Conecte-se agora

Mr. Trump não tem nada com isso

Publicado

em

Na política, para se fazer uma análise sensata de uma campanha eleitoral, primeiro temos que deixar as preferências ideológicas de lado. É aquela velha história da corujinha que todos achavam feia, mas quando o corujão era perguntado, ele dizia que a filha era a coisa mais linda do mundo. Vamos parar de criar teorias da conspiração a respeito das pesquisas publicadas. Só faltam mesmo usar os argumentos que tudo não passa de uma trama urdida pelo presidente dos EUA, Donald Trump, para tirar o PT do poder, no Acre. Menos! Menos! Menos! Mr. Trump não tem nada a ver com isso! A mais recente pesquisa do BIG DATA veio corroborar de forma aproximada com os resultados do DATA-CONTROL e do DELTA, que colocam o candidato do PT, Marcus Alexandre (PT), perdendo a eleição. E antes que alguém pergunte quem é a REAL BIG DATA, vamos esclarecer que, é o instituto que faz pesquisas nacionais para a Rede Record de Televisão, e não tem porque distorcer resultados, no Acre. O Gladson Cameli (PROGRESSISTA) aparece neste instituto com 43% das intenções de votos, Marcus Alexandre (PT) teve 35%, Coronel Ulisses Araújo (PSL) com 9%, Janaína Furtado (REDE) 1% e David Hall (AVANTE) não pontuou. Vamos deixar cair a ficha: será que todas as três últimas pesquisas, que dão a oposição ganhando folgado para governador são mentirosas? Vamos ser menos patéticos! Vocês podem dizer que eleição não se ganha com pesquisa. No que concordo. Que não existe eleição ganha nesta disputa do governo do Acre, com que eu também concordo. Mas sejamos realistas de reconhecer que, hoje existe um sentimento grande de mudança do atual governo e a favor da oposição. Que o PT tem no Marcus Alexandre, um bom candidato no pior momento do partido e com um governo com baixa popularidade, isso é indiscutível. E isso é um fardo que o candidato petista tem de carregar. Não há como quebrar a simbiose. As urnas é que vão falar. Mas, por favor, vamos chegar pelo menos a um denominador comum: o Mr. Donald Trump não está forjando pesquisas até aqui publicadas. Certo? Fiquemos assim é aguardemos as urnas. São as senhoras da razão. Não busquemos outros caminhos.

PETECÃO DESCOLOU
A pesquisa do BIG DATA trouxe o que já se esperava: o senador Sérgio Petecão (PSD) bem descolado na dianteira da preferência dos eleitores, pintando o primeiro lugar. O Jorge Viana (PT) dando uma boa subida e o Márcio Bittar (MDB) e Ney Amorim (PT) no encalço. Minoru Kinpara (REDE), ao que parece bateu no teto. A única disputa é pela segunda vaga.

PROJETO DE SAÚDE
O deputado Heitor Junior (PODEMOS), que dá assistência integral aos portadores de hepatites, está com um projeto positivo para um segundo mandato: montar um programa para exames á disposição das mulheres, visando prevenir doenças como o câncer de mama, do útero e etc. A rede pública não consegue alcançar a maioria das mulheres que buscam estes tipos de procedimentos.

NEM A POEIRA
Para a presidência nenhum dos adversários vai ver nem a poeira do candidato Jair Bolsonaro (PSL), que tende a ter no Acre uma vitória acachapante. Apontam todas as pesquisas. Virou uma espécie de Pop Star.

DOIS PONTOS PARA O GOVERNADOR
Não tenho nenhum problema em reconhecer acertos do governador, mesmo não sendo seu aliado. Mais um transplante de fígado no Acre, alcançando a marca de 40 transplantados. É como se ganhar uma nova vida. O outro é na área da segurança, com o lançamento do grupo de Rondas Ostensivas Motorizadas, que pode ajudar a diminuir mais a violência na capital.

PRECISA SE REDOBRAR
O deputado Jairo Carvalho (PSD) está numa prova de fogo como nunca esteve na política. Para se reeleger terá de bater a Meire Serafim (MDB), Eliane Sinhasique (MDB), Antonia Sales (MDB) e Roberto Duarte (MDB), com nenhum deles tendo menos de cinco mil votos.

MULHER DE GARRA
É de entusiasmar toda vez que vejo um vídeo da deputada Juliana Rodrigues (PRB), com certa idade, puxando com o vigor de uma adolescente, as suas imensas passeatas pelos bairros. Juliana é uma candidata altamente competitiva na forte chapa PODEMOS-PRB-PROS.

PREVISÃO DE UM VELHO CACIQUE
Um velho cacique da política acreana me fez outro dia a seguinte observação: “eu não tiraria o candidato Minoru Kinpara (REDE) de qualquer projeção da disputa do Senado”. Ouvi e agora registro. Não acredito em zebras, mas que existem, existem. Adapto o antigo ditado.

É UM DELÍRIO!
Só escuto, quando vejo as discussões acaloradas de que os debates programados para a televisão podem ser o divisor de águas nesta campanha. Quem vai ver um debate já tem o seu candidato definido. E por incrível que possa parecer sempre vai dizer que o seu candidato ganhou. É como numa convenção partidária, quem se faz presente tem voto definido.

CONTINUA BRIGANDO
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) é tinhoso. Continua brigando na justiça pela volta dos servidores do PRÓ-SAÚDE que foram demitidos do governo, mesmo concursados. Eu dou valor quando um político defende posições de forma transparente. Detesto o muralista.

PARECE BEM CLARO
Para o Senado não espero nenhuma surpresa. Embora sempre possa existir. Acho que o senador Sérgio Petecão (PSD) está com a candidatura consolidada. Muito bem encaminhado.

DEU A VOLTA POR CIMA
A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT), deu a volta por cima e é hoje uma das gestoras municipais melhores avaliadas pelas pesquisas. Conseguiu neste pouco tempo dar um visual bem mais agradável à cidade. Tem ações em todas as áreas. E tendo começado tudo do zero.

QUESTIONAMENTO NA MESA
O líder do governo, deputado Daniel Zen (PT), diz que vai acionar o MP para esclarecer a discrepância nos preços cobrados pelos institutos de pesquisas. Questiona, por exemplo, o motivo pelo qual o DATA-CONTROL ter bancado a sua pesquisa num baixo valor de 10 mil reais para ouvir pouco mais de mil pessoas, enquanto a do IBOPE registrou um custo de 103 mil reais para fazer 812 entrevistas. Zen considera este fato estranho.

VOX POPULIS
Lembrar que o instituto Vox Populis está sendo investigado pela última pesquisa, pelo MP, devido a áudios divulgados que sustentam ter havido uma suposta manipulação de dados.

COLOCANDO EM XEQUE
Os defensores do PT estão colocando ainda em xeque o fato do dono do DATA-CONTROL ter manifesta simpatia nas redes sociais pela candidatura do senador Gladson Cameli (PP). O instituto está vinte anos no mercado e já fez muitas pesquisas para o governo Jorge Viana.

MEXE COM O SENTIMENTO
Em todas as eleições as pesquisas de opinião pública mexem com os sentimentos de quem está envolvido na campanha. Os defensores dos candidatos que estão ganhando aplaudem. E os dos candidatos que não aparecem bem sempre encontrar um meio de negar os resultados.

RETRATO DO MOMENTO
Lembrando sempre que a pesquisa é um retrato do momento. E que traz apenas as intenções de votos. Por isso não tem sentido ficar se brigando pelo que é imponderável. E muito menos se ficar atacando a honra de quem não comunga com a sua ideia política. Eleição não é guerra.

O QUE GERALMENTE ACONTECE
Estou cansado de ver em campanhas políticas que, os que mais brigam pelos candidatos majoritários são os que mais são esquecidos quando seus ídolos chegam ao poder. Portanto, senhores, não se agridam, não se esgoelem, porque podem depois nem serem olhados.

SEM MAJORITÁRIOS
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) toca a sua campanha de forma aberta sem pedir votos para nenhum dos candidatos a governador e a senador. “Votos só peço para a minha reeleição e para a eleição do meu irmão Railson a deputado federal”, pontua ele.

VIROU MODA
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) não é o único que tomou a decisão de não pedir votos para os majoritários. Conheço dezenas e dezenas que nos seus santinhos têm apenas o seu nome, e quando tem os dos candidatos majoritários só se vê com uma lupa.

FENÔMENO DA RETA FINAL
E este é um fenômeno da reta final de campanha. Raros são os candidatos proporcionais ideológicos que brigam por casar seu nome com os candidatos majoritários. É sempre na base do vote em mim, e para governador e senador, em quem você quiser. É o meu pirão primeiro.

TERRA DE NINGUÉM
Os candidatos com melhores índices nas pesquisas, Gladson Cameli (PROGRESSISTA), Marcus Alexandre (PT) e Coronel Ulisses Araújo (PSL) vão se concentrar nestes últimos dias de campanha na capital, que detém o maior colégio eleitoral do Acre. Devem ir a um ou outro ato no interior. O candidato que ganhar a eleição em Rio Branco tende a vencer no primeiro turno ou chegar ao segundo turno com uma boa vantagem de votos. Pelas pesquisas que foram divulgadas até o momento o Vale do Juruá se mostra como uma muralha da oposição. Os outros municípios também praticamente com o eleitorado decidido. A capital, que já foi um reduto do PT, aparece nesta campanha como sendo terra de ninguém, sem favoritos, aonde vai se travar a mãe de todas as batalhas. E vamos para a reta de chegada. As urnas já aparecem.

Anúncios

Blog do Crica

Sua majestade o eleitor

Publicado

em

A ELEIÇÃO tem um componente que é a avalanche chamada “caiu na graça” da população. E esta é imprevisível. Quando uma candidatura vira moda na eleição e o eleitor se inclina por ela, não há máquina pública, não há esquema financeiro, não há estrutura de campanha, maior ou menor número de candidatos a vereador apoiando, ter medalhões no palanque, que consiga segurar. E, geralmente o “caiu na graça” começa a ser formatada nos últimos 30 dias da campanha e toma forma definitiva na reta final dos 15 dias antes da eleição. Sua majestade o eleitor tem os seus próprios parâmetros de avaliação, e que fogem a qualquer lógica. Para pegar um fato não tão distante: a eleição do Cabide para vereador de Rio Branco. A campanha de verdade começa daqui em diante. É hora de saber quem tem café no bule na disputa da prefeitura de Rio Branco.

TRUCULÊNCIA DESNECESSÁRIA

CHOCOU e tomou contas das redes sociais uma truculência desnecessária de fiscais da prefeitura da capital, na remoção de um cidadão que vendia frutas debaixo de uma lona. Num município pobre, em que o poder público não oferece condições de atividades para gerar empregos, nada justifica a ação. Ainda bem que a prefeita Socorro Neri buscou uma saída.

BOM SENSO CABE EM TODO CANTO

NUMA campanha acirrada por mais um mandato, a cena refletiu negativamente na imagem da prefeita Socorro, ainda que não tenha dado a ordem. Ela determinou a busca de uma alternativa para o ambulante, se posicionou em nota, mas a notícia já estava no mundo.

UM FATO MUDA TUDO

NUMA campanha é preciso antes de tudo se medir qual será o reflexo de uma ação pública, não é removendo um vendedor de melancias que se melhorará a mobilidade urbana. Um fato muda o rumo de uma campanha.

ÁGUA BENTA

O PT veio ontem com um programa água benta para exorcizar a demonização da sigla. O mote foi interessante, faltou vir com imagens do antes e depois das gestões do PT. Só palavras não mudam essa rejeição.

DEIXARAM NO PINCEL

Na campanha passada o então candidato a deputado Raimundo Angelim, sofreu uma queimação ao seu nome, por parte do segmento dominante do PT, a DR-Democracia Radical. Justificada a sua ausência da campanha.

RECEITA DE BOLO

PREFIRO comentar receita de bolo que pesquisa direcionada. Rio Branco é terra de muro baixo, qualquer esmola grande o cego da esquina desconfia.

PAGOU POR SER BOLSONARO

O CANDIDATO Á PMRB, Roberto Duarte (MDB), assinou o documento do DCE se submetendo às normas do debate de ontem, na UFAC. Nada mais natural que não tenha alcançado votos para participar, num público votante que é anti-Bolsonaro. A sua ausência não significa perseguição.

OU FALA OU SE CALA

COMO deixou nas entrelinhas que houve um “pedido” de um candidato para não participar do debate, não devia deixar a afirmação nas trevas, e revelar a suposta trama e o nome deste candidato. Ou fala ou se cala.

NÃO VAI DECIDIR

E MESMO porque, não será o debate de ontem em um público seletivo que vai ter o condão decisivo para levar um candidato ao segundo turno. Para sair da estagnação da sua candidatura, tem que se socar nos bairros.

MUITO REDONDA

A PROPAGANDA de ontem do candidato a prefeito, Tião Bocalom (PP), na televisão, foi redonda. Fez o que um candidato da oposição tem de fazer. Mostrar os pontos críticos da cidade, sem ser ofensivo ao criticado.

DEBATE DA CIDADE

O QUE ESTÁ em debate é a cidade, é ela com os seus problemas que deve ser discutida pelos candidatos no horário eleitoral e na mídia. A oposição faz o seu papel de criticar e quem defende a gestão da prefeita rebate.

SALVOU O DEBATE

O CANDIDATO Jarbas Soster (AVANTE) salvou o debate de ontem do DCE da UFAC, no quesito oposição. Questionou duramente as ações da prefeita Socorro Neri, sem partir para a ofensa pessoal. E a prefeita Socorro Neri fez a sua defesa. Na democracia se exerce o contraditório. A crítica é a essência da democracia. O Jarbas se projetou melhor que os demais candidatos da oposição, porque puxou o debate para um terreno que domina: obras. O Bocalom foi tímido. E o Minoru e o Zen optaram por falar dos seus planos. Perderam a oportunidade de dizer com que não concordam na gestão municipal. Debate sem questionar é como tocar bumbo furado, não sai som.

FANFARRÃO DA SELVA

UM FANFARRÃO da selva andou pela Reserva Ambiental Chico Mendes prometendo que, o governo vai zerar as multas do ICMBIO, para tirar proveito eleitoral. O governo estadual não tem este poder. Mentira braba!

AFASTA DE MIM ESTE CÁLICE

O GOVERNADOR Gladson Cameli quer mesmo o MDB longe da sua vista. Está de cabeça na campanha do candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha (PP). O MDB é no governo uma espécie de filho enjeitado.

CERVEJA CHOCOU

A CERVEJA que o senador Márcio Bittar (PMDB) tinha encomendado para comemorar o apoio do governador Gladson ao candidato Fagner Sales (MDB), chocou. Bittar prometeu uma mercadoria fora da sua estante.

FOI PARA O ESPAÇO

O PLANO do senador Márcio Bittar (MDB) de sair da campanha com o MDB próximo do governo Gladson Cmeli foi para o espaço sideral. Entrou no mato para caçar uma anta e não conseguiu caçar nem uma cotia. 

CANDIDATO FORTE

A INFORMAÇÃO que se tem de boa fonte de Senador Guiomard é que, a candidata Rosana Gomes (PP) está no jogo com chance de uma vitória.

VOTO QUEBRADO

HÁ UM DITADO político que diz que, o voto de evangélico é mais quebrado do que arroz de terceira. Parece que se confirma. É só olhar para a posição do Pastor Jamil Asfury (PSC), mal na disputa da PMRB.

APENAS UM SINAL

O TEMPO avança para o dia da eleição e tudo indica que a briga para ir ao segundo turno vai se consolidando entre os candidatos Tião Bocalom (PP), Minoru Kinpara (PSDB) e Socorro Neri (PSB). Mas tem muita campanha.

“NUNCA ME DEU BOM DIA”

UM AMIGO funcionário da SESACRE, fez ontem o seguinte comentário: “O secretário Alysson Bestene passa pela gente na repartição e nunca deu um bom dia, agora reuniu a gente para pedir votos”. E dito isso, gargalhou.

VOTO SE CONQUISTA

A REVELAÇÃO confirma o que sempre coloco neste BLOG, de que voto não se conquista com pressão, mas pelo convencimento. Ninguém é dono de voto do outro. Além, do mais que o voto do eleitor é secreto.

 NAS CONTAS

NAS CONTAS do coordenador da campanha do candidato a vereador Evandro Cordeiro (PP), radialista Raimundo Fernandes, Cordeiro deve emplacar a primeira votação na chapa do PP. Fernandes anda eufórico.

O FANTASMA DA SOBRA

UM AMIGO especialista em cálculo eleitoral, prevê que o máximo que um partido fará na capital será dois candidatos a vereador, por mais forte que seja a chapa, porque grande parte das vagas será preenchida pelas sobras de legenda. O que garante que partidos nanicos abiscoitem vagas.

AFUNDOU O REPUBLICANOS

A GESTÃO do ex-deputado federal Manuel Marcos afundou o REPUBLICANOS, que tem na eleição da capital uma das chapas mais fracas. Não é nem o fantasma da sigla que elegeu Federal e Estadual.

FRASE MARCANTE

“Quando tiver que pegar cobra use a mão do inimigo.” Ditado persa.

 

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Acabou a bonança, os tempos são de pindaíba 

Publicado

em

NAS ELEIÇÕES PASSADAS os recursos para as campanhas eram milionários, porque o contexto da legislação eleitoral era outro. Se podia ter doações de empresas, e estas eram generosas. Afinal, tinham obras caras, como as para a eterna recuperação da BR-364. A obra não ficou pronta, mas elegeu governador, deputado e senador. A contribuição era descontada na fonte antes do pagamento aos empresários. Se saia de certo gabinete no Bosque com mochilas cheias de dinheiro. Um ex-deputado estadual nunca pegava menos de 500 mil reais para a campanha. Isso quando não era da panelinha. Sei de certo presidente de um partido nanico que chegou a embolsar uma bolada de 300 mil reais para custear seus candidatos a deputado. Só Deus sabe se aplicou ou ficou com a maior parte. Hoje, o Fundo Eleitoral para o candidato a prefeito de Rio Branco destina míseros 252 mil reais. Quem entende de campanha majoritária sabe ser uma mixaria. E isso redundou na chuva de reclamações de candidatos a vereadores, que esperavam uma boa grana para a campanha. O que mais se vê é candidato majoritário também reclamando da pindaíba. E quem sofre mais é o candidato que está no poder, porque na imaginação do eleitor este não ajuda porque não quer. Como se tivesse uma gaveta cheia de dinheiro. Por isso, está é uma eleição em que o candidato tem de estar presente com a sua imagem nos bairros, nas redes sociais, nos sites, ou seja, o voto tem de ser conquistado. E quem já foi candidato, é mais conhecido do eleitor, mais popular, mais solto, acaba se saindo melhor.

RECOLHER OS TRENS

O MELHOR que o ex-deputado Ney Amorim poderia fazer neste momento é sumir do circuito político da campanha e recolher os trens. Sem comentários outros. Na política, há tempo de se avançar e de se recuar.

NÃO SE ACOMODOU

EMBORA não tenha experiência de campanhas políticas, o vice da chapa da prefeita Socorro Neri, Eduardo Ribeiro, não tem sido omisso e se mostra presente em todos os atos políticos. Eduardo, é um moço do bem.

SEGUINDO O CONSELHO

O CANDIDATO a prefeito de Rio Branco, deputado Roberto Duarte (MDB), seguiu o conselho do deputado federal Flaviano Melo (MDB) e caiu direto nos bairros, aumentando o número de reuniões ao dia. Esta esperançoso.

FIGURA MUITO COMPLICADA

POLITICAMENTE, o Coronel Ulysses Araújo, é uma figura complicada. Nunca se sabe de que lado vai estar. Por isso, não é de se admirar este apoio à candidatura da prefeita Socorro Neri. Não ajuda nem atrapalha.

BRIGANDO COM O MUNDO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha ampliou suas frentes de brigas. Isso não vai lhe acrescentar nada politicamente, ao não se aporrinhação. E tem o condão de contaminar a campanha do Minoru Kinpara (PSDB) á PMRB.

UVA VERDE

BASTA olhar para trás para notar que, o MDB não pode criticar o candidato Minoru Kinpara (PSDB), sob o argumento de ser ex-petista. Emissários do MDB foram à sua casa lhe convidar para ser o candidato do MDB à PMRB. A uva que era madura, na campanha virou uva verde.

ORGANIZANDO PARA A ARRANCADA

O MDB está se organizando para dar uma arrancada na campanha do candidato a prefeito de Rio Branco, Roberto Duarte (MDB). Suas lideranças acham pelos números internos que, pode ir ao segundo turno.

FALTA EMPATIA

O PROBLEMA do candidato Roberto Duarte (MDB) é que até aqui não conseguiu a empatia com o eleitor para inflar a sua candidatura. E não será o senador Márcio Bittar (MDB) o dono da varinha mágica para mudar o quadro.

AVANÇOU NA CHEGADA

Conversei ontem com três dirigentes de partidos diferentes sobre o desfecho da campanha na capital. E todos impressionados com o crescimento do Bocalom. E achando que caiu na graça da periferia.

RETRATO DA CAMPANHA

UM AMIGO candidato a vereador me ligou ontem para pedir voto. Perguntei quem era o seu candidato a prefeito. A resposta foi curta e grossa: “qualquer um, quero é me eleger. É o retrato de fim de campanha.

TERRA SEM DONO

JÁ TINHA comentado que, reta final de campanha é terra sem dono.

ACABOU A PASMACEIRA

OS ÚLTIMOS PROGRAMAS eleitorais vieram num formato mais crítico, acabou aquela pasmaceira de ficar fazendo caras e bocas no vídeo. A cidade passou a ser mais debatida. Para isso é que está tendo eleição.

MEDIDA ENÉRGICA

AS FORÇAS de Segurança têm de dar uma resposta urgente ao crime típico de uma execução premeditada, contra um coordenador da campanha do candidato a prefeito da capital, Minoru Kinpara (PSDB). A sua apuração tem de ser prioridade para se saber houve ou não conotação política.

DE PRONTO NÃO CREIO

DE PRONTO não creio em crime político, mas não descarto, deixo isso para a investigação policial que, é quem poderá dar a palavra final neste caso.

NÃO PODE DEMORAR

ESTE NÃO FOI um fato criminal normal, porque estamos no fervor de uma acirrada campanha política. A elucidação e a prisão dos envolvidos não pode demorar, até para não se ficar fazendo ilações sobre mandantes.

REALIDADE DOS BAIRROS

A MORTE deste rapaz executado ontem a tiros vai fazer parte de uma estatística cruel e real de execuções que vêm se sucedendo, e cujas divulgações ficaram em segundo plano devido a pandemia. Com a palavra o secretário de Segurança, Paulo César. Queremos uma campanha de paz.

VIOLENTA, MUITO VIOLENTA

A CAPITAL ACREANA continua violenta muito violenta, não adianta mascarar. O que aconteceu ontem mostra exatamente o que é a cidade.

CARREATAS RELÂMPAGOS

A COORDENAÇÃO da campanha do Tião Bocalom (PP) optou por pequenas carreatas relâmpagos nos bairros, para dar maior visibilidade à sua candidatura. Rende mais que uma única carreata gigante num dia.

ESTRATÉGIA INTELIGENTE

A ESTRATÉGIA é inteligente também, porque na medida em que passa no trecho de um bairro aonde a prefeitura não chegou, é feita uma parada, o locutor faz a cobrança, critica, fala sobre o Bocalom, e segue em frente.

ATINGINDO NO CALCANHAR DE AQUILES

OS CANDIDATOS estão partindo para explorar o Calcanhar de Aquiles que são os bairros sem serviços da prefeitura, atacar a figura da prefeita Socorro Neri, nem tentam, porque faz uma gestão honesta, e é séria. As críticas fazem parte do jogo de toda eleição para cargos majoritários.

CONVERSA FRANCA

DIRIGENTES do PSDB pretendem ter uma conversa franca com o vice-governador Major Rocha. Vão lhe dizer que ajudaria mais a candidatura do Minoru estando na campanha, que brigando com o governador Gladson.

NÃO ENTENDO O ROCHA

UMA BRIGA com o Coronel Ulysses, que não tem mandato, é descer do andar de cima para brigar com o andar de baixo da política. Não dá para entender o Rocha, neste aspecto. O Ulysses pode apoiar quem quiser.

ENTRANDO COMO SOLDADO

O EX-SENADOR JORGE VIANA (PT) diz que vai procurar os dirigentes de partidos tradicionais do estado logo após a eleição, para a formatação de um novo grupo político, com novos horizontes. E se coloca como soldado.

NÃO SERÁ COMO ANTES

Como é que ficarão as alianças após a eleição municipal, não sei, mas tenho a convicção de que a coligação que elegeu o Gladson Cameli ao Governo, não se repetirá em 2022. Muitas pontes estão sendo quebradas.

FRASE MARCANTE

“As boas amizades são como o bom vinho: melhoram com o tempo.” Monteiro Lobato, escritor brasileiro.

Continuar lendo

Blog do Crica

Feitiço contra o feiticeiro

Publicado

em

OS CANDIDATOS a prefeito de Rio Branco estão padecendo pelo baixo teto fixado como limite de gastos de campanha, no valor irreal de 252 mil reais. Mal cobre os custos da agência que faz a propaganda eleitoral e do material publicitário. O teto fixado para a campanha em Cruzeiro do Sul para prefeito é em torno de 600 mil reais. O motivo da distorção é que a Justiça Eleitoral se baseia para fixar o teto no gasto da última eleição de prefeito. O ex-prefeito Vagner Sales (MDB) fez a declaração real do gasto acima de 500 mil reais, valor que foi corrigido e aumentou o teto. O PT, hipocritamente, na campanha do Marcus Alexandre (PT) à PMRB, fez uma declaração baixa, para se mostrar como um partido que gastou pouco. E o valor corrigido chegou aos atuais 252 mil reais, que acabou atingindo a candidatura do próprio PT. Foi o típico feitiço que virou contra o feiticeiro.

NÃO DUVIDEM DO VAGNER!

CONHEÇO bem o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), Sabe tudo, e muito mais de campanha eleitoral. É um campeão de ganhar eleição. Não duvidem que possa eleger o filho Fagner Sales (MDB) a prefeito de Cruzeiro do Sul. Conhece bem as pontes.

MUDA O QUADRO

NA AVALIAÇÃO do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), depois da eleição, principalmente, na capital, um novo quadro político será formado para 2022, com alianças antes não imaginadas no Acre. Aliás, conversas preliminares estão ocorrendo na direção.

NÃO CONSEGUE SER ESTÁVEL

O presidente Bolsonaro não consegue ser um estadista. Não tem comportamento estável. Quando vai caminhando bem, desanda e passa á porralouquice, como politizar a vacina contra a COVID.

EMPRESÁRIOS QUEBRADOS

OS EMPRESÁRIOS, na sua maioria, se não quebrou trincou na pandemia, com os decretos da prefeitura da capital e do Governo, de cerrar as portas. Estão dando o troco, quando procurados por candidatos a prefeito por ajuda, batem a porta.

APOSTA NA ARRANCADA

O DEPUTADO federal Flaviano Melo (MDB) ainda acredita que o candidato Roberto Duarte (MDB) conseguirá dar uma arrancada na reta final da campanha e chegar ao segundo turno.

VOZ DA EXPERIÊNCIA

CONSULTEI ontem duas importantes lideranças políticas do Acre de pólos opostos, sobre como elas viam a reta final da eleição para PMRB. Ambos, unânimes: o Bocalon vai ao segundo turno.

A EXPLICAÇÃO

E A EXPLICAÇÃO de ambos foi a mesma: cresceu na hora certa e continua crescendo, exatamente onde deveria pegar vento: nos bairros periféricos, onde o poder público não conseguiu chegar.

ACOMPANHAMENTO DIÁRIO

ESTAS DUAS LIDERANÇAS fazem acompanhamento diário da campanha. Não se pronunciaram na base do chutômetro.

POLO DE ESQUERDA

O DEPUTADO Jenilson Lopes (PCdoB) conseguiu montar com a sua conversa macia, um polo de esquerda na campanha da Socorro Neri. Em seus atos são vistos os ex-petistas de DNA Roraima Rocha, Otoniel e Tamires, ex-escudeiros do petismo.

NÃO SEI ONDE VAI DAR

NÃO PERGUNTEM, não sei aonde vai dar a briga entre o governador Gladson e o vice Rocha. O Rocha promete ir hoje à PF, MPF e TCU, entregar documentos da suposta compra ilegal de computadores pelo secretário de Educação, Mauro Sérgio. 

POSTADO E REITERO

TENHO POSTADO neste BLOG de que esta é uma briga que não é nada boa para ambos. Uma conversa franca entre os dois, sem intermediário, é a única via para se chegar a um entendimento.

MORRE AFOGADO

MEU BOM assessor Moisés Diniz, na política, pato novo numa lagoa não mergulha fundo, porque corre o risco de se afogar.

DEDO DO JV

A MUDANÇA para o um tom mais crítico do programa eleitoral do PT foi uma recomendação que veio do senador Jorge Viana (PT). Ontem, o programa do Zen veio num tom mais crítico.

LEI DE MURICI

NA RETA FINAL de campanha é a Lei de Murici- cada um que cuide de si. Os candidatos a vereador descontentes, por não receberem a ajuda esperada, passam a tratar só de suas campanhas. Do pai de uma candidata, ontem: “só peço voto para ela.” 

MIGRAÇÃO NATURAL

ESTE é um fenômeno que ocorre quando se chega na reta final de qualquer eleição. O candidato a vereador passa a querer saber só do seu voto e esquece o majoritário, quando não migra para outras candidaturas. Há também a perspectiva de poder.

APENAS UM FLANCO

OS ADVERSÁRIOS só podem atingir a prefeita Socorro Neri por não solucionar problemas crônicos da maioria dos bairros da cidade. Mas no quesito moralidade pública, ela é inatacável.

NÃO SE PREPAROU

O PROBLEMA da Socorro é que não focou desde a sua posse na disputa por mais um mandato. Não montou base. Fez a gestão, mas não fez política. E entrou de afogadilho na campanha.

CABO-ELEITORAL CONTRA

COM  CHEGADA do inverno, os problemas dos bairros, que são numerosos, só tendem a se agravar, e vira cabo-eleitoral contra.

TUDO PRONTO

ESTÁ TUDO PRONTO para a série de entrevistas ao vivo com os candidatos a prefeito de Rio Branco no ac24horas, a partir de segunda-feira, ás 19 horas. Abrirá com o Roberto Duarte (MDB).

PROBLEMAS INTERNOS

NA CAMPANHA do candidato á PMRB, Minoru Kinpara (PSDB), estão aflorando problemas, por conta do descontentamento de candidatos a  vereador. O cobertor financeiro anda curto.

VÃO TER QUE ENGOLIR

EM POSTAGEM na sua página na internet o senador Petecão (PSD) fez um desabafo contra os institutos de pesquisas, de que vão ter que engolir o Tião Bocalom (PP), no segundo turno.

DITO E FEITO

DISSE no BLOG que, pendência no TCE, não impede ninguém de ser candidato. A justiça eleitoral já liberou as candidaturas a prefeito da Leila Galvão ( MDB), Francimar Fernandes (MDB), Isaac Lima (PT), e assim será com as demais.

FRASE MARCANTE

“Enquanto os vencedores comemoram, os perdedores se justificam”. Roberto Shinyaschiki.

Continuar lendo

Blog do Crica

Não estamos escolhendo o Dalai-lama 

Publicado

em

NÃO ESTOU entre os que se enchem de pruridos moralistas com o fato do programa eleitoral ter descambado para um tom mais crítico de cobranças. Não estamos numa eleição de monges budistas para se escolher quem será o futuro DALAI-LAMA ou quem será o Coroinha que vai ser o ajudante da próxima missa do Padre Mássimo Lombardi. Os candidatos da oposição não só podem, mas devem trazer para o debate na televisão o que não foi feito na cidade, os seus pontos carentes. E os candidatos que orbitam em torno do poder fazer a defesa das conquistas. É assim que funciona uma eleição num processo democrático. Não se pode é cair para o ataque pessoal, mas cobrar, mostrar as relações políticas de cada candidatura, é do jogo da política. Quem não quiser ser questionado não entre numa eleição majoritária, porque quem entra na chuva tem de se molhar. E ponto final. O debate tem de ser livre, aberto, sem censura alguma. Campanha existe para o debate, o resto é firula.     

VOTO SE CONQUISTA

VOTO DO SERVIDOR se conquista com conversa. E não pondo num cercado para pressionar. O PT fez isso com as candidaturas do Angelim e do Marcos Afonso, na disputa da PMRB. E na época, ambos foram derrotados. Alguns secretários precisam aprender esta lição simples.

CONHEÇO AMBOS

NESTA CAMPANHA na mídia contra o vice-governador Rocha estão atribuindo falsamente a uma coordenação da secretária Silvânia Pinheiro e do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade. Nada a ver. Conheço ambos, são pelo diálogo, pela paz, não tem nenhum sentido a acusação.

MARIA OU MARICOTA

RECEBO uma nota do presidente do PP de Brasiléia, Vagner Galli, perguntando se a senadora Mailza Gomes (PP) foi ética ao apoiar a Leila Galvão (MDB), por existir uma Ata que decidiu por o PP ficar com a candidatura da Fernanda Hassem (PT). Democraticamente, registrado.

VAMOS POR PARTES

COMO DIRIA JACK O ESTRIPADOR: vamos por partes. Em Brasiléia, para este BLOG, pode ganhar a Maria ou a Maroca. Não tenho emprego na prefeitura e nem no governo. A surpresa que comentei foi em ver o presidente de uma direção municipal provisória atacar a honra de uma presidente regional. Se a Mailza não reagir, é problema dela. Mas este é assunto de vocês. O problema do PP é ser um partido de vários donos.

FIM DE PAPO

E FIM de papo, este assunto paroquial já ocupou muito espaço no BLOG. 

INDO LONGE DEMAIS

ESTA BRIGA entre o governador Gladson Cameli e o seu vice Major Rocha está indo longe demais e não sei como é que vai terminar. Uma coisa tenho certeza: ninguém vai ganhar e é ruim para a imagem de ambos,

TIÃO BRUZUGU

COMO A FONTE DO PV não colocou o candidato a vereador Tião Bruzugu entre os mais fortes do partido para a disputa de vaga na Câmara Municipal de Rio Branco, faço o contraponto e ponho o Bruzugu na lista.

O PODER É AFRODISÍACO

A FRASE acima era sempre citada pelo saudoso ex-deputado Hermelindo Brasileiro (PDS). O até bem pouco todo poderoso PT, sente na pele o que é a perda do poder. Só conseguiu montar uma chapa com 11 candidatos a vereador de Rio Branco, nem a metade do teto estipulado pela lei.

OUTRO PANORAMA

ESTA ELEIÇÃO está com outro panorama nos bairros completamente diferente do que anda sendo divulgado. Nada mede mais o termômetro de uma campanha do que o candidato a vereador, é quem faz o contato.

O QUE MAIS SE APROXIMOU

APENAS uma ampla pesquisa interna de um partido, cujo resultado nem beneficia o seu candidato, foi das várias que vi até hoje, a que mais se aproximou da realidade nos bairros e da opinião dos vereadores.

DEUS NOS ACUDA

A CAMPANHA ENTROU na fase de Deus nos acuda por parte dos candidatos a vereador. Candidatos a vereador de vários partidos que se sentem preteridos no recebimento de recursos, já batem em outras portas. Esta semana, diversos, foram conversar com o Petecão (PSD).

ZÉ DO POSTO DISSE “NÃO”

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) mandou fazer um jingle em Goiânia para a campanha do seu candidato a prefeito de Assis Brasil, Zé do Posto (PSD). Zé ouviu várias vezes o som embalado e disse “não”. Petecão ficou furioso.

PODE ANOTAR

A NOVA música da campanha do Bocalom (PP) que começou  rodar vai cair na simpatia popular, pelo refrão fácil de guardar na memória e gostoso de ser ouvido. No mesmo caminho da música do Petecão que virou febre na última campanha para senador e governador.

QUEM MUITO SE ABAIXA…..

O SENADOR Márcio Bittar (MDB), pelo que li, atribuiu a sua vitória a uma intervenção do Ministro Onyx Lorenzoni para lhe aproximar do Bolsonaro. O Bittar deve a sua eleição ao mutirão do Gladson e do Petecão nos últimos 15 dias, porque estava perdido. Em relação à sua paixão pelo Bolsonaro, diz o ditado que: “quem muito se abaixa, o fundo aparece”.

TERIA SIDO ELEITO

FOSSE VERDADEIRA a sua tese de que, o candidato se mostrar ao eleitor como bolsonarista rende votos, o governador hoje seria o Coronel Ulysses.

COISA VERGONHOSA

QUE coisa mais vergonhosa! O ministro Onyx Lorenzoni se deslocou de Brasília para deixar 1 milhão de reais para o Governo do Estado. E ainda foi recebido com salamaleques e elogios. Sucupira está perdendo! 

CÁSSIO HASSEM

ALÉM de ter competência para ser vereador, ter curso superior, o dentista Cássio Hassem (PSDB) está entre os melhores nomes para representar Epitaciolândia na Câmara Municipal. Um mandato exige qualificação.

A COR É CINZA

O BLOG tem informação de que o programa eleitoral do deputado Daniel Zen (PT) vai sair da fase romântica e partir para as cobranças sobre a realidade cinza da cidade. Ou seja, vai jogar pimenta na sua campanha.

ESTE CONHEÇO

DESDE cedo foi um lutador. Falo do Janes Peteca, candidato a vereador pelo AVANTE. Quando criança procurava ganhar uns trocados carregando sacolas dos clientes no mercado. Se formou, e é um cidadão de bem.

NÃO PODE SER QUALQUER UM

UM VEREADOR vai legislar, criar leis, precisa ser preparado para exercer um mandato. Chega de se colocar despreparados nos parlamentos.

JOGO ABERTO

NA PRÓXIMA segunda-feira começa no ac24horas a rodada de entrevistas com os candidatos a prefeito da capital. Será um jogo aberto ao vivo, onde não há tema proibido de ser tocado. Serão 50 minutos para cada candidato, tempo que dá para o entrevistado se soltar. Milhares de internautas estarão acompanhando o programa, é só saber tirar proveito.

SOMA VOTOS

A MARFISA GALVÃO (PSD), vice do Bocalom, foi uma escolha que rende votos. Se o vice não atrapalhar é bom, se ajudar, melhor ainda.

UMA VANTAGEM

QUANDO comparadas as estruturas de apoio da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT) e da ex-deputada Leila Galvão (MDB), a prefeita leva vantagem. A Fernanda tem 92 candidatos a vereadores contra 31 candidatos da Leila. Mas o que vai decidir mesmo é o furor da campanha.

FRASE MARCANTE

“Ame seu inimigo, mas não ponha uma arma em suas mãos”. Ditado mexicano

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.