Conecte-se agora

Jorge Viana calça sandália da humildade e pede para ser julgado nas urnas

Publicado

em

Se em outros tempos o senador Jorge Viana (PT) era conhecido como um dos poucos políticos do Acre que vencia eleições sem precisar fazer campanha, agora a situação parece estar um pouco diferente. Ao menos é essa análise ao se observar os últimos discursos do petista.

A boa avaliação de suas passagens pela Prefeitura de Rio Branco, ainda no início dos anos 1990, e seus dois governos (1999-2006) faz com que Jorge Viana tenha sempre uma imagem positiva ante o eleitorado.

Essa situação, afirmam petistas, fizeram Jorge, em alguns momentos, ter atitudes de arrogância na relação com aliados, sendo implacável em suas exigências e sempre dando a palavra final em todas as decisões mais importantes não só do PT, como da Frente Popular.

Nem a citação do nome do senador como suposto beneficiário do esquema de distribuição de propinas por empreiteiras investigadas na Lava Jato foi capaz de arranhar sua imagem. Pesquisas feitas até aqui mostram sempre o “menino do PT” liderando as pesquisas para o Senado.

Tal quadro, porém, parece não deixar Jorge numa zona de conforto. Com uma postura mais humilde, o petista afirma que sua volta para mais oito anos no Senado será fruto do julgamento do eleitor na urnas. Para ele, os acreanos vão decidir se ele exerceu um bom ou mau mandato.

“Eu peço um julgamento justo. Se de fato eu não trabalhei, se de fato eu não fiz a boa luta, se de fato eu não tenho uma história de realização. Peço um julgamento justo. Eu espero que quem fizer um julgamento justo me ajude a ganhar esse mandato para continuar ajudando o Acre e o Brasil”, afirmou o senador em reunião com o movimento comunitário no sábado (12).

O PT irá numa chapa puro-sangue na corrida pelas duas cadeiras ao Senado. O outro candidato petista é o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ney Amorim.

Desde 2002 a Frente Popular não elege dois senadores. Naquele ano os eleitos foram a então petista Marina Silva e Geraldo Mesquita Júnior (à época PSB).

Atualmente, duas das três cadeiras estão com a oposição. As pesquisas apontam que a tendência é de o segundo assento em disputa continuar com os oposicionistas. Do lado de lá a briga é entre Márcio Bittar MDB) e o atual senador Sérgio Petecão (PSD).

Destaque 7

Ato do PT teve Marcus Viana gritando Lula livre, Sebastião rouco, Gleisi garantido candidatura à Presidência do petista e faixa pró-Moro

Publicado

em

Preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) há 40 dias por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, Lula será registrado como candidato à Presidência da República pelo PT em agosto, garantiu a presidente nacional do partido, a senadora Gleisi Hoffmann (PR) durante ato na noite desta sexta-feira, 18, na frente do Palácio Rio Branco, sede simbólica do governo do Acre, no centro da capital acreana. A manifestação “Lula livre” reuniu cerca 2, 5 mil pessoas.

“O povo quer votar em Lula porque sabe como o Lula governa. Qual é o crime que o Lula cometeu? Não tem o objeto que incrimina o Lula. Por isso eu digo que o Lula é um preso político”, disse Hoffmann.

O governador Sebastião Viana iniciou a manifestação pró-Lula gritando três vezes, até ficar rouco, a frase “Lula livre!”. “Boa noite, presidente Lula; Lula livre, Lula presidente!”, proferiu gritando Viana, que foi acompanhado pelos militantes vermelhos presentes ao ato.

“Em defesa da verdade. Prenderam um inocente, nada menos que maior presidente do Brasil”, afirmou Sebastião.

Os discursos, já conhecidos, seguiram a mesma linha dos atos do PT Brasil afora: “Dilma foi vítima de um golpe e Lula é um injustiçado.”

Marcus Viana, pré-candidato a governador do Acre pelo PT, disse que Lula é um “injustiçado”. “Se tem um lugar nesse país que nós vamos defender a nossa bandeira é aqui no Acre. Se hoje o Acre é unido de ponta a ponta é porque o presidente Lula, a presidente Dilma garantiu recursos necessários. É Lula livre!”, gritou Viana ao encerrar seu discurso.

Continuar lendo

Destaque 7

Prefeita Fernanda Hassem e Bira Vasconcelos participam de agenda com moradores do Seringal Tabatinga

Publicado

em

A Prefeita Fernanda Hassem juntamente com o Prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos, estiveram na quinta-feira, 17, reunidos com os moradores do km 19, Ramal Pega Fogo, Colocação Lua do Seringal Tabatinga.

O objetivo da reunião foi tratar assuntos de interesse da comunidade, como transporte escolar, infraestrutura do ramal para o escoamento da produção, recuperação e construção de pontes, situação dos alunos do Programa Asinhas do Saber e limites territoriais, que desde 2003 foi modificado os limites, afetando diretamente a comunidade.

O presidente da associação Bom Sucesso falou da importância por ter reunido dois prefeitos para solucionar a situação da população. “Para nós é um momento histórico, pela primeira vez a prefeita de Brasileia e o prefeito de Xapuri estiveram na nossa reunião, nos ouvindo e trazendo soluções para toda comunidade. Com a garantia do início dos trabalhos no ramal e a contratação de professores para lecionar junto ao programa Asinhas do Saber”, informou Adão José Rodrigues.

De acordo com os prefeitos, a comunidade será assistida por ambas as gestões, até que sejam solucionadas essa situação dos limites.
“Nós gestores, estaremos trabalhando em conjunto, dentro da legalidade dos nossos limites territoriais, para que possamos atender as melhorias reivindicada pela associação de moradores. Sabemos da dificuldade que eles tem que superar para que seus filhos possam chegar até a escola, receber atendimento de saúde, escoar seus produtos pelos ramais e pontes, porém não podemos ir contra a força da natureza. Mas estamos saindo hoje dessa reunião, positiva, com soluções para os ramais com data de início dos trabalhos e volta dos alunos para estudar”, destacou Fernanda Hassem, Prefeita de Brasileia.

Também estiveram presente na reunião, o Vice-prefeito e Secretário de Obras de Brasiléia Carlinhos do Pelado, Secretários de Educação e Obras de Xapuri, vereador Reinaldo Gadelha, Presidente da Associação Bom Sucesso Adão José e a comunidade local.

Continuar lendo

Destaque 7

Quatro policiais do Amazonas e um do Acre são presos suspeitos de agirem como jagunços em seringal

Publicado

em

Em uma operação na noite desta quarta-feira, 16, graças a intervenção do procurador de Justiça Sammy Barbosa, do Ministério Público Estadual, agentes da Polícia Civil do Acre prederam, no seringal Novo Andirá, em Porto Acre, na divisa com o Amazonas, oito pessoas, entre elas quatro PMs do Estado vizinho e um do Acre que agiam como pistoleiros e jagunços ameaçando, desde as primeiras horas de ontem, as famílias posseiras no local. Com eles foram apreendidos pelo menos 20 armas, entre facas, espingardas e pistolas.

A área, que pertence à União, foi invadida por 24 famílias. Ocorre que um médico e empresário, que possui terras no local, alegava ser dono da área e teria contratado os pistoleiros para expulsar os posseiros.

A serviço do empresário, eles chegaram ao local amedrontando e invadindo as casas das famílias, informou um dos representantes do movimento dos trabalhadores posseiros, que pede para não ser identificado. Ele diz que foi ameaçado de morte. Entre os presos estariam três policiais do Estado do Amazonas.

“Tomaram a casa de uma família. Ainda bem que não ofereceram resistência. Quando a polícia chegou, eles estavam dentro de casa e só se abaixaram, a pedido dos agentes, e já foram presos”, diz um dos representantes da comunidade.

O caso foi levado à Justiça. Entidades que lidam com direitos humanos também estão intercendo pelas famílias.

A ação

Foram apreendidos ainda, rádios comunicadores, munições, cartuchos carregados e o fardamento de um dos militares. As instituições dos policiais envolvidos foram comunicadas e após ser lavrado o flagrante estão sobre a custódia do estado.

A Policia Civil agora deve continuar com as investigações para individualizar a participação de todos e ainda identificar o fazendeiro que também responderá pelos crimes.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.