Conecte-se agora

Câmara de Rio Branco diz que boicote a Juruna na prefeitura foi “ato atentatório contra a dignidade do Parlamento”

Publicado

em

A relação política e institucional entre a Câmara de Vereadores e a prefeitura de Rio Branco ficou mesmo estremecida depois que José Carlos Juruna (PHS) foi impedido, anteontem, de assumir o cargo de prefeito na ausência da prefeita Socorro Neri.

Imaginava-se que após a reunião entre o presidente da Casa, Manuel Marcos (PRB), a prefeita e procuradores dos dois poderes, nesta quarta-feira, pela manhã, na sede da prefeitura, os representantes dos dois poderes chegariam a um entendimento em nome da relação institucional, que Socorro e o presidente do parlamento mirim diriam, na tentativa de diminuir a gravidade do ato, que tudo não passou de um equívoco e falta de comunicação, mas não foi o que ocorreu.

Os procuradores da prefeitura de Rio Branco chegaram a insinuar certa incompetência técnica da Câmara no tema jurídico sobre a linha sucessória, e, durante a discussão, teriam citado até, fora do contexto do tema, o Estatuto da Família aprovado pela Casa. O presidente Câmara de Rio Branco confirmou que a reunião “foi tensa”.

Para completar, logo após a reunião, a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, em meio à polêmica, emitiu nota se eximindo e afirmando que “não houve obstáculo para que o vereador Juruna assumisse. Sou intransigente no cumprimento da legalidade, defensora do processo democrático e sem preconceito de qualquer ordem. O que houve foi uma surpresa na equipe diante de um entendimento da Procuradoria Jurídica da Câmara que difere da interpretação dada pelos procuradores municipais ao Art.54 da Lei Orgânica do Município, que trata da sucessão no executivo municipal”, disse a socialista.

A Câmara de Rio Branco resolveu emitir também uma nota dizendo, entre outras coisas, “que o fato nos causou estranheza, notadamente pela questão já vir informalmente sendo discutida pelos servidores de ambos os poderes desde o início do mês, quando se teve notícia da viagem da Prefeita”.

“Reiteramos que tal situação constitui ato atentatório contra a dignidade do Parlamento, em especial aos princípios republicano e democrático, uma vez que autoridade plenamente capaz e eleita pelo voto popular foi preterida do exercício de tão honroso mister pela falta de diálogo e boa vontade institucional, o que esperamos não voltar a se repetir em situações análogas”, completa a nota da Câmara Municipal de Rio Branco.

Propaganda

Destaque 6

Emoção marca final do Festival Estudantil da Canção 2018

Publicado

em

A etapa final do Festival Estudantil da Canção – FEC 2018, nesta sexta-feira (10), na Praça da Juventude, na Cidade Nova, emocionou candidatos e o público presente. A competição que este ano envolveu também universitários reuniu mais de 300 candidatos. Na última etapa, 33 disputaram a premiação, 23 estudantes do Ensino Médio e 10 universitários.

A grande final contou com a Participação Especial de Isaac Santos, estudante da escola Gloria Peres. Exemplo de superação, Isaac mostrou que para a arte não há limites.

No corpo de jurados estavam os cantores e compositores, Camile Castro e Eudimar Bastos, os músicos Bruno Damasceno e Marcos Neri, e a cantora Sandra Melo. Sob o olhar atento dos jurados, os candidatos interpretaram variados gêneros e foram avaliados nos quesitos letra, harmonia, presença de palco, sintonia, originalidade e ritmo.

Na categoria intérprete, representando o Instituto de Educação Lourenço Filho(IELF), Raísa Stefany conquistou o primeiro lugar com a canção ‘Tempo de Vencer’. Na modalidade Universitários, Katarina Barros Margarida, aluna do IFAC/ Baixada, encantou o público com sua ‘Flor das Águas’ e foi a grande vencedora da categoria Autoral.

Filha de músicos, veterana no FEC, tendo conquistado o terceiro lugar no festival em 2017, Raísa se dedicou para evoluir na competição. ”Analisei as músicas, performances, busquei me preparar melhor, ensaiei mais, e deu certo. Conquistar o primeiro lugar entre tantos talentos é uma emoção indescritível, muito gratificante”.

Na modalidade Universitários, a vencedora foi Gleysla Carvalho, aluna da UNIP que brindou o público com a interpretação de “Lugar Secreto. A melhor música autoral foi ‘Idas e vindas’, composição de Vitoria Batista Crispim, também estudante da UNIP.

Estreante na competição, Gleysla não imaginava chegar tão longe, feliz pela nova conquista a aluna da UNIP disse estar pronta para novos desafios.

Cinco dos ganhadores da final do FEC já estão classificados para a Etapa Estadual do festival que acontece no dia 26 de agosto.

Premiação

Realizado pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da secretaria de Juventude (SEJUV) com apoio da Fundação Garibaldi Brasil (FGB) e Governo do estado por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE) e Assessoria da Juventude, o FEC objetiva promover a interação ente os estudantes, revelar novos talentos e contribuir para a consolidação de uma cultura de paz.

A premiação em dinheiro inclui prêmio no valor de R$ 3 mil para os primeiros colocados, R$ 2 mil para os segundo e R4 mil para os classificados em terceiro lugar, além de R$ 500,00 para o vídeo mais curtido e melhor música autoral.

Na avaliação do secretário da Juventude de Rio Branco, Daniel Alves a realização do FEC foi “mais uma edição de sucesso, com mais de 300 inscritos, sendo mais de 50 na modalidade Universitários, grande novidade deste ano. Nosso sentimento é de alegria e gratidão a todos que nos ajudam a realizar esse grande evento’, declarou.

Vencedores

Modalidade Ensino Médio – categoria Intérprete

1º Lugar – Raísa Stefany –IELF

2º Lugar – Jamile Carvalho – Meta

3º Lugar – Brunna Cristina Sales – IELF

Fernando Luiz Bezerra de Oliveira – CEBRB – Classificado para Etapa Estadual

Kemile Vasco Mesquita – Leôncio de Carvalho – Classificado para Etapa Estadual

Modalidade Ensino Médio – categoria Autoral

Katarina Barros – IFAC/Baixada – Música ‘Flor das Águas’

Com 47 pontos o Instituto de Educação Lourenço Filho foi a Escola mais atuante.

Modalidade Universitários- categoria Intérprete

1º lugar – Greysla de Lima Carvalho – UNIP

Tahlyta Silva Souza- UNIP

Lídia Moraes – UNIP

Modalidade Universitários – categoria Autoral

Vitoria Batista Crispim – UNIP

 

Continuar lendo

Destaque 6

Rio Branco é a capital mais violenta do Brasil; Acre é o segundo em taxa de homicídios

Publicado

em

Aquilo que os acreanos vivem no dia a dia com o medo da violência e a sensação de insegurança é confirmado a cada nova pesquisa realizada por estudos independentes. O mais recente é o Anuário da Segurança Pública, desenvolvido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado nesta quinta-feira (9).

De acordo com o estudo, Rio Branco é a capital mais violenta do país. Em 2017, a taxa de homicídios na cidade foi de 83,7 assassinatos para cada 100 mil habitantes. A capital acreana superou até mesmo cidades do Nordeste que há décadas não perdiam o status das mais violentas, como Maceió e Fortaleza.

Na capital alagoana, a taxa de homicídios ano passado chegou a 64,4 para 100 mil habitantes. Em segundo lugar como a mais perigosa aparece Fortaleza, cujo índice de assassinatos é de 77,3 para 100 mil pessoas.

De 2016 para 2017 o crescimento da taxa de mortes em Rio Branco foi de 35,5%. Entre os estados, Acre e Ceará também dividem o topo dos mais violentos do país. Assim como entre as capitais, o Acre supera o Ceará.

No ano passado, a taxa de homicídios acreana foi de 63,9 assassinatos para um conjunto de 100 mil habitantes –aumento de 41% na comparação com 2016. Essa elevação colocou o estado como o segundo mais perigoso entre os 27 pesquisados. O campeão é o Rio Grande do Norte, com 68 homicídios para 100 mil moradores. A terceira posição é do Ceará – 59,1 assassiatos/100 mil.

Continuar lendo

Destaque 6

Jorge Viana começa a se articular nos bastidores mesmo sem apoio da cúpula do PT que prioriza Léo e Zen

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.