Conecte-se agora

Cursos da Ufac obtêm nota 4 no Enade

Publicado

em

O resultado do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), de 2017, foi divulgado nessa terça-feira, 9, no Diário Oficial da União. Dos 25 cursos da Universidade Federal do Acre (Ufac) avaliados no exame, seis obtiveram nota 4, numa escala que vai até 5, o que é um conceito considerado bom.

O exame é realizado a cada três anos para avaliar o rendimento dos alunos que estão concluindo curso de graduação, em relação às competências adquiridas durante a formação, entre outros aspectos.

A pró-reitora de Graduação, Ednaceli Abreu Damasceno, ressaltou que vários elementos compõem o resultado dessa nota do Enade. “Um critério específico avaliado é o corpo docente”, disse. “Nesse aspecto realizamos um trabalho com as coordenações de cursos e envolvemos os alunos para trabalhar os principais conteúdos dos cursos, focando no conhecimento, nas habilidades e competências que são avaliadas no Enade.”

No campus-sede, em Rio Branco, os cursos que obtiveram nota 4 (bom) no Enade foram: Engenharia Elétrica, Letras/Português, licenciatura em Ciências Biológicas, licenciatura em Educação Física, Pedagogia e Sistemas de Informação.

Propaganda

Cidades

Prouni 2019: Edital e cronograma do segundo semestre estão disponíveis

Publicado

em

Inscrições acontecem entre 11 e 14 de junho, através da internet

Estudantes interessados em ingressar no ensino superior com bolsa de estudos ofertadas pelo Programa Universidade para todos (Prouni 2019) podem se preparar para o processo seletivo do segundo semestre de 2019. Na manhã desta quarta-feira (22) foi divulgado no Diário Oficial da União o edital do Prouni 2019. As inscrições começam no dia 11 de junho e vão até as 23h59 do dia 14 do mesmo mês, através da página disponível na internet.

Podem realizar a inscrição estudantes que não sejam portadores de diploma de Ensino Superior e tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. O candidato precisa ter nota mínima de 450 pontos no exame, calculada a partir da média aritmética das avaliações, e pontuação acima de zero na redação. A quantidade de vagas disponibilizadas pelo programa ainda não foi divulgada.

Os resultados da pré-seleção serão divulgados em duas chamadas, a primeira em 18 de junho e a segunda em 02 de julho. Os selecionados deverão comparecer à respectiva Instituição de Ensino Superior (IES) para comprovar as informações cedidas no ato da inscrição e, eventualmente, participar de processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, nas seguintes datas:

Primeira chamada do Prouni 2019: entre 18 e 25 de junho

Segunda Chamada do Prouni 2019: entre 2 a 8 de julho

Prouni

Quase 2,5 milhões de estudantes já foram beneficiados desde a criação do Prouni, institucionalizado em 2005 pela Lei nº 11.096, segundo o Ministério da Educação (MEC). Do total, 69% das pessoas foram beneficiadas com bolsas integrais e 31% foram contempladas com descontos parciais, de 50%.

A concessão das bolsas acontece a partir de critérios de renda e os estudantes devem comprovar as informações concedidas na inscrição. Quem deseja estudar com bolsa de estudo, mas não se enquadra nos critérios de renda do programa do Governo Federal, pode obter descontos de até 70% em cursos de graduação (e pós-graduação) por meio de oportunidades disponibilizadas pelo Educa Mais Brasil.

 

FONTE: Agência Educa Mais Brasil

Continuar lendo

Cidades

Acidentes mataram mais de 8,5 mil acreanos e custaram R$ 12,6 milhões ao SUS

Publicado

em

O trânsito não para de fazer vítimas no Acre. Em dez anos, 8.596 pessoas morreram de acidente viário no Estado, a maioria do sexo masculino. E o problema vem numa escala crescente desde 2009, ano em que foram registradas 640 mortes. Em 2018, as vítimas fatais somaram 1.025 casos. Os números fazem parte de um levantamento elaborado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que nesta semana realiza em Brasília (DF) um evento nacional para entender esse problema que atinge proporções epidêmicas.

Nesse contexto, o problema é no País inteiro. No Brasil, a cada 60 minutos, em média, pelo menos cinco pessoas morrem vítimas de acidente de trânsito. Os desastres nas ruas e estradas do País também já deixaram mais de 1,6 milhão de feridos nos últimos dez anos, ao custo direto de quase R$ 3 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Os números, diz o CFM, mostram que os acidentes de trânsito constituem um grave problema de saúde pública e que provoca sobrecarga nos serviços de assistência, em especial nos prontos-socorros e nas alas de internação dos hospitais. Segundo a análise do CFM, a cada hora, em média, cerca de 20 pessoas dão entrada em um hospital da rede pública de saúde com ferimento grave decorrente de acidente de transporte terrestre. Ao avaliar o volume total de vítimas graves do tráfego nos últimos dez anos (1.636.878), é possível verificar que 60% desses casos envolveram vítimas com idade entre 15 e 39 anos, sendo menor a frequência nas faixas etárias que vão de zero a 14 anos (8,2%) e em maiores de 60 anos (8,4%). Outra constatação: quase 80% das vítimas eram do sexo masculino.

O CFM vê como solução para reduzir os acidentes fatores de prevenção, reforço na fiscalização e sinalização, além de questões de infraestrutura e aprimoramento dos itens de segurança dos veículos.

Gastos desembolsados pelos contribuintes acreanos passam dos R$ 12 milhões

Se por um lado as tragédias no trânsito trazem dor e sofrimentos aos pacientes e seus familiares, por outros elas também estendem suas consequências para o bolso dos acreanos. Na última década, as internações hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito consumiram mais de R$12,6 milhões do SUS.

No País, no mesmo período, o gasto chegou a R$ 2,9 bilhões em valores atualizados pela inflação do período.

Entre 2009 e 2018, houve um crescimento de 33% na quantidade de internações em todo o País. O pior cenário, proporcionalmente, foi identificado no estado de Tocantins, que saiu das 60 internações, em 2009, para 1.348, no ano passado (aumento de 2.147%). Na sequência aparece Pernambuco, onde o salto foi de 725% na última década. Apenas cinco Estados registraram queda no número de internações por acidente de transporte: Maranhão (redução de 40%), Rio Grande do Sul (22%), Paraíba (20%), Distrito Federal (16%) e Rio de Janeiro (2%).

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.