Conecte-se agora

Perpétua Almeida apresentará projeto para anistiar FIES de estudantes

Publicado

em

Encontrei-me por acaso com a deputada federal eleita Perpétua Almeida (PC do B) e perguntei a ela sobre o projeto que pretende apresentar na Câmara para anistiar a dívida dos estudantes que fizeram faculdades particulares através do FIES. Essa foi uma das suas principais bandeiras da campanha. Ela me disse que irá propor que aqueles que fizeram o financiamento para estudarem tenham 95% dos valores “perdoados”. Citou como exemplo algumas jurisprudências que aconteceram com dívidas de empresários e produtores rurais que pegaram financiamentos em bancos estatais e que o Governo Federal acabou liberando para incentivar a produção. Também revelou que não apresentará o projeto sozinha. Pretende unir outros parlamentares para apadrinharem o projeto que se aprovado poderá beneficiar milhares de estudantes universitários no Brasil inteiro.

Obstáculos
Perpétua irá entrar numa legislatura em que a maioria dos deputados federais são de tendência conservadora. Ao mesmo tempo, se o projeto for aprovado no Congresso Nacional, dependeria da sanção do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Não sei se o próximo Governo Federal irá incentivar a continuidade das universidades gratuitas e tem simpatia por programas aos estudantes que foram forjados nos tempos das gestões petistas.

Projeto social
Mas não tenho dúvida que “livrar” os estudantes de baixa renda das dívidas teria um largo alcance social. Muitos só puderam fazer faculdade através do financiamento do FIES. Iniciarem as suas carreiras profissionais sem “endividamento” seria um avanço e tanto.

Além de partidos
Esse projeto deveria ter o apoio de todos os deputados federais e senadores. Não se trata de um projeto ideológico da esquerda ou da direita, mas de um grande incentivo à formação profissional das novas gerações. Isso está muito além de questões partidárias. O aumento do quadro de brasileiros com formação universitária beneficia a Nação como um todo. E se perdoam dívidas de empresários por que não perdoar de estudantes?

Fogo cruzado
Esses dias o porta-voz do atual Governo do PT publicou no twitter que recebeu uma intimação do deputado federal Major Rocha (PSDB) que o está processando nas instâncias criminal e civil. Ele disse: “Posso ser intimado, mas não intimidado”.

Fogo de campanha
O Major Rocha, vice governador eleito, me contou que está processando o porta- voz por uma postagem no Facebook em que foi chamado de “torturador” durante a campanha eleitoral. “Darei a oportunidade a esse rapaz para provar se sou ou não torturador”. Esse é mais um capítulo do “fogo cerrado” entre Rocha e os petistas do atual Governo. Isso desde o tempo em que ainda era deputado estadual.

Mudança
Tudo indica que a deputada Doutora Juliana (PRB) deverá compor a base parlamentar do Governo de Gladson Cameli (PP). Conversei com ela que me disse aguardar uma posição do PRB nacional para tomar a sua decisão.

Reafirmou ainda a sua fidelidade ao atual Governo do PT, mas ponderou que as mudanças aconteceram e deve seguir com o seu partido. Em tempo, acho quase impossível que o PRB decida fazer oposição no Acre.

Indefinição
O deputado estadual eleito Edvaldo Magalhães (PC do B) acredita que graças a eleição de um deputado federal da Bahia do seu partido que concorreu sob judice o PC do B poderá superar a cláusula de barreira. Os votos computados chegariam bem próximos à meta. Assim é possível que o TSE, por jurisprudência, possa dar uma resposta favorável ao PC do B para continuar no jogo.

Alternativas
Mas se isso não acontecer o PC do B poderá incorporar o PPL, um partido que tem como base o antigo movimento de esquerda MR8. Juntos os dois partidos teriam acesso às verbas partidárias e ao tempo de televisão. O PC do B conseguiu eleger, em 2018, nove deputados federais e reelegeu o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Gritaria vã
Tenho muitas críticas ao atual Governo do PT. Mas não entendo a razão da gritaria pelas demissões dos cargos de confiança. O grupo político perdeu a eleição então é natural desocupar o espaço. Imaginem todas as exonerações feitas de uma só vez em dezembro?

Salve-se quem puder
Um outro aspecto que observo é que a fidelidade política depende das vantagens de cada um. Muita gente que compôs o Governo de Tião Viana (PT) está se articulando para conseguir uma “boquinha” na próxima gestão. Alguns dizem que votam em Gladson Cameli desde sempre. É muita cara de pau.

Bomba relógio
O governador eleito Gladson Cameli deverá escolher bem o seu secretário de saúde. É uma das áreas mais sofridas da atual gestão que irá herdar. Sem falar que trata-se de um setor delicado. Quem está doente não pode esperar por soluções de longo prazo senão morre nas filas.

Perfil
Acredito que o novo secretário de saúde tenha que ser da área e ao mesmo tempo um bom gestor. Mais importante ainda que não seja alguém que queira ocupar o cargo para futuros projetos políticos. Esse filme nós já assistimos e o final é muito triste.

“Guerra” no Juruá
Eu sabia que passada as eleições a troca de “torpedos” entre os grupos políticos do ex-prefeito Vagner Sales (MDB) e do atual Ilderlei Cordeiro (PP) se intensificaria, em Cruzeiro do Sul. Não deu outra. Nesses dias o prefeito publicou fotos de uma van recebida para o município. A deputado federal Jéssica Sales (MDB) reclamou por não terem dado o crédito à sua indicação. Intensa troca de acusações aconteceu nas redes sociais e nas rádios da cidade. Até as próximas eleições municipais em Cruzeiro do Sul não haverá trégua. Da cintura pra baixo tudo será canela!

Propaganda

Coluna do Nelson

O Helicóptero “Estrelão” gera mais discórdias nas redes sociais

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Bancada federal do Acre não deverá discriminar gestão de Socorro Neri

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Gladson Cameli deverá aumentar a sua base de apoio na Assembleia  

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.