Conecte-se agora

Brasil e Bolívia negociam tratado para integração elétrica; cooperação deve ser firmado até março de 2019

Publicado

em

Os governos do Brasil e da Bolívia negociam alternativas de aproveitamento do potencial hidrelétrico ao menor custo, com menos impactos socioambientais e mais efeitos socioeconômicos positivos, de tal forma que a energia gerada possa ser destinada ao território brasileiro. Os acordos ainda estão em fase de negociações.

Inicialmente, a disposição é para definir um tratado binacional, com bases legais e segurança jurídica, para uma integração elétrica de grande porte entre o Brasil e a Bolívia. A expectativa é fechar os termos de cooperação até março de 2019.

No último dia 5, técnicos brasileiros e bolivianos se reuniram, em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), no Comitê Técnico Bilateral Brasil-Bolívia em matéria energética (CTB). O vice-ministro de Eletricidade da Bolívia, Bismark Canelas, e Moacir Bertol, do Ministério de Minas e Energia, coordenaram os trabalhos.

Para a próxima reunião, prevista para 2019, brasileiros e bolivianos deverão levar estudos mais aprofundadas de normas legais e infralegais que devem ser criadas ou adaptadas para viabilizar as propostas.

Etapas – Na reunião da semana passada, as atividades foram desenvolvidas em três etapas. Na primeira, foram debatidos os estudos hidrelétricos do Rio Madeira e dos principais rios localizados em território boliviano e brasileiro.

Já na segunda etapa, houve os estudos preliminares sobre a possível operação da Usina Hidrelétrica Jirau em cota constante de aproximadamente 90 metros sobre o nível do mar para que opere com essa quantidade tanto no período de cheia, quanto no período de seca.

Na última etapa, foram debatidos o impacto no território boliviano e os rendimentos da usina binacional, além da interconexão energética por meio de geração termelétrica em curto, médio e longo prazos entre os países, viabilizando uma oferta potencial superior a 14 GW.

Parceria – Os grupos de trabalho de brasileiros e bolivianos estudam as condições para o intercâmbio de eletricidade há três anos, por meio do comitê que faz análises técnicas e legais, para buscar possibilidades do fornecimento de energia elétrica em longo prazo com caráter ininterrompível a partir da Bolívia.

Os temas tratados consideraram os aspectos de exploração e produção de gás natural na Bolívia, informações gerais sobre o contrato de suprimento firmado entre a Petrobras e a Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), que acaba no final de 2019, e a possibilidade de renovação do acordo. Agência Brasil.

Propaganda

Cidades

Preso que fazia tratamento contra tuberculose foge da UPA do Segundo Distrito

Publicado

em

O presidiário do pavilhão J-17, do sistema penitenciário Francisco d’Oliveira Conde, Clemison Costa Souza, de 22 anos, fugiu na madrugada deste domingo (17) pelo basculante do banheiro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no 2° Distrito em Rio Branco.

De acordo o com diretor do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), Lucas Gomes, o detento estava internado no local de isolamento da Unidade hospitalar desde a madrugada de sábado (16) se tratando de uma Tuberculose, e ao pedir para ir ao banheiro, abriu a janela e fugiu tomando rumo ignorado.

“A Corregedoria do Iapen já está investigando as circunstâncias da fuga, se houve ou não alguma facilitação, já estamos com equipes nas ruas em busca de capturar o foragido”, disse Gomes.

Clemison estava preso desde o dia 02 de janeiro de 2017 por um crime de homicídio.

As forças de segurança já foram comunicadas se alguém souber do paradeiro do detento pode denunciar no número 190.

Continuar lendo

Cidades

Vela acesa provoca incêndio em residência

Publicado

em

Militares do Copo de Bombeiros do município de Tarauacá foram acionados por volta das 23 horas do último sábado, 16, para atender uma ocorrência de incêndio em uma residencial situada na rua Severiano Ramos, local conhecido como “Trapiche do Gavião”.

Os combatentes agiram rápido e de forma eficiente, num curto espaço de tempo, já estavam no local. “Era um incêndio grande, onde uma residência estava em chamas”, comentou um dos soldados. Enquanto um grupo combatia o fogo, a outra equipe fazia o resfriamento. Não demorou muito e as chamas do incêndio foram contidas.

Após averiguação, os bombeiros constataram que uma vela causou o incêndio. “Ao conversar com a proprietária da casa, a mesma informou que colocou a vela e foi dormir e acordou com o fogo”, disse um bombeiro.

Uma moradora da casa, Luzivânia de Souza Mesquita, de 18 anos, sofreu queimaduras de primeiro grau e foi encaminhada ao hospital, onde recebeu atendimento e teve apoio dos militares para chegar até a residência de uma irmã.

Com informações do Blog do Accioly

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.