Conecte-se agora

Governo poderá perder os recursos para reforma dos hospitais de Sena Madureira e Acrelândia

Publicado

em

O Hospital João Câncio Fernandes, considerado como a principal unidade de saúde de Sena Madureira poderá deixar de ser reformado e os recursos no valor de R$ 4 milhões disponibilizados através de emenda parlamentar do deputado federal Alan Rick (DEM) poderão ser devolvidos ao governo federal. O alerta foi apresentado pelo deputado estadual Nelson Sales (Progressistas) na tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) nesta terça-feira (12).

Questionado sobre a questão, Alan Rick informa que os R$ 4 milhões estariam disponíveis há mais de um ano e quatro meses, faltando apenas o Estado licitar a obra e iniciar a execução dos serviços. O parlamentar informa ainda que outra emenda sua que foi liberada pelo governo federal foi no valor de R$ 2,5 milhões para reforma do hospital do município de Acrelândia, mas até o momento o governo do Estado não sinalizou com abertura de licitação.

“Os recursos para reforma do hospital João Câncio foram empenhados, o dinheiro está na conta e o governo não licita a obra. Parece que o governo do Acre não tem o interesse de recuperar a unidade de saúde a exemplo do que acontece em hospitais de outros municípios. O IML prometido para o município nunca foi instalado, e o governo acha que está tudo bem, que a saúde é a melhor da região e que não há problemas em hospitais do interior”, diz Sales.

Alan Rick acredita que o governo não utiliza os recursos por “incompetência ou maldade”. O Governo poderá deixar de executar as obras dos hospitais de Sena Madureira e Acrelândia e perderá R$ 6,5 milhões que podem contribuir para amenizar problemas na área de saúde do Estado. Isso pode acontecer porque sou um deputado de oposição. O dinheiro está depositado em uma conta especial da Caixa Federal, mas as obras não são licitadas e nem executadas”.

O parlamentar informa que a promotoria Especializada de Saúde já notificou o Estado questionando a demora em iniciar as obras. “O argumento era de que as obras não eram licitadas porque o hospital estava em um terreno da prefeitura e precisaria ser doada ao Estado, mas, para isso, precisaria de aprovação da Câmara. Quando soube disso, fui até Sena, expus a situação para o prefeito Mazinho que imediatamente encaminhou a demanda à Câmara. No dia seguinte, foi aprovado pelos vereadores. E cadê a obra?”. Questiona Alan Rick.

 

Propaganda

Destaque 7

Rio Acre sai da cota de alerta, mas volume de água exige atenção

Publicado

em

O nível do Rio Acre saiu da cota de alerta na tarde desta segunda-feira (21), marcando 13,47 metros na medição das 16h. A cota de alerta é de 13,50m e a de transbordamento, 14m. No entanto, a atenção da Defesa Civil permanece porque é grande o volume de água e, caso o rio volte a subir, as cotas de alerta e transbordamento poderão ser alcançadas bem mais rapidamente.

De seu lado, o Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden) retirou os alertas que havia emitido no fim de semana para o rios Acre e Madeira.

Continuar lendo

Destaque 7

Rio Acre alcançou 14,43m e Prefeitura manteve equipes de plantão todo o final de semana

Defesa Civil vai funcionar no Parque de Exposições até o fim do inverno amazônico

Publicado

em

Por determinação da prefeita Socorro Neri, durante todo o final de semana, as equipes da Defesa Civil, Zeladoria da Cidade, EMURB e Secretaria de Ação Social, ficaram de plantão no Parque de Exposições Wildy Viana para o caso de retirada, transporte e acolhimento de famílias que eventualmente tenham suas casas atingidas pela cheia do Rio Acre, que no sábado à tarde alcançou 14.43 metros.

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC) contou com 8 militares e civis. Zeladoria e EMURB mantiveram 16 pessoas no plantão, além de 4 equipamentos. A Secretaria de Assistência Social manteve 13 pessoas, entre técnicos e assistentes sociais, no Parque.

A Defesa Civil passou a funcionar no Parque de Exposições, onde permanecerá até o fim do inverno Amazônico. Nesta segunda-feira, 21, na medição das 9 horas da manhã, o Rio Acre já estava com 13.63 metros, mas segundo o coordenador da COMDEC, Cel. George Santos, “a determinação da prefeita Socorro Neri é que toda a estrutura já montada com 94 boxes, lavanderia, cozinha e unidade de saúde, permaneça da forma que está, para o caso de necessidade. E nós do CONDEC, permaneceremos aqui até abril, quando acaba o período chuvoso e o risco de enchentes. A decisão da prefeita leva em conta a agilidade na resposta da estrutura da Prefeitura”, cita o militar.

Na sexta-feira e no sábado, a Prefeitura retirou 5 famílias dos bairros Ayrton Senna e Baixada da Habitasa, que foram levadas para a casa de parentes, e quando quiserem, serão transportadas de volta para as residências.

A secretária adjunta de Assistência Social, Dora Araújo, cita que nenhuma das famílias precisou de benefícios eventuais, como ocorreu na enxurrada dos igarapés no último dia 13, quando a secretaria levou água mineral para várias famílias. “Estamos a postos para agir em qualquer dia e hora”, cita.

A COMDEC segue monitorando o Rio Acre desde Assis Brasil, bem como como o Riozinho do Rôla e demais mananciais da região.

Continuar lendo

Destaque 7

Rio Acre apresenta vazante e sai da cota de transbordamento

Publicado

em

O nível do Rio Acre vazou substancialmente nas últimas 24 horas, marcando 13,70 metros na medição das 6h desta segunda-feira (21) -58cm a menos que na medição anterior. E a tendência é de vazante. O Rio Acre chegou a 14,43m no fim de semana mas nenhuma família de Rio Branco precisou de recorrer aos abrigos públicos. No entanto, cinco delas pediram ajuda da Defesa Civil para deixarem suas casas e irem morar temporamente com parentes. As autoridades mantém o nível de alerta.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Leia Também

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.