Conecte-se agora

Salmonella tem resistência a antibióticos

Publicado

em

Pesquisadoras da Universidade de São Paulo (USP) sequenciaram o genoma da bactéria salmonella e descobriram que a maioria das 90 amostras pesquisadas apresentou resistências a diferentes classes de antibióticos.

O estudo, desenvolvido na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP), identificou 39 genes responsáveis por essa resistência.

A salmonella é a bactéria mais frequente nos surtos de infecções alimentares, diarreias e gastroenterites, representando 14,4% dos quase 220 mil casos entre 2000 e 2015, segundo dados do Ministério da Saúde.

Amanda Aparecida Seribelli, doutoranda do Programa de Biociências e Biotecnologia, disse que o trabalho encontrou a presença do gene que indica resistência no genoma da bactéria e que o desenvolvimento da resistência em si vai depender de outros fatores. “Isso significa que aquela informação pode ser expressa numa proteína e aí ela é resistente, mas depende do meio em que ela vai estar. Dependendo do hospedeiro, ela pode expressar ou não”, explicou.

As 90 amostras foram isoladas entre 1983 e 2013 no Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto, e na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Rio de Janeiro.

De acordo com os pesquisadores, elas fornecem um retrato da epidemiologia de salmonelose no Brasil nos últimos 30 anos, pois são provenientes de todas as regiões do país, tendo sido coletadas em pacientes acometidos por infecções alimentares ou em alimentos contaminados, como carne aviária e carne suína, incluindo embutidos, ou em vegetais, como alface, entre outros.

Sequenciamento nos EUA

A pesquisa foi desenvolvida com uma sorovariedade (variantes dentro de uma mesma espécie) da Salmonella enterica, chamada Salmonella Typhimurium.

A espécie enterica é a maior responsável pelos casos de infecção alimentar no Brasil e no mundo. A Salmonella Enteritidis é o outro tipo mais comum da bactéria, que se disseminou a partir de uma pandemia iniciada na Europa nos anos 1990.

No mesmo laboratório de Análises Clínicas, Toxicológicas e Bromatológicas da FCFRP, é desenvolvida uma outra pesquisa estudando o sequenciamento e análise de amostras da sorovariedade S. Enteritidis.

O sequenciamento foi feito no Food and Drug Administration (FDA), a agência federal norte-americana responsável pela fiscalização da qualidade de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos.

“O genoma completo é uma técnica muito cara ainda, então o nosso grupo de pesquisa e o nosso país acaba tendo mais dificuldade de fazer esse tipo de pesquisa aqui”, disse.

O genoma de S. Typhimurium tem 4,7 milhões de pares de base. Somando os dados das 90 amostras, são 423 milhões de bases. A pesquisa é financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp).

Resistência

O estudo definiu o grau de resistência aos antibióticos de cada uma das 90 amostras. De acordo com os resultados, 65 (72,2%) das 90 amostras de S. Typhimurium se mostraram resistentes aos antibióticos da classe das sulfonamidas, 44 (48,9%) eram resistentes à estreptomicina, 27 (30%) à tetraciclina, 21 (23,3%) a gentamicina e sete (7,8%) as cefalosporinas.

“Chama a atenção a resistência de S. Typhimurium a antibióticos que podem ser utilizados no tratamento da doença. São drogas que estão à disposição dos médicos para o combate a infecções que apresentam resistência. São a segunda linha de defesa, quando os microrganismos não são mortos pelo sistema imunológico do paciente, uma vez que normalmente a salmonelose é uma doença autolimitada e que não precisa do uso de antibióticos. O maior problema é quando isso falha e a bactéria torna-se invasiva”, disse Amanda.

Entre medidas necessárias para impedir o desenvolvimento de bactérias resistentes está o controle na venda de antibióticos. No caso da salmonella, a prevenção é o tratamento sanitário adequado de alimentos.

Anúncios

Cidades

Empresários da indústria gráfica afirmam que este ano servirá como experiência para 2021

Publicado

em

O presidente da FIEAC em exercício e presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Acre (Sindigraf/AC), José Afonso Boaventura, reuniu-se com empresários da indústria gráfica acreana na última terça-feira, 24 de novembro, para fazer uma avaliação do ano de 2020. Também foram pautas os desafios para os próximos anos, como estratégias e propostas a serem tratadas com a próxima Gestão Municipal. 

O ano de 2020 servirá como experiência para os desafios a serem enfrentados em 2021. A retração da economia que o setor já vinha sofrendo nos últimos anos, segundo eles, fez que com que o setor gráfico acreano já iniciasse 2020 enfrentando fortes dificuldades. A pandemia do Novo Coronavírus, observa Boaventura, apenas fez com que esta situação se agravasse ainda mais. 

Porém, o grupo concordou que o processo eleitoral reanimou o setor, ainda que em meio a dificuldades do tipo escassez de matéria-prima, devido à redução de oferta e às restrições impostas ao setor produtivo face à pandemia. Eles destacam como aprendizado, no entanto, a necessidade de desenvolver ações coletivas e compras conjuntas, bem como planejamento financeiro, para enfrentar possíveis crises vindouras. “Além disso, precisamos divulgar mais o setor gráfico acreano aos partidos e classe política, para que valorizem as empresas locais”, ressaltou o presidente do Sindigraf.

Continuar lendo

Cidades

DPE/AC continua nas mãos das mulheres: Simone Santiago é a nova Defensora-Geral

Publicado

em

O governador Gladson Cameli respeitou a decisão da maioria dos defensores públicos que escolheram na última terça-feira, 17, Simone Jaques de Azambuja Santiago como a nova Defensora Pública-Geral do Estado do Acre.

O chefe do executivo recebeu e tinha como opção de escolha a lista tríplice com os três defensores mais votados. Simone teve um total de 32 votos, seguida da defensora Thais Araújo, com 28 votos e Celso Araújo que obteve 26 votos.

No Diário Oficial desta quinta-feira, 26, Gladson Cameli publica o decreto de nomeação e ratifica o nome de Simone como nova Defensora Pública-Geral acreana.

A nova chefe da DPE/AC vai seguir a tradição dos últimos anos em que a entidade é dirigida por mulheres. A Defensora Pública Roberta Caminha ocupou o cargo de 2017 até este ano.

Simone Jaques de Azambuja Santiago possui graduação em Estudos Sociais pela Fundação Educacional de Alegrete-RS (1991), graduação em Direito pela Universidade Federal do Acre (1999), especialização em Direito Processual Civil (2003) e mestrado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente é Defensora Pública, professora do curso de direito do Centro Universitário Uninorte e professora do curso de direito da Universidade Federal do Acre.

Continuar lendo

Cidades

Gladson destaca pavimentação na rodovia AC-405, que dá acesso à Mâncio Lima

Publicado

em

O governador Gladson Cameli destacou nesta quarta-feira (25) a tecnologia utilizada na pavimentação da rodovia AC-405, que dá acesso ao município de Mâncio Lima.

O pavimento vem sendo implantada através do microrevestimento, uma tecnologia utilizada para a proteção, impermeabilização e rejuvenescimento superficial e estético dos pavimentos asfálticos em início de desgaste pela ação do tráfego.

“Estamos empenhados em levar mais conforto, segurança e trafegabilidade aos moradores. Esse é o nosso dever e compromisso”, disse o governador.

De acordo com a literatura técnica, o microrrevestimento asfáltico é um tipo de revestimento cuja aplicação é feita a frio, sem a necessidade de aquecer o ligante betuminoso. Este ligante é um composto de cimento e emulsão asfáltica derivada do petróleo.

Continuar lendo

Cidades

Após reabertura da fronteira, roubos de motos entraram em alta na regional do Alto Acre

Publicado

em

As ocorrências de roubos e furtos de motocicletas nos municípios da regional do Alto Acre têm crescido nas últimas semanas, mas a alta nos registros desse tipo de crime, incluindo outras categorias de veículos, voltou a se dar a partir da reabertura da fronteira, nos municípios de Epitaciolândia e Brasiléia, depois do bloqueio imposto pela pandemia do novo coronavírus.

Em Xapuri, foram registradas várias tentativas ou furtos consumados de motocicletas nos últimos dias. A maneira mais comum tem sido a retirada de veículos de dentro de quintais ou varandas de residências durante a madrugada. Algumas motos têm sido encontradas jogadas dentro de matagais e outras simplesmente não foram mais achadas.

O investigador da Polícia Civil de Xapuri, Eurico Feitosa, de notória atuação contra a criminalidade no município, confirma o aumento das denúncias de delitos relacionados a roubos e furtos de motocicletas. Ele diz que esse tipo de crime é um dos mais difíceis de se combater, pois muitas vezes os criminosos agem se aproveitando do descuido dos proprietários.

“As pessoas devem passar a ter mais cautela com os seus bens, uma vez que o bandido sempre vai existir e ele vive, na maioria das vezes da oportunidade que surge para que pratique o crime. É recomendável que sejam tomadas algumas medidas básicas pelos proprietários de motos que vão dificultar a ação do ladrão, como trancar o guidão e adotar um bom cadeado”, explicou.

Em Epitaciolândia e Brasiléia, a situação é mais grave e, não raramente, envolve roubos de veículos à mão armada, em alguns casos em plena luz do dia. Um esforço conjunto das polícias Federal, Civil e Militar, além do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron), tem sido feito nas últimas semanas e deverá se estender pelo restante do ano na tentativa de frear a criminalidade na região.

Mas as ocorrências de roubos de motocicletas registradas no Alto Acre também se originam em outros municípios. Na madrugada desta quarta-feira, 25, uma menor, de 17 anos, segundo boletim de ocorrência da Polícia Militar, se acidentou na BR-317, a cerca de 18 quilômetros de Epitaciolândia, com uma moto Yamaha, modelo Lander, roubada em Sena Madureira.

A garota foi resgatada pela manhã por uma unidade do Samu depois de ter sido encontrada por um trabalhador que a avistou caída dentro o mato lateral à estrada. Ela tinha escoriações no tórax e fraturas nos maxilares. Devido ao estado delicado, ela não pôde ser ouvida pela polícia e deveria ser transferida para Rio Branco, de acordo com as últimas informações apuradas.

A Polícia Militar de Brasiléia informou que o proprietário da motocicleta já foi localizado e que as providências para a restituição do bem ao seu dono já estão sendo tomadas. Segundo a vítima, o veículo foi roubado na última segunda-feira, 23, no 2º Distrito de Sena Madureira por quatro homens armados que abordaram um amigo para quem ele havia emprestado a moto.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas