensalidade. Em um dos casos eles deram o ultimato ao gerente de um mercado da região dizendo que se não pagassem a mensalidade eles iam praticar lá o crime de roubo. Nós demos a resposta prendendo e apreendendo esse grupo e a população poderá ter um pouco de paz”, finalizou Marcos Cabral.

Propaganda

Cotidiano

Cemaden mantém alto de risco de alagação no Rio Acre e põe Rio Madeira no mapa

Publicado

em

O Centro de Monitoramento e Prevenção de Desastres Naturais (Cemaden) mantém nível alto de risco geo-hidrológico para a Bacia do Rio Acre neste sábado (19) ou seja: apesar da Defesa Civil do Acre avaliar que a cheia vem perdendo força (há sinais de vazante nas cabeceiras) o Cemaden não baixou o alerta. A alagação deve aumentar.

O Cemaden incluiu a Bacia do Rio Madeira no mapa de risco mas com classificação “nível baixo”. O nível do Madeira chegou a 14,70 metros e, segundo os informes de Porto Velho, a Defesa Civil de Rondônia avalia a possibilidade de decretar Estado de Alerta na próxima semana segunda-feira (21).

Para determinar os níveis de risco, o órgão usa as cores vermelho (alto), amarelo (baixo) e branco (sem risco). No País há áreas na região Sul que apresentam risco de níveis alto e baixo. Veja o mapa:

Continuar lendo

Cotidiano

Droga que saiu do Acre para o Nordeste é incinerada no interior de Alagoas

Publicado

em

A polícia de Alagoas incinerou nesta sexta-feira (18), 80 tabletes de cocaína apreendidos durante uma operação no setor alagoano. Cerca de R$ 16 milhões em cocaína comprada na Bolívia e embarcada no Acre foram destruídos poucas horas após a detenção das pessoas que faziam o transporte. A polícia acredita ter imposto um forte prejuízo àquela que convenciou-se chamar de ´Conexão Acre-Nordeste´, uma rota que tenta se especializar em levar droga da Amazônia para o Nordeste.

O material foi incinerado após um cumprimento à determinação do Juiz Felipe Munguba, que atua na comarca de Água Branca. A droga foi destruída sob a supervisão da policiais.

Continuar lendo

Cotidiano

3 mil pés de açaí na Resex Chico Mendes: produção da unidade vai a 21 t em 2019

Publicado

em

Pesquisadores mapearam 3.000 pés de açaí nativo prontos para ser manejados numa área da Reserva Extrativista Chico Mendes. Cientistas da Embrapa, ICMbio e Ufac fizeram a indicação geográfica de cada um dos açaizeiros com a proposta de atender a 30 extrativistas. “Trabalhamos com uma previsão de estoque de 21 toneladas de fruto, o que daria uma renda de R$ 40 mil, nos valores atuais”, sistematizou a pesquisadora Andréa Alexandre, da Ufac. Para encontrar as árvores, o extrativista poderá usar o GPS do celular.

O Acre ocupa a quarta posição no ranking amazônico de produção desse fruto. O Pará concentra a grande produção. No contexto nacional, a extração acreana representa 2% de tudo o que é coletado e processado no Brasil.

Esse número representa o cultivo nativo mas anos atrás o governo disse ter distribuído mais de 600 mil mudas aos produtores do Acre.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Leia Também

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.