Conecte-se agora

Carmem Lúcia foi a voz dos acreanos acuados pela violência

Publicado

em

A Carta fora de contexto, inoportuna, enviada pelo governador do Acre à Ministra do STF, Carmén Lúcia, foto, num protesto por ter ela se mostrado escandalizada com os números da violência no Estado, os maiores do país, teve uma resposta da magistratura acreana e veio na manifestação de uma das nossas figuras mais respeitáveis do mundo jurídico do Estado, o Juiz de Direito, Giordane Dourado. E trouxe um tom realista de que a ministra externou com a autoridade na qual é investida a legítima preocupação com o estado de guerra em que vivemos. A voz da Ministra Carmén Lúcia, ao demonstrar a sua preocupação é também a voz dos acreanos que se encontram acuados em suas casas, nas quais se fecham ao fim da luz solar. O choro do apresentador da TV-ACRE, Ayres Rocha, de não se conter ao ler a notícia de uma nova chacina com seqüestro também foi o choro dos acreanos. A população não pode perder nunca o poder de se indignar com a situação de estar no meio de uma guerra que já não vitima apenas os membros das facções, mas também pessoas inocentes. Quem já foi vítima desta violência e os que ainda não foram não podem perder jamais o poder de se indignar como o Juiz Giordano e a Ministra do STF. No momento que não mostrarmos a nossa indignação e deixar de acreditar nas forças policiais estaremos aceitando viver sob a barbárie nossa de cada dia. Clamemos pela paz. E na esperança que nossos bravos policiais acabem com esta guerra. Não se trata de política, ser a favor ou contra o governo, trata-se de vidas.  

CRÉDITO A SER DADO
Nesta guerra suja travada no Acre, principalmente, na Capital, não pode também deixar de ser destacar o bom trabalho do secretário de Segurança, Vanderlei Thomas, com a sua equipe de Delegados e policiais e também a PM, de conseguir reduzir, em 2018, os índices de mortes violentas. O que ocorre é que os números de execuções chegaram a um teto tão alto que uma redução não consegue impactar na opinião pública. E um trabalho que tem de continuar ao longo prazo. Não se pode é por conta da redução se negar a realidade de uma Capital violenta.

PERSPECTIVA DE PODER
Há poucos anos um candidato da oposição era uma luta para encher uma Kombi em uma palestra. Ontem, o empresariado do setor produtivo estava em peso, eufórico, aplaudindo, a palestra do candidato a governador Gladson Cameli (PROGRESSISTA). Melhorou a oratória.

ANALISANDO COMO JORNALISTA
Conheço profissionalmente o senador Gladson Cameli (PROGREESSISTA) desde a sua primeira campanha a deputado federal até a eleição para senador, por meio de muitas entrevistas. Ele tinha muitas limitações. Mas evoluiu e hoje é desenvolto e com consistência, foi o que se viu ontem na sua palestra ao empresariado acreano. Melhorou na comunicação a olho visto.

UM BOM DEBATE
A expectativa é de que poderemos ter debates interessantes na televisão, entre um Gladson Cameli (PROGRESSISTA), que hoje se comunica fácil, e um Marcus Alexandre (PT), que domina como poucos a arte de sair bem em entrevistas e debates. Até nisso esta eleição é diferente.

ARROGANCIA PERDEU FORÇA
Esta eleição para governador está mostrando até aqui um lado, o de que a arrogância de algumas figuras da cúpula petista, que antes impunha sua vontade, perdeu força. A começar pelo fato de que, não conseguirem impedir a formação de chapinhas a Federal entre os aliados da FPA. Sempre impediram a ferro e a fogo.

NO SEU PIOR MOMENTO
Ontem, ouvi de um amigo político das antigas, que votará no Marcus Alexandre (PT) para o governo, uma frase lapidar: “o Marcus é o melhor que temos no pior momento do PT”.

NÃO SEI O QUE O LEVOU A ISSO
Não vejo pessoalmente o governador a mais de um ano. Mas o conheço de outras campanhas, de entrevistas, conversas, e sempre foi uma figura muito afável, derramava simpatia aonde chegava, tranqüilo, mas hoje, não sei a explicação, por ter se tornado uma pessoa  belicosa.

QUAL O PROBLEMA DE RECONHECER?
É verdade que o governador investiu muito na Segurança Pública, notadamente no aparelhamento das forças policiais e no setor de inteligência, que a polícia está nas ruas no combate aos marginais, mas tem de ter a humildade de aceitar a realidade que as estatísticas apontam hoje para o Acre ser um dos Estados mais violentos e Rio Branco ter se transformado na cidade mais perigosa do país para ser viver. A única reação plausível é mudar este quadro.

QUAL O GANHO?
Qual o ganho político, o ganho de simpatia, que o governador conseguirá em trombar com a presidente do STF, Ministra Carmén Lúcia, que apenas mostrou-se preocupada com este nível de violência, num Estado pequeno como o Acre? Ela não mostrou mais do que a realidade.

VIVENDO E APRENDENDO
Só acreditei porque o fato me foi revelado por uma fonte muito bem informada: o secretário de uma das maiores secretarias do Estado pede voto aberto para o candidato ao Senado, Minoru Kinpara (REDE). Quem é que imaginaria isso dentro de uma secretaria no auge do PT?

ENTRE OS BONS NOMES
Entre os bons nomes na chapa do PSB para deputado estadual está o Paulinho Caruta.

SERÁ UMA SURPRESA
Olhando a chapa para a Câmara Federal do PDT, não consigo ter a mesma euforia que tem o presidente do partido, Luiz Tchê, de que a sua composição elegerá folgado um deputado.

BRIGA DE DESTAQUES
Uma briga feroz que será travada dentro da chapa do MDB a deputado estadual abrange duas figuras destaque: a deputada Eliane Sinhasique (MDB), uma excelente parlamentar, e o vereador mais combativo da atual legislatura na Câmara Municipal, Roberto Duarte (MDB).

SÓ UM FAVORITO
Na chapa do MDB para a Assembléia Legislativa só tem um favorito: a ex-deputada Antonia  Sales (MDB), que vem eleita do Juruá. Eliane Sinhasique, Roberto Duarte e Jairo Carvalho disputam em igualdade de condições a segunda vaga, que provavelmente o partido fará.

NOVA CARA
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, deixou para trás a maré negra de início da sua administração. Quem visita hoje a cidade não encontra mais as ruas tomadas de buracos, já há sinalização e iluminação pública. Não resolveu tudo, mas está em franca melhoria na gestão.

UM CANDIDATO EM CADA ESQUINA
Sena Madureira tem um candidato a deputado estadual em cada esquina. Vão para a disputa Géhlen Diniz, Tamires Serafim, Gilberto Diniz, Toinha Vieira, Josandro, João da Onça, Saulo Gadelha, Real, Enock, Juza Bispo, Carlos Vale e Márcia Rufino. Pouco pirão e muita boca.

REDUTO DA OPOSIÇÃO
Sena Madureira, nas duas eleições passadas, tornou-se um reduto da oposição. O atual governador do PT foi derrotado nos dois turnos na sua última disputa naquele município.

MAIORES VOTAÇÕES
Dentro da coligação PT-PCdoB os deputados Daniel Zen (PT) e Leila Galvão (PT) estão num panorama que poderá lhes colocar entre os mais votados. A estrutura que os cerca é forte.

CAMPANHA CONJUNTA
O candidato a deputado federal Manuel Marcos (PRB) e a deputada Juliana Rodrigues (PRB) farão uma campanha conjugada. Ambos ancorados na força política da Igreja Universal.

NOMES DO PDT
Entre os nomes do PDT a deputado estadual estão Gêmil Junior, Luiz Tchê e Thiago Machado. A tendência é de que o partido possa a vir eleger dois nomes para a Assembléia Legislativa.

PROBLEMA SÉRIO
Uma derrota do PT ao governo trará como conseqüência uma situação séria para o partido. Onde abrigar os companheiros dos dois mil cargos de confiança? Na PMRB, nem pensar, não há espaço. Alguns deles têm profissões, são concursados e voltam ao mercado de trabalho. Mas a maioria só tem como profissão ser cargo de confiança do PT nos últimos vinte anos. A vida não será fácil, caso o PT não vença.

UMA PERGUNTA INOCENTE
Meu caro professor e deputado federal Raimundo Angelim (PT), uma pergunta inocente: não está sentindo ao redor um cheiro de fritura? Se não está, o seu olfato precisa ser apurado.

MUTIRÃO NO PSD
O PSD está num mutirão único para deputado estadual, o de reeleger o deputado Jairo Carvalho (PSD), que voltou a integrar a chapa fortíssima do MDB. Esforço concentrado.

DEBATE MORNO
Muito morno o debate da BAND. Foi variado. Passando pelo extremismo religioso do Cabo Daciolo (PATRIOTA) e pela extrema esquerda sem norte do Boulos (PSOL), ambos desatinados; pela mesmice do Geraldo Alckmin (PSDB) e a mesmice da Marina Silva (REDE), por um Jair Bolsonaro (PSL) mais contido, um Ciro Gomes (PDT) fanfarrão, um Álvaro Dias (PODEMOS) com um velho discurso e o Henrique Meireles (MDB) falando o que o mercado queria ouvir.

NA CRISTA DA ONDA
Segundo os levantamentos da BAND, o candidato mais acessado durante o debate nas redes sociais foi o Jair Bolsonaro (PSL), embora isso não signifique declaração de votos. O debate de ontem não será parâmetro para fazer o eleitorado mudar de rumo, ficou muito burocrático.

COMO GOVERNAR COM SERIEDADE?
O candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) mostra preparo em suas explanações, mas o seu problema é estar cercado por partidos, cujos dirigentes foram estrelas no Petrolão e estão sendo agora na Lava Jato. A mesma turma que hoje está rodeando o governo Michel Temer.

CONTINUA TODO MUNDO
Caso o Geraldo Alckmin (PSDB) ganhe a eleição terá que lotear o governo com essa turma.

O JOGO AINDA ESTÁ ABERTO
Leitor manda uma mensagem perguntando por qual razão insisto em dizer que a eleição não está decidida, se as pesquisas apontam o senador Gladson Cameli (PROGRESSISTA), na dianteira? Por dois motivos: pesquisa não elege ninguém. E temos quase dois meses de campanha. E outros: não aconteceu o horário eleitoral, os debates, e a campanha não chegou ao pique. O que se pode dizer neste momento é que há sim uma inclinação maior a favor da candidatura da oposição, o que dá para sentir nas ruas, mas entre isso e a consolidação do voto há um longo caminho a percorrer. Que a oposição nunca esteve tão forte como agora na disputa do governo nas duas últimas décadas é uma verdade.  O PT sabe! O jogo continua jogado. Continuo na tese da eleição não decidida. Encaminhada, mas não resolvida.

Propaganda

Blog do Crica

Entre tapas e beijos segue o MDB

Publicado

em

O MDB vive hoje dividido entre uma ala que faz oposição cerrada ao governo Gladson Cameli e outra que o apóia, esta com a presença na administração ocupando secretarias importantes, diretorias e CECs. A cisão se aprofundou ainda mais na semana que passou com manifestações nas redes sociais pelas secretárias Maria Alice e Eliane Sinhasique. Alice, que é uma emedebista de raiz, que acompanha o partido há décadas, criticou duramente a filiação do presidente da FIEAC, José Adriano, um vianista juramentado, é que entrou no MDB com direito a tapete vermelho. Ele foi o responsável pela peça publicitária recente culpando o governo Gladson pela quebradeira no setor da construção civil e do empresariado em geral. É dela a postagem: “Vergonha que o meu partido MDB tenha abrigado tão ignóbil figura chamada José Adriano”. Sinhasique, por sua vez, também se insurgiu contra os críticos do governador do seu partido na ALEAC, onde o deputado Roberto Duarte (MDB) se notabiliza como opositor ferrenho contra a administração do Gladson Cameli. “Tenho lado…Sou Governo..Disparou a secretária. Tanto Maria Alice como Eliane Sinhasique têm se manifestado que estão incomodadas com a dubiedade política do MDB. Não deve ser fácil para ambas estar participando do primeiro escalão do governo e ver este mesmo governo ser atacado por políticos do partido que avaliou as suas nomeações. Entre tapas e beijos segue o MDB. Dando uma no cravo e outra na ferradura. Um fato que vem revoltando aliados do governo na ALEAC.

QUEBRADEIRA ANUNCIADA

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, alertou em áudio enviado à coluna de que, uma mudança no cálculo do repasse constitucional do ICMS do governo para as prefeituras do interior vai causar uma quebradeira generalizada nos municípios, e defende sua manutenção.

UM DADO PREOCUPANTE

A hipótese de uma mudança para baixo no valor dos repasses do ICMS às prefeituras do interior foi aventada com a descoberta de que a prefeitura de Rio Branco vem tendo metade da cota que lhe é destinada ao mês cortada ao longo dos tempos em 50% a que tem direito.

INTERIOR ALAVANCA A CAPITA

Lembra o prefeito Mazinho que se você mora em Sena e tem de comprar um carro, compra na capital. Quem mora em Cruzeiro do Sul e quer comprar algo que não tem no município compra na capital. E assim todos os municípios gastam na capital, por isso nada mais certo, segundo ele, da partilha ser pela fórmula atual. A capital só é forte por isso. Se mexer no cálculo, diz, os municípios não sobrevivem.

GOVERNA PARA SEU PÚBLICO

As manifestações de ontem pelo país – só em São Paulo teve cerca de 500 mil pessoas – a favor do presidente Jair Bolsonaro mostraram que aquela parcela que votou nela pelas suas pautas, continua lhe apoiando. Bolsonaro governa para o público conservador que o elegeu.

NINGUÉM PODE ESPERAR OUTRA CONDUTA

Não se pode esperar que vá governar com pautas simpáticas aos partidos esquerdistas.

SEMPRE FOI UM FRACASSO

As mobilizações de ontem em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, os dois maiores municípios do Estado, foram fraquinhas. Não quer dizer rejeição ao governo Bolsonaro. Os organizadores não têm liderança popular e nem estrutura de mobilização. O acreano só vai para as ruas em ocasiões muito especiais, o que não é o caso: não existe ameaça de queda do presidente.

OUTRA CONVERSA

O PT conseguia colocar um público razoável nas manifestações a favor das suas causas na capital, por mobilizar com obrigatoriedade de presença os ocupantes de cargos de confiança.

UMA CIDADE PERIGOSA

Novas execuções aconteceram ontem. Rio Branco continua ser uma cidade muito perigosa.

EXPULSÃO CERTA

Os vereadores Clézio Moreira (PSDB) e Célio Gadelha (PSDB) tratem de procurar outro abrigo político para disputarem a reeleição, porque por decisão da cúpula tucana, só há três caminhos para ambos: sair dentro de um acordo, a expulsão ou terem a legenda negada.

SITUAÇÃO COMPLICADA

A situação dos vereadores Célio Gadelha (PSDB) e Clézio Moreira (PSDB) não se trata simplesmente de deixar o PSDB. A questão é encontrar um novo partido que queira lhes abrigar, porque o fato de terem mandato é um fato complicador. É bom irem se mexendo.

META PRINCIPAL

O senador Sérgio Petecão (PSD) fala não ser prioridade este ano o seu partido discutir candidaturas a prefeito, mas procurar montar chapa de candidatos a vereador em todos os municípios acreanos. Por isso, Petecão, tem se esquivado dos debates para as prefeituras.

USANDO BEM AS REDES

Quem vem usando bem as redes sociais é o secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, que em qualquer reunião, vistoria a obras; que participa, ele posta na internet. E assim vai divulgando suas ações. As maiores obras do governo serão executadas por sua secretaria.

NÃO TERÁ INTERFERÊNCIA

O Gladson, nestes cinco meses de administração, foi protagonista de uma série de trapalhadas políticas, a maioria amadora. Mas não é referência para se dizer que não terá peso nas eleições municipais. Tem a máquina, pode virar o jogo e chegar em 2020, muito bem avaliado.

O QUE LEVA A ESTA POSIÇÃO?

O que leva deputados federais do Acre a votar contra um projeto que iria facilitar o combate à corrupção pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, impedindo que tenha o COAF na sua pasta? Não consegui entender. Salvaram-se os deputados Mara Rocha (PSDB) e Alan Rick (DEM).

NÃO APRENDERAM COM AS RUAS

Este pessoal parece que não aprendeu com as ruas e continua com a velha política.

VEIO FERVENDO

O vice-governador Major Rocha botou fervendo para cima dos ex-secretários de Agricultura José Reis, Fernando Melo e Lourival Marques, que andaram tecendo críticas à política do atual governo. Num texto longo, os chamou-os de viúvas da derrota, responsabilizou o trio pelo fracasso do setor produtivo, tecendo ainda uma série de graves acusações. Está na internet.

É UM CIRCO

A Câmara Federal é um circo das vaidades. Enquanto os debates acontecem a maioria de celular em punho fica fazendo postagens ao vivo. Nem prestam atenção ao que está sendo discutido no plenário. Não mudou nada em relação ao praticado pela legislatura anterior.

NÃO NECESSARIAMENTE

A criação de 450 novos cargos na reforma administrativa do governo não significa necessariamente que, as contratações terão de ser imediatas, porque deve ser observado antes o limite dos gastos com pessoal. E a prioridade deve ser a contratação dos aprovados nos concurso das polícias civil e militar. Especialmente, pelo clima de violência no Estado.

OLHO NO DIÁRIO OFICIAL

É ficar de olho no Diário Oficial para saber se o governador Gladson Cameli terá a desfaçatez de contratar alguém para colocar nas falidas estatais, que tanto ele criticou na campanha.

CONCORDO 100%, POR ISSO TRANSCREVO

“É urgente uma ação dos órgãos de segurança para dar fim ao roubo internacional de carros. Sabemos por onde eles passam, não são duzentas vias. Isso exige inteligência e esforço urgente”. A postagem, com a qual concordo plenamente, é da Promotora Alessandra Marques.

TODO MUNDO SABE

Todo mundo sabe que se chega às cidades da Bolívia por ramais que partem de Plácido de Castro e Capixaba. Por Plácido, você entra na Bolívia pela Vila Evo Morales, ou por um ramal que vai dar em Santa Rosa do Abunã. Não é nenhum segredo. Cuidar das fronteiras é competência federal, mas o Estado não pode cruzar os braços. Que custa montar barreiras?

NINGUÉM DEU BOLA

Quando era deputado estadual o Delegado aposentado Walter Prado apresentou uma sugestão simples, mas que poderia contribuir para evitar o roubo de carros para a Bolívia: só passar pelos Postos Policiais de carro se o seu proprietário estiver dirigindo ou dentro.

NEM TENTE

No Peru, você só entra com carro se for o proprietário, e não tem conversa, é barrado.

Continuar lendo

Blog do Crica

A nova versão da historinha do lobo mau e do chapeuzinho vermelho

Publicado

em

Um ensinamento que aprendi nos meus mais de 40 anos de jornalismo na área política foi o de nunca acreditar cegamente em brigas de políticos; porque se tomar partido, acabam se entendendo e você termina ficando com a cara de trouxa, mais sem jeito do que cão que caiu do caminhão de mudança no meio da estrada. Na semana que finda, rodou nas televisões um vídeo produzido e bancado pela FIEAC, por orientação do seu presidente José Adriano, hoje, o braço sindical do MDB, responsabilizando o atual governo pela derrocada do setor industrial e empresarial do Acre. Isso com cinco meses de governo! Portanto, uma inverdade a atribuição. Aliados (sic) do Gladson Cameli que possuem cargos de relevância no governo calaram-se. Apenas alguns do escalão inferior do governo saíram em sua defesa nas redes sociais. A turma do andar de cima que se calou, parece que estava adivinhando o final da nada edificante historinha, e por isso não piaram. Eu assisti tudo de camarote, e conhecendo os caciques da nova aldeia azul, fiquei como espectador. Até porque não me cabe sair na defesa do governador, pois, não sou seu empregado. Pois bem, tudo acabou numa grande Ópera-Bufa. O presidente da FIEAC, José Adriano, foi recebido ontem com pompas e tapete vermelho pelo governador Gladson Cameli, e ainda posaram sorridentes numa fotografia na saída do encontro no gabinete governamental. Qual a impressão que passou? Foi a de que o governador reconheceu ser o responsável pelo fato da maioria quase esmagadora do empresariado da construção civil estar quebrada. Foi como se houvesse uma mudança no roteiro de uma conhecida história infantil do Lobo Mau e do Chapeuzinho Vermelho. No novo roteiro cameliano, o Lobo Mau não morre fuzilado pelo caçador, mas termina feliz da vida abraçado com a personagem Chapeuzinho Vermelho; cantando ciranda/cirandinha/vamos todos/cirandar/vamos/dar a meia volta/volta/e/meia/vamos dar. E todos viveram felizes para sempre no reino azul. Eu tento, me esforço, mas não consigo entender o Gladson Cameli (foto). Confesso. E desisti de entender. Se alguém tem a fórmula do enigma, que me passe.

FIQUE NA SUA PARA NÃO CAIR DO CAMINHÃO
Você que anda bravo com o deputado Roberto Duarte (MDB), porque se tornou a principal figura da oposição ao Gladson na ALEAC, tome o caso do presidente da FIEAC, José Adriano; de exemplo, e não ataque o parlamentar. Pode virar o cão que caiu do caminhão de mudança.

O NOSSO PONCIO PILATO
Neste confronto que dividiu o MDB (como se o MDB algum dia se uniu), entre os que defendem o atual governo, como os secretários do partido; e, os deputados que são contra, não esperem uma posição firme do deputado federal Flaviano Melo (MDB) na busca do apaziguamento. O Velho Lobo é o nosso Poncio Pilatos, sempre opta pelo gesto de lavar as mãos.

É O QUE SALVA O BARCO
Votei sim, mas não sou apaixonado. O que sustenta o governo do presidente Jair Bolsonaro é a credibilidade do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, dos ministros militares e o do Sérgio Moro. Se dependesse das outras alas porraloucas, o barco presidencial já estava no fundo.

TESTE DE FOGO
Aliás, falando no presidente Bolsonaro, o seu governo passará neste domingo pela sua primeira prova de prestígio, ao patrocinar uma mobilização popular na defesa do seu projeto. Os atos, tanto podem ser benéficos ou maléficos à sua imagem. A presença popular dirá.

VALENTIA ENTORPECIDA
Em que planeta do sistema solar, eles estavam escondidos? Como alguns colegas do jornalismo, eu também fico atarantado e surpreso com o surgimento de tantos críticos ao atual governo. Durante os últimos 20 anos, o Acre desabou, e a valentia ficou hibernada?

O SECRETÁRIO DE SETE VIDAS
Até o momento o placar é o seguinte: secretário de Agricultura, Paulo Wadt, 3×0 sobre o grupo dos Rochas –vice-governador Major Rocha e deputada federal Mara Rocha (PSDB). Por três vezes a imprensa anunciou a sua queda e ao que parece, o moço é como gato, com sete vidas.

UMA PEDREIRA PARA OS OPOSITORES
Não sei quem serão os adversários do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, mas sejam quais forem não será fácil lhe derrotar, porque sabe os caminhos da política. É só pegar como exemplo ter feito da mulher Meire Serafim, a deputada estadual mais votada do Acre. Será uma pedreira para os opositores.

CAMINHO ALTERNATIVO
O que pode garantir a permanência do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, no PROGRESSISTAS, é assumir a presidência do partido. Não assumindo, ninguém duvide que acabe por se filiar ao DEM, pelas boas relações com o deputado federal Alan Rick (DEM) e por já ter sido do partido, onde até hoje mantém boas relações com a cúpula nacional.

A CRISE DO GLORIOSO
A frase foi grafada pela secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, numa crítica direta à ala do seu partido que optou por ser oposição ao governo Gladson Cameli na ALEAC. Na postagem na internet se mostra incomodada e marcou a sua posição, na base do tenho lado e sou Governo. É o primeiro desdobramento público dessa crise intestina no Glorioso do Dr.Ulisses Guimarães.

TODO VERÃO PELA FRENTE
Tenho me deparado com várias frentes de serviço da prefeitura de Rio Branco. É natural que o trabalho não chegou a ruas em que a situação é crítica com os buracos. Mas, a prefeita Socorro Neri ainda tem todo um verão que mal começou, para executar seu planejamento.

AGORA É FORA DO PODER
Os vereadores do PT, PCdoB e aliados da FPA que se elegeram debaixo do guarda-chuva das benesses do poder vão disputar a reeleição num contexto novo: sem a máquina estatal ao seu favor. Sem os esquemas poderosos que o PT montava para auxiliar os seus. O jogo será outro.

NÃO ESTÁ PARADA
As páginas policiais mostram todos os dias prisões de bandidos e apreensão de armas e drogas. Os registros destes fatos provam que, a polícia está agindo no combate ao crime organizado. Os crimes são elucidados com uma maior rapidez, e isso é um ponto positivo.

DEIXE OS VELHINHOS EM PAZ, MARILETE!
Primeiro tem que se ver a legalidade do ato, mas em princípio se verdade for que a prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, pretende demitir servidores aposentados, para resolver o problema de caixa da prefeitura, ela entrou em parafuso. Não resolverá. Já está mal na fita popular e ficará pior. Deixe os velhinhos em paz, Marilete! O seu problema é de gestão.

REAÇÃO NATURAL
Sem falar que tomar uma medida de demitir aposentados e reduzir os salários dos servidores vai causar uma revolta em cadeia contra a sua administração, que não conseguiu decolar.

NADA DE ANORMAL
Não foi nenhuma crítica ácida, apenas externou o seu ponto de vista de como entende um governo. Assim deve ser visto o comentário da Marfisa Galvão, sobre o que pensa das ações do governador Gladson. O fato de ser mulher do senador Petecão (PSD) não a torna muda.

OU VAI VIRAR MODA
Ou os que comandam a Segurança Pública do Acre fazem um planejamento para evitar os assaltos e arrastões em ônibus na capital ou vai virar moda. Este é o segundo assalto a ônibus esta semana. Outros já aconteceram. Os passageiros, geralmente humildes, ficam sem nada.

EVITA APADRINHAMENTOS
A decisão do secretário de Saúde, Alysson Bestene, de mandar realizar um concurso para preenchimentos de vagas no órgão através de provas objetivas foi correta. Evita que surjam as críticas de apadrinhamento comuns em concursos simplificados. E é bem mais transparente.

DESARMOU A CRÍTICA
Foi muito bom a Juíza da Vara de Execuções Penais da Comarca de Rio Branco, Luana Campos, ter vindo esclarecer que não estipulou a entrada de só três bribotes e um litro de refrigerante nos dias de visitas aos presos. Até porque vinha servindo de chacota, por ser algo até cômico.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.