Conecte-se agora

Polícia Civil cumpre mandados de busca e prende oito pessoas no Quinari

Publicado

em

Sandro de Brito

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Geral do município de Senador Guiomard deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira, 11, ação de cumprimento de 14 mandados de busca e apreensão.

A operação visa combater crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de armas de fogo e a identificação de membros de organizações criminosas que agem no cometimento de outros delitos.

“Várias operações policiais estão sendo desencadeadas em municípios do Estado. Foram 30 dias de investigações que identificaram alvos que estariam praticando a venda de entorpecentes e na manhã de hoje logramos êxito em prender essas pessoas”, explicou delegado Marcos Cabral.

Durante a ação policial, oito pessoas foram presas e quatro armas de fogo apreendidas.


Redução de homicídios

O trabalho contínuo das forças de segurança tem resultado na redução de homicídios em todo o Acre. Dados divulgados pelo setor de Análise Criminal referentes ao mês de setembro, apontam que o número de homicídios caiu quase 53% nas 22 cidades, durante o último mês, quando comparado ao mesmo período de 2017. Já em Rio Branco, essa redução foi de 51%.

Já quando comparados os meses de janeiro a setembro de 2017 com o mesmo período deste ano, a redução é de quase 15% em todo o Estado, e na capital é de aproximadamente 22%.

Com quase 100 dias de operações sucessivas, as forças de segurança permanecem diuturnamente nas ruas no combate firme à criminalidade.

A Polícia Civil e o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) continuam com a Operação Visibilidade todas as tardes e noites nas ruas da capital, sob a coordenação do Sisp.

Já a Polícia Militar segue com a Operação Rondas nos Bairros, realizada principalmente nas regiões de maior incidência de crimes apontadas pela Análise Criminal.


Propaganda

Cotidiano

PRF prende mulher e apreende 5 kg de cocaína em ônibus, na BR-364

Publicado

em

Uma ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite de segunda-feira (24) resultou na apreensão de 5 kg de cocaína que estava em posse de uma mulher de 26 anos, dentro de um ônibus que seguia para fora da capital acreana.

De acordo com a PRF, em fiscalização de rotina na BR-364, no km 115, em frente à Unidade Operacional (UOP01), em Rio Branco (AC), a Equipe de plantão da Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou um ônibus. Vários passageiros foram fiscalizados, mas uma mulher em especial chamou a atenção dos policiais, devido à inquietação na poltrona, pelo nervosismo e contradições que a passageira demonstrou diante de simples perguntas realizadas pelos PRFs sobre os motivos da viagem.

Diante da fundada suspeita, foi solicitado que a viajante identificasse suas bagagens. No interior da mala que ela levava no bagageiro do ônibus, foram encontrados cinco pacotes com substância em forma de pó branco que reagiu positivamente ao teste preliminar para alcaloide de cocaína, na forma de cloridrato.

 

Após a confirmação do entorpecente, a passageira informou que receberia R$ 5.000,00 para realizar o transporte da mercadoria até a cidade de Cuiabá (MT).

O ônibus e os outros viajantes foram liberados. A mulher de 26 anos recebeu voz de prisão e foi conduzida com a droga e demais pertences à Delegacia de Polícia Civil para os devidos procedimentos.

Com informações da PRF.

Continuar lendo

Cotidiano

Loja do Via Verde Shopping deve pagar R$ 7 mil a cliente por danos morais

Publicado

em

A 5ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco condenou a Lojas Avenida, localizada no Via Verde Shopping, a pagar R$ 7 mil de indenização por danos morais sofridos por uma cliente que passou por situação vexatória durante abordagem de funcionário do estabelecimento por suspeita de furto.

Segundo a consumidora, após ela ter realizado compras na loja foi abordada por funcionário do estabelecimento comercial quando estava saindo do local, pois o alarme de segurança disparou. A reclamante alegou que um dos itens comprados ainda estava com etiqueta de segurança, mas ela tinha nota fiscal de pagamento da roupa.

Na sentença, a juíza de Direito Olívia Ribeiro, enfatizou que “os documentos constantes dos autos, em conjunto com o depoimento da autora, são suficientes para comprovar a forma vexatória, humilhante e constrangedora com que a mesma foi abordada por funcionário da loja, assim como todo o abalo experimentado pela mesma”.

A magistrada ainda destacou a forma como agiu o funcionário da loja. “A forma como a autora foi abordada quando disparou o alarme de segurança, despertando a curiosidade dos clientes, causou na autora vergonha além do normal, o que lhe deixou emocionalmente abalada pelos dias seguintes ao fato”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.