Conecte-se agora

Pré-candidato ao governo, Marcus Viana escreve: “A casa de cada um”

Publicado

em

*Marcus Alexandre Viana

Cada vez acredito mais que é preciso colocar a humanidade, o amor e a humildade à frente das nossas certezas. Só assim podemos ter a alegria de abraçar as pessoas e de merecer entrar na casa de cada um, do jeito que ela é.

Passei as últimas semanas no interior do nosso estado. Comecei pelo Alto Acre, depois me instalei em Cruzeiro do Sul e tive dias maravilhosos de acolhida nos municípios e comunidades do Juruá. Foi pé na estrada, viagens por rios e muitas caminhadas, mas o mais forte foi poder sentir a verdade das pessoas dentro de suas próprias casas, cada uma bem diferente, mas todas tão acolhedoras. Com sabedoria, cada família confirmava a mesma lição de simplicidade, mostrando que é preciso mais amor e menos ódio no mundo de hoje. Esse é o único jeito de superar a intolerância na sociedade e a soberba das pessoas que se julgam melhores que as outras.

Fazer o mundo melhor, com mais amor e mais igualdade, é obra que começa pelo coração de cada um de nós. Nesse momento que tanto criminalizam a política, precisamos ainda mais da verdadeira política para a construção coletiva de um mundo mais justo, solidário e feliz.

Durante mais de seis anos estive focado no trabalho na Prefeitura de Rio Branco. Talvez tenha parado pouco para fazer uma reflexão como esta, mas conduzi uma prefeitura democrática, com uma equipe aberta a todos os segmentos sociais. Respeitamos a pluralidade e promovemos direitos fundamentais, sem preconceitos nem discriminação. Criamos a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, as secretarias adjuntas de Juventude, Mulheres e Promoção da Igualdade Racial. Valorizamos as manifestações culturais em toda a sua diversidade, desde os editais com total liberdade criativa até movimentos estruturados como as quadrilhas juninas. Com respeito à diversidade, valorização de identidades e políticas afirmativas, ajudamos a tornar Rio Branco uma cidade ainda mais acolhedora. Melhorando o nosso lugar, ajudamos a melhorar o mundo. Por isso esses valores e direitos são temas presentes já na nossa pré-campanha para o Governo do Acre.

No futuro o Brasil vai lembrar com tristeza deste momento de ódio e intolerância. Mas a democracia vai vencer e superar tudo isso. Senti isso no interior do estado, nos municípios e comunidades do Juruá, como na Vila Restauração, às margens do Rio Tejo. É uma lição que vem do coração do Acre, onde gente simples mostra que além das aparências enganadoras, além das redes sociais e dos debates contaminados por interesses disfarçados, precisamos ter humildade e considerar a realidade da casa de cada um.

Por isso vou continuar com o pé na estrada e vou bater na porta da sua casa para ouvir o seu lado, trocar ideias e partilhar sonhos. E se você me oferecer um cafezinho, aí é que a conversa vai ser boa mesmo.

*Marcus Alexandre Viana é ex-prefeito de Rio Branco e pré-candidato ao governo do Acre

Propaganda

Cidades

Acreano de 73 anos está hospitalizado em Manaus e procura família no Acre

Publicado

em

Há mais de 15 anos, desde que foi morar em Manaus, no Amazonas, que o idoso Alcir Moraes de Holanda, conhecido como “Acreano”, de 73 anos, perdeu o contato com sua família que reside em Rio Branco. Há várias semanas, ele está internado no hospital Francisca Mendes, na capital do estado vizinho, onde está submetido a um tratamento cardíaco.

Seu Alcir foi para Manaus solteiro, lá conheceu sua esposa e durante todo esse tempo vive acompanhado apenas da mulher e de duas filhas. Nem ele, nem a esposa possuem telefone celular, por isso, Luciana Vidal, amiga do casal, que também reside em Manaus, decidiu procurar o ac24horas na tentativa de encontrar os familiares de ‘Seu Alcir’ no Acre.

Luciana diz que o acreano é aposentado e está numa situação difícil. “Estou numa busca constante há vários dias porque ele não tem nenhum familiar aqui, eu e meus pais somos os únicos parceiros dele aqui em Manaus”.

Ajuda

A mulher explicou que já entrou em contato com a assistência social de Rio Branco, com representantes da secretaria de Direitos Humanos no Estado e, mesmo assim, ainda nenhum sinal de ajuda por parte do poder público.

O idoso informou que possui duas irmãs que moram em Rio Branco, chamadas: Alcianira Moraes de Holanda e Alcinir Moraes de Holanda – esta tinha uma loja chamada ‘Ceará’, localizada no Bairro Quinze. Ele ainda fala de uma prima, camada Cleide Pereira Cavalcante, mas não lembra o bairro onde a mesma morava.

Luciana pede para quem conhecer uma das irmãs de Seu Alcir, que entre em contato pelos números (92) 98443 – 8437 ou (92) 99305 – 2048.

Continuar lendo

Cidades

Placas colocadas na BR-317 tem data vencida

Publicado

em

Às placas com detalhes das obras de recuperação e restauração da BR-317 colocadas pelo Dnit ao longo da estrada estão com a data de início vencida, ou seja, em 11 de dezembro de 2018.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.