Conecte-se agora

Fake news pelo WhatsApp é fenômeno sem precedentes no mundo, diz OEA

Publicado

em

O uso do WhatsApp para disseminação de notícias falsas é um “fenômeno sem precedentes” que tem preocupado a missão da OEA (Organização dos Estados Americanos) que está no Brasil para observação das eleições.

“O fenômeno que estamos vendo no Brasil não tem precedentes, fundamentalmente por uma razão”, disse a chefe da missão, Laura Chinchilla, em relação à divulgação de fake news. “No caso do Brasil, está se utilizando a rede privada, que é o WhatsApp. É uma rede que apresenta muitas complexidades para que as autoridades possam acessar e investigar. É uma rede que gera muita confiança nas pessoas porque são pessoas próximas a elas que mandam as notícias”.

Chinchilla e outros representantes da missão estiveram reunidos nesta quinta-feira (25) em um hotel na zona sul de São Paulo com o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, sua vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e o ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

A reunião foi solicitada pela campanha petista em razão da denúncia do jornal “Folha de S.Paulo” sobre a compra, por parte de empresas, de disparos de mensagens no WhatsApp contra o PT. Segundo a OEA, há interesse da missão em encontrar também a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) antes do segundo turno, que acontece no domingo (28).

É um fenômeno tão novo e tão recente. É a primeira vez em uma democracia que estamos observando o uso de WhatsApp para difundir continuamente notícias falsas
Laura Chinchilla

A chefe da missão diz que o fenômeno das notícias falsas é “muito recente” e de uma magnitude que ainda não havia sido considerada. Ela cita essa ocorrência nos Estados Unidos durante a eleição presidencial de 2016. “Aprendemos [na ocasião] que fake news, sobretudo, se usava em redes públicas, como Facebook, como Twitter. Se abriram investigações, ações podem ser tomadas”, disse Chinchilla. “É novo o que ocorre no Brasil, e o sistema [da Justiça Eleitoral] não estava preparado. E seria assim em qualquer outro país.”

Ela pontua que no Brasil ainda está se criando um arcabouço institucional e jurídico para que crimes cometidos numa rede privada de troca de mensagens possa ser alvo de investigação. “Isso gerou uma série de considerações para as autoridades policiais de como manejar o acesso a espaços privados”, disse. “Isso está demandando um instrumental técnico e um instrumental jurídico diferente.”

OEA pede voto racional e informado

Chinchilla também comentou sobre a segurança das urnas eletrônicas. Segundo ela, durante a análise do primeiro turno, não foram encontrados indícios de que as urnas “sejam vulneráveis para uma fraude massiva”. “Agora, temos que reconhecer que não encontramos nenhum tipo de irregularidade no primeiro turno e esperamos que seja assim no segundo”, comentou.

Sobre a disputa no Brasil, a chefe da missão indica a necessidade de se adotar um tom construtivo no debate. “Esse processo eleitoral foi impactado por alguns fenômenos ligados ao clima político, entre eles um discurso que tende a incentivar, digamos, a violência política.”

Ela pede que os cidadãos façam “um esforço para discriminar o que é certo e o que não”. “Vamos sublinhar a importância de que o voto no segundo turno seja racional, informado e não um voto movido por muitos dos sentimentos das notícias falsas.”

A missão da OEA pretende se reunir também com a presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Rosa Weber, da PGE (Procuradora-Geral Eleitoral), Raquel Dodge, e do ministro da Segurança, Raul Jungmann. O tema deverá ser as denúncias feitas a respeito do uso do WhatsApp para disseminação de notícias falsas, além do financiamento de campanha.

Haddad diz que pediu que OEA preste “bastante atenção”

“O que nós pedimos a eles é para, nessa reta final, tentar observar com bastante atenção o que pode acontecer de hoje para domingo”, disse Haddad em pronunciamento à imprensa. “Queremos evitar o que aconteceu no final do primeiro turno”, citando uma “avalanche” de notícias falsas entre a sexta e o domingo no primeiro turno.

Após a reunião, Haddad afirmou em seu Twitter que “mentira é coisa do diabo” e afirmou que a queda nas intenções de voto de seu rival, Jair Bolsonaro, entre os evangélicos está ligada às notícias falsas. “As fake news prejudicaram muito minha campanha, sobretudo no 1° turno”, afirmou. Ele disse que os cristãos estão abandonando a candidatura de Bolsonaro “porque mentira é coisa do diabo”, e os evangélicos sabem “o significado da palavra verdade na Bíblia e o peso da palavra mentira”.

Anúncios

Acre 01

Mais de 200 pessoas estão internadas em leitos clínicos e UTI de Covid-19 no Acre

Publicado

em

Segundo dados do boletim, 212 pacientes estão internados nos estabelecimentos monitorados, dos quais 126 testaram positivo para Covid-19. Do total hospitalizado, 32 estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 180 em leitos (clínicos, obstétricos e pediátricos). A média de internações geral foi de 197 pacientes, observando-se, esta terça-feira, 24, um aumento de 10,3% no total de internações em relação à média dos últimos 7 dias.

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) de Rio Branco exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 31,1%. Os dados são do boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) desta terça-feira (24).

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 25 estão ocupadas, registrando uma taxa de ocupação de 35,7%.

Já a região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, três estão ocupados, registrando 15% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 15 estão ocupados, registrando 15,8% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, apenas um leito está ocupado, num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continuar lendo

Acre 01

Acre passa dos 35 mil infectados por Covid-19 e chega a 715 mortes em todo o estado

Publicado

em

Foto: Júnior Aguiar 

O Acre registrou nesta terça-feira, 24, 04 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no estado. Sendo assim, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) afirma que o número de infectados subiu de 34.849 para 35.053 nas últimas 24 horas. Das novas notificações, 114 são resultados RT-PCR e 90 são de testes rápidos.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), mais uma notificação de óbito foi registrada, sendo uma pessoa do sexo masculino, fazendo com que número oficial de mortes por Covid-19 suba para 715 em todo o estado. Morador de Rio Branco, L.R.S., de 72 anos, deu entrada no dia 12 de novembro no Hospital Santa Juliana e faleceu no dia 21 de novembro.

O Acre, até o momento, registra 97.038 notificações de contaminação pela doença, sendo que 61.774 casos foram descartados. Atualmente, 211 exames de RT-PCR seguem aguardando análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 30.179 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 126 pessoas seguem internadas.

Continuar lendo

Acre 01

Socorro Neri exonera diretora-presidente do Saerb ligada aos irmãos Correia, do Podemos

Publicado

em

Na caneta, a prefeita Socorro Neri (PSB) deu o troco nos irmãos Correia, Railson Correia [vereador] e o ex-deputado Raimundinho Correia, o “Raimundinho da Saúde”, presidentes da Executiva Municipal e Estadual do Podemos, ao exonerar nesta terça-feira, 24, a diretora-presidente do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb), Maria Josilene de Lima Pontes, que estava no cargo desde março deste ano.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). A exoneração de Maria Josilene de Lima Pontes foi motivada, após os irmãos Correia anunciarem apoio a Tião Bocalom (Progressistas).

Quem assume cumulativamente o cargo de diretor-presidente do Saerb é José Herivelton de Holanda Trindade, que vai ficar respondendo pelo órgão por tempo indeterminado.

Continuar lendo

Acre 01

O dilema do PT

Publicado

em

O PT, que mandou e desmandou no Acre por cerca de 20 anos, aparentemente vive um verdadeiro dilema. Principalmente os remanescentes que são ideológicos até a medula: Votar no adversário tradicional da Florestania, Tião Bocalom, ou na prefeita Socorro Neri, parceira política da eleição de 2016 e 2018, mas que largou os companheiros a própria sorte?

Pouco importa para onde vão os votos do PT. A eleição está praticamente definida e o desempenho do partido nas urnas no 1º turno foi pífio na capital. A soma dos fatores não altera o produto.

Particularmente acredito que a maioria dos petistas anula o voto, vota em branco ou se abstém. Porém, alguns estão com gosto de sangue na boca e querem cravar no “Boca” por pura vingança. Também por via das dúvidas: Vai que a Socorro Neri ganha, sabe-se lá, coisas sobrenaturais acontecem.

Quando o PT diz que os filiados votarão de acordo com suas convicções é só discurso. Segundo as “convicções”, que fundamentam o PT, nenhum dos dois merece os votos. Nem Bocalom, muito menos Socorro Neri.

Para completar, com a onda do antipetismo quebrando na praia o dilema do PT não é escolher entre Bocalom e Socorro Neri. O buraco é mais embaixo. A questão é que o presidente do partido, Cesário Braga, não quer contar, passa por 2022. Por enquanto, ele vai comendo sardinha e arrotando caviar com a eleição dos quatro prefeitos petistas. Três do Alto Acre e um do Juruá. (Até rimou).

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas