Conecte-se agora

Não espere um mamão com mel

Publicado

em

Por tudo o que se está vendo do final melancólico do atual governo petista é uma lição para ser tirada pelo governador eleito Gladson Cameli de como não se deve administrar um Estado. Os desafios do Cameli (foto) não serão poucos, a começar por pegar uma máquina estatal quebrada economicamente, vítima de um projeto econômico que não deu certo e do aparelhamento político em todos os seus órgãos. O primeiro teste do novo governador será resistir aos pedidos de espaço de dirigentes partidários para dar cargos aos seus afilhados políticos. Se resistir a esta pressão que virá como avalanche terá dado um passo no sentido de fazer um governo em que só tenha lugar para quem for competente. Se entupir o governo de amigos estará trilhando o mesmo caminho da velha política. Tem que diminuir o tamanho do paquiderme estatal, não há outro rumo para ter condições financeiras de fazer investimentos. A questão não foi ganhar a eleição. A questão é ganhar e ser um bom gestor. O Gladson Cameli não espere chegar ao governo e pegar no menu um mamão com mel. Pegará carne de pescoço. E a partir do momento em que mostrar á população como recebeu o governo, terá que pegar o abacaxi e passar a descascá-lo. Quem casa com a viúva cria os filhos, diz o ditado. Dois pontos, ele terá de atacar de imediato com medidas de choque: o capenga sistema de saúde e na segurança a violência que assusta os moradores da capital e municípios do interior. Não tem a vara de condão para operar milagres a um curto prazo, mas prometeu solução na campanha e em cima de tudo o que prometeu será cobrado. A quem entra tem sempre o crédito de confiança dos 100 dias. Depois disso será cobrado. Estarei os cobradores, por certo.   

SOBRE O ENEM
Qual é a relevância intelectual ou para o futuro profissional de um aluno saber qual é a “linguagem secreta dois gays”, questão que caiu na última prova do ENEM?  Nenhuma!

OUÇA OS ANTIGOS
A Rádio Difusora Acreana está sucateada. É um patrimônio das comunicações, no Acre, merece ser revitalizado. Não sei quem será o novo Diretor. Mas vai a sugestão: ouçam os radialistas antigos. Ninguém melhor do que eles conhecem a casa e por certo terão boas sugestões.

FALANDO EM RÁDIO
Quando se comemora o “Dia do Radialista” não pode se esquecer de nomes como Natal de Brito, Nivaldo Paiva, Mota de Oliveira, Estevão Bimbi, José Lopes, Zezinho Melo, Raimundo Fernandes, Rei do Brega, Cícero Moreira, compadre Lico, Nilda Dantas, coronel Chicão, Ilson Nascimento, João Nascimento, M.  Costa, Eurico, entre outros. Fizeram a bela história da Rádio Difusora Acreana.

VOTOS DE SAÚDE
Meus votos de restabelecimento ao amigo Maurício Hohenberger. Fé sempre!

NUNCA TINHA VISTO
Mais de 40 anos de jornalismo e aprendendo. Acompanhei como jornalista do governo Wanderley Dantas até o atual, mas nenhum governador do período saiu tão desgastado entre os seus aliados e ocupantes de cargos de confiança, como está saindo o nosso governador.

O MAIS DESGASTADO
O Orleir e o Romildo Magalhães saíram desgastados por atrasar os últimos meses dos salários dos servidores. Mas o atual governador vive um drama mais doloroso, mesmo não atrasando um dia os salários dos funcionários: está saindo queimado com os ocupantes de cargos comissionados, com um governo mal avaliado e uma fragorosa derrota política na conta.

OS DEMITIDOS NÃO ENTENDEM
Os mais de 400 ocupantes de cargos de confiança que foram demitidos nos últimos dias não vão entender jamais que ou o governador demitia, cortava gratificações, ou não pagaria a folha de dezembro e o 13º salário. Eles tinham nas suas contabilidades ficarem até dezembro.

UM EXEMPLO
Fui ontem a uma repartição falar com um amigo e na entrada fui parado por três senhoras se queixando com palavras nada amenas endereçadas ao governador pelo corte de gratificações que recebiam há anos, e todas elogiando o Binho e o Jorge Viana. Pode ser dada a explicação que for dada a este pessoal que não vai acatar nem compreender o momento econômico.

MÁQUINA INCHADA
Este momento econômico cruel e de baixa popularidade do governo atual pelas demissões antecipadas de comissionados, serviu por outro lado como exemplo ao governador eleito Gladson Cameli de que, não vai resolver os problemas do Acre inchando a máquina estatal.

SOUBE PELA IRMÃ
Quem deverá estar hoje com sua demissão no Diário Oficial é o ex-líder do governo na Assembléia Legislativa e atual subsecretário de Comunicação, Astério Moreira. Soube ontem pela manhã pela secretária de Turismo e irmã, Raquel Moreira, da sua demissão hoje.

O QUE CUSTAVA?
Eu entendo a encruzilhada econômica difícil na qual se encontra o governo do Acre. Entendo que não resta alternativa de se não cortar cargos atrasa os salários dos servidores do quadro. Mas por qual razão não chamar o Astério Moreira e o comunicar. Seria mais leal e elegante. Assim agem os amigos. Ou não?

CAPITANIAS POLÍTICAS
Um deputado da FPA fez ontem uma observação com a qual concordo. A de que o governador cometeu um erro primário de gestão e de política ao incentivar secretários serem candidatos. “Os secretários vendiam nas obras apenas seus nomes e esqueciam o nome do governador”, observou.

OUTRO LADO DA MOEDA
Vou acrescentar outro lado a esta moeda: esta estratégia causou descontentamento na base parlamentar do governo na ALEAC, fiel em todas as votações, mas que em represália à falta de reconhecimento, na campanha seus deputados pediam votos apenas para suas reeleições.

FINAL DEPRIMENTE
No último mês de campanha era comum deputado da FPA e candidatos sem mandato me mostrarem santinhos que tinham apenas seus nomes e sem as candidaturas majoritárias. Registrei este tipo de comportamento várias vezes na coluna. Sobrou para os majoritários.

UMA LADAINHA LADEIRA ABAIXO
Nos últimos trinta dias da campanha virou uma debandada ladeira abaixo de candidatos que abandonaram as candidaturas do Marcus Alexandre (PT) ao governo e o senador Jorge Viana (PT) ao Senado. Cansei de ouvir: “vão pedir votos para os secretários que são candidatos”.

CORTE NA VERBA DA MÍDIA
Haverá um corte de 50% no valor da verba destinada à mídia a partir de janeiro. Foi o que me contou ontem desolado um dono de órgão de comunicação. Fez as contas e acha que o pagamento mensal no próximo governo será inferior aos que estão recebendo no atual.

OUTRO CORTE LINEAR
Outra informação a que a coluna teve acesso é que na reforma administrativa programada para o futuro governo enviar à Assembléia Legislativa logo após a sua posse, haverá uma redução pela metade dos cargos comissionados, fusões de secretarias e fim de estatais.

PODE IR SE ACOSTUMANDO
A legião que se encontra esperando receber um cargo de confiança por conta de bonificação da campanha pode ir diminuindo as expectativas porque não haverá espaço para todo mundo.

MOSTRANDO RESULTADOS
O trabalho da PM e Polícia Civil no combate à criminalidade tem tido resultados positivos, é o que mostram as prisões de quadrilhas, apreensão de armas e recuperação de carros roubados.

NÃO PODE SIMPLESMENTE FAZER UMA RUPTURA
Os que comandarão no próximo governo o sistema de segurança pública não podem fazer uma ruptura com as ações que estão sendo postas em campo, mas aproveitar as práticas que deram certo, aperfeiçoar e descartar o que se mostrou ineficaz no embate com os bandidos.

PRIORIDADE PARA VALER
O que a população espera do próximo governador é que a segurança pública não seja apenas prioridade na campanha eleitoral, mas que sejam dadas reais condições para os policiais civis e militares fazerem um combate mais eficaz contra a bandidagem, porque as cobranças virão.

DANIEL ZEN FICA
Não há hipótese do deputado Daniel Zen (PT) perder o seu mandato ainda que os votos do ex-candidato a deputado estadual Nil Figueiredo (PT), preso por suposta corrupção eleitoral, venha a ter a sua votação anulada em caso de condenação. Descartada, pois, a degola do Zen.

BOM PARA A DEMOCRACIA
A permanência do deputado Daniel Zen (PT), no próximo ano como oposição ao então governador Gladson Cameli é boa para a democracia e a certeza que teremos embates inteligentes no plenário da ALEAC. Zen é uma das gratas surpresas desta legislatura.

NÃO É
O que como jornalista eu espero para 2019, na Assembléia Legislativa, é que haja uma oposição ativa porque isso é bom para quem governa. Um governante não pode ficar adstrito aos que lhe batem palmas e desejam saúde ao mais leve bocejo. Imprensa é fiscalização.

PERÍODO MUITO RUIM
Os últimos vinte anos foram péssimos para a imprensa acreana, porque a maioria dos seus órgãos funcionou como um puxadinho do governo na área de comunicação. Não pode se repetir. Na parte que me toca na coluna, este não será um espaço atrelado ao próximo governo, como não foi ao atual.

CORPO MOLE
O que se nota na Assembléia Legislativa é um corpo mole da maioria dos deputados. Poucos comparecem e quando comparecem e se trata de votar projetos de interesse do governador somem do plenário. Principalmente, projetos que tragam conseqüências ao futuro governo.

PODEM ANOTAR
Na próxima legislatura a oposição vai caber num fusca. Podem anotar: apenas os deputados Daniel Zen (PT), Jonas Lima (PT), Edvaldo Magalhães (PT) e Jenilson Lopes (PCdoB) estarão na bancada da oposição. Falo de oposição na plenitude, não na base da meia boca e do muro.

TRAÍDOS PELA EMOÇÃO
Tenho colegas da imprensa que trabalham no sistema de comunicação do governo que são excelentes profissionais. Alguns foram traídos pela emoção e se transformaram em militantes políticos para serem agradáveis ao poder. Só que o poder não é eterno. Esqueceram o detalhe.

FALANDO EM IMPRENSA
Tenho também muitos colegas que na campanha se transformaram de jornalistas em cabos-eleitorais do candidato vencedor. Diria a estes que não esperem pegar cargos relevantes no próximo governo, pois, pelo que fui informado a ASSECOM será um departamento enxuto e ligado ao Gabinete Civil.

MARASMO DE FIM DE MANDATO.
A Assembléia Legislativa vive um marasmo de fim de mandato. Poucos deputados no plenário e o restante sem a mínima vontade de dar quorum para votar projetos enviados pelo governo. Não sei pelo andar da carruagem se o governador conseguirá aprovar a sua prestação de contas. Há um sentimento grande de descontentamento com ele por parte dos deputados da FPA que perderam a eleição. São os suspiros finais de uma base governista esfacelada na última disputa. E o prenúncio do fim da FPA, uma aliança de partidos que depois de 20 anos perde o poder. Mas nada de novo, na política a renovação é inevitável. O povo coloca e o povo tira. A festa acabou. Fim da farra. E que venham os novos protagonistas.

Propaganda

Blog do Crica

O “Barão da Soja” e a sustentabilidade de merda 

Publicado

em

Prefiro ficar no espaço dos críticos do governador Gladson Cameli do que entre os seus bajuladores e lambe-botas. Até porque nunca vi nada tão atrapalhado como este seu início de gestão. Mas isso não me impede de considerar idiota a matéria nacional que o coloca como o “Barão da Soja” e de abrir a porteira para a destruição da Amazônia, criando um novo arco do fogo. A soja seria plantada em áreas degradadas, sem derrubar uma árvore da floresta. Cessem, pois, estes delírios ecologistas imbecis. Fala-se de gestão anteriores dos últimos 20 anos como se tivessem deixado um legado ambiental ao Acre. Deixaram uma sustentabilidade de merda.  A tão cantada em prosa e verso “Reserva Chico Mendes”, citada sempre como um exemplo de quem preserva o meio-ambiente, já tem boa parte da sua área transformada em pasto para bois. Falando em desenvolvimento o Acre está há anos luz atrás de Rondônia, seja na produção agrícola, na pecuária e na industrialização. Foi o triste saldo deixado pelos governos petistas. Continuamos todos os meses a ficar na torcida sobre qual será o tamanho do repasse dos recursos do FPE e contabilizando quanto cairá na conta do governo das emendas parlamentares. Não temos indústrias ou outra atividade econômica da iniciativa privada que possa gerar emprego e renda. O novo governo tem sim que buscar novos caminhos econômicos. Ou continuaremos um Estado miserável e dependente boa parte do emprego público. Um exemplo emblemático do que foi a política ambiental dos governos anteriores é este fétido canal de excrementos ao céu aberto, que corta o centro da cidade e vai desaguar no Rio Acre in natura, o tal “Canal da Maternidade”. Uma mal cheirosa herança.

NÃO HÁ MAIS DESCULPA

Passou do suportável. Nestes sete meses já estamos no segundo secretário de Saúde e a assistência no setor continua tão ruim como no governo antecessor.  Denúncias nas redes sociais mostram a triste realidade: pacientes em macas nos corredores, um deles com cinco noites com um braço quebrado e o outro três dias com o joelho fraturado, sem atendimento.

VAMOS RESOLVER O BÁSICO

Palmas ao governo por ter desenterrado a caveira de burro da nova ala do Pronto Socorro de Rio Branco, obra que estava abandonada desde o governo Binho Marques. Prestes a ser inaugurado com uma UTI e novos leitos. Mas não resolvem o básico no velho Pronto Socorro.

SÓ FALTA ISSO

Para tentar resolver a falta de medicamentos, de médicos, enfermeiros, em número ideal, no HUERB e UPAS, só o governador Gladson Cameli acabando com o cargo de secretário de Saúde. E ele, montar o gabinete nestas unidades de saúde. Só está faltando isso neste caso.

NÃO DISCUTE ESTE ANO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, disse ao BLOG que não se encontra no seu foco discutir se será ou não candidata à reeleição neste momento.  Sua meta é se dedicar exclusivamente à gestão para chegar ao próximo ano com um saldo grande de realizações.

BOM MOMENTO DA GESTÃO

A prefeita Fernanda Hassem, se disputar a reeleição, o fará num bom momento da gestão. Para se ter uma idéia de que como a sua administração deslanchou, ela pagou em Junho a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais e levou suas obras à periferia.

AJUDA EXTRA

A ajuda extra que a prefeita Fernanda Hassem terá na eleição do próximo ano em Brasiléia é que, as principais lideranças da oposição estão com problemas jurídicos, e assim com futuro político incerto.  Sendo candidata á reeleição, ela entra como favorita.

PAGANDO PARA VER

Para início de conversa, endosso o projeto do deputado Roberto Duarte (MDB), que virou Lei, e que obriga aos presidiários a bancar os custos do uso das tornozeleiras. Estou pagando para ver é se vai funcionar na prática. Não tenho só dúvidas, mas sérias dúvidas da sua execução.

CARA DE FEDERAL

O deputado Roberto Duarte (MDB) me disse que vai aproveitar o recesso e visitar todos os municípios acreanos na busca de subsídios ao seu mandato para quando voltarem as sessões na ALEAC. É toda cara de que se prepara para uma candidatura de Federal e não para prefeito da Capital. Se fosse  para disputar a PMRB teria de se enfronhar nos bairros.

NOMES TUCANOS

Além dos atuais prefeitos do partido, o PSDB vai investir em candidaturas a prefeito em outros redutos. O vice-governador Major Rocha cita o ex-vereador Pelé Campos (PSDB), em Feijó.

BOM DIA, THIAGO CAETANO!

Os moradores do Tropical esperam uma solução da sua parte para o DEPASA arrumar o serviço porco que fez na rua principal do conjunto, substituindo o asfalto por barro. Claro que foi uma herança da gestão passada, mas um governo é contínuo, quem ganha assume a herança.

 PARECE FILME DE ZUMBI

A eleição para o governo estadual e federal acabou. O PT perdeu as duas.  Já passaram sete meses, tempo necessário para os perdedores lamberem as feridas e parar de se lamuriar contra o Gladson Cameli e o Jair Bolsonaro. Não adianta: vocês vão ter que esperar 2022.

PARA LEMBRAR

Dando uma olhada nas redes sociais me deparei com uma campanha pela candidatura a prefeito do Marcus Alexandre, no próximo ano. Só como informação: juridicamente se encontra impedido de ser candidato. Poderia disputar uma vaga de vereador, mas não o fará.

LÓGICA DA DISPUTA

Quem está no governo tem que escolher um candidato a prefeito da sua extrema confiança e procurar lhe eleger, para ter uma base de apoio se for disputar um mandato em 2022. A lição serve para o governador Gladson Cameli, caso queira sair á reeleição ou ao Senado.

FOI QUEM ACIONOU A PF

O vice-governador Major Rocha confirmou ontem ao BLOG DO CRICA de que de fato teve papel decisivo na cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e na condenação do ex-prefeito Vagner Sales. Foi quem acionou a PF para dar o flagrante na compra de votos pelo ex-prefeito Vagner.

JOGANDO CONTRA O FUTURO

Independe do prefeito Ilderlei Cordeiro está ou não no mandato ou do ex-prefeito Vagner Sales eleger seu candidato para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, no próximo ano, continuarão os dois grupos políticos mais fortes daquele município. E se o vice-governador Major Rocha ou alguém apoiado por ele sair ao Senado ou ao Governo, com certeza os terão como adversários.

NÃO PENSA NO MACRO

O problema do vice-governador Major Rocha é não pensar no macro. Limita-se a arrumar a vida no governo do grupo que o cerca e pensar ser isso suficiente para ter apoio numa candidatura majoritária em 2022. E acreditar que os outros são obrigados a lhe seguir.

EX-ÍCONE PETISTA PRONTO PARA TUCUNAR 

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, deve se filiar no PSDB neste recesso parlamentar que se inicia, faltando apenas marcar a data da sua filiação. Minoru chega com a desconfiança dos demais dirigentes partidários, que descartam vir a lhe dar apoio à PMRB.

INÍCIO DA CAMINHADA

A cessão pelo deputado  Jonas Lima (PT) de parte do seu mandato para a suplente Leila Galvão (PT) assumir a sua vaga na Assembléia Legislativa é uma aliança para 2022. Pelo acordo, ele apoiará Leila á deputada estadual na Capital e Juruá, e esta lhe daria a contrapartida para sua candidatura a deputado federal, fechando com ele na região do Alto Acre.

CANSOU DA ALEAC

Há muito o deputado Jonas Lima (PT) vem revelando nas conversas com a imprensa estar saturado com o mandato estadual e que projeta disputar a Câmara Federal em 2022.

PONTO A SER RESSALTADO

Todos os colegas de imprensa com os quais converso é um mantra, quando se trata de liberdade de expressão. Entre os governadores nos últimos 20 anos, nenhum pôs em prática a liberdade de expressão como o Gladson Cameli. Recebe mesmo as críticas mais ácidas com democracia.  Não veste a capa do rancor, da perseguição e da censura de alguns antecessores.

GRANDE MISTÉRIO

Continua a ser um mistério deste governo a presença da empresa Murano ganhando todas as grandes obras sem licitação, embarcando nas chamadas “caronas licitatórias”. O que mais se ouve de empresários que apoiaram  Cameli na campanha é reclamar da estranha no ninho.

É UMA SACANAGEM

Fui à OCA renovar a minha carteira de habilitação. Sai impressionado com a educação e o bom atendimento dos funcionários. Nem parecia uma repartição pública.  Mas fiquei triste ao saber que a empresa que os contratou não paga os salários em dias. Uma sacanagem! O governo poderia tomar uma atitude dura: exigir que o pagamento seja  em dia ou cortar o contrato.

Continuar lendo

Blog do Crica

Socorro Neri vai à justiça por aumento de receita 

Publicado

em

FOTO: WITALO LIMA/AC24HORAS

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que já acionou a Procuradoria Jurídica do Município para que os repasses institucionais do ICMS que são repassados aos municípios pelo Estado, o teto destinado á prefeitura da capital seja aumentado para o seu limite legal. O que vem acontecendo desde o governo Jorge Viana é  que, o percentual que era para ser passado integral á PMRB foi diminuído e rateado para beneficiar os demais municípios. “Eu não posso abrir mão de uma receita municipal, que é pouca, porque isso seria prevaricar”, admitiu. A prefeita falou reconhecer que será aberta uma guerra fiscal com os outros prefeitos, que terão as receitas das suas prefeituras reduzidas.  Mas ressalva que, ela reivindica apenas o que é legal. Alguns prefeitos já admitiram que, isso ocorrendo eles fecharão as portas das suas prefeituras, porque não terão como tocar mais suas administrações. Esta é uma novela que está se iniciando e terá capítulos conturbados.

CABELO BOLSONARO

O governador Gladson Cameli anda reclamando com amigos, que em Brasília resolveu cortar o cabelo no mesmo barbeiro do presidente Jair Bolsonaro. Saiu esfumaçando com corte militar.

APOSTA ABERTA

Numa roda de políticos em que estavam dois senadores e um deputado federal foi travada uma aposta sobre quanto tempo o ex-prefeito Tião Bocalom vai agüentar no comando da EMATER-ACRE e sua permanência no governo. O mais otimista deu três meses no cargo.

DESGASTE DESNECESSÁRIO

Não sei quem, mas alguém tem de segurar os atos impulsivos do governador Gladson, para que não fique criando uma pauta negativa atrás da outra. Foi o caso da nomeação do genro de uma ex-deputada federal para uma CEC, sem consultá-lo, e este recusou no Face. Ficou feio!

PEQUENAS COISAS QUE DESGASTAM

O Gladson tem que se cuidar para não gastar seu capital de popularidade com deslizes tolos.

DIREITO COMO CIDADÃO E POLÍTICO

Nada demais o vereador Emerson Jarude entrar com uma ação para investigar a licitação do governo para o aluguel de um jatinho. Se já não estiver sendo usado, servirá para esclarecer.

ALGUÉM ESPERAVA O CONTRÁRIO?

Nenhuma surpresa da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) ter sido a única da bancada federal acreana a votar contra a Reforma da Previdência. Não votou pelo conteúdo da PEC, mas sim por o seu partido ser oposição ao governo Jair Bolsonaro,  e por quem torce contra.

CADA QUAL NO SEU CADA QUAL

Mas, não é por isso que a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) tenha que ser execrada. O condenável na política é não se ter uma posição definida, e a Perpétua tem posição marcada

“NUNCA PENSEI”

O vereador Lene Petecão (PSD) me disse ontem que, nunca passou pela sua cabeça deixar o PSD, partido pelo qual pretende disputar a reeleição. Como deixar o PSD e do qual sou a líder na Câmara Municipal de Rio Branco? Foi a indagação que fez ao BLOG DO CRICA.

PARA QUE MUDAR?

O deputado Roberto Duarte (MDB) não tem porque mudar a sua postura de um dos mais duros críticos ao Gladson Cameli na ALEAC, nestes primeiros seis meses. Teve todos os seus projetos aprovados pela base do governo e sancionados pelo governador. Mudar para quê?

SEM CHEQUE EM BRANCO

O Gladson foi duro ao trombar com a Defensoria Pública, Ministério Público e Judiciário, ao se negar subir um décimo ao menos nos tetos financeiros dessas instituições. E a sua frase registrada na imprensa, foi emblemática: “não vou dar cheque em branco aos poderes”.

REI DA CONFUSÃO

Conheço poucos políticos para gostar de confusão igual ao vice-governador Major Rocha. Este processo que culminou com a cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e deixou o ex-prefeito Vagner Sales inelegível, teve início com uma gravação clandestina incentivada pelo Rocha.

ELEIÇÃO PARA PREFEITO

Na última eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul, o então deputado federal Major Rocha (PSDB) apoiava a candidatura do professor Henrique Afonso (PSDB) para a prefeitura. Montou toda a artimanha da gravação feita por um candidato a vereador com o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), que apoiava a candidatura de Ilderlei. Esperava uma cassação imediata.

CONTINUA NO CARGO

Ninguém aposte que o prefeito Ilderlei Cordeiro venha perder o cargo, porque da decisão em primeira instância ainda caberá uma série de recursos e o processo mostra que não estava presente no ato da gravação do candidato a vereador com o então prefeito Vagner Sales.

UMA GRAVAÇÃO CLANDESTINA

Além de ser muito improvável que uma gravação clandestina, ao arrepio da lei, venha a ser aceita como prova no Tribunal Regional Eleitoral do Acre e no Tribunal Superior Eleitoral, se chegar até esta instância. E até isso acontecer, o prefeito Ilderlei terminará o seu mandato.

 TERMINOU POR CIMA

O líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT), saiu com a missão que lhe foi dada cumprida. Conseguiu unificar a base do governo, conduziu com maestria a aprovação da LDO, e teve o seu trabalho reconhecido até pelos deputados da oposição. O seu forte foi o diálogo.

 EXPULSÃO ENGATILHADA

A se confirmar a ameaça da direção nacional do PDT de que expulsaria o deputado que votasse a favor da PEC da Previdência Social, o deputado federal Jesus Sérgio está com os seus dias contados no partido. Caso seja expulso, ele poderá escolher um novo partido sem problemas.

A META É OUTRA

Chegou a informação de não ser meta da deputada federal Vanda Denir (SD) disputar o governo. A meta do SD ao curto prazo será fazer o maior número de prefeitos e vereadores.

SABICHÕES

A prefeita Socorro Neri justificou não estar mais mandando o cronograma de obras espalhadas pela cidade aos vereadores, porque alguns sabichões chegavam nas obras concluídas para dizer aos moradores que o benefício foi fruto de suas indicações na Câmara Municipal.

A VOLTA DO DUDU

O PCdoB não tem nome para disputar a prefeitura da capital com alguma chance de sucesso e deve centrar a campanha em reeleger o vereador Eduardo Farias (PCdoB) e aumentar o número de representantes na Câmara Municipal de Rio Branco.

ASSUNTO PARA 2020

Mesmo pressionada para se pronunciar sobre uma possível disputa da reeleição, a prefeita Socorro Neri esquivou-se durante o programa “Boa Conversa”, do ac24horas, ontem, e disse ser este um assunto para ser discutido no próximo ano com os seus aliados. Agiu certo.

MISTURA EXPLOSIVA

Caso diga agora que disputará a reeleição daria uma mistura explosiva entre gestão e política.

CONVITE RECUSADO

Pouca gente sabe, mas a Marfisa Galvão, mulher do senador Sérgio Petecão (PSD), foi convidada para ser secretária no governo Gladson, mas declinou. Também não disputará uma vaga de vereadora na capital. Quer guardar o seu capital de 17 mil votos para 2022.

REVELAÇÃO NA TRIBUNA

É unanimidade entre os colegas jornalistas que cobrem os trabalhos da Câmara Municipal de Rio Branco de que, o vereador Rodrigo Forneck (PT) é uma das revelações da nova safra de políticos do PT. E se saiu muito bem no papel de líder da prefeita Socorro Neri.

QUADRO INDEFINIDO

Senador Guiomard é de um quadro político indefinido. O atual prefeito Gilson da Funerária não tem sido esta Coca-Cola toda, não se sabe se o prefeito afastado André Maia voltará ao cargo, e também tem que se esperar como se posicionarão as lideranças do município.

O FILHO É TEU

Secretário Thiago Caetano, quem casa com a viúva cria os filhos. Quem abriu aquela vala que até hoje permanece na rua principal do Jardim Tropical foi o DEPASA, que está sob a sua responsabilidade. Não dá mais para fazer-se de cego e manter aquele serviço porco.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.