Conecte-se agora

Polícia Civil prende suspeitos de matarem três adolescentes no bairro Taquari

Publicado

em

Após investigações, a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), prendeu na última sexta-feira (05), dois homens suspeitos de sozinhos, matarem três adolescentes de 13, 14 e 18 anos que foram dados pela família como desaparecidos ao saírem da Expoacre em 5 de agosto deste ano.

De acordo com o delegado Rêmulo Diniz, foram presos, Francimar Conceição da Silva e Clenildo Araújo de Souza, ambos moradores do bairro Taquari e integrantes de uma facção criminosa. O triplo homicídio foi motivado por ciúmes, uma vez que, Francimar teria se envolvido com uma das adolescentes é ela por sua vez não queria manter um relacionamento sério.

“Eles são todos do mesmo bairro, o Francimar teve um pequeno relacionamento com uma das jovens que é menor, e como a jovem não quis ter um relacionamento sério com ele, resolveu aceitar o convite do Vitor para ir ao parque de exposição com outras duas amigas. O criminoso ficou vigiando ela e viu ela voltando da exposição a pé com o Vitor e outras duas amigas. O pai de uma a levou pra casa e sobrou a Isabelle Lima com Vitor que foram assassinados junto com a Amanda”, disse o delegado.

Rêmulo destaca ainda que os criminosos tentaram atrapalhar as investigações e até ajudaram a família das vítimas a fazer buscas na região do Bujari.

“Foram eles quem teriam ido até a casa do pai de Amanda chamá-lo para ir até o município, e lá chegaram até ser presos pela Polícia Militar com uma arma de fogo durante as supostas buscas na cidade pelas jovens desaparecidas”. finalizou.

Entenda o caso:

Isabelle Lima, de 13 anos, Amanda Santos, de 14 anos e Vitor de Lima, de 18 anos desapareceram no domingo dia 5 de agosto após saírem de casa dizendo a família que iriam para a Expoacre, no Parque de Exposições. Vitor foi encontrado dois dias depois morto a facadas e foi jogado ainda com vida, dentro de um poço no Taquari mas, foi encontrado por populares morto. Isabelle foi encontrada no dia seguinte após buscas da família, debaixo de um matagal em uma fazenda também no mesmo bairro e os restos mortais de Amanda, foram encontrado em uma área de mata também do bairro em estado avançado de decomposição. Os restos mortais dela ainda estão sendo submetidos a exames de DNA para confirmar a identidade.

 

Propaganda

Cotidiano

PRF prende mulher e apreende 5 kg de cocaína em ônibus, na BR-364

Publicado

em

Uma ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite de segunda-feira (24) resultou na apreensão de 5 kg de cocaína que estava em posse de uma mulher de 26 anos, dentro de um ônibus que seguia para fora da capital acreana.

De acordo com a PRF, em fiscalização de rotina na BR-364, no km 115, em frente à Unidade Operacional (UOP01), em Rio Branco (AC), a Equipe de plantão da Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou um ônibus. Vários passageiros foram fiscalizados, mas uma mulher em especial chamou a atenção dos policiais, devido à inquietação na poltrona, pelo nervosismo e contradições que a passageira demonstrou diante de simples perguntas realizadas pelos PRFs sobre os motivos da viagem.

Diante da fundada suspeita, foi solicitado que a viajante identificasse suas bagagens. No interior da mala que ela levava no bagageiro do ônibus, foram encontrados cinco pacotes com substância em forma de pó branco que reagiu positivamente ao teste preliminar para alcaloide de cocaína, na forma de cloridrato.

 

Após a confirmação do entorpecente, a passageira informou que receberia R$ 5.000,00 para realizar o transporte da mercadoria até a cidade de Cuiabá (MT).

O ônibus e os outros viajantes foram liberados. A mulher de 26 anos recebeu voz de prisão e foi conduzida com a droga e demais pertences à Delegacia de Polícia Civil para os devidos procedimentos.

Com informações da PRF.

Continuar lendo

Cotidiano

Loja do Via Verde Shopping deve pagar R$ 7 mil a cliente por danos morais

Publicado

em

A 5ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco condenou a Lojas Avenida, localizada no Via Verde Shopping, a pagar R$ 7 mil de indenização por danos morais sofridos por uma cliente que passou por situação vexatória durante abordagem de funcionário do estabelecimento por suspeita de furto.

Segundo a consumidora, após ela ter realizado compras na loja foi abordada por funcionário do estabelecimento comercial quando estava saindo do local, pois o alarme de segurança disparou. A reclamante alegou que um dos itens comprados ainda estava com etiqueta de segurança, mas ela tinha nota fiscal de pagamento da roupa.

Na sentença, a juíza de Direito Olívia Ribeiro, enfatizou que “os documentos constantes dos autos, em conjunto com o depoimento da autora, são suficientes para comprovar a forma vexatória, humilhante e constrangedora com que a mesma foi abordada por funcionário da loja, assim como todo o abalo experimentado pela mesma”.

A magistrada ainda destacou a forma como agiu o funcionário da loja. “A forma como a autora foi abordada quando disparou o alarme de segurança, despertando a curiosidade dos clientes, causou na autora vergonha além do normal, o que lhe deixou emocionalmente abalada pelos dias seguintes ao fato”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.