Conecte-se agora

Magoado com declarações de Cármen Lúcia sobre violência no Acre, Sebastião alfineta ministra em carta

Publicado

em

Os comentários feitos pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, ao jornalista Frederico Vasconcelos, da “Folha de São Paulo”, sobre a situação da violência no Acre irritaram o governador Sebastião Viana (PT)., levando-o a escrever uma carta endereçada a ela.

A Vasconcelos, a presidente da mais alta Corte do país disse ter ficado “profundamente impactada” com os relatos da criminalidade que colocam o Acre no topo dos estados mais violentos do país. No último dia 20 de julho, a presidente do STF esteve em Cruzeiro do Sul cumprindo agenda.

Dos membros do Judiciário acreano, ela recebeu relatos sobre o atual momento vivido pelo Acre na área da segurança pública, como a superlotação dos presídios e o elevado número de presos provisórios. Conforme ac24horas mostrou nesta quinta (9), 36% das pessoas presas no estado ainda aguardam sentença condenatória, segundo dados do CNJ.

Em Rondônia, essa quantidade é de 20%. “O índice de encarceramento no Acre é três vezes maior do que a média dos estados. Ela [Cármen Lúcia] pediu mais celeridade no julgamento dos casos de presos provisórios custodiados na penitenciária Manoel Néri da Silva, em Cruzeiro do Sul”, escreveu o jornalista da Folha.

Como de costume, a primeira estratégia de Sebastião foi tentar desqualificar o trabalho de Frederico Vasconcelos. “Cheguei a pensar, inicialmente, em má-fé jornalística. A matéria, todavia, mostra que não”, disse o petista.

Numa alfinetada ao Judiciário, Sebastião Viana escreveu que a questão do superencarceramento e de presos provisórios não é um problema do seu governo, mas do Tribunal de Justiça do Acre.

O governador, também numa cutucada à autoridade máxima do Judiciário brasileiro, disse ter ficado espantado com o desconhecimento, por parte de Cármen Lúcia, da realidade da violência no interior do país.

“Cheguei a pensar no filme “Eram os Deuses Astronautas?”, como se alguém de outro tempo, de outra realidade, estivesse tendo informações, pela primeira vez, a respeito da realidade da violência no Brasil.”

Sebastião Viana disse ter tentado por várias vezes audiências com a presidente do STF para lhe repassar informações sobre a realidade da violência no interior do país, em especial na região amazônica.

O objetivo era expor a ela seu clichê de que a responsabilidade da atual crise da segurança no Acre é do governo federal por não proteger as áreas de fronteira.

No documento, o governador acreano ainda elenca uma série de investimentos que seu governo tem realizado na área da segurança pública, como a construção de novos presídios e o aumento dos investimentos no setor, saindo, segundo ele, de R$ 175 milhões para mais de R$ 507 milhões em seus oito anos à frente do Palácio Rio Branco.

Propaganda

Destaque 2

Vestido com roupa de boi, chifre, carroça e sal na mão, homem lança candidatura no Acre

Publicado

em

Uzir Santos de Lima, servidor público do Estado do Acre há 10 anos, passou os últimos seis meses planejando sua campanha de deputado estadual pelo PSB fundamentado na já cansada estratégia política atual de apresentar ao eleitor um discurso cheio de novidades e chegou à conclusão de que não há nada mais novo do que se apresentar como o representante legítimo da comunidade dos cornos do Acre na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Zé do Boi será o nome político de Uzir. O personagem, que aparecerá vestido de boi com um chifre e carregando uma carroça, é resultado da vida real. Uzir não tem cerimônia alguma de dizer que foi traído por sua ex-mulher. Reclama apenas que se envergonha de ser vítima de uma traição que envolveu um japonês. “Peguei chifre de um cara japonês. Ele ia buscar a mulher em casa. No dia que eu não saí, eu descobri que era corno. O pior é que todo japonês tem p… bem pequeno. Perder para um japonês é que foi vergonhoso”, conta.

O conjunto do marketing que envolve Zé do Boi já foi montado. Sujeito de fala simples, ele vai caminhar pelas ruas do Acre e em lugares de grande fluxo de pessoas com roupa de boi e servindo sal.

Apoiadores não faltam. Parte da Associação dos Cornos do Acre já adotou Zé do Boi não só como símbolo da entidade, mas como candidato a deputado. Fazendeiros também estão dispostos a ajudá-lo, afirma.

Apesar de um personagem cômico ser um meio para chegar ao parlamento, ele leva a sério a candidatura e acredita que pode ser eleito. “Só no Acre daria para eleger um governador com os votos dos cornos. Na verdade, eu queria uma ideia para lançar uma coisa nova. Eu não ia sair sem ter ideia. E essa foi a ideia”, diz.

Continuar lendo

Destaque 2

Delegado mantém mistério sobre linha de investigação de estudante que continua desaparecida

Publicado

em

O Delegado da Delegacia de Homicídios, Rêmulo Diniz, informou nesta segunda-feira, 13, que as diligências que possam levar ao paradeiro da estudante Amanda Gomes, desaparecida desde a noite de domingo do último dia 5, continuam.Questionado sobre o andamento das investigações, ele informou que já tem uma linha traçada a seguir, mas não poderá dar maiores detalhes para não atrapalhar os rumos do processo.

“Por enquanto não poderemos divulgar maiores informações sobre o que já temos para não atrapalhar no andar das investigações. Quanto às buscas, nós fizemos diligências durante a semana em três pontos onde foram realizadas denúncias e nesta semana seguiremos procurando. Pedimos até o apoio da população para que nos ajude caso tenha informações relevantes que possam levar ao seu paradeiro viva ou morta”, disse o delegado.

Entenda o caso

Amanda Gomes, de 13 anos, desapareceu na noite de domingo (05) quando do saiu de casa na companhia dos amigos Isabelle Lima, 14 anos, e Vitor Hugo, de 18 anos, todos moradores do bairro Taquari, dizendo que iriam para a Expoacre. Na terça-feira (7), após denúncia anônima o corpo de Vitor Hugo foi encontrado, no Taquari com as mãos e os pés amarrados, morto a golpes de arma branca, jogado dentro de um poço. Já na quarta-feira (08), Isabelle Lima também foi encontrada morta por arma branca, jogada no meio de um matagal também no mesmo bairro.

Buscas foram realizadas pelas forças de segurança ainda na região por Amanda, mas a jovem não foi localizada. A família, observando a falta de comprometimento da polícia também passou a fazer buscas por conta, mas até a manhã desta segunda-feira (13), nenhuma novidade veio à tona.

Continuar lendo

Destaque 2

O Festival do Açaí de Feijó e a dança “proibida” para menores; assista o vídeo

Publicado

em

Durante três dias, Feijó realizou seu mais famoso evento, o Festival do Açaí. Durante a festa foi escolhida a Garota Açaí e várias bandas e cantores se apresentaram.

Uma imagem que circula nas redes sociais e no WhatsApp, entretanto, mostra um pouco da animação no palco. Enquanto o forró toca e o cantor anima as pessoas presentes, no palco um casal se apresenta ao público com uma dança pouco convencional, “proibida” para menores de 18 anos. Assista:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.