Conecte-se agora

Gusto Cafeteria, anexa à loja Havan, comemora um ano com sorteios aos clientes

Publicado

em

Há um ano, juntamente com a inauguração da loja Havan no Acre, os apreciadores do café ganharam em Rio Branco uma cafeteria com diversidade e qualidade em uma das bebidas que tradicionalmente envolve sabor e arte, consolidando-se como um dos maiores prazeres da gastronomia em diversos países do mundo.

Em comemoração a data, a Gusto Cafeteria oferecerá aos seus fregueses vários sorteios de seus produtos durante toda a semana, que poderão ser acompanhados pelas redes sociais da loja com os endereços no Facebook em www.facebook.com/redegustocafeteria e Instragram em @redegustocafeteria.

Apresentando aos seus consumidores um ambiente climatizado, seguro e prazeroso, a Gusto Cafeteria destaca entre as variedades do café algumas especialidades como capuccino, chocolates cremosos, chai latte e espresso, esta última remetendo-se a palavra italiana “espresso” para apresentar aos clientes um conceito na qualidade de seus produtos, segundo explica o gerente da empresa, Lamark Pequeno.

Entre as bebidas ofertadas aos clientes destaca-se também a Soda Italiana, com sete sabores, entre eles limão siciliano, morango, maçã verde, menta glacial, framboesa, entre outros. No espaço, os clientes também encontram sucos naturais e mais de 11 variedades de cervejas especiais do grupo Petrópolis e chopp da Itaipava.

Entretanto, os clientes da Gusto têm ainda a seu dispor empadas e tortas doces variadas, salgados preparados na própria loja, pães de queijo, almoço com pratos executivos, sopas no período da noite e uma feijoada servida exclusivamente aos sábados.

“A Gusto Cafeteria foi criada com o objetivo de oferecer aos nossos clientes o gosto por qualidade aliado ao sabor do café e demais produtos oferecidos. Trata-se, portanto, de um empreendimento que visa disponibilizar a todos opções variadas e saborosas de café e outras bebidas, tortas doces e salgados bastante apreciados pelos nossos fregueses”, disse o gerente.

A cafeteria Gusto garante seus bons atributos através da boa marca dos produtos ofertados e a experiência de sua gerência com profissionais capacitadas para o preparo adequados de alimentos e atendimento ao público gastronômico. O gerente Lamark Pequeno atuou no ramo de cafeteria e hotelaria em vários estados do Sul, Nordeste e Sudeste, com capacitações em empresas italianas especializadas em venda, manutenção e locação de máquinas de café.

“Estamos felizes por um ano de implantação da cafeteria e somos gratos aos nossos clientes, aos parceiros da Loja Havan, aos nossos funcionários e seguiremos trabalhando para atendermos cada vez mais as expectativas dos nossos clientes com muita qualidade e variedade”, ressaltou ele.

Quando foi inaugurada, em 2017, no Acre, a Havan e suas lojas anexas como a Gusto Cafeteria foram prestigiadas com a presença do empresário Luciano Hang e dos apresentadores do SBT, Carlos Roberto Massa, popular Ratinho e Celso Portiolli.

A Gusto Cafeteria funciona de segunda a sábado, das 9h às 22h, aos domingos e feriados das 10h às 22h e está localizada anexa a loja Havan, na BR-364, S/N

Propaganda

Destaque 6

Desmate cresce 151% em um ano no Acre, diz Imazon

Publicado

em

A área desmatada no Acre aumentou 151% comparando o mês de agosto de 2019 com igual período do ano passado, segundo o boletim do Imazon divulgado na tarde desta sexta-feira (20).

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon detectou 39 quilômetros quadrados de desflorestamento em agosto de 2018 e 98 km² em agosto deste ano. A área degradada foi de 8 km² este ano enquanto que em 2018 não houve registro de degradação no Acre.

A Reserva Extrativista Chico Mendes está em 5º lugar no ranking de desmate nas unidades de conservação da Amazônia, perdendo 13 km² em agosto deste ano. A APA Triunfo do Xingu, no Pará, é a recordista com 38 km².

O Acre tem o Projeto de Assentamento Extrativista (PAE) Remanso entre os dez assentamentos que mais desmataram na Amazônia em agosto. O PAE Remanso perdeu 3 km² de florestas.

Na Amazônia, o SAD detectou 886 quilômetros quadrados de desmatamento, um aumento de 63% em relação a agosto de 2018, quando o desmatamento somou 545 quilômetros quadrados. Em agosto de 2019, o desmatamento ocorreu no Pará (48%), Amazonas (15%), Rondônia (13%), Mato Grosso (12%), Acre (11%) e Roraima (1%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 922 quilômetros quadrados em agosto de 2019, enquanto que em agosto de 2018 a degradação florestal detectada totalizou 119 quilômetros quadrados, um aumento de 675%. Em agosto de 2019 a degradação foi detectada no Mato Grosso (45%), Pará (42%), Rondônia (8%), Amazonas (4%) e Acre (1%).

“Em agosto de 2019, a maioria (48%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante do desmatamento foi registrado em Assentamentos (23%), Unidades de Conservação (20%) e Terras Indígenas (9%)”, informa o Imazon.

Continuar lendo

Destaque 6

Exportação acreana de castanha cai 52% e madeira cresce 21%

Publicado

em

Um dos principais produtos da economia acreana, a Castanha do Brasil acumula uma queda de 52,4% no volume de exportações entre janeiro e agosto deste ano em comparação ao mesmo período de 2018. Tendo como os principais mercados o Peru e a Bolívia, o produto extrativista já acumula mais de 4,3 milhões de dólares de perdas.

De janeiro a agosto de 2018, com US$ 8,38 milhões, a castanha representava 38% do valor total das exportações do Acre. Neste ano somente 19%, com um total de US$ 3,99 milhões. Considerando-se todo o ano de 2018, o valor exportado pelo Acre em castanha foi de US$ 9,21 milhões, o que correspondeu a 23% das exportações do estado.

Em contrapartida, as exportações de madeiras e compensados do Acre cresceram 21,5% nos mesmos períodos comparados. Segundo dados do Ministério da Economia, analisados pelo Observatório do Fórum Permanente de Desenvolvimento do Acre, o crescimento foi de mais de US$1,4 milhão.

As exportações acreanas entre janeiro a agosto de 2019 somam US$ 21,54 milhões, 3,54% a menos que no mesmo período de 2018, quando havíamos exportado US$ 22,30 milhões. Quanto às importações, a variação para menos é de 42,84% com relação ao ano passado. Em 2018, o Acre importou US$ 2,76 milhões no mesmo período. Neste ano, US$ 1,39 milhões. O saldo da balança comercial acreana é, até o momento, de US$ 20,15 milhões.

Com 0,01% de participação na exportação e 0,001% na importação nacionais, o Acre é o estado é, em 2019, o estado que menos exporta e menos importa entre todas as unidades da federação. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.