Conecte-se agora

O candidato do poder

Publicado

em

O entrevistado de hoje pela equipe de jornalistas do AC24horas será o candidato a governador pelo PT, Marcus Alexandre, que foi lançado na disputa como sendo a “bala de prata” do petismo capaz de derrotar a oposição. Embora não seja o responsável pelas pautas negativas dos seus aliados, como do atual governo, em baixa popular, assim mesmo não terá como evitar a simbiose política. Terá o grande desafio de fazer uma inovação na gestão caso venha ganhar a eleição sem se descolar do desgaste de 20 anos do PT, seu partido, no poder. As pesquisas o apontam com uma desvantagem robusta para o seu adversário da oposição na corrida ao governo. Terá pouco mais de 40 dias para conseguir retomar a ponta das pesquisas. Na entrevista de logo mais às 19.30horas ao vivo, com a equipe de jornalistas do AC24horas , Marcus Alexandre terá a oportunidade de ser questionado sobre o seu Plano de Governo e responder perguntas outras que o eleitor gostaria de lhe fazer. Marcus é o candidato do atual governador e representa tudo o que foi feitou ou não foi feito nos 20 anos de governos do PT.

QUESTÃO ÉTICA
Não vou tecer nenhuma consideração sobre a entrevista do candidato ao governo do PSL, Coronel Ulisses Araújo, o primeiro sabatinado pela equipe do ac24horas, ontem. Como fui um dos entrevistadores vou deixar para comentar após a última entrevistas, na sexta-feira.

SEM ALPISTE NÃO TEM CANTO
O que se mais se nota nesta eleição é santinho de candidato a estadual sem os nomes dos candidatos a senadores ou apenas com um nome. Justificam que não foram procurados para fazer parcerias. Traduzindo para o popular: sem o alpiste o passarinho não canta.

PEDIDO DE CORREÇÃO
A secretaria de Habitação do governo garante que as demolições de casas na Apolônio Sales não foram por ações dos seus fiscais, como foi publicado. Fica assim feita a correção da notícia.

DO BOLSO DA CAMISA
O nome preferencial que o grupo do deputado federal Flaviano Melo (MDB) está trabalhando para deputado estadual é o da Eliane Sinhasique (MDB). O Flaviano está empenhado na sua reeleição. Na eleição municipal todo o partido foi Roberto Duarte (MDB) para vereador.

ROMPEU COISA NENHUMA
O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), diz desconhecer ter o deputado Géhlen Din iz (PROGRESSISTA) rompido com a sua gestão. “Como é que rompeu, se o secretário do meio-ambiente é indicação sua? Tem irmão recebendo pela prefeitura e outras indicações. O problema do Géhlen é que apoio o Ney Amorim (PT) para o Senado e tem medo de revelar, já eu faço as coisas abertamente”. Géhlen, com a palavra.

PÚBLICO NÚMEROSO
O vereador Manuel Marcus (PRB) e a Dra. Juliana Rodrigues (PRB) conseguiram colocar um público numeroso no lançamento das suas candidaturas, domingo último.  Ambos estão com uma campanha organizada. Marcus disputa uma vaga de Federal e Dra. Juliana vaga na ALEAC.

CONFRONTO INEVITÁVEL
Os acontecimentos caminham para um confronto interno inevitável dentro da FPA, na chapa majoritária. Mais do que está. Dois corpos não ocupam o mesmo espaço, é uma lei da Física. Da rua em que fica o gabinete governamental já se o cheiro forte de fritura.

AVALIAÇÃO MELHORADA
Com a recuperada que deu na sua imagem, que andou arranhada no início de gestão, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, deixou de ser um estorvo para ser um aliado importante na eleição, no apoio ao candidato ao governo do Gladson Cameli (PROGRESSISTA).

MENSAGEM QUE PASSA
Não é trocar da cor vermelha pela cor verde que vai derrotar ou dar a vitória ao candidato Marcus Alexandre (PT). Na verdade foi uma estratégia dos seus marqueteiros para tentar descolar a sua imagem do desgaste do seu partido. Não creio que alcance o objetivo.

PIOR DO QUE O SONETO
A emenda dos marqueteiros do Marcus Alexandre foi pior do que o soneto. Não resistiram ás pressões da ala autoritária do PT, que não aceitaram o verde como cor padrão e vieram com a história do “somos todas as cores”. Foi uma bela de uma recuada de descolar o Marcus do PT.

BEM MELHOR
Uma coisa é certa: se o Marcus Alexandre fosse candidato ao governo por um partido fora da FPA a sua chance nesta eleição seria bem maior do que está sendo com o fardo petista.

QUASE IRRECONHECÍVEIS
Por causa do corretor de imagem Photoshop, a deputada federal Jéssica Sales (MDB) e a candidata à deputada estadual; sua mãe, Antonia Sales (MDB), aparecem nos seus santinhos de campanha com um visual de meninas de 15 anos. Ficaram quase irreconhecíveis. Devagar!

NÃO IMPEDE MAIS PREJUDICA
O pai Vagner Sales (MDB) mira que a sua filha Jéssica Sales (MDB) deverá chegar aos 30 mil votos. É bom lembrar que não corre mais só na briga de vagas da Câmara Federal no Juruá, não tem mais a máquina da prefeitura, e terá de dividir votos com Henrique Afonso (PV), Rudiley Estrela (PROGRESSISTA), César Messias (PSB) e Perpétua Almeida (PCdoB), todos do Juruá.

TOMAR UMA VAGA
Há uma mobilização unida dentro do PSD de reeleger o deputado Jairo Carvalho (OS), para tentar tomar uma vaga dentro da coligação MDB-PSD. Jairo virou prioridade do seu partido.

IMAGEM POSITIVA
Cada dia se consolida mais como positiva a imagem da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, com as suas ações para acabar com os buracos que tomavam conta da cidade quando assumiu. O diferencial é que os seus serviços de asfaltamento são de boa qualidade. Não foi nenhum segredo: voltou a usinar na EMURB e valorizou a equipe antiga de técnicos do órgão.

SEM CURRAL ELEITORAL
A prefeita Socorro Neri está indo tão bem que deixa a oposição sem munição para criticar o seu trabalho. Aliás, políticos da oposição não lhe poupam elogios. Sinal que está no rumo certo. O outro ponto positivo foi o de não deixar a prefeitura virar curral-eleitoral na eleição.

VOTOS QUE ERAM DO PT
Volto insistir. É fantasia sustentar que, a participação do ex-governador Binho Marques (PT), na campanha de governador e de senador possa trazer alguma contribuição política ao ponto de mudar o panorama atual em desfavor do PT. Os votos dos seguidores do Binho são naturalmente do PT.

CONTRAPARTIDA DE VOTOS
O candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB), perdeu o apoio do prefeito Mazinho Serafim (MDB), mas compensou com as adesões dos deputados Géhlen Diniz (PROGRESSISTA) e Nelson Sales (PROGRESSISTA), e da ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB), no reduto de Sena Madureira.

NÃO SE SEDIMENTA VOTOS
Estrutura financeira na sua campanha não haverá do que reclamar. A candidata à deputada federal Mara Rocha (PSDB) é conhecida e muito simpática. Não sei se consolidará votos suficientes para garantir a sua eleição. Vai disputar numa coligação sem candidatos fracos.

A CHAPA DA OPOSIÇÃO
Jéssica Sales (MDB), Rosana Nascimento (PPS), Vanda Denir (SD), Charlene Lima (PTB), Mara Rocha (PSDB), Antonia Lúcia (PR), Flaviano Melo (MDB), Alan Rick (DEM), Marivaldo Melo (PSD), Nelson Sales (PROGRESSISTA), Junior Paris –Dakar (PROGRESSISTA),  Roberto Feres (MDB) e Rudiley Estrela (PROGRESSISTA). Uma chapa cascuda e que requer muitos votos para se eleger. É a chapa mais forte que a oposição formou á Câmara Federal nos últimos 20 anos.

OPERAÇÃO SALVA O JV
“O governo e toda a sua estrutura colocou em prática a operação salva o Jorge Viana”. Comentário feito ontem por um amigo que vive o dia a dia do poder. A pressão é total.

APOSTANDO NO IMPONDERÁVEL
O grupo mais próximo do candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), colocou na cabeça que nos debates nas televisões ele vai arrebentar com o adversário. Coisa de um ano, eu apostaria que isso poderia acontecer se o debate fosse naquela época. O Gladson Cameli (PROGRESSISTA) estudou o Estado, fez cursos, e cresceu muito na comunicação de projeção de imagem. Estão fazendo uma confusão louca, o debate não será com o ex-vereador Cabide.

CAIU NA REAL
O senador Jorge Viana (PT) caiu na real que os tempos são outros e abandonou a sua estratégia de “campanha franciscana” e tapinha nas costas do eleitor, mesmo porque não haveria como negar que foi beneficiado com fartos recursos do “Fundão” destinado ao PT, para aplicar na sua campanha. Poucos vão votar nele pelo que foram os seus governos.

PSD-DEM
Antonio Pedro é um bom deputado. Mas terá que correr muito para se reeleger, numa chapa que tem Toinha Vieira, Célio Gadelha, Luiz Gonzaga, Cadmiel Bonfim e Francineudo Costa e Branca Menezes (PSDB).

OUTRA CHAPA PESADA
Outra chapa de pesos-pesados da oposição é a coligação PP-PPS-PTC-PMN-PR. José Bestene, Élson Santiago, Nicolau Junior, Géhlen Diniz, Raimundo Vaz, os vereadores cruzeirenses Lucila Brunetta e Marivaldo da Várzea e Dedé da Baixada são alguns dos nomes da pesada chapa.

JOSA NÃO ESTÁ MORTO!
Dos lançamentos de candidaturas em Cruzeiro do Sul a quem colocou mais gente foi o do deputado Josa da Farmácia (PODEMOS). E os seus adversários pensando estar morto.

APELIDO DOS CANDIDATOS
Alguns candidatos a deputado resolveram registrar na justiça eleitoral os seus apelidos. Olhe a lista: Bacural (PDT), Bereba (PODEMOS), Buiu (PRP), Cabide (DEM), Cachorrão (PTB), Candiru (DEM), Chico Doido (DEM), Folhinha (PPS), Gato Felix (PT), João da Onça (SD), Kekel Todynho (PSD),  Maria sou do Povo (PT), Negão da Baixada (PRP), Padeiro (PDT), Dedé da Baixada (PROGRESSISTA), Pui (PRP), Rodão (PSC), Roxa (SD), Tampinha Bittar (SD), Thesco (PROGRESSISTA), Charqueiro do Acre (PSOL), Chico doido da Saúde (PDT) e Pereira Bombom (AVANTE). Candidatos com os seus apelidos ao seu dispor, eleitor.  Bombom ou Bereba?

Propaganda

Blog do Crica

Minoru, queima da bíblia e fogo amigo

Publicado

em

Tomou conta das redes sociais vídeos procurando queimar a imagem do ex-Reitor da UFAC, Minoru Kinpara. Um dos vídeos mostra uma festa de Rock na Universidade Federal do Acre em que estudantes estão queimando uma Bíblia. E no outro a Mara Rocha, então apresentadora da TV-GAZETA, anunciando o ato acontecido na UFAC. Os vídeos destacam que tudo aconteceu quando Minoru era Reitor e numa forma clara de mostrá-lo perante o eleitorado cristão de que, como autoridade maior da UFAC na época, não se posicionou sobre o ato. A intenção deste fogo amigo é claro: querendo passar para a opinião pública ser ele ateu. A divulgação é atribuída a um dos candidatos a prefeito do bloco aliado, que apareceu mal na última pesquisa sobre a eleição municipal de Rio Branco. E o Minoru, nem se filiou! Prepare o lombo que ainda vem muita lambada de cipó de fogo a caminho. O sistema é bruto.

VEM DA BASE GOVERNISTA

Os ataques de queimação contra o Minoru Kinpara não partem de nenhum segmento da esquerda, seja do PT ou PCdoB, mas foram montados e divulgados nas redes sociais por membros de partidos aliados do governo e contrários à candidatura do Minoru a PMRB.

REAÇÕES FORTES

Os vídeos são só aperitivos do que está a caminho contra a candidatura do professor Minoru Kinpara e vindo de partidos com interesses em candidaturas próprias à prefeitura da capital.

FAÇA-SE A LUZ

A prefeita Socorro Neri vai executar num convênio com a Energisa a iluminação da estrada do aeroporto, parques e de algumas ruas da capital. Isso se chama comer problema pela beirada.

ÚNICO A FAVOR

O deputado federal Alan Rick (DEM) é o único da bancada federal acreana na Câmara Federal a favor do decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro. Os demais foram contra ou ficaram no muro sobre a matéria. O Alan tem se sido firme a favor das pautas de campanha do Bolsonaro.

MUITO FIRME

Fui ontem ao Palácio Rio Branco tomar um café a convite do governador Gladson, onde passou a despachar. O encontrei muito tranqüilo e firme na sua decisão de não mais aceitar pressão política. Chegou à conclusão de que, ou adota esta postura ou seu governo será de intrigas.

UMA PROVA DE CONFIRMAÇÃO

Uma prova de confirmação de que tudo o que publiquei no BLOG DO CRICA foi dito por ele. Ou não me chamaria para tomar café no seu gabinete no dia seguinte. Óbvio ululante, diria Stanilau Ponte Preta. E segue o jogo político. Se no seu programa na rádio quis pincelar um tom mais ameno é outra história. Não é surpresa para quem tem décadas na política.

NÃO MEXE NA AGRICULTURA

Gladson Cameli voltou a repetir ontem o que disse ao BLOG DO CRICA, no domingo: “não vou demitir o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, para agradar a deputada federal Mara Rocha”. Se vir a aceitar a pressão e com isso ser desmoralizado no que prometeu, problema dele e não do BLOG. Em política até boi voa, por isso não duvido de nada. A coluna só registra fatos.

TIÃO BOCALOM

O governador revelou um fato interessante durante a conversa de ontem pela manhã. De que o ex-prefeito Tião Bocalom só ainda não está no seu governo porque não quer. Abriu as portas da EMATER. Mas a história tem outros capítulos: é só ler a Nota do Bocalom nesta coluna.

NÃO É PRECISO DESENHAR

Não obriguei ninguém me dar entrevista e nem coloquei a faca no pescoço de ninguém para falar. O que publiquei na primeira conversa que tive com o Gladson Cameli no domingo foi ele ter dito que, já que o PSDB diz que a Segurança não é da cota dos tucanos, ele então passaria a cota para o seu gabinete. Não é preciso desenhar. Ou é?

NÃO ACONTECIA COM O JV

Acompanhei o governo do Jorge Viana, o mais político entre os governantes petistas. Sabia exercer o poder. Os aliados da FPA tinham espaço na sua administração. Mas nenhum deles ousava lhe colocar contra a parede com pressão para tirar este ou aquele secretário. Cortava o papagaio na subida. Assim que tem de ser: parceria sim, mas quem manda é o governador.

PERDE A AUTORIDADE

Quando um governador fica refém uma vez de um político a porteira ficará aberta para que outros políticos pratiquem o mesmo tipo de pressão. E adeus governabilidade. Não sei se o Gladson vai cumprir a promessa de reagir às pressões. Se ele reagir decola, se não embica.

PROMESSA CUMPRIDA

Enquanto alguns estão se lançando candidatos ao Senado, a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) vai avançando em novas conquistas. É da sua lavra a iniciativa para a construção do Colégio Militar de Senador Guiomard, cujas obras estão em execução.

TUCANOS NÃO QUEREM BRIGA

O presidente do PSDB, Correinha, disse ontem ao BLOG DO CRICA que sentou com o governador Gladson e saiu com a certeza de que algumas situações de pendências serão resolvidas e o partido continuará afinado com o governo. E que buscar espaços é da política.

TUCANO DO BICO LARGO

Traduzindo para o popular, o que disse o presidente do PSDB: além de todo sistema de Segurança, Fundação Cultural, os tucanos têm bico largo, querem mais cargos no governo.

NÃO ENTENDO O ROCHA

Sempre sou muito sincero. Até com amigos de longas datas como o vice-governador Major Rocha. Todos os cargos da Segurança foram de sua indicação, e diz que não nomeou ninguém?

DECISÃO DE GOVERNO

O tucano Correinha não quis comentar a exigência da deputada federal Mara Rocha (PSDB) de que, ou o Gladson demite o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, ou ela sairá da base do governo. “Nomear ou demitir é da alçada do governador”, esquivou-se na resposta.

CONTINUA O MISTÉRIO

Ninguém consegue decifrar o mistério sobre quem trouxe esta empresa Murano ao Acre, que continua papando tudo que é de obras no Estado, pegando caronas em outras licitações de fora. Alguém tem de ser o padrinho desta empresa, não cairia no Acre sem mão no ombro.

SEM POLITICAGEM

O Edvaldo Magalhães é um dos deputados que mais tenho respeito pela sua inteligência e ser um bom parlamentar. Mas é politicagem convocar o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, para ser ouvido na ALEAC em cima de ilações de adversários. Há coisas mais importantes.

ABRE-ALAS

O assessor pessoal do governador, Ricardo França, é uma espécie de pajem, de abre-alas da misteriosa e muda secretária de Saúde, Mônica Feres. No mínimo foi uma indicação sua. É quem fica lhe comboiando para cima e para baixo. Mas sem responder: para que veio?

BOCALOM ABRE O JOGO

Sobre declaração do governador Gladson Cameli na coluna, o ex-prefeito Tião Bocalom se posicionou em Nota: “Meu caro, Luis! Em novembro do ano passado recebi do governador Gladson, em seu gabinete de Senador, o convite para lhe ajudar no governo na área do agronegócio. Eu lhe respondi: Governador, eu quero ajudar o nosso Estado, e fazendo um bom trabalho vou lhe ajudar muito! O tempo passou e não me chamaram para nada e, no início de Abril, tive uma nova conversa com o governador em seu gabinete. Novamente me convidou para participar, sem falar o cargo. Pediu para eu falar com o Paulo Wadt (secretário de Agricultura). Liguei para o Paulo para tentar marcar uma conversa com ele, para definirmos onde e como seria o meu trabalho. Infelizmente, o Paulo ao atender o telefonema, disse que já havia falado com o governador e já veio com a proposta de assumir a EMATER. Eu disse a ele, ok, mas assim não, Paulo! Você é meu amigo pessoal de tantos anos e precisamos sentar para conversamos sobre trabalho. Ele disse que estava sem tempo, ao que eu lhe disse: então eu não quero, porque não estou atrás de cargo, eu estou querendo ajudar o governo para dar resultados e, sem uma conversa contigo para definirmos nosso trabalho, não aceitarei. Ao mesmo tempo eu pensei: o Governador que é o Governador sentou comigo para conversar. Desligamos o telefone e tudo ficou com dantes. ..Eu jamais aceitaria um cargo para ter status e receber um salário. Para falar em dinheiro, há mais de 4 anos, quando tirei do Estado a minha Rainha (esposa) para tratar de sua saúde, os meus rendimentos mensais somados ao dela, não pagam metade das minhas atuais despesas, e além de minha família, estou me desfazendo de meu pouco capital que me resta. Veja ai, Luis, que se eu estivesse pensando apenas no dinheiro, sem me importar com resultados, já estaria lá dentro do governo. O Governo do Gladson precisa dar certo, porque eu não aguentaria mais 18 anos lutando contra o PT. Forte abraço”.

NUNCA FAÇO ISSO

Não costumo nunca quebrar o perfil da coluna de notas curtas. Mas como se trata de um dos políticos mais sérios do Acre, e como era uma explicação necessária, publico na íntegra.

Continuar lendo

Blog do Crica

Mazinho Serafim: “o MDB nunca entrou no governo”

Publicado

em

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, ligou ontem para colocar mais gasolina na fogueira política e dizer ao BLOG DO CRICA de que, o governador Gladson Cameli se engana quando fala que o MDB tem cargos no governo. “As secretárias Eliane Sinhasique e Maria Alice não representam o MDB. São escolhas pessoais do governador. O MDB nunca se reuniu para discutir a indicação de qualquer secretário. E os que estão em outros cargos de confiança e são do MDB, também não foram escolhidos por decisão partidária. O MDB não pode sair de um governo no qual nunca entrou”, pontuou Serafim. Aproveitou para rebater o vice-governador Major Rocha que costuma citar a irmã Mara Rocha como a mais votada deputada federal para justificar a ocupação de espaços na administração. “Isso só vale para ela? Não vale para minha mulher Meire Serafim, que foi a deputada estadual mais votada do Acre na última eleição e não indicou um vigia”? Indagou o prefeito com uma dose de ironia. Para Mazinho, caso o Gladson queira o apoio integral do MDB tem que sentar com os seus dirigentes para discutir uma aliança com a participação na gestão. “Sem isso, o MDSB não tem compromisso de lhe dar apoio na Assembléia Legislativa”, avisou. E assim continuará sem compromisso na ALEAC.

O BURACO É MAIS EMBAIXO

O Jorge Viana é a maior liderança do PT e uma das maiores do Acre. Não se discute este perfil. Mas o seu prestígio político não está mais no ápice. Tivesse, ele teria atropelado todos os percalços da última eleição e seria eleito senador. Não acredito, pois, que vá entrar numa eleição arriscada para prefeito, a rejeição ao seu partido ainda é muito grande na capital.

PROBLEMA PARA O FUTURO

Jorge Viana é um dos políticos acreanos mais sagazes que conheço. Sabe que se perder uma eleição para prefeito de Rio Branco queimará seu filme para uma disputa do Senado em 2022.

A POLÍTICA É DINÂMICA

Nos dois primeiros anos do seu mandato o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, aparecia nas pesquisas como o “pior prefeito do Acre”. Virou o jogo e é hoje uma das administrações municipais em maior ascensão popular. A política é algo dinâmico.

UMA NOVA CARA

Ilderlei virou o jogo. Reconhecido até pelos adversários. Neste verão já vai com mais de 15 kms entre pavimentação e recapeamento, alcançando 25 ruas. Seu projeto é continuar trabalhando mesmo no inverno e chegar ao fim do ano com pelo menos 100 kms de vias pavimentadas.

AVANÇOS IMPORTANTES

A gestão do prefeito Ilderlei tem avanços importantes. Na Saúde, pulou de 100 mil exames para 220 mil exames por ano. Os pacientes da hemodiálise são buscados e deixados em casa por Van da prefeitura. Registre-se: muito se deve à secretária Ildecleide Cordeiro, que arrumou a casa administrativamente, deixando o prefeito liberado para comandar as ações.

HORA DE ESMURRAR

Chegou a hora do governador Gladson esmurrar a mesa e, dizer que, quem governa é ele. Caso fique a aceitar pressões para colocar ou tirar este ou aquele secretário passará à opinião pública uma imagem de um gestor fraco e ficará na sua administração refém de políticos. A hora é essa. O poder é para ser exercido na plenitude. O governador precisa entender isso.

CONCILIADOR, ATÉ CERTO PONTO!

É natural que os políticos que estiveram ao seu lado na campanha tenham espaço no seu governo. A questão é que alguns têm muitos cargos, outros poucos ou nenhum. Definido este espaço tem de usar a autoridade. O CPF em jogo é o seu, o futuro político em jogo é o seu. Nada justifica um partido tem espaços no governo e não dar a contrapartida. A caneta é sua.

ACOMPANHANDO TUDO

Com o advento das redes sociais a população acompanha todos os passos do seu governo.

COLOCAÇÃO INFELIZ

O deputado Luiz Tchê (PDT) foi infeliz ao afirmar que na liderança do governo tem que se comportar como uma “mãe” que dá comida (cargos) para os filhos (no caso os deputados da base do governo), e depois se sobrar cargos dá para o PDT. Esta é a nossa política, ora, pois!

NÃO TEM O PERFIL

Com todo respeito ao secretário Alysson Bestene, mas ele não tem perfil para ser o articulador político do governo. Quem tem este perfil, mas não quer a função, é o deputado José Bestene.

SEMPRE NA DELE

Um político que não dá problema para o governador Gladson Cameli é o deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), quando assume a sua vaga, e na condução dos trabalhos na ALEAC.

QUAL A RAZÃO?

Por qual razão a Hospital Regional do Juruá está funcionando a contento e o HUERB, não?

FORA DA ARTICULAÇÃO

O vice-governador Major Rocha não quer participar da articulação política do governo e acha que o escolhido tem que antes de tudo ter poder de resolver problemas ou fracassará.

NÃO PODE ACONTECER

Cirurgias ortopédicas foram marcadas, anunciadas à imprensa pela direção da Fundação Hospitalar, os pacientes foram preparados e o anestesista escalado não compareceu. Por isso que as coisas não funcionam na Saúde. Só falta não aplicar uma punição séria ao profissional.

EM PLENA CAMPANHA

O professor Minoru Kinpara fez no fim de semana um verdadeiro comício numa FM da cidade, como se estivesse no horário eleitoral. Não demora e espalhará cartazes seus pela cidade pedindo votos para prefeito. E estará na esquina fazendo bandeiraço.

MANTER A PALAVRA

O governador Gladson Cameli ficou sem saída depois que anunciou que não demitirá o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, porque se voltar atrás ninguém acreditará mais no que prometer daqui em diante. Na política, a palavra empenhada tem que ser mantida a todo custo.

TRABALHAR PARA O PT

Até aqui já foram anunciados como candidatos a senadores Jéssica Sales (MDB), Mara Rocha (PSDB), Ilderley Cordeiro (Progressistas) e ainda tem como candidata nata a senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS). Ou se entendem em uma candidatura única ou o JV papa a vaga.

É PARA ACHAR GRAÇA

Depois de anunciado que a licitação da nova ponte sobre o Rio Acre, ligando Epitaciolândia à Brasiléia, seria aberta, apareceram alguns políticos com a cara mais dura da vida, reivindicando a obra. Mente quem disser o contrário, a ponte é conquista exclusiva do governo do Gladson.

TIRANDO A BURCA

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) apresentou requerimento convidando a secretária de Saúde, Mônica Feres, que desde que assumiu vestiu uma burca e não deu um pio sobre seus planos para o setor, para ser inquirida na Comissão de Saúde da ALEAC. Que seja aprovado.

PRESTÍGIO EM ALTA

Pelo que se tem lido na mídia nacional, aonde chega o Ministro da Justiça Sérgio Moro, é ovacionado. Quem esperava que, ele sendo levado ao Senado para ser questionado acabaria com a sua imagem, quebrou a cara. Sua ação na Lava Jato tem um amplo apoio da população.

FLAVIANO MELO NA BERLINDA

O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, está na berlinda com as cobranças do governador Gladson Cameli de que não aceita mais o MDB ter secretarias, cargos de confiança, e não dar cem por cento de reciprocidade na Assembléia Legislativa. O MDB só quer o bônus.

SEMPRE NA DELE

O senador Sérgio Petecão (PSD) é que está certo em ficar longe do tiroteio político, não exercendo nenhuma pressão sobre o governador brigando por cargos. E teria moral para isso, afinal, ele foi o mais votado da última eleição. Simplesmente não perturba por mais espaço.

VOTOU AO NORMAL

O Atlético Acreano voltou ao normal. Foi goleado por 4 a 0 pelo lanterna Luverdense.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.