Conecte-se agora

Familiares de adolescentes desaparecidas são presos no Bujari

Publicado

em

Durante diligencias a procura de pistas do paradeiro das adolescentes Amanda Gomes e Isabelle Lima, a polícia conduziu três pessoas, entre elas dois integrantes das famílias das jovens à Delegacia de Flagrantes (Defla), na noite de quarta-feira (08).

O grupo, que estava em cinco pessoas, teria ido ao município do Bujari após obterem informações de que as jovens desaparecidas teriam sido vistas na companhia de um homem e foram em busca de imagens de câmeras de segurança.

Durante a abordagem da polícia ao veículo em frente a uma agência do Banco do Brasil, entre o grupo estavam o pai de Amanda, a tia de Isabelle e mais três pessoas, entre elas, um foragido da justiça e um homem em posse de uma arma de fogo. Dois deles conseguiram fugir. Os nomes dos conduzidos foram preservados pela polícia na intenção de manter a integridade dos familiares já que ainda iriam passar por audiência.

“Nos ainda não sabemos o que iriam fazer, vamos ainda apurar o que buscavam com essa reunião lá no Bujari. É um cenário que tá ganhando um corpo muito maior, são situações que tão ganhando outros ares e estamos tentando descobrir os porquês. Inclusive a senhora que foi conduzida a delegacia esteve com a gente durante todo o dia de ontem aqui, nos acompanhou pessoalmente nas buscas no bairro Taquari e depois nós tivemos a surpresa de vê-la conduzida à Delegacia de Flagrantes, mas vamos deixar claro aqui que essas pessoas não tem ligação com o desaparecimento dessas meninas. Estamos averiguando a motivação para estarem reunidos, acredito que por motivo de vingança, mas vamos apurar”, disse o delegado Rêmulo Diniz.

A VERSÃO DA FAMÍLIA

Perguntados sobre a situação da prisão de dois integrantes de familiares das jovens, eles se defenderam. A ida até o município do Bujari teria sido motivada para buscar imagens das câmeras de segurança por receberem uma ligação de que as meninas teriam sido vistas na companhia de um homem numa parada de ônibus.

“A gente teve uma ligação no telefone da irmã da Amanda. Ligaram pra ela, o cara não ligou restrito, ligou normal se identificando que era o dono de uma panificadora dizendo que tinha uma filmagem que tinha visto as meninas numa parada de ônibus com um rapaz e tinha filmagens. A família da Isabelle foi cedo, passou o dia lá com a polícia e quando foi a tarde chegou um conhecido do meu cunhado, pai da Amanda e disse: vamo lá eu tenho dois colega meu que conhece tudo lá no Bujari vamos dar uma procurada?! Meu cunhado no aperreio foi e chegando lá encontrou os conhecidos do homem entre eles esse que tava armado e ele nem sabia, entraram no carro foram fazer a busca pela cidade foi quando a polícia abordou eles. Meu cunhado não sabia de nada tanto que foi liberado já”, disse a tia de Amanda que pediu para não ser identificada.

SOBRE O DESAPARECIMENTO

Após encontrarem um pedaço da jaqueta de uma das meninas desaparecidas próximo ao local onde o corpo de Victor Hugo foi encontrado assassinado dentro de um poço, o delegado informou que mandou o pedaço de tecido para passar por perícia e verificar se há indícios de sangue ou material que possa lhe dar alguma pista sobre o caso. Diligências estão sendo realizadas ainda no Taquari e também no Bujari, após surgir informações de que elas teriam sido vistas por lá. Imagens de câmeras de segurança estão sendo coletadas e analisadas. Durante a tarde, mais equipes sairão em busca de pistas em regiões apontadas pelas investigações.

Propaganda

Acre

Aluno armado invade escola e ameaça atirar

Publicado

em

FONTE: RONDONIAOVIVO

O pânico ocorreu no Centro de Ensino Integral Tarsila Prado de Negreiros nesta sexta-feira (24) na BR-319, em Humaitá/AM.

As primeiras informações são de que um aluno entrou na escola armado e começou a ameaçar a efetuar disparos contra os presentes. O ato deixou todos os alunos e estudantes em estado de pânico.

O suspeito fugiu de arma em punho e a Polícia Militar realiza buscas para tentar prendê-lo.

Continuar lendo

Cotidiano

Portaria destina cadastramento para recebimento de citações e intimações

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) passará a adotar, nos próximos dias, intimações e citações por meio eletrônico. A medida será destinada às empresas com grande número de processos.

A Portaria Conjunta nº 3, da Presidência do TJAC e Corregedoria-Geral da Justiça (COGER), que dispõe do cadastro das empresas privadas para recebimento de citações e intimações online via Sistema SAJ, foi publicada nesta quinta-feira, 23, no Diário da Justiça Eletrônico (fl. 134).

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Júnior Alberto, explica que o Novo Código de Processo Civil (Lei n.º 13.105, de 16 de março de 2015), prevê a obrigatoriedade de cadastramento dos entes públicos e privados perante o Tribunal de Justiça, para efeito de recebimento de citações e intimações, conforme disposto no art. 246, §§ 1º e 2º e art. 270.

“Nosso objetivo é trazer maior celeridade nos andamentos dos processos, pois dispensa-se o uso das citações tradicionais por mandados  cumpridos através de oficiais de justiça. A Coger fez levantamento das cem maiores empresas com maior número de processos, seja na condição passiva ou ativa, e essas empresas serão convidadas a se cadastrarem no SAJ para, a partir de agosto, receberem essas citações via eletrônica”, explicou o corregedor-geral.

Cronograma

Um cronograma foi elaborado para melhor prestação dos serviços. Na última semana de maio, de 27 a 31, será efetuado o agendamento para o cadastramento das empresas, na Gerência de Serviços Auxiliares da COGER. De 3 a 28 de junho será o cadastramento. Na primeira etapa será o cadastramento das empresas privadas e, posteriormente, as públicas.

“A Coger também oferecerá um treinamento destinado aos prepostos e procuradores judiciais para orientação de como receber e formalizar esse novo serviço. No site do TJAC disponibilizaremos, brevemente, uma área destinada com todas as informações sobre essa medida”, ressaltou.

O corregedor-geral destaca ainda que a medida trará segurança, rapidez e evitará idas dos oficias às sedes das empresas. O judiciário, por exemplo, ganhará tempo na tramitação do processo e economia nas diligências a serem realizadas”, finalizou.

 Confira a Portaria Conjunta nº 03/2019-PRES-CGJ

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.