Conecte-se agora

Diarista realiza o sonho da graduação e se forma em Gastronomia

Bolsa de estudo foi essencial para realização deste sonho

Publicado

em

De diarista a graduada em Gastronomia. Essa é a história de superação de Vitorina dos Santos, de 41 anos. Com o sabor dos seus quitutes e boa dose de dedicação, ela conquistou, não só clientes, como também o seu diploma. “Passei muito tempo pensando que deveria ir em busca de algo melhor”, conta a baiana que é filha de agricultores e a primeira da família a concluir um curso de nível superior.

Vitorina lembra da cerimônia de formatura, realizada 05 de agosto, como um momento mágico. “Estou muito feliz e até agora não consigo acreditar”. Como muitos brasileiros, ela sempre viveu com um orçamento apertado, que nem sempre dava para priorizar a educação. “O valor integral de uma faculdade é muito alto. Graças ao desconto de 50%, consegui realizar meu sonho”, comemora referindo-se à bolsa de estudo concedida pelo Educa Mais Brasil, maior programa de inclusão educacional do país.

Mesmo com tantas dificuldades enfrentadas, ela saboreia hoje o gostinho da vitória e já sente os pontos positivos de ter o ensino superior no currículo. “Estou terminando um ateliê de culinária em minha casa e estou trabalhando para mim mesma com encomendas”, conta. Otimismo é o tempero que trará sucesso para sua vida profissional após a sonhada formatura. “Eu nunca me senti tão bem. Todo mundo elogia as minhas comidas”, emenda feliz.

A construção do espaço físico do Ateliê de Culinária da Vítoria está sendo o primeiro passo. Antenada com o mercado, a recém-formada em Gastronomia também dedica tempo e energia para a divulgação dos seus quitutes nas redes sociais. Além da página no Facebook, intitulada de Vitória Doces e Salgados, ela mantém um perfil no instagram (@vitoria_cake_designer) onde fomenta encomendas de salgados, pães, bolos artísticos e doces finos. “Apesar de não ser um dinheiro fixo, pude aumentar ainda mais a minha renda mensal depois que iniciei o curso. Todo mundo ama os meus pãezinhos”, revela orgulhosa.

A gastrônoma já realiza entregas maiores para alguns estabelecimentos mas o doce sonho de futuro é investir em novas especializações. “Quero começar com algo pequeno e ir crescendo aos poucos. O meu próximo passo é um curso de confeitaria”, planeja. Para quem ficou com o delicioso gostinho de superação na boca, Vitorina deixa um recado. “O estudo é fundamental na vida da gente. Digo isso para minha filha todo dia”.

Se, assim como Vitorina, você também tem o sonho de ingressar em uma faculdade, conte com a ajuda do Educa Mais Brasil. O programa oferece bolsas de estudo de até 70% para diversos cursos de graduação. Acesse o site do Educa Mais Brasil, confira as oportunidades da sua região e mude a história da sua vida. A inscrição é gratuita.

Propaganda

Destaque 6

Acre só tem uma aposta vencedora na Mega-Sena em 24 anos

Publicado

em

Uma única aposta desde que a Mega-Sena foi criada em 1996 ganhou o prêmio principal no Acre. O desempenho acreano corresponde a 0,16% das apostas vencedoras no País ao longo da história,, somando R$6.796.888,03. O sortudo fez a aposta na Lotérica Vitória, no bairro Cidade Nova, no concurso da Virada 2018/2019. Ele acertou junto com vários outros.

O Estado de São Paulo, com 184 apostas ganhadoras, foi o que mais levou o prêmio (total de R$2,98 bilhões), segundo o portal megasena.org.

Em todas as loterias, existem os números que mais saem. Eles são chamados de números quentes e podem ajudar a você montar jogos com mais chances de acerto. Isso não quer dizer que usando esses números você vai acertar todas as dezenas da Mega Sena. Na verdade, significa que você terá, estatisticamente, mais chances de acertar comparado ao fazer jogos aleatórios. Convenhamos que já é um passo a frente da maioria das pessoas que jogam pela sorte.

E assim como existem os números quentes, também existem os números frios, que saem menos.

O sorteio deste sábado (18) não teve ganhador e o prêmio acumulou em R$12 milhões para a próxima quarta-feira.

Continuar lendo

Destaque 5

Rebanho bovino do Acre pode chegar a 4 milhões em 2031

Publicado

em

As projeções especializadas indicam que em 2031 o Acre passará a ter cerca de 4 milhões de cabeças de gado bovino, com uma produção de 6,79 arrobas por hectare ao ano e uma lotação de 1,38 animal por hectare. A pecuária de corte é a atividade com maior expressão econômica do setor agropecuário do Estado do Acre, representando aproximadamente 40% do valor bruto da produção. Contudo, alerta a Universidade Federal de Minas Gerais, predominam na maior parte das pequenas, médias e grandes propriedades os sistemas de produção tradicionais, que apresentam baixos índices zootécnicos. Consequentemente, o setor apresenta baixa produtividade e rentabilidade.

As áreas de pastagens serão 2 milhões de hectares em 2031. Apesar do crescimento de 183,2% no número de animais abatidos em sistemas intensivos nesse cenário, 70% dos machos ainda seriam oriundos de sistemas extensivos, com a participação de animais acima de quatro anos até 2028.

“A inclusão de novas tecnologias de suplementação e manejo nos sistemas de produção possibilitaria o abate de 75 mil cabeças de machos confinados em 2031, quando já não haveria mais a participação de animais com quatro anos ou mais”, diz a UFMG em estudo de 2012.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.