Conecte-se agora

PL de Jenilson prevê que escolas ensine noções de agropecuária

Publicado

em

“O Acre jamais avançará no aumento da produtividade agrícola e pecuária se não mudarmos a mentalidade de quem mora na zona rural, que hoje é iminentemente extrativista. Nossas escolas rurais não podem continuar subestimando seu potencial para mudança da realidade produtiva, hoje se ensina inglês por exemplo para uma aluno que mora no campo, mas não se ensina plantar correntemente um pé de graviola” diz o deputado que na sessão ordinária desta terça-feira (30), o apresentou o Projeto de Lei de nº 46 de 2018 que tem como objetivo instituir noções básicas da disciplina de Agropecuária, como conceito a ser ministrado nas escolas públicas rurais de ensino fundamental e médio no âmbito do Estado do Acre.

O artigo 2º da lei prevê que a temática da disciplina deve contribuir com a elevação da escolaridade do jovem empreendedor no campo; o respeito as diversidades locais; a cooperação entre as diferentes esferas do poder público, o setor empresarial e os demais seguimentos da sociedade, com o fim específico de estimular as iniciativas do jovem empreendedor do campo; a promoção do acesso do jovem empreendedor do campo ao crédito rural; e a promoção da inclusão social no meio rural.

A Lei visa ainda, preparar o jovem para exercer o papel estratégico de agente do desenvolvimento rural, de forma que possa fomentar a transformação de jovens em líderes empreendedores, com sensibilidade para identificar oportunidades de desenvolvimento profissional, familiar onde estão inseridos; bem como estimular a elaboração de projetos produtivos, a serem desenvolvidos pelos jovens agricultores, como forma de viabilizar alternativas de trabalho e renda; ampliar competências, conhecimentos e práticas que possibilitem a gestão empresarial agrícola, promovendo o empreendedorismo, a liderança, o cooperativismo, o planejamento e o uso de técnicas produtivas.

Dentre outras finalidades do projeto é estimular estratégia de governança de sucessão familiar para jovens e suas famílias; ampliar a compreensão sobre o desenvolvimento rural sustentável, práticas agrícolas e políticas públicas para a agricultura familiar; além de incentivar o uso de conhecimentos associados às inovações tecnológicas e as ferramentas das atividades rurais.

Na justificativa, Jenilson Leite que é formado em técnico agrícola, além de, já ter sido gerente da Seaprof da regional Tarauacá/Envira salientou que existem escolas que já funcionam nesse modelo em vários estados brasileiros, entre elas a Escola Família Agrícola (EFA) e Casas Familiares Rurais (CFRs), porém, apesar de todos estes fatores, e diante dessa necessidade de se empregarem metodologias e estratégias específicas para as comunidades do campo, alguns estados relutam em reconhecer a efetividade e a legitimidade da Pedagogia da Alternância. “Essa metodologia dá aos alunos a oportunidade de continuarem estudando enquanto ajudam seus pais nas tarefas agrícolas. A inclusão formal do método na atual legislação, virão a possibilitar que as escolas em áreas rurais tenham mais apoio do Estado, valorizando os alunos do campo”.

O projeto se encontra na Comissão de Constituição, Justiça e Redação para ser relatado e depois ser votado em plenário.

Anúncios

Acre

Chuva reduz movimentação de eleitores em bairros de Rio Branco

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

Eleitores aptos a votar neste segundo turno das eleições municipais da capital acreana que não confirmaram o voto na manha deste domingo, 29, podem enfrentar dificuldades para votar no período da tarde. A chuva que cai em diversos bairros da cidade reduziu a circulação de pessoas em várias seções eleitorais.

Na região do bairro Sobral, a chuva diminuiu a movimentação de eleitores nas ruas, assim como na região central da capital acreana. Na parte alta de Rio Branco, a chuva já não caiu como em outras áreas.

A previsão do tempo já alertava que este domingo de eleição seria de céu encoberto com pancadas de chuvas pela tarde e à noite. A Divisão de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) informou que neste segundo turno o sol apareceria entre muitas nuvens.

Portanto, além de levar caneta, fazer o uso da máscara e levar a identidade, o eleitor deverá reservar um guarda chuva pelo período da tarde. A temperatura mínima está prevista para hoje é de 24° e a máxima 34°. Segundo o Climatempo, a probabilidade de chuva era de 90%.

Continuar lendo

Acre

Apoiando Neri, Sinhasique diz que “o povo quer pessoas comprometidas”

Publicado

em

A secretária de empreendedorismo e turismo, Eliane Sinhasique, em entrevista ao ac24horas na manhã deste domingo, 29, defendeu o apoio de Gladson Cameli a Socorro Neri (PSB), durante a votação do 2º turno.

Segundo Eliane, os aliados de Gladson não têm moral para criticar Cameli por apoiar Socorro, que foi eleita com o apoio do PT, pois todos já participaram direta ou indiretamente dos governos petistas. Eliane revelou que Gladson decidiu apoiar Socorro Neri devido ao trabalho conjunto dos dois no combate ao novo coronavírus.

“Ninguém nesse estado tem moral para falar de petismo ou petista porque todo mundo em algum momento fez aliança com o PT. O próprio Bocalom e o senador Sérgio Petecão já participaram de governos do PT. O povo quer realmente alguém que trabalhe. O povo não tá ligado pra essa coisa de esquerda ou direita. O povo quer pessoas comprometidas e foi isso que o Gladson viu na Socorro Neri nessa pandemia, que juntos evitaram um caos no sistema de saúde”, afirmou.

Em relação ao resultado da eleição deste domingo, Eliane Sinhasique argumentou que independente do resultado não acredita que irá interferir em 2022 em uma possível candidatura à reeleição de Cameli.

“O resultado dessa eleição não interfere em 2022. Gladson já superou a marca de 65% do que foi prometido no plano de governo e fez dois hospitais que não estavam previstos. Agora é trabalhar firme e forte para que em 2022, as pessoas vejam que ele é um governador eficiente como está sendo”, destacou.

Ouça a entrevista:

Continuar lendo

Acre

Socorro diz que adversários querem usar a prefeitura como trampolim

Publicado

em

A atual prefeita e candidata à reeleição pelo PSB, Socorro Neri, votou na manhã deste domingo, 29, na Delegacia do Trabalho, na Marechal Deodoro, acompanhada do governador Gladson Cameli, do seu vice, Eduardo Ribeiro, e do seu marido, Quinca Medeiros.

Na coletiva de imprensa dada antes da votação, Neri criticou os apoios de Bocalom e afirmou que os seus adversários querem usar a Prefeitura como trampolim para as eleições de 2022.

“Eles [população] saberão reconhecer o que vem sendo feito e darão a oportunidade de fazer muito mais nos próximos quatro anos. A prefeitura tem uma importância extraordinária e não pode ser usada como trampolim pelos adversários. Não podemos permitir que Rio Branco tenha retrocesso. Estamos vendo essa ânsia de poder, desse ajuntamento das velhas figuras agora tentando colocar as mãos na Prefeitura de Rio Branco”, criticou Neri.

O governador Gladson Cameli (Progressistas) salientou a importância de todos os rio-branquenses irem às urnas neste domingo (29).

“É importante votar. Cada homem e cada mulher devem cumprir o seu dever. Quem seja o vencedor fica a recomendação que as eleições têm demonstrado a vontade popular e o que a população espera. Irei trabalhar com todos”, destacou.

Ao ser questionado se Socorro Neri teria uma vaga em seu governo, caso perca as eleições, Gladson Cameli afirmou que sim, mas que não acredita que ela irá precisar.

“Eu tenho a certeza que ela não vai precisar de uma vaga no meu governo, pois terá uma cidade para cuidar por mais quatro anos”, destacou Gladson.

Veja o vídeo:

 

Continuar lendo

Acre

Eleitores demoram apenas 5 segundos para votar em seção

Publicado

em

Com um grande índice de abstenção no primeiro turno (27,23%), a eleição que define o próximo prefeito de Rio Branco chegou ao momento decisivo neste domingo, 29, com a realização do segundo turno, assim como ocorre em outras 57 cidades pelo Brasil, sendo que 18 delas são capitais.

Os primeiros momentos após a abertura das seções na região central de Rio Branco foram de pequena movimentação de eleitores, como mostra o vídeo transmitido ao vivo pelo repórter Kennedy Santos, que esteve na escola José Rodrigues Leite.

Na escola, se concentram 8 das 707 seções eleitorais distribuídas pela capital acreana. Em uma dessas seções, votam mais de 400 eleitores. Nas seções 39 e 40 não havia filas e os primeiros votantes exerciam o ato de cidadania com muita tranquilidade.

Uma eleitora, Beatriz, demorou menos de 5 segundos para votar. “É muito rápido. Que bom que evita aglomeração”. Ela disse ao videomaker do ac24horas que não esperou para poder votar. “Fui chegando e votando”, concluiu.

Na seção 173, no mesmo local, com 431 eleitores haviam votado apenas cerca de 40 pessoas até por volta das 8 horas da manhã. Em eleições passadas, as seções da escola José Rodrigues Leite costumavam estar lotadas na primeiras horas de votação.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 256.673 eleitores estão aptos ao voto na capital acreana, mas no primeiro turno apenas 186.769 compareceram às urnas, ou seja, 69.904 pessoas não votaram no último dia 15 de novembro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas