Conecte-se agora

FNO do Banco da Amazônia já investiu R$ 140 milhões no Acre

Publicado

em

Uma das linhas de financiamentos mais acessadas pelos empreendedores do Acre junto ao Banco da Amazônia, o FNO Amazônia Sustentável Rural e Não Rural já aportou no Estado, de janeiro a setembro deste ano, o equivalente a R$140 milhões, sendo R$ 68 milhões destinados à projetos para Pessoas Físicas Produtores Rurais e, R$ 72 Milhões destinados à Pessoas Jurídicas Rurais e Não Rurais, em todos os portes e segmentos constantes no estado.

Uma das empresas beneficiadas com essa linha foi a Clinica de doenças renais do Vale do Juruá, atendida pela agencia Avenida Ceará em Rio Branco, uma das 10 unidades que o banco tem no Estado. “O Banco da Amazônia é um grande parceiro do desenvolvimento de nossa região”, relata Srª Alliny Sales Rodrigues.

Para Sales o apoio foi fundamental, pois realizou o sonho da implementação de uma clinica moderna de hemodiálise para que ofertar serviços seguros e de qualidade aos seus pacientes.

O FNO Amazônia Sustentável Rural e Não Rural é destinado a empreendimentos rurais e não rurais, sendo composto com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), principal fonte de crédito de fomento da Região Norte e um dos principais instrumentos econômico-financeiros de execução da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), do Ministério da Integração Nacional.

Com essa linha, o empreendedor pode financiar atividades nas áreas de agricultura, pecuária, aquicultura, pesca de captura e transformação de pescado e da agroindústria de produtos agropecuários, bem como comércio, serviço e, indústria, neste último caso, quando necessário o crescimento e desenvolvimento de um negócio ou atividade econômica, seja ela de micro, pequeno, pequeno-médio, médio e, grande porte.
A linha traz inúmeras vantagens aos clientes, que vão além da possibilidade de desenvolvimento, modernização e aumento da competitividade do empreendimento. “O FNO, nos segmentos PF-Rural, PJ-Rural e, PJ-Não Rural têm um efeito multiplicador, seja pela geração de emprego e renda, seja pelo dinamismo e aquecimento das micro e macroeconomias que este recurso proporciona. As condições do FNO – prazo, taxas, público-alvo – têm um papel fundamental no crescimento do estado do Acre, da região Amazônica e do Brasil, por conseguinte”, declara Diego Lima, Superintendente Regional no Acre.

Para o último trimestre do ano, o Banco da Amazônia tem ainda disponíveis recursos para o Acre. Quem precisar financiar a implantação, ampliação, diversificação, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos pode fazer uso do FNO Amazônia Sustentável Rural e Não Rural. Para mais informações, consultar o site do banco www.bancoamazonia.com.br ou procurar uma das unidades da Instituição no Estado.

Propaganda

Destaque 6

Cameli reúne primeiro escalão e marca posse de secretários

Publicado

em

A posse dos secretários do governo de Gladson Cameli já tem dada e hora marcados: 02 de janeiro de 2019 às 9h. Um dia após a posse do governador eleito.

O anúncio foi feito na manhã deste domingo, 16, no escritório de trabalho de Gladson Cameli em reunião com a presença de 19 membros do primeiro escalão do novo governo. Na oportunidade, Cameli estabeleceu como prioridades de sua gestão: segurança, infraestrutura, educação, saúde e agronegócio.

Ele pediu à sua equipe atendimento humanizado e respeito aos servidores públicos de carreira.

“Deixei claro mais uma vez que o estado está aberto para o agronegócio e desenvolvimento, para quem quiser vir investir. Pedi um levantamento de como estão funcionando todas as secretarias e determinei que todos os servidores tem que cumprir horário”, afirmou o progressista.

Em reportagem exclusiva veiculada neste domingo, o ac24horas mostra que a reforma administrativa de Cameli sugere 900 cargos comissionados na estrutura estatal, 10 assessores especiais, além de diretores de diferentes setores.

Continuar lendo

Destaque 6

Ação contra presos em operação pode não ser julgada a tempo

Publicado

em

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) impetrada pelo Ministério Público Eleitoral nesta sexta (14), e que tem como um de seus pedidos a não diplomação dos candidatos eleitos presos pela Polícia Federal na Operação Santinhos, pode não ser julgada a tempo da realização da cerimônia de entrega do diploma, marcada para a próxima quarta-feira (19).

Tão logo foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a Aije 0601403-89 passou a tramitar em segredo de Justiça. A relatora do caso é a juíza Olívia Ribeiro. Todas as ações do tipo são enviadas para análise do corregedor da Corte, função atualmente exercida pela magistrada.

Por mais que o recurso usado pelo MP Eleitoral para a não diplomação seja um pedido de liminar, é pouco provável que a juíza emita alguma sentença antes da quarta-feira por conta dos prazos processuais. A defesa dos suspeitos terá o tempo necessário para apresentar as provas que possam inocentar seus clientes.

Além de pedir a não diplomação dos investigados e a aplicação de outras sanções previstas na legislação eleitoral, o MP Eleitoral quer que sejam devolvidos aos cofres públicos o R$ 1,2 milhão desviado pelo esquema.

Foram presos a deputada estadual reeleita Juliana Rodrigues (PRB) e o deputado federal eleito Manuel Marcus (PRB). Conforme ac24horas mostrou mais cedo, os dois não deixarão de ser diplomados pelo fato de estarem cumprindo prisão preventiva. O único impeditivo seria se o provimento judicial movido pela Procuradoria Eleitoral recebesse um veredicto até a data da entrega dos diplomas.

Continuar lendo

Destaque 6

Nova fase vai focar empresários do setor de medicamentos, diz PF

Publicado

em

A próxima fase da Operação Ícaro, que levou à cadeia nesta quinta-feira, dia 13, o prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PSD), e afastou, em agosto, o prefeito de Capixaba, José Augusto (Progressistas), além de ter colocado longe da gestão diversos servidores públicos teve ter nova fase nas próximas semanas.

Segundo apurou o ac24horas, com pessoa ligada à investigação, o delegado Eduardo Gomes, considerado “linha dura” dentro da instituição, já trabalha novos pedidos de prisão diante de documentos obtidos em buscas e apreensões nas duas fases da operação da Polícia Federal. Não por acaso, ambas as etapas teve o mesmo foco: desvio de recursos da saúde.

“O delegado está fazendo uma investigação profunda, e tem muitas fontes, muitas provas. Vai ser uma ação firme. Ele é muito técnico, muito sistemático. Teve gente que manteve o silêncio na primeira fase, mas agora deve falar. Agora o foco serão os empresários e aliados deles. Tem várias empresas investigadas e até empresas ligadas a outras empresas, e isso foi descoberto em agosto, na primeira fase”, conta a fonte.

Nesta quinta, além de André Maia, também foram presos o advogado dele, Wellington Frank, o controlador do município, Wellington Soares, o secretário de Administração da cidade, Deusdete Cruz, e o pregoeiro de leilões Estácio Parente. Há provas de envolvimentos das seguintes empresas no esquema: Marka, Biolar, M&R Distribuição, Moura & Cia, HLP e Inovax.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.