Conecte-se agora

Concurso Polícia Federal: Edital para 500 vagas sairá pelo Cebraspe

Publicado

em

Agora é oficial: sai nos próximos dias o edital do novo concurso público da Polícia Federal em 2018 (concurso PF 2018). Por meio do Diário Oficial da União de 08 de junho, o Departamento da PF divulgou extrato de dispensa de licitação contratando o Cebraspe para coordenar o novo concurso para 500 vagas. Serão 150 vagas para Delegado, 60 para Perito Criminal Federal, 80 para Escrivão, 30 para Papiloscopista Policial Federal e 180 de Agente de Polícia Federal. O edital de abertura do concurso sairá em junho, segundo o diretor-geral da PF, Rogério Galloro.

A nova pasta do Ministério Extraordinário da Segurança Pública reúne a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, todos os órgãos antes vinculados ao Ministério da Justiça.

O Cebraspe vinha sendo o mais cotado para coordenar a seleção, informação confirmada no Diário Oficial de 08/06 – veja abaixo.

Concursos PF e PRF
Na Polícia Federal, Raul Jungmann anunciou que o número de agentes em fronteiras será dobrado. Segundo o ministro, o combate à corrupção e ao crime organizado serão considerados prioritários, “não sendo excludentes”. Questionado sobre a operação Lava Jato, afirmou que ela terá “todo o apoio em todas as suas necessidades”.

Na Polícia Rodoviária Federal, onde mais 500 vagas serão ofertadas em breve, será fortalecido o programa Alerta Brasil, que funciona com videomonitoramento. Até o fim do ano a promessa é que os postos cheguem a 330. No Rio de Janeiro, o intento é multiplicar por seis os postos atuais.

Em janeiro, a Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF) entrou em contato com a diretoria-geral, ainda sob o comando de Fernando Segóvia, pedindo mais esclarecimentos sobre a distribuição das vagas e sobre o cargo de escrivão, que não seria contemplado no futuro certame. A diretoria informou na ocasião que aguardava a unificação dos cargos de escrivão e de agente, já que o pedido faz parte do plano de reestruturação da carreira. Como isso não aconteceu até o momento, o cargo de Escrivão foi confirmado neste novo concurso. Assim, as 500 vagas foram distribuídas, agora oficialmente, entre os seguintes cargos:

– 180 para Agente de Polícia Federal
– 150 para Delegado de Polícia Federal
– 30 para Papiloscopista Policial Federal
– 60 para Perito Criminal Federal
– 80 para Escrivão de Polícia Federal

Ainda segundo Luís Antônio Boudens, presidente da Fenapef, que esteve reunido com Rogério Galloro, o edital será antecipado e sairá até o fim deste semestre.

Carreiras na PF
A carreira na Polícia Federal possui duas áreas de atuação: Policial e Administrativa. Este novo concurso servirá para provimento de cargos na área policial, sabendo que a última seleção da área administrativa tem vigência até 2018 e pode nomear ainda os aprovados do último certame realizado. Todas as últimas seleções da área policial já não têm mais validade e o último certame aconteceu em 2014 para o cargo de Agente.

Para o cargo de Delegado de Polícia Federal é necessário possuir diploma de curso de graduação de nível superior de bacharel em Direito, e as atribuições envolvem: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, entre outras funções do tipo. O salário do cargo em início de carreira é de R$ 22.672,48 e chegará a R$ 23.692,74 no início de 2019.

Já o cargo de Perito Criminal Federal tem exigência também de escolaridade de nível superior, com as especialidades alternando de acordo com a área de cada função. Os servidores deste cargo executarão funções pertinentes à sua especialização, que pode ser nas áreas de Engenharia, Física, Geologia, Farmácia, Ciências Contábeis, Biomedicina, Medicina, Odontologia, entre outras – são 18 no total – que devem ser reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Assim como para Delegados, o salário inicial de um Perito da PF é de R$ 22.672,48, passando para R$ 23.692,74 em 2019, após aprovação do projeto que reajusta as remunerações da carreira.

O Agente de Polícia Federal deve possuir formação superior em qualquer área reconhecida pelo MEC e irá atuar em investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, entre outros. A remuneração do cargo é de R$ 11.983,26, passando para R$ 12.522,50 em 2019.

O Escrivão de Polícia Federal também deve ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Os empossados atuam no cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais, dirigir veículos policiais; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas. A remuneração inicial também é de R$ 11.983,26.

Além do salário básico, todos ainda recebem o auxílio alimentação de R$ 458,00 e têm plano de carreira envolvendo diversas classes. Os Delegados e Peritos, por exemplo, assumem o cargo na terceira categoria e podem alcançar a classe especial, que tem salário fixado em R$ 30.936,91. Já os Agentes e Escrivães da classe especial têm vencimentos de R$ 17.848,60.

Fonte: Ache Concursos

Propaganda

Cidades

Associação de Profissionais de Cozinha é criada para valorizar gastronomia do Acre

Publicado

em

O Acre agora tem uma associação dedicada à defesa dos interesses da gastronomia regional. Fundada na segunda quinzena de janeiro de 2019, a Associação dos Profissionais de Cozinha do Estado do Acre (APCAC) atuará para organizar o setor em todos os municípios, defendendo, debatendo e apoiando iniciativas relacionadas à gastronomia e seus integrantes. A APCAC não tem fins lucrativos.

Eleito em assembleia de constituição, o chef Deocleciano de Brito é o presidente da APCAC de 2019 a 2021. Muito popular e respeitado em todo o Brasil, Brito é o Embaixador da Gastronomia no Acre e detentor de prêmios nacionais. A vice-presidente é a chef Izanelda Magalhães, do restaurante Jannu´s Bistrô, referência na alta culinária de Rio Branco.

Assim, o corpo diretivo da APCAC, em todos os seus cargos e funções, é composto por profissionais altamente capacitados e reconhecidos em suas áreas. “Estamos buscando diferencial na sociedade, agregar o maior número de profissionais de cozinha de todo o Estado do Acre e construir um processo de união”, disse o presidente da ACPAC, cujo propósito é ampliar os espaços de debate nos segmentos econômicos e sociais, promovendo inclusive a realização de eventos como cursos e seminários na área gastronômica.

SAIBA QUEM SÃO OS DIRETORES DA APCAC:

PRESIDENTE: Deocleciano Pereira Sá de Brito,

VICE-PRESIDENTE: Izanelda Batista de Magalhães

SECRETÁRIA: Renata Tanayra Pereira da Silva. Eleitos em 21 de janeiro de 2019 para o biênio 2019 / 2021

Conselho Deliberativo:

Presidente– Jaire Cunha de Oliveira;

Vice-presidente – Rosevaldo Souza da Silva;

Secretária – Kamilla Saraiva Leão Mantovaneli;

Suplente de secretário – Jaime Ernesto Guimarães de Oliveira

Conselho Fiscal:

Presidente – Rafaella Arnaud Brozzo

Vice-presidente – Carlos Ferreira da Rocha;

Secretário – Marcos Antônio Silva Torres;

Suplente de secretário – Tarcisio Adriano da Silva Futerko.

Continuar lendo

Cidades

Família do acreano Vanderson, eliminado do BBB19, fala em veredito final da Justiça

Publicado

em

A família do Vanderson usou as redes sociais para defender o ‘brother’ após desclassificação do BBB 19. “Infelizmente nosso herói acriano foi desclassificado do jogo. Lembrando que não existe um veredito final da Justiça”, escreveu a família.

“A Rede Globo com a direção do BBB decidiram eliminar ele do reality devido ao contato com o mundo exterior, que fique claro — o que não faz parte ou é permitido segundo as normas do contrato e programa”, diz o texto.

A família ainda disse lamentar o ocorrido, mas “sabemos que coisas incríveis esperam por ele aqui fora e os familiares e amigos irão recebê-lo de braços abertos”. “Os ‘brothers’ ficaram perplexos assim como nós com o anúncio surpresa de Tiago Leifert.

Vanderson foi intimado nesta quarta-feira (23) a prestar depoimento em inquérito instaurado, após receber denúncias por importunação sexual, estupro e violência doméstica.

O biólogo foi convidado a depor pela delegada Rita Salim, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (DEAM), no Rio de Janeiro. Para depor, Vanderson precisou deixar a casa do BBB 19. A Globo afirmou que a saída de Vanderson resulta em sua desclassificação imediata e ele não será substituído.

A delegada Juliana de Angelis Carvalho, titular da DEAM do Acre, já havia declarado que foram registrados três boletins de ocorrência contra o biólogo e coordenador educacional indígena. Os motivos seriam lesão corporal no âmbito da violência doméstica, estupro e importunação ofensiva ao pudor.

Na semana anterior à estreia do BBB, Maíra Menezes, ex-namorada de Vanderson, acusou o biólogo de agressão física e psicológica. O fato teria ocorrido dez anos atrás.

“São acusações infundadas”, disse o advogado de Vanderson, Roberto Almeida, ao UOL. “Não condiz com a verdade dos fatos, que foram alterados e são de oito, dois anos atrás. O que nos parece é que estão querendo aparecer. Isso será efetivamente comprovado no decorrer do inquérito.”

A irmã de Vanderson, Vanda Brito, negou as acusações e disse ainda que a família entraria com um processo motivado por calúnia e difamação. “Pela idoneidade dele e criação que tivemos da nossa mãe tenho certeza que ele não fez isso. Essas acusações são falsas. Essa moça [Maíra Menezes] tinha muitos problemas psicológicos, tanto é que o caso deles não deu certo. Era uma menina muito agressiva, ciumenta. Vamos tomar as providências e colher as provas”, disse ao UOL.

Continuar lendo

Cidades

Cruzeiro do Sul firma parceria com o Estado nas áreas de Educação e Cultura

Publicado

em

A educação e cultura são direitos fundamentais do cidadão. E é pensando em ampliar e melhorar a oferta desses serviços à população que a Prefeitura de Cruzeiro do Sul firmou uma parceria inédita com o governo do Estado. Algo impensável nos últimos 20 anos de governos da Frente Popular.

Nesta quarta-feira, 23, o prefeito Ilderlei Cordeiro e o seu vice, Zequinha Lima, se reuniram com a nova coordenadora do Núcleo de Educação do Estado no Juruá, Ruth Bernardino, para traçar investimentos em educação, esporte e cultura. Também participaram do encontro os secretários de Educação, Amarísio Saraiva, e o de Cultura, Esporte e Turismo, Aldemir Maciel.

“Saímos desse encontro com uma prévia do que faremos no início deste ano letivo, bem como das propostas de atividades esportivas e culturais em Cruzeiro. Definimos a cessão, do Estado para o Município, do Museu José Augusto e do Teatro José de Alencar que terão espaços revitalizados e sediarão a Secretaria Municipal de Cultura. Levaremos vida a um local que foi e é muito importante para a nossa população”, ressaltou o prefeito.

Segundo a professora e coordenadora do Núcleo de Educação, Ruth Bernadino, a parceria otimiza recursos e amplia ações. “Essa parceria entre Estado e Município sempre foi o sonho de todo cruzeirense. Juntos, poderemos unir forças e reduzir gastos, ampliando os investimentos em Educação, Esporte e Cultura”, observou a gestora.

O acordo entre as gestões progressistas prevê melhorias tanto nas áreas administrativas e operacionais da Educação, como a cessão de servidores, além da reutilização adequada de espaços culturais, beneficiando os cidadãos cruzeirenses.

Para o secretário de Educação, Amarísio Saraiva, o acordo demonstra o novo momento. “A partir de agora, as parcerias com o Estado são uma realidade e, automaticamente, poderemos ofertar um serviço com mais qualidade à sociedade.”

Diálogo aberto

A integração política entre a Prefeitura de Cruzeiro do Sul e o Governo do Estado viabiliza uma oportunidade para a região, é o que explica o vice-prefeito e ex-secretário de Educação, Zequinha Lima.

“Estamos dialogando para que possamos afinar as parcerias. Nenhuma rede, seja ela estadual ou municipal, funciona de maneira isolada. Entretanto, durante quase 20 anos, nós tivemos dificuldade para traçar parcerias, pois a Prefeitura de Cruzeiro do Sul sempre foi oposição à Frente Popular. Agora, temos a oportunidade de nos alinharmos com o governo do Gladson Cameli, construindo a viabilidade da melhoria do ensino em nossa cidade”, destacou.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.