Conecte-se agora

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto

Publicado

em

A Polícia Federal fez buscas na manhã desta quinta-feira, dia 13, na casa do candidato a deputado estadual pelo Progressistas, Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia. O valor da suposta quantia não foi divulgado.

“Eu não fui conduzido. Eu vim no meu carro. Acordei hoje de manhã com a chegada da Polícia Federal por uma denúncia de compra de voto. Foram até a minha residencia e procuraram tudo com o mandado dado por um juiz, e após averiguada a minha casa, eu só tenho R$ 350,00, e me chamaram para vir aqui, cumprir com meu dever de cidadão”, diz Lyra.

Mas fontes enviaram ao ac24horas imagens e áudios que sugerem a compra de voto por parte de Lyra. O caso é tão grave que a polícia judiciária pode inclusive pedir a prisão do político nos próximos dias. A Polícia Federal não comentou a ação na casa de Joaquim Lyra.

Ouça o audio do whatsapp

Na gravação, ele diz que tem R$ 300 mil para “pagar lanche” aos cabos eleitorais dele, e vai além, dizendo que o valor servirá para colocar “a campanha na rua”. A mensagem, enviada pelo whatsapp vazou e colocou o candidato em maus lençóis. A fala vai na contramão do que ele disse nesta quinta, ao afirmar que só tem R$ 350,00.

“Eu tô aqui na casa de um amigo meu aqui, separando R$ 300 mil que é para a partir de segunda-feira eu começar a acolocar a campanha na rua. E quando eu falo colocar a campanha na rua é colocar a campanha na rua, não é conversa fiada não. Esses R$ 300 mil aqui é para pagar o lanhe dos meus cabos eleitorais”, falou no áudio.

O ac24horas não conseguiu contato com a Defesa do candidato.

Propaganda

Destaque 2

MP Eleitoral constata indícios de crime no uso de servidores do Depasa na campanha de Edvaldo Magalhães

Publicado

em

O Ministério Público Eleitoral (MPE) encaminhou na manhã desta segunda-feira (24) um pedido de apuração de abuso de poder econômico para Procuradoria Regional Eleitoral investigar possível crime eleitoral no uso de servidores do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) na campanha eleitoral de Edvaldo Magalhães, ex-diretor-presidente da instituição que cuida dos projetos de saneamento e pavimentação de ruas no interior do Estado.

As fotografias de dois servidores vestidos com fardas do Depasa, foram encaminhadas à reportagem de ac24horas. Segundo a denúncia, os servidores estariam fazendo campanha política com adesivos do candidato Edvaldo Magalhães, nas margens do rio Gregório, em Tarauacá, no local em que há um pequeno vilarejo. O material foi analisado pela procuradoria eleitoral do MP Acre que constatou indícios de crime no uso da máquina em favor de candidatura.

A promotora eleitoral Alessandra Marques encaminhou o material do suposto crime de abuso de poder econômico e uso da máquina pública para fins eleitorais, para a Procuradoria Regional Eleitoral. A promotora requisitou ainda a instauração de inquérito para apurar o uso de servidores pagos pelo Estado, que estariam prestando serviços como cabos eleitorais na campanha do ex-diretor-presidente do Depasa, órgão que é comandado por políticos do PCdoB.

Continuar lendo

Destaque 2

Renê Fontes e apoiadores foram trazidos para Rio Branco e internados no Pronto Socorro

Publicado

em

O candidato a deputado estadual, Renê Fontes, que na manhã deste domingo, 23, sofreu um acidente de carro na BR-364, a 60 quilômetros de Tarauacá “está bem e lúcido”, informou Rodolfo, o irmão de Renê em um vídeo gravado no Pronto Socorro de Rio Branco. Francisco e Marinilson, que estavam com o candidato, também estão fora de risco.

As três vítimas, após o acidente, foram levados ao hospital de Tarauacá onde receberam os primeiros atendimentos e em seguida trazidos em avião para Rio Branco e internados no Pronto Socorro da capital.

LEIA MAIS
Candidato a deputado e apoiadores sofrem acidente de carro na BR-364

“Foram medicados, foram atendidos. Eles estão inspirando cuidados, mas estão estáveis, não correm risco de vida, nenhum deles. Obrigado pelas orações, obrigado pelo apoio. Se tiver mais alguma informação, nós vamos passar pra vocês nas redes sociais”, informou Rodolfo.

Renê Fontes também é agente penitenciário. Ele é candidato a deputado estadual e seguia em direção a Tarauacá para cumprir agenda de campanha quando o motorista teria perdido o controle veículo, uma caminhonete, e capotou na estrada.

Continuar lendo

Destaque 2

Caixa Econômica começa a cobrar juros menores para financiamento imobiliário

Publicado

em

Começam a valer hoje (24) as novas taxas de juros de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal.

No último dia 14, o banco informou que reduziu em 0,75 ponto percentual as taxas de juros do crédito para compra de imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI).

A redução vale para imóvel de até R$ 1,5 milhão. As taxas mínimas do SFI passam de 9,5% ao ano para 8,75% ao ano. E a taxa máxima cai de 11% para 10,25% ao ano.

A Caixa também informou também que, a partir de novembro, oferecerá um novo serviço de avaliações de imóveis, disponibilizando laudo diretamente para pessoas físicas e jurídicas.

Segundo o banco, o Caixa Avalia é uma plataforma que vai permitir a venda de avaliações pelo site com contratação 100% digital.

Reduções de juros
Em abril, a Caixa reduziu em até 1,25 ponto percentual as taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

O limite de cota de financiamento do imóvel usado subiu de 50% para 70%. A Caixa também retomou o financiamento de operações de interveniente quitante (imóveis com produção financiada por outros bancos) com cota de até 70%.

Em julho, o banco reduziu em média de 1 a 2 pontos percentuais ao ano as taxas do crédito imobiliário para pessoa jurídica.

Em agosto, promoveu uma redução de até 0,5 ponto percentual das taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do SBPE.

O limite de cota de financiamento de imóveis usados para pessoa física subiu de 70% para 80%.

A Caixa tem R$ 85 bilhões disponíveis para o crédito habitacional este ano. No primeiro semestre, foram contratados mais de R$ 40 bilhões.

O banco tem cerca de 70% das operações para aquisição da casa própria.

Operado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o SFH financia imóveis de até R$ 800 mil em todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o teto corresponde a R$ 950 mil.

Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH são enquadrados no SFI, que financia imóveis com recursos de poupança.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.