Conecte-se agora

Vaza conversa em grupo de whatsapp onde delegados do Acre rejeitam vice de Gladson e exaltam Emylson Farias

Publicado

em

Um debate no grupo no WhatsApp da Adepol (Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Acre) revela o posicionamento de delegados a favor do candidato governista Marcus Viana por causa de seu vice, o também delegado, ex-secretário de Segurança Pública, Emylson Farias (PDT), e uma rejeição, com ar de antiga rivalidade entre instituições policiais, ao candidato da oposição devido ao seu vice, o deputado federal Major Rocha (PSDB), oficial da Polícia Militar do Acre. Os prints das postagens foram enviados à redação de ac24horas.

O delegado Ariosto comenta: “Se a oposição ganhar as eleições nós vamos enfrentar situações piores que essa. Esse filme já passou no Acre. Eu já vi. Dizem que o Rocha é quem vai mandar na Segurança Pública. Não gosto do PT. Mas a oposição é um lixo”.

Abaixo, o delegado Josemar Pontes avalia que a postagem de seu colega “é bastante objetiva e lúcida. Esse é o quadro”, afirma.

Procurado, o delegado Josemar não quis comentar o conteúdo. Se resumiu a dizer que “todas as postagens que eu faço no grupo, eu faço como associado, não como gestor”.

A delegada Sônia Ribeiro também aparece dando sua opinião no grupo. Ela é a favor do corporativismo político. “Nós temos que lutarmos pelo fortalecimento da nossa classe, enquanto delegados de polícia, temos que nos unirmos e tomarmos uma posição, senão estaremos fadados ao desaparecimento dos delegados de polícia. A união faz a força e a diferença.”

A delegada disse ao ac24horas que sua opinião foi no sentido de torcer por melhorias de sua categoria. Ela afirmou que sequer tem candidato e só vai decidir em quem vai votar a partir dos debates na TV.

“Eu quero o melhor para o nosso Estado. Quando eu falei que nós estávamos fadado é sobre a valorização do delegado em nível nacional. Eu vou aguardar os debates para me decidir sobre meu candidatos.”

O presidente da Adepol, Cleilton Videira, afirmou que a associação enquanto instituição representativa dos delegados não têm candidatos, mas que cada membro tem o direito, como cidadão, de manifestar suas preferências políticas.

“Em tese a Adepol não faz campanha política, mas é composta de pessoas que tem seus posicionamentos”, afirmou.

ROCHA PAZ E AMOR

O candidato a vice-governador, Major Rocha, disse que não tem nenhuma intenção de revanchismo com os delegados de polícia e que os interesses da segurança Pública estão acima de qualquer questão política. Ele lembrou que há necessidade da união de todos contra a violência que toma conta do Acre.

Também disse que não tem nenhum interesse em ser secretário de Segurança, de Polícia Civil ou comandante da PM.

“Eu respeito a decisão de eles apoiarem quem eles quiserem. Isso é parte da democracia. O que quero dizer é que nós temos problemas graves de estrutura nas delegacias, quartéis, Ise, Iapen e Detran, e o que queremos é encontrar soluções pra esses problemas. Nós não temos sentimento de revanche. O que nós queremos é devolver a tranqüilidade às pessoas. Os delegados vão ter um papel importante na resolução desse problema grave que é a insegurança pública. Eu não faço parte de nenhuma briga institucional”, salientou Rocha ao lembrar que há vários delegados lhe declarando apoio.

Propaganda

Destaque 6

Após MP expedir recomendação, Conselho Tutelar de Acrelândia reintegra candidatos

Publicado

em

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Acrelândia (CMDCA) publicou uma resolução de Nº (14/2019) que trata sobre a reabilitação de candidatos ao Processo de escolha dos Conselheiros Tutelares de Acrelândia.

O CMDCA considerando o cumprimento da decisão judicial nos autos do processo (0700239-77.2019.8.01.0006) resolveu reabilitar ao processo de escolha unificado de conselheiros tutelares do município de Acrelândia (AC)

A resolução foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (13)

ENTENDA O CASO:

No último dia 5 de Setembro, o Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC), ante à ausência de previsão da avaliação psicológica na Lei Municipal nº 574/2015, expediu recomendação à presidente do Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente do município de Acrelândia, a fim de que seja declarada nula a fase de avaliação psicológica e de que os candidatos considerados “não indicados” sejam reintegrados na eleição do Conselho Tutelar.

A recomendação foi assinada pela promotora de Justiça substituta Luana Diniz Lírio Maciel, que responde pela Promotoria de Justiça Cumulativa da Comarca de Acrelândia, após ser acionada por alguns candidatos reprovados na avaliação psicológica.

Baseada no Estatuto da Criança e do Adolescente, Resolução do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e Adolescente (Conanda), Lei Municipal 574/2015 e na Súmula Vinculante 44 do Supremo Tribunal Federal (STF), a recomendação diz que o edital 001/2019 inovou no ordenamento jurídico ao prever a aprovação em avaliação psicológica como requisito para pleitear o cargo de conselheiro tutelar.

A promotora recomendou que seja declarada nula a fase da avaliação psicológica e reintegrados os candidatos considerados não indicados no exame. Ainda segundo a recomendação, a sua não-observância pode implicar a adoção de medidas judiciais e extrajudiciais, além de responsabilização dos agentes públicos omissos.

Veja a lista dos reintegrados:

Continuar lendo

Destaque 6

Fim da crise: Fundo Amazônia deve ser retomado nos próximos dias

Publicado

em

Os governadores da Amazônia Legal discutiram nesta sexta-feira (13) em Brasília reativação do Fundo Amazônia com embaixadores da Reino Unido, Noruega e Alemanha.

A expectativa de todos é que a retomada dos repasses do Fundo Amazônia deve ser anunciada “nos próximos dias”.

Noruega, Alemanha e Reino Unido manifestaram interesse em continuar com as parcerias para a preservação da Amazônia.

O vice-governador do Acre, Major Rocha, participou do encontro.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.