Conecte-se agora

Homem que tentou matar namorado da ex a facadas é condenado a 12 anos

Publicado

em

A tentativa de homicídio ocorreu em praça pública do bairro Sobral, em Rio Branco.

D.D.C.R. desferiu quatro golpes com arma branca contra namorado de sua ex, desta forma foi condenado pela 1ª Vara do Tribunal do Júri pela tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, com emprego de recurso que dificultou a defesa do ofendido, já que as perfurações ocorreram nas costas da vítima. O delito praticado encontra-se tipificado no artigo 121, § 2º, inci­sos I e IV, combi­nado com o artigo 14, inciso II do Código Penal e Lei 8.072/90.

Segundo os autos, o réu agiu impelido por vingança, pois não aceitava que sua ex-namorada se relacionasse com a vítima. A decisão estabeleceu pena definitiva em 12 anos de reclusão, em regime inicial fechado, e foi publicada na edição n° 6.102 do Diário da Justiça Eletrônico (fls. 54 e 55).

Decisão

O titular da unidade judiciária afirmou que o réu tinha condições de adotar conduta diversa da praticada. “De acordo com os depoi­mentos, houve uma discussão anterior, aproximadamente três dias antes do fato, assim havia condição de adotar uma conduta adequada”, evidenciou o magistrado.

A vítima sofreu risco de vida, ficando internado na UTI por diversos dias, pois sofreu lesões no cólon e intestino delgado, bem como choque hipovolêmico. O laudo pericial afirmou que houve procedimentos cirúrgicos para correção dos órgãos.

Na sentença foi verificado que o réu possui personalidade violenta, especialmente por já ter cometido crime contra a vida, além de possuir condenação por roubo. Por fim, foi estabelecida indenização no valor de R$ 5 mil em prol da vítima.

O Juízo não concedeu o direito de apelar em liberdade, pois a culpabilidade e personalidade revelam que o acusado é perigoso, situação que prejudica a ordem pública, desta forma, presente os requisitos e fundamentos do artigo 312 do Código de Processo Penal.

(Assessoria TJAC)

Propaganda

Cotidiano

Polícia quer saber origem da granada apreendida com dupla em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A polícia de Cruzeiro do Sul investiga a origem de uma granada apreendida com dois homens durante operação nesta quarta-feira (24). Junto com a granada os policiais encontraram armas, dinheiro e droga.

Em princípio, a Polícia Militar tem como indicativo que a granada tenha sido adquirida no Peru para ser usada em assaltos no Acre. “Estamos preocupados com isso”, disse o major M. Jorge, da PM de Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Cotidiano

“Indignado, porém tranquilo”, diz advogado do acreano Vanderson, expulso do BBB19

Publicado

em

O biólogo Vanderson Brito desembarcou em Rio Branco na noite desta quarta-feira (23) após ter sido desclassificado do Big Brother Brasil 19.

O advogado Roberto Almeida falou com exclusividade ao ac24horas avaliando que a punição imposta ao professor foi pesada demais. “Vanderson recebeu a delegada e isso foi considerado contato com o mundo exterior”, disse Almeida. “Ele está indignado, mas tranquilo”, completou.

Vanderson estaria indignado com saída precoce do reality e com as denúncias que lhe são feitas. O advogado confirmou que há três boletins de ocorrência contra o ex-BBB na Delegacia da Mulher.

Continuar lendo

Cotidiano

Operações policiais apreenderam 10 armas caseiras e de brinquedo com criminosos

Publicado

em

Consultas aos dados de operações realizadas pelas polícias mostra que em 2019 já foram apreendidas cerca de 10 armas de fogo caseiras ou falsas (simulacros) em mãos de pessoas envolvidas com o crime no Acre. “Geralmente os simulacros estão na posse dos indivíduos para a execução de assaltos”, disse um aspirante a oficial da Polícia Militar durante recente operação em cidades do Vale do Juruá. Em Feijó, a PM desmantelou uma fabriqueta de armas de fogo que aparentemente poderiam fazer disparos.

Conhecedores do assunto lembram que pessoas que são vítimas de marginais, em muitos casos são ameaçadas com armas de brinquedos, que são definidas legalmente como “simulacros”, mas para quem está sendo ameaçado com uma arma apontada em sua direção, na maioria das vezes não consegue perceber a diferença entre uma arma de brinquedo e uma de verdade, e independente de qualquer coisa ele é uma vítima da violência e de um criminoso.

Perante a lei, a diferença é grande, pois se ele estiver com o simulacro, irá responder apenas pelo roubo, pois portar uma arma de brinquedo não é crime, ou seja, os marginais se aproveitando da legislação malfeita, usam dessas armas, para caso sejam presos não terem que responder pelo porte de arma.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.